Image
Dilma e o governador  Sérgio Cabral posando com a camisa do Fluminense nas Laranjeiras, logo após o sobrevoo à destruição na região serrana do Rio

Depois de elencar 11 coisas de que estou gostando no governo da presidente Dilma Roussef (leia aqui), e tal como prometido aos amigos do blog, relaciono em seguida 11 aspectos do novo governo dos quais, apesar de Dilma estar há menos de 3 semanas no cargo, não gostei ou não estou gostando.

É claro que é cedo demais para qualquer julgamento minimamente profundo sobre o novo governo.

Falo de indícios, de tendências e impressões. Então, não gostei ou não estou gostando:

1 – Do Ministério chinfrim, mixuruca, escolhido pela presidente. Pelo menos dois terços dos ministros são inexpressivos, virtuais desconhecidos e detêm currículos na melhor hipótese medianos.

2 – De Dilma exagerar, citando o ex-presidente Lula 13 vezes em seu discurso de posse, no Congresso. Homenagear seu benfeitor, tudo bem. Estar a um passo da subserviência, porém, não é adequado a uma presidente da República.

3 – Da incompreensível, inteiramente dispensável e muito pouco desejável manutenção do professor Marco Aurélio Garcia como “assessor especial para assuntos internacionais”. Além de ter sido um dos formuladores da política externa conduzida por Lula – que incluía dar caneladas nos grandes países capitalistas, sobretudo os Estados Unidos, abster-se de condenar violadores de direitos humanos na ONU e uma nefasta aproximação com ditaduras como as de Cuba, da Venezuela e do Irã –, o “assessor especial” acaba se constituindo em fonte potencial de conflitos com o Itamaraty. Para que Marco Aurélio para quem dispõe, como chanceler, de um diplomata profissional experiente, como o ministro Antonio Patriota?

 

Image
Marco Aurélio Garcia: presença no governo inteiramente dispensável

4 – De Dilma ter se sujeitado a um ato constrangedor em meio à tragédia que assola o Rio: posar ao lado do governador Sérgio Cabral, com sorriso amarelo, ostentando diante do corpo a camiseta do Fluminense, em cujo campo de futebol seu helicóptero pousou – justamente na volta do sobrevôo à região serrana arrasada pelas chuvas.

É evidente que a presidente não quis molestar ninguém com o fato, mas tratou-se de um péssimo gesto de relações públicas. Faltou a Dilma jogo de cintura para, polidamente, recusar a oferta da camiseta feita pelo vice-presidente do Flu, José Mohamed, deixando claro que esse tipo de foto, nas circunstâncias, não cabia. Onde estava a assessoria da presidente naquele momento?

5 – Do fato da presidente ter jogado a toalha quanto à iniciativa de uma reforma tributária, indispensável para baixar o “custo Brasil” dos produtos que exportamos, melhorar o desempenho e a competitividade das empresas, tornar menos infernal a vida dos cidadãos e diminuir a sonegação. O argumento de que o empenho por uma reforma teria um alto custo político e faria o governo gastar uma energia que poderia ser mais bem utilizada em outras questões é absurdo: justamente para enfrentar os grandes desafios é que são eleitos os governos.

6 – Do fato de a presidente haver arremessado a toalha também quanto à iniciativa de uma reforma política, apesar da importância que conferiu ao assunto em seu discurso de posse. Pior do que jogar a toalha: há sinais de que acabará delegando a Lula a coordenação das articulações para uma reforma política.

7 – Da recusa do BNDES, já sob o governo Dilma, a fornecer informações sobre a redução das exigências para conceder um empréstimo de 4 bilhões de reais à empresa petroleira estatal da Venezuela, a PDVSA. Para proteger os interesses de seu controlador, que é o governo, e dos verdadeiros donos de boa parte do dinheiro que empresta, que são os trabalhadores brasileiros via recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), o BNDES exige de tomadores de empréstimos vultosos a apresentação de cartas de fiança de grandes bancos com prazo de validade de 20 anos. Para a empresa do companheiro Hugo Chávez, o banco inclina-se a aceitar cartas de fiança com validade de apenas 5 anos – mais do que isso a estatal venezuelana não consegue, devido ao caos técnico e operacional que vive.

8 – Da festa que Dilma fez, na cerimônia da posse, para sua sucessora na Casa Civil, Erenice Guerra, catapultada do cargo por tê-lo transformado num balcão de oferta de facilidades para seus parentes fazerem negócios. Os sorrisos e beijinhos entre as duas trombaram de frente com a solene declaração da presidente no discurso de posse: “Serei rígida na defesa do interesse público. Não haverá compromisso com o erro, o desvio e o malfeito. A corrupção será combatida permanentemente, e os órgãos de controle e investigação terão todo o meu respaldo para aturem com firmeza e autonomia.”

 

Image
Dilma e Erenice Guerra na cerimônia de posse: sorrisos e beijinhos com a responsável por transformar a Casa Civil num balcão de facilidades

9 – Da decisão do Itamaraty de estabelecer cotas para candidatos negros ao Instituto Rio Branco, escola de formação superior dos diplomatas. Onde fica a meritocracia que a presidente Dilma diz defender?

10 – No mesmo sentido, da proposta da ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, para que haja cotas para candidatos negros nos concursos públicos em todos os ministérios. Quer dizer, se adotadas as cotas, não teremos garantia de contratação dos melhores candidatos a funcionários, independentemente da cor de sua pele.

11 – Da esdrúxula reunião que a presidente manteve antes da posse com os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, quando lhes cobrou ou pediu, conforme a versão, lealdade e a “não glorificação” do golpe de Estado de 1964. Lealdade dos comandantes militares à presidente é obrigação estabelecida na Constituição. Ela é comandante suprema das Forças Armadas, e fim de conversa. E, como tal, não precisa pedir nada sobre o golpe de 1964 – mas só ordenar.

 


DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + onze =

Nenhum comentário

TAMY em 08 de maio de 2011

ACORDA BRASIL FORA DILMA SANGUE SUGA

TAMY em 08 de maio de 2011

FORA DILMA SÓ PIORANDO TD

TAMY em 08 de maio de 2011

DILMA A PIOR DOS TEMPOS BRASIL ESTA SEGO

manuel vieira de farias em 18 de fevereiro de 2011

não estou gostando do governo da dilma porque enquanto os deputados aprovam aumento milionário para eles a presidente luta para não aumentar o salário mínimo

Lilian em 30 de janeiro de 2011

Setti, boa noite! Na minha opinião Dilma é uma "incógnita". Abraços!

BRASILEIRO DE LUTO em 30 de janeiro de 2011

Sei não publicarás, mas..... ao m,enos ficarás sabendo o qeu penso, e o que deverias fazer como jornalista. Não é a primeira vez que pisas na bola como joranlsita, lamento dizer. " Da esdrúxula reunião que a presidente manteve antes da posse com os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, quando lhes cobrou ou pediu, conforme a versão, lealdade e a “não glorificação” do golpe de Estado de 1964. Lealdade dos comandantes militares à presidente é obrigação estabelecida na Constituição. Ela é comandante suprema das Forças Armadas, e fim de conversa. E, como tal, não precisa pedir nada sobre o golpe de 1964 – mas só ordenar. " - Pelo visto VSª nãp prestou o Serviço Miltiar Obrigatório, pois não tem a menor idéia do que seja ser um militar. Fosse eu, um desses Comandnates, e ela ouviria ou solene NÃO!!!!! - A atitude da Dilma, em anda difere da do FHC que proibiu a comemoração da Intentona Comunista de 35. AMBOS SÃO FARINHA DO MESMO SACO... o triste foi ver os militaresm aceitarem esse absurdo... - E VSª, ao inv´pes de criticar a Presidentaaaaa, ainda termina com uma bobagem " - "mas só ordfenar." Prezado o Título, cargo de Chefe Su´presmo é quase que honorifico... ela não tem poder apra determianr nada fora dos regualmentos, das leis. da moral, da dignidade, DAS TRADIÇÕES... - Está aí publicado seu comentário, caro Paulo. Tenho, sim, plena ideia do que é um militar. Você não tem obrigação de saber nada sobre minha carreira ou minha vida, mas, entre outras coisas, cobri os Ministérios Militares em Brasília como jornalista por três anos, tenho amigos e contraparentes militares etc etc. Quem pisa na bola é você. O título de comandante supremo das Forças Armadas não é nada honorífico, não, meu caro. Está na Constituição. Eu, como democrata, sigo a Constituição. Se você pensa diferente... E dizer que FHC é o mesmo que Dilma, ou vice-versa, mostra o quanto você entende de política e de história contemporânea. Saudações

Luis Neto em 28 de janeiro de 2011

Olá, Ricardo! Concordo inteiramente contigo nos 22 aspectos, ressaltando que o ministério é formado pelos melhores e mais capacitados representantes que os partidos, depois de inúmeros debates e discussões, são capazes de apresentar para a apreciação do mandatário. Três belos exemplos são os ocupantes principais dos Ministérios da Educação, da Pesca e do Turismo, pessoas extremamente capacitadas para os cargos que ocupam. Outra observação é com relação ao professor (???) Garcia, mantido no poder graças a "pequena" influência do ex-mandatário, a sua altíssima capacidade de fazer "top-top" dos outros e de deturpar a realidade, a tal ponto que deveria ser promovido a “assessor espacial para assuntos intergaláticos” e receber a missão de montar uma embaixada em Plutão. Mas brincadeiras a parte, também estou torcendo para esse governo não dar muito com os burros n'água pois, no final, nóis paga o pato. É sempre uma satisfação ler seus artigos. Saudações!

andreia em 27 de janeiro de 2011

Oi Ricardo sou assinante de veja e não sou branca e nem rica... mas aprecio um bom jornalismo livre de apegos e melindres, existem realmente revistas que não conseguem fazer uma critica ao governo, nada...é como se elas escrevessem para um grupo de pessoas que não toleram opinioes contrarias, que não sabem argumentar, alias tá ficando cada dia mais dificil emitir qualquer opinião contraria ao governo dilma lula, que logo vem uma indagação sobre o governo FHC... por que isso? onde chegamos? é triste perceber tudo isso. um abraço Obrigado pela visita, cara Andreia. Volte sempre!

Luciane em 27 de janeiro de 2011

Do que estou gostando MESMO, de verdade, do fundo do Coração, é não ter que ouvir aquela bobajada diária dita duirante os últimos 08 anos, numa afã necessidade de sempre aparecer, a qq hora e a qq dia por qq motivo torpe, e medo, insegurança de ser esquecido pela mídia. Graças a DEUS, pelo menos dele estamos livres na mídia. Dilma, nesse ponto, mostra-se mais decente e mais afecta às funções que lhe foram delegadas. Até agora, apesar dos pesares, seus tropeços tem sido menos piores do que os do antecessor. Pode acontecer de sermos surpreendidos positivamente por este Governo novo, embora o Tombini não tenha a inteligência e o brilho do Meirelles.

em 27 de janeiro de 2011

Setti, Com + 4 anos no "pudê" estamos regredindo 400 anos! A presidanta para mim, é só pra esquentar a cadeira pro apedeuta-mor...ECA

toninho em 26 de janeiro de 2011

Ricardo você esta sendo bonzinho, essa senhora não tem a mínima postura de Presidente, só essa atitude da foto fala por si e ficar marcada na ficha destes dois.

carlos nascimento em 25 de janeiro de 2011

A Presidente já completa 25 dias em total "mutismo", gostaria de saber se tal atitude encontra paralelo em Líderes de Nações de Primeiro Plano. Bem, o molusco era 80, agora 0 é demais, o que será que acontece com o neurônio da Presidente, é estratégia de marketing ou é deficiência mesmo. Quem sa habilita à desvendar ? Por enquanto, eu estou gostando, Carlos. Presidente tem que dosar suas falas para que, quando falar, o conteúdo tenha um mínimo de peso. O ex-presidente parece ter acostumado mal as pessoas. Na verdade, como já escrevi, o silêncio vindo do Planalto me parece música de Mozart perto do que tivemos que aturar durante 8 anos. Abraços

ito em 24 de janeiro de 2011

Esse tal de marco aurélio top-top garcia tem a cara de um dos irmãos metralhas.Qual dos três eu não sei.

Lopes em 24 de janeiro de 2011

Cotas ou privilegios legais somente discriminam nacionais ; sendo combustiveis que a medio e longo prazo afloram conflitos, causas de quedas de sociedades e imperios.Certamente, tais politicas equivocadas atende a retoricas politicas, que nada fortalece um sistema que se diz democratico. Concordo com você, caro Lopes. Obrigado pela visita e o comentário. Abraços

Kitty em 23 de janeiro de 2011

Olá Ricardo. Usei a palavra RAPTO no finalzinho do Comentário "este rapto de sentimentalismo.....deve ser chuva intensa caindo em J.Pessoa......... o sentido é IMPULSO--de novo peço desculpas Boa noite..... Prezada Kitty, acho que ficaria mais correto, talvez, esse "rasgo" de sentimentalismo. Abração

Kitty em 23 de janeiro de 2011

Ricardo, corrija-me,por favor. Devo dizer RAPTO OU RÁPTUS? Obg. Bem, prezada Kitty, não sei a que vc se refere, mas se for ao que penso é rapto, mesmo, sem o "us" final. Abração

Kitty em 23 de janeiro de 2011

Caro Ricardo,constatando com tristeza que os valores que sabiamente os nossos pais,e mas tarde os nossos mestres,nos passaram,e que nortearam as nossas vidas,estão invertidos.Ordem,moral,ética, honestidade,disciplina são alguns,mas há outro que posto aquí: O EXEMPLO VEM DE CIMA,que infelizmente agora é o exemplo não vem de cima. Hoje lendo um jornal local, encontrei esta "perola" CADÉ A VIRTUDE? Segundo narra a história,o grego Diógenes, no século IV antes de Cristo,tornou-se célebre ao sair pelas ruas de Atenas,com uma lanterna acesa em pleno día,á procura de um homen honesto. Hoje, depois de sucessivas revoluções socias que mudaram o rumo da história,a humanidade ainda aspira encontrar naquela virtude a base de todo e qualquer relacionamento social. Ricardo,desculpe este rapto de sentimentalismo. Deve ser a chuva intensa caindo em João Pessoa que me deixa assim. Um abraço da kitty....... Meu Deus, Kitty, até na super-aprazível João Pessoa está chovendo? Então é no Brasil inteiro... E você tem razão. Faz tempo -- com raros intervalos -- que, no Brasil, o exemplo NÃO vem de cima. Abraços

Kitty em 21 de janeiro de 2011

Caro Ricardo, Continuando o análise sobre as coisas que VC. não gostou no governo Dilma.Todos os items são igualmente merecedores de comentários, mas ficaría muito extenso. Então escolhí mas um: Cotas para Negros nas Universidades. Ricardo,eu sei que é um assunto um tanto complexo para ser colocado em poucas líneas, mas intentarei. No meu ponto de vista,as universidades servem para adquirir conhecimento,e os alunos que as frequentam tiveram que passar por uma porta cada vez mas estreita para atingirem o objetivo,o qual foi pelo mérito individual, independentemente de raça ou cor. Tanto o estudante branco, pardo ou negro tem o Q.I que á genética lhes proporcionou a cada um. Todos eles teríam as mesmas chances de aprender e atingir o objetivo por merecimento. É óbvio que os estudantes mas abastados podem frequentar escolas privadas de melhor qualidade, e os outros que frequentam escolas públicas, tem a mesma qualidade que as privadas? É ai que o Estado fracassa,porque os estudantes que as frequentam não tem os mesmos privilegios que as privadas. Essa vergonhosa diferença vem se alastrando sem grandes soluções, faz tempo. Em lugar de se corrigir esta falha enorme melhorando tanto o ensino fundamental como o medio,inventa-se as cotas. Esta medida pode ser uma arma de dois gumes.Porque em vez de apaciguar o problema racial,pode incrementa-lo ainda mas. Caro e paciente Ricardo,um abraço!!!! Olá, Kitty, concordo totalmente com você. O único critério para se entrar em uma universidade deveria ser o MÉRITO. Se os afro-descendentes são em sua maioria pobres, estudam em escola pública e por isso têm mais dificuldade para entrar na universidade, é evidente que o correto -- para o bem não apenas dos afro-descendentes, mas do país e de seu futuro -- é MELHORAR A ESCOLA PÚBLICA. E as quotas, ou cotas, bem disse você, são uma forma de introduzir artificialmente rótulos raciais entre nós. Um abração, volte sempre.

Vivi Lima em 21 de janeiro de 2011

Cotas...aqui no Paraná, há cotas até para contratar professores da rede pública, isso depois das cotas nas universidades. Ou seja, alguém se importa em contratar os melhores? Isso mesmo, Vivi! Onde está a meritocracia, de quem aliás a nova presidente se diz adepta? (Já é um grande avanço pelo menos ela DIZER isso, já que seu antecessor ignorava o assunto em tudo, a começar pela retórica). E você vem me lembrar isso logo do Paraná, onde fui criado e Estado que tanto amo?

Jeringonça em 21 de janeiro de 2011

E aí vai por água abaixo as11 coisas boas.... É verdade que não se pode "agradar" a gregos e troianos mas a incomPeTêcia não se corrige de uma hora para outra ou por assumir cargo mas ao fazer valer o ENCARGO de fazer bem feito e cumprindo a lei magna...

Kitty em 21 de janeiro de 2011

Caro Ricardo, boa noite!!!!Novamente em POLITICA & CIA lendo as 11 coisas que voçê não gostou no Governo Dilma.Aproveito dizer que também não gostei. Excelente colocação,eu diría,irretocavel!!!! Porém tem alguns pontos que merecem ser frisados. Por exemplo,Nro.3 Aurelio García. Na minha opinião, ele está "imposto"pelo alto comando xiita, ou se preferir,a linha dura do PT,pelo tanto: inamovível. Outro ponto que decepcionou foi a desistência de tocar as reformas Política e Tributaria,aliás foram promessas de campanha!!!!! Talvez vc.esteja certo ao comentar,que o Lula tenha a incumbência de articular a Reforma Política.Se ele conseguir,será um goal a favor a sua volta triunfal ao jogo político de 2014. Claro, são apenas conjectúras. Outro ponto,last but not least,é a descancarada foto do encontro por demais efusivo da Erenice-gate e a não-verborrágica Dilma na festa da posse. Foi uma afronta, planejada,á Impresa que detonou o escándalo e a sociedade como um todo.A Erenice, nos bastidores comentava que se o partido não a acolhesse de novo, ela não calaría como Delubio se calou todo este tempo a respeito do mensalão. Quanto á Dilma ela mandou seu recado: Eu vencí a eleição e terão que me engolir com Erenice &cia. Caro Ricardo,ADOREI este seu texto. Abraços, Kitty Oi, Kitty, desculpe a demora em responder. Agradeço sua generosidade e suas palavras. Acho que você tem razão sobre a postura da Erenice. Mas a Polícia Federal, tão incensada pelos governos petistas, está no caso, pediu mais 60 dias de prazo para concluir o respectivo inquérito e vamos ver se conseguirá provar o que todo mundo sabe que aconteceu. Um abração

Lucia s em 20 de janeiro de 2011

Quanto a Erenice, algumas pessoas são arquivos vivos. Assim, quem pode manda, quem tem juízo, obedece, mesmo sendo teoricamente, "chefe". Erenice e o Delúbio, que agora quer voltar ao PT. Ele sabe tanta coisa que vai acabar sendo "aceito" de novo. Como ele vai depor no Supremo...

Lucia s em 20 de janeiro de 2011

Que tal cotas para brancos no Brasil, já que tecnicamente são minoria? e para índios , mamelucos, pobres, pessoas com todo tipo de incapacidade,de cadeirantes , passando por cegos, psicóticos, dawns e todos os que diferem? Seríamo então uma sociedade verdadeiramente democrática?

Antipetista em 20 de janeiro de 2011

“Serei rígida na defesa do interesse público. Não haverá compromisso com o erro, o desvio e o malfeito. A corrupção será combatida permanentemente, e os órgãos de controle e investigação terão todo o meu respaldo para aturem com firmeza e autonomia.” Ideli Salvatti coma verba indenizatória ??, Cardel ,Gim Argeloe as ongs , Pedro Novais DO Turismo gastou o dinheiro numa festa de motel , Gilberto Carvalho " Não aguento ,mais receber pedidos da Dilma e Gilberto para fazer dossiês , Ana Júlia querendo cargos ,Dilma e Erenice o último discreto na cerimônia de posse. Brasil um país de Tolos. Parabéns revista Veja ,pelo exelente jornalismo que vocês fazem. A imprensa livre é um dos pilares da democracia.

Daniela Contin Garcia em 20 de janeiro de 2011

Este fato das cotas para candidatos negros, é na minha opinião a pior das coisas, pq engloba preconceito, falta de racionalidade, insensibilidade e falta de comando. Em um país onde grande parte do eleitorado dela não ser da raça branca mostra mais uma vez a que ponto chega a hipocrisia deste ser humano. Daqui a pouco, terão cotas para gordos... inacreditável! Deveria ter cota 0 para políticos semianalfabetos, sem currículo ou com curriculo guerrilheiro... Onde vamos parar Ricardo?

Marcus(MG) em 19 de janeiro de 2011

Caro e rico(cultura)Ricardo,acho que você acaba de redigir os 11 desmandamentos,Moisés vai ficar com inveja!Abraços. Obrigado, caro Marcus. Abração

Jeremias-no-deserto em 19 de janeiro de 2011

Só onze coisas? Eu teria 11 vezes 11, mas não haveria espaço para tantas razões.

Andre Couto em 19 de janeiro de 2011

Marco Aurélio Garcia, Erenice Guerra e Dilma Rousseff: isso não é formação de quadrilha?

Clarimundo em 19 de janeiro de 2011

Caro Ricardo : Dizem que a Erenice é "imexível", ante o fato de que é um arquivo vivo, que deve ser mantido fechado. Não me espantarei se até mesmo a Policia Federal opinar em seu relatório por arquivar o inquerito por "falta de provas". Daí os sorrisos para ela pela Dilma. Daí a sua "coragem" em aparecer diante dela. Na verdade acho que foi um recado : "Você foi eleita, mas é bom que continue me garantindo. Não me abandone, senão...". Pode ser. Vamos se a Polícia Federal é mesmo tão eficiente quanto apregoam -- a PF erra muitíssimo, faz inquéritos com falhas que depois são derrubados na Justiça, e isso quase não aparece em público. É endeusada pelos governos petistas. Pois vamos ver o que fará no caso do balcão de negócios na Casa Civil. Abraço

Edgar Costa em 19 de janeiro de 2011

Caro Ricardo, embora não concorde com o que escreveu, fico agredecido por ter me respondido (e ainda com toda a educação). Discordar faz parte da democracia, caro Edgar. A gente tem que ouvir e respeitar a opinião alheia, não é mesmo? Um abraço e obrigado.

alvaro em 19 de janeiro de 2011

Outro dia o Top Top disse que o caráter ideológico de nossa política externa vai continuar. Provavelmente ele vai voltar a bater nos EUA. Acho que pode criar sérias arestas com o Patriota que, definitivamente, não é o puxa-saco do Celso Amorim. Creio que sua posição no governo não emplaca 2012.

Roberto em 19 de janeiro de 2011

Caro Ricardo Acredito que você já deva ter visto a análise do futuro governo Dilma, escrita pelo jornalista Hugo Studart. Se ainda não, e para aqueles que não viram, segue um link para a referida análise. http://www.militar.com.br/modules.php?name=Artigo&file=display&jid=1797 O pior é que para cúmulo das coincidencias, noticiaram hoje que o ministro Nelson Jobim, poderá "perder" o cargo em breve. http://www.jb.com.br/pais/noticias/2011/01/19/jobim-pode-ser-o-primeiro-a-cair-na-era-dilma/ "Coincidência" não.

Rodrigo em 19 de janeiro de 2011

Poupem o meu Fluzão! Não temos culpa de ter uma diretoria trapalhona, incapaz de perceber que a ocasião era, realmente, a pior possível para a foto.

gaúcha indignada em 19 de janeiro de 2011

Caro Ricardo, acho que deverias selecionar melhor os comentários, e nem publicar, a "platéia dos fãs dos jornalistas progressistas", manda "elles" procurar a sua "turma", afinal aqui é para o cidadão que lê e assina a veja, e não para anafabeto funcional. Jornalista "chapa branca" aqui não tem. Cara Gaúcha, Tenho por norma publicar tudo, ou quase tudo -- excluo os exclusivamente ofensivos ou até escatológicos. Mesmo com críticas duras. Acho que o espaço é para as pessoas se manifestarem, dentro de um mínimo de limites. Um abração

fafa em 19 de janeiro de 2011

Setti, aqui voce permite postar comentarios que são discordantes do seu. Pena que o Reinaldo não faça o mesmo, lá no blog dele se tornou um reduto para catarse coletiva contra o governo do PT.

Picheu em 19 de janeiro de 2011

R7, saudações Esta estória de cotas ainda nos leva à segregação racial de fato e de ódio. As cotas para acesso ao ensino superior baseiam-se na suposição de que os pobres afro-descendentes não têm ensino fundamental de qualidade, como se o mesmo não se desse com pobres euro-descendentes, pobres etc-descendentes. As cotas para ingresso a um emprego público de nível superior seriam reservadas aos afro-descendentes apenas pela cor da pele, já que todos teriam educação superior? Por este raciocínio seria necessário fazer um censo étnico da população e distribuir as vagas segundo a proporção de cada raça. Claro que seria um tanto complicado decidir quem pertence a cada raça, num país de mestiços, mas quem pariu Mateus que o embale... Concordo com suas observações. A política de quotas, que até pode ter sido bem intencionada (tenho minhas dúvidas), acaba instituindo no país um racismo oficial.

Marco em 19 de janeiro de 2011

Caro R. Setti: Quero me supreender, mas acho q ela não vai evitar seu pintor. Abs.

Sizenando Silveira Alves em 19 de janeiro de 2011

Sr. Setti: Concordo em gênero, número e grau com sua lista, mas acredito que o atual ministério da presidente Dilma é um pouco pior que apenas e tão somente "xinfrim" ou "mixuruca". A grande maioria de seus atuais integrantes são pessoas de comprovada incompetência, calhordas incorrigíveis ou (nos piores casos) ambos. Exemplos máximos: - Haddad, na Educação: o (ir)responsável pelo ENEM foi mantido no cargo a troco de quê, mesmo? Enquanto isso, nosso desempenho no PISA e congêneres só faz descer mais e mais. - Mercadante, na Ciência e Tecnologia: em termos técnicos, uma péssima escolha, dado seu total desconhecimento da área (um doutorado em Economia defendendo tese sobre lulismo - de forma irregular, com todos os prazos estourados em relação à data de cumprimento dos créditos acadêmicos - não é exatamente a minha ideia de boa credencial). Em termos éticos, igualmente reprovável: escolher um pusilânime para a chefia de um setor cujas ações repercutem em Economia, Saúde e diversas outras áreas com tanta força é, no mínimo, um acinte a toda a nação (eu diria um crime de lesa-pátria). - "last but not least", Palocci, na Casa Civil: só posso dizer uma coisa. Pobre Francenildo, roguemos por sua alma! In corde Jesu semper Pax et bonum.

Frederico Hochreiter/BH em 19 de janeiro de 2011

Ricardo, Da mesma forma que coloquei ressalvas aos "pontos positivos" que você enxergou, cabe elogiar a contrapartida dos pontos negativos. Minhas simpatias pela presidente, seu partido e sua turma são próximas de zero. Mas como brasileiro e cidadão, ela é a presidente e cabe esperar que seja pelo melhor. Dentre suas ressalvos coloco como as mais decepcionantes e lamentáveis, os pontos 5, 6 e 8.A injustiça tributária, a canalhice politica e o "passar a mão na cabeça" parece que vão continuar pelo menos nos próximos 4 anos. E, em tudo isso, caberia um item 12 que nada tem a ver diretamente com a presidente mas é um lamentável indicio de inicio de governo: cadê a oposição? Vamos atingir os 100% de unanimidade a favor? A fala desse tipo, aecinho, foi de uma absoluta cretinice e subserviência.

Luiz Corrêa em 19 de janeiro de 2011

Descumpem-me, pequena correção: é esdrúxulo, esqueci o acento.

Luiz Corrêa em 19 de janeiro de 2011

Mais um comentário, desta vez em contraponto ao do senhor Tony: Primeiro, não sou rico nem branco, e aprecio a Veja. E também já a critiquei muitas vezes, diretamente para a editora. Segundo, esse conceito esdrúxulo que associa espírito crítico a ser contra o Brasil não passa de mais um enorme preconceito que está sendo criado nesta era da mediocridade. Se realmente queremos um país melhor, devemos criticar sempre, qualquer que seja o governo de plantão. Cansei de criticar o governo do Fernando Henrique, tanto quanto critiquei o governo Lula, que agora descobrimos ter sino na verdade o governo Dilma/Lula. Um partido ou um governo NÃO REPRESENTAM A NAÇÃO. NUNCA REPRESENTARAM, E NUNCA VÃO REPRESENTAR. A nação é o todo - povo, instituições, cultura, comportamento, ética e moral, formas de organização social, costumes, modos de produção, postura, modos de pensar, grupos sociais representativos, etc. etc. Um partido postula o poder, e o exerce, quando eleito pelo voto, por delegação da nação e do povo. Podendo ser substituído por outro partido na próxima eleição. O estado sim, é permanente. E deve ser apartidário. Pertence à nação, e não a um partido. Portanto, se critico não torço contra o Brasil. Muito pelo contrário. Se critico, é porque quero o melhor para o meu país. Essas noções completamente distorcidas que estão prevalecendo hoje, reveladas no comentário do senhor Tony, são extremamente prejudiciais, além de serem simplesmente estúpidas. Quando os blogueiros como o Ricardo Setti, o Reinaldo Azevedo, o Augusto Nunes, criticam, estão exercendo o seu papel, com competência aliás. E quando discormos deles, comentamos no ato, e nossos comentários circulam nos respectivos blogs. Quem não exerce o seu papel é a imprensa adesista, que era lulista e agora é dilmista. Eu, pelo contrário, não sou lulista nem dilmista (nem tucano, nem serrista, nem fernandohenriquista, etc.). Sou brasileiro. Muito diferente. Caro Luiz, parabéns, efusivos, por seu comentário. Perfeito! E tem mais: para alguns leitores fanáticos pelo ex-presidente, bastou você criticá-lo, ou ao PT, ou ao governo, para lhe "cobrarem" coisas de FHC ou dos tucanos. Como se, automaticamente, uma crítica ao PT significa que o jornalista é adepto do PSDB, ou algo do gênero. Será que essa turma não concebe o mundo em outros termos que não preto e branco? Quem não é uma coisa, é outra? Não há meios-termos, não há independência, não há uma visão crítica que abranja os dois lados, e mais outras posturas políticas ou ideológicas? Simplificar boçalmente as coisas é demonstração de fanatismo e de inteligência curta. Um abração e obrigado por enriquecer o blog com sua presença.

Luiz Corrêa em 19 de janeiro de 2011

Estimado blogueiro Como disse antes, leio o seu blog porque aprecio suas opiniões e comentários, e confio nas suas análises e apreciações. Alguns dos itens que o senhor elogiou anteriormente, no atual governo Dilma, sucessor do governo Lula/Dilma (agora está parecendo que ela sempre foi mais importante do que ele, rsss.), já estão sendo desmontados naturalmente: 1. O "congelamento" das nomeações do segundo escalão. Falso, como comprovam notícias de hoje (19.01). As nomeações continuam, conforme informam os sites dos principais jornais do país. Como diz o Reinaldo Azevedo, essa decisão era tão verdadeira como a nota de três reais. 2. O critério ético na gestão: falso, como podemos comprovar pelo caso Erenice. A sindicância da Casa Civil declarou oficialmente que nada aconteceu; e a Polícia Federal pediu mais um prorrogação para investigar o assunto. Vamos acompanhar, isenta e cuidadosamente, para ver quantos outros itens favoravelmente apreciados serão desmontados ou desmentidos nos próximos meses. Caro Luiz, pela própria essência do post, ele se referia a indícios e impressões, a serem confirmadas pelo decorrer do tempo. Obrigado por sua visita e por seu comentário. Abração

Sergio, dos altos do Japi em 19 de janeiro de 2011

Caro Ricardo, impossível não alinhar-me com sua avaliação. E sobre a foto com a camisa do Flu, realmente faltou bom senso. Poderia, ao menos, ter fingido que comoveu-se e sensibilizou-se com a tragédia que acabara de sobrevoar. Começa mal... muito mal...

Marco Dubai em 19 de janeiro de 2011

Ricardo, gostaria apenas de comentar o comentario (hehehe) do Paulo (19/01 as 0:39). Paulo, onde voce estava vinte anos atras? Acho que voce nem se lembra de como eram as enchentes em Sao Paulo naquela epoca... so pode ser isso. A cidade e o estado de Sao Paulo melhoram consistentemente como um todo ano a ano. Nao digo que nao existem problemas em Sao Paulo. Muito pelo contrario, temos e muito. Porem, olhe o caso do Rio, uma cidade realmente maravilhosa, com um povo maravilhoso, jogada ao Deus-dara' pelo governo falacioso, incompetente e insensivel desse senhor Cabral (Sergio)... Voltando aos seus 11 pontos, Ricardo, sou da opiniao que voce ponderou muito bem. E tambem sou da opiniao que o Pais so ira melhorar quando a Educacao for prioridade absoluta, geral e irrestrita no Brasil. O resto - todo o resto - eh simplesmente consequencia e questao de tempo. Boas escolhas conduzem a bons resultados. Abracos e continue com o bom trabalho! Obrigado pela parte que me toca, caro Marco. Um abração.

Mirian em 19 de janeiro de 2011

Bom dia, Setti! Estava aguardando ansiosamente o post. "Serei rígida na defesa do interesse público. Não haverá compromisso com o erro, o desvio e o malfeito. A corrupção será combatida permanentemente, e os órgãos de controle e investigação terão todo o meu respaldo para atuarem com firmeza e autonomia.” Que belas palavras. Como o meu chefe gosta de dizer aqui no escritório, "o papel aceita tudo". Escreve-se um discurso bonito, que fica alguns dias ecoando mídia afora. Quando as contradições se manifestam, percebemos que foram apenas palavras jogadas ao vento. Na minha modesta opinião, todos os itens elencados nos remetem à subserviência: ao patrono; ao partido; à base aliada; ao sistema financeiro; à instituição da "taxa de sucesso"; ao Chaves??? Valha-me! Abraços e parabéns pela coragem, firmeza e coerência. Obrigado pelas boas palavras a meu respeito, cara Mirian. Um abração e volte sempre!

fpenin em 19 de janeiro de 2011

Desculpe-me, Setti, a digitação incorreta pregou-me uma peça. O certo: Esse Tony não seria da segunda escola ?

fpenin em 19 de janeiro de 2011

Setti,não seria da segunda escola ? César Maia introduziu na política a noção de factoides, Lula a de fecaloides. Esse Tony

Lico em 19 de janeiro de 2011

È risível a defesa que os idiotas necessários fazem do governo, eles acham que não pode haver críticas de nenhum jeito, primeiro alegam que é apenas o começo, depois alegam que ainda não foram concluídas as mudanças necessárias ou é culpa da oposição, depois 4 anos é pouco, etc e tal, o fato é que da pena ver pessoas bem informadas e tão mal intencionadas, a verdade é que sugar o leite morno das tetas do governo para ficar fazendo defesa de mal feito, para eles, deve ser de bom gosto, para mim, é desprezível e gente assim está condenada ao lixo da história.

Ismael em 19 de janeiro de 2011

Olá Setti! Pra ser franco, não aprovo a Dilma, apesar de ter uma empatia inexplicável por ela. Talvez coisas de vidas passadas (rs..). Bom, o fato é que nossa presidenta, como gosta de ser chamada, é uma soldado, como é correto pela nossa língua. Uma soldado do PT, mais nada. E isso é exatamente o que devemos temer. Amanhã o Brasil verá que nenhum de seus problemas estruturais mais graves foi resolvido, a começar da pobreza extrema, e a presidenta não poerá culpar ninguém menos que ela mesma por não ter assumido a independência que o cargo lhe impõe.

Odilon Leite em 19 de janeiro de 2011

infelizmente, a dilma não tem condiçoes nenhuma de ser sindica de condominio, imagine de presidente do brasil.....aguenta coração.

JulioK em 19 de janeiro de 2011

Ricardo, É isso ai!! Também concordo quanto a tua resposta ao Carlos (19/01 1:21). No que ella pegar o gosto, vai mandar o antecessor as favas. O ex-marido dela já cantou a letrinha!! Ella vai trocar de galho já, já, sempre buscando um mais forte!! JulioK

claudio em 19 de janeiro de 2011

é preciso mais coerencia na postura da presidente,quando da reunião ministerial apareceu com sorriso como se não tivesse ocorrido nenhuma cataastrofe no pais (ela e seu ministerio)dando a ideia que aquilo ja passou governar assim é perigoso e no minimo cuspir no prato que comeu

Rosa Maria Pacini em 19 de janeiro de 2011

Ricardo, concordo em gênero, número e grau com tudo o que você elencou. Mas acrescentaria a estúpida resistência do governo Dilma em aceitar ajuda da ONU na tragédia do Rio, conforme notícia divulgada em vários veículos, parte do qual passo a reproduzir abaixo. "Nos últimos anos, aceitar o envolvimento das Nações Unidas se transformou, na visão de vários governos, em certificado de incapacidade desses políticos de lidar com problemas domésticos. Telegrama interno da ONU, obtido pelo jornal O Estado de S.Paulo entre a sede da entidade em Nova York e a de Genebra revelou que o Escritório das Nações Unidas para Assuntos Humanitários (conhecido pela sigla Ocha) passou os últimos dias em operações para se colocar apto para atuar na região serrana do Rio. O telegrama da sede da ONU ainda apontou como o representante da entidade no Rio de Janeiro havia sido contatado e indicava a mobilização da ONU para uma eventual intervenção. Contatos diplomáticos também foram realizados entre a ONU e o governo brasileiro. A organização, porém, somente pode intervir se o país vítima de uma calamidade faz o pedido". “Estamos prontos para ajudar, se o pedido pelo Brasil for feito” afirmou a porta-voz da ONU, Elisabeth Byrs. Ela confirmou que o pedido de ajuda “não foi transmitido” pelo governo brasileiro, uma maneira diplomática para dizer que a oferta de participação da ONU não foi aceita pelo governo brasileiro". Esta, Ricardo, é uma demonstração inequívoca de desrespito pela dor alheia e, sobretudo, de descaso para com a vida humana. Ora, que os governantes têm sido incompetentes para administrar estes problemas é óbvio e a imprensa internacional tem destacado este fato em suas manchetes, portanto não há como ocultá-la. Isto posto não aceitar ajuda da ONU só agrava a situação, pois evidencia que os governantes além de incompetentes são burros e se deixam levar pela vaidade de seus egos inflados.

vera scheidemann em 19 de janeiro de 2011

Mais uma vez sua análise é precisa. Vamos torcer para que os ítens dessa lista não aumentem e os da outra sim ! Abraços. Vera Outro abraço pra você e obrigado, Vera.

observador100 em 19 de janeiro de 2011

Caro Setti, fui um daqueles que lhe cobraram a "lista" das coisas que voce não gostou no governo(?) Dilma.Pois bem, esta história de primeiros cem dias, aquecimento do governo etc., a meu ver é a arma dos incompetentes. Ela teve tempo suficiente para elaborar um plano com grandes metas para seu governo tais como reforma administrativa, reforma política, fiscal e tantas outras. O que se vê é o continuísmo de sempre, agravado por um corpo de ministros de terceira classe. Quanto ao fato da "economia" das suas declarações públicas, se deve ao fato de sua(dela) notória inacapacidade de elaborar e expressar um raciocínio lógico até o final, além do seu péssimo português. Não são onze pontos e sim a essência deste governo. Em tempo: se precisar de um assessor para alerta-la sobre o acontecido no campo do Fluminense, a coisa "tá feia"! abraço

Roberto em 19 de janeiro de 2011

Infelizmente, o que mais me preocupa, é saber q o povo brasileiro, alienado como é, vai ter motivos de sobra para reclamar, mas q é incapaz de compreender, que só ele, o povo, é capaz de fazer as mudanças, atravéz do voto. Enquanto o povo continuar votando por votar, nós teremos o governo q merecemos.

cupertino em 19 de janeiro de 2011

Surge um novo Reinaldo Aze(ve)do.

Amauri Cavalcante em 19 de janeiro de 2011

Olá Ricardo! Vejo que alguma coisinha mudou... os defensores do Lula eram em maior número. Agora a dilma enfrenta a realidade, não há em torno della a magia que se criou em torno delle! 11 é o começo, até lembra Maluf pra mim... rs... infelizmente o brasileiro ficou tão cego que não mostra indignação condizente com a morte de mais de 500 pessoas por pura inaptidão do governo, que para calar os poucos ânimos exaltados, promete gastar uma fortuna num sistema de alarme... Sistema de alarme já existe, é só ser proativo e não deixar que se construa em área de risco. Analisar risco é algo que o homem faz há muuuito tempo, pergunte aos japoneses com seus maremotos e terremotos, aos americanos com seus tornados... O Brasil pode ser um pais sério, falta o brasileiro aprender a votar... Abraço!

Lapeno R em 19 de janeiro de 2011

Ola Ricardo, feliz 2011! Andei sumido dos comentarios mas estou sempre lendo tudo que esta na sua coluna. Bom, irretocavel os 11 pontos da nova presidente. Ela vai demonstrando como nao deveria deixar de ser, uma novata, alias e a primeira vez que foi eleita para algo. Infelimente nao vejo com bons olhos a montagem deste novo governo, sao sempre os mesmos abutres e predadores que ja se ''aninharam'' com o butim. A incompetencia brasileira em governar (e claro, eleger) estara escancarada ao mundo nos proximos anos. Torcemos para o melhor, mas devido aos sinais apresentados estaremos debaixo de tormenta moral durante o passar do tempo. Abracao! Julio Valeu, Julio. Senti sua falta. "Tormenta moral" é uma expressão excelente para o que vivemos durante 8 anos. Vai ser complicado para a presidente mudar isso. E obrigado por sua visita e seu comentário. Um abração

carlos nascimento em 19 de janeiro de 2011

Ricardo, Comentam que Dilma se encontrou domingo com Lula em SP, o que isso representa em sua avaliação, já é capitulação ? Carlos Nascimento. Caro Carlos, não tenha dúvida de que volta e meia ela vai se encontrar com seu patrono. Acredito que o exercício do poder, porém, lhe dará gosto, e que hoje beira à subserviência irá mudando de natureza. Abração

carlos gilberto gusmão em 19 de janeiro de 2011

Gente! quantos leitores idiotas, comentando asneiras. A VEJA uma revista tão interessante e com uma linha editorial tão péssima. Chega!!! Seu apreço aos leitores do blog é idêntico ao que dedico a seu comentário, revelador da dimensão de sua grandeza de espírito, certamente.

paulo DF em 19 de janeiro de 2011

Caro Paulo, não vou fazer a propagandazinha barata que você pretendeu fazer aqui no meu blog, não. Sorry.

paulo em 19 de janeiro de 2011

A veja não serve men como papel higienico, o presidente da veja deveria ser candidato a presidente pelo PSDB.o nao tem Confiança e Credibilidade o os leitores da veja sao um bando de mogoloites de sp Paulo, seu comentário dá a exata dimensão de sua inteligência e de seu caráter. Aí incluída a opinião depreciativa em relação a milhões de leitores de VEJA e o preconceito contra São Paulo. Tenho a impressão de que os leitores de VEJA, ao lerem seu comentário, pensarão de você coisas ainda piores do que você pensa deles.

tonia em 19 de janeiro de 2011

Ah proposito, o fato de ser 11 coisas tem haver com time de futebol?

tonia em 19 de janeiro de 2011

Setti, que tal falar das opções politicas dos ultimos governos, sem sectarismos? É sabido que os demo-tucanos trabalhavam para um estado minimo.... onde as ideias do Well fare desapareciam paulatinamente... Já com o PT, há uma tentativa de se retormar, claramente. Isso tem reflexos importantes na vida do cidadão, alias, isso define cidadania... Cara Tonia, o Estado mínimo (necessário, mínimo necessário, quero dizer) não é incompatível com o bem-estar social. Acho que países como a Espanha conseguiram um equilíbrio interessante. O PT é intervencionista demais, a meu ver isso ameaça a liberdade dos cidadãos -- como diz o Vargas Llosa, o Estado é o maior inimigo potencial da liberdade. Sempre que possível, vou tocar nesses temas. Não sei se você eventualmente acompanhou o blog desde o início, em setembro, mas volta e meia faço posts com abordagens um pouco mais abrangentes, comentando governos anteriores também. Um abraço

paulo em 19 de janeiro de 2011

o governo do PSDB nao resolveu, o problema das enchentes em sp em 20 anos.A dilma tem que resolve em um Mês

tonia em 19 de janeiro de 2011

Tudo subjetividade! Sem dúvida, cara Tonia. Este blog é um local onde o jornalista titular expressa suas opiniões, como grande parte dos blogs existentes. Abração

Vanderlei Simionatto em 19 de janeiro de 2011

Desculpe pelo retorno, mas não resisti ao ler o comentário de Zezinho, 23:06. Aécio? MInas? O que dizer de Cabral, onde morreram mais de 700 brasileiros e muitos outros ainda estão soterrados e nem sabemos se serão encontrados? Onde estava Cabral? Em férias e no exterior? Em que país? Sequer sabemos. Quem foi Cabral na campanha de 2010? Aliado de quem?

Vanderlei Simionatto em 19 de janeiro de 2011

Ricardo, na mosaca. Mas, o pior soa 11 é, sem dúvida, a manutenção desse candidato a idiota como assessor internacional. Fou êle quem levou o energúmeno a fazer tantas besteiras no campo das relações exteriores. Jogou por terra anos de trabalho sério que o Brasil fez desde Juscelino. Esse mau hálito, ****, merecia ser escorraçado. Porém, como estamos analisando o começo do governo da senhora-das-armas, nada mais coerente.

Sandro Ferreira em 19 de janeiro de 2011

Ricardo. Obrigado pelas informações. É muito bom, e é um privilégio, contar com um profissional como você para nos informar das coisas que nos passam despercebidas pela correria do dia a dia. Também me preocupa a escolha pela presidenta desse Ministério mixuruca. A começar pela manutenção de Fernando Haddad no Ministério da Educação. Um ministério tão importante, capaz de transformar a vida das pessoas, está nivelando por baixo a educação. Abraço. O privilégio é meu de ter leitores como você, caro Sandro. Abraços

Brigantonio Luizandeiro em 19 de janeiro de 2011

No episódio da tragédia serrana você limitou seu comentário à cena da camiseta, se estendesse o comentário às medidas tomadas após inspeção presidencial no local você teria acrescentado a sua impressão na coluna "11 coisas que estou gostando" ou na coluna "11 coisas que não estou gostando no governo Dilma"? Tomei a liberdade de lhe perguntar porque notei que faz interface com os comentáristas do seu blog, abs. Caro amigo, nas "11 coisas de que estou gostando", cujo link está no final do post a que vc se refere, eu menciono como positivas as primeiras medidas que a presidente adotou. Hoje, as coisas já estão mudando, para dizer a verdade. Abraços.

Zezinho em 18 de janeiro de 2011

Minas está debaixo das enchentes, a tal Cidade Administrativa que custou 1 bilhão está em perigo. E Ninguém culpa Aécio pelas misérias de Minas. Aécio é um BLEFE, quem é mineiro sabe disso.

Edgar Costa em 18 de janeiro de 2011

"Dilma exagerar, citando o ex-presidente Lula 13 vezes" "posar ao lado do governador Sérgio Cabral, com sorriso amarelo, ostentando diante do corpo a camiseta do Fluminense" "Da esdrúxula reunião que a presidente manteve antes da posse com os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica" Quanta bobagem o Setti se preocupa, tantas questões importantes a ser debatidas e ele se preocupa com picuinhas. Quanta "dor de cotovelo".É de dar pena. Ué, Edgar, dor de cotovelo por quê? Eu estou aqui, feliz, fazendo o meu trabalho, não tenho queixas da vida. Se você acha a reunião da presidente com os militares uma bobagem, de fato há uma distância de anos-luz entre nós. Picuinha? Então o que é que é importante, em termos institucionais e de democracia? E a mancada de relações públicas da camiseta do Fluminense, se ocorresse nos Estados Unidos ou na França, o mundo viria abaixo.

Skander em 18 de janeiro de 2011

Acredito que depois de 1 ano serão 11.000 motivos de desagrado e continuaremos com aqueles 11 do seu agrado. Proponho a volta ao tema daqui a 1 ano.... Boa idéia, caro Skander. Abração

josevar em 18 de janeiro de 2011

Caro Ricardo. São irretocáveis as onze coisas que você listou. Permita-me, porém, acrescentar mais uma. No dia seguinte à visita ao Rio, Dilma reuniu-se pela primeira vez com seus ministros e a IMAGEM que circulou o mundo foi de um bando de SORRIDENTES como se a tragédia nada tinha a ver com o PAÍS que hora governam. Grande abraço. Obrigado pela sua visita, pelo comentário e pelo "irretocáveis". Obrigado também pela contribuição e... volte sempre! Abraço

Glorinha de Nantes em 18 de janeiro de 2011

 É inacreditável! Você tentou ver onze atos positivos. Desatados um a um, os malfeitos evidenciam-se. Valeu como uma boa provocação! Quanto aos atos negativos, contabilizo bem mais. Até aquele olhar a CHE GUEVARA em foto oficialesca, com Cabral de boca aberta, soa-me montagem. Num cenário perfeitamente adequado para o momento pé-na-lama, a rrousseff, estranhamente, olha ao longe! Resta-nos celebrar as baratas?!            Às baratas, tão descaradas!            Resta-nos encará-las:            __Bom-dia, cara barata!            Encarecer a elas uma trégua?!            __Não nos encare cara a cara!            Acareá-las ao dar de cara com elas?!            __Qual é minha cara?            Tás a fim de um barato?            Podemos providenciar um barato para ti!            Bem legal!            E,de barata em barata,            Passar o tempo!            Levar a vida!            Malbaratá-la!            De pronto, baratearmo-nos?!            Submetermo-nos às baratas?!            Profícuas. Prolíferas. Prósperas.            Adequadas. Próprias. Bandidas.            Solitárias gangues inextinguíveis.            Simbióticas. Agregadas.            Atraem-nas nosso modo de vida!            Desbaratá-las quem há-de?!            Às baratas, pois!            Sigamos as baratas! POIS É! O QUE FAZER!? Indignada com a indignidade da subserviência que custa vidas___ indignamente contabilizadas___ 711 mortos, nesta data! ___ prossigo na ferrenha oposição! Desde sempre! Quem quiser, siga as baratas que lhe são tão caras, embora desprezíveis! Quem os perdoará?! Quem, dentre tais incomPeTentes, perdoar-se-á?! Obrigado pela visita e pelo comentário indignado, cara Glorinha. Estava sentindo a sua falta! Abração

Sr. Antonildes em 18 de janeiro de 2011

Desculpem-me, mas acho que mudou muita coisa. Senão vejamos: Entrou Palocci e quase certo o Genoino para o Ministério da Defesa. Depois podem voltar, Erenice, Delúbio e outros ilustres personagens. Assim, quem sabe também não volte o caseiro Francenildo Santos Costa (ou "Nildo"). Vamos esperar o primeiro mandato e quem sabe a reeleição.

Tony em 18 de janeiro de 2011

É por essas e outras que a Veja ta caindo suas assinaturas.....Os brasileiros ja percebem que, embora se venda como a maior revista do pais, a mais completa e importante; na verdade é uma revista de parcela da sociedade brasileira masi precisamente, dos ricos e brancos!!! Cuidado, daqui uns dias voces vao ter de demitir gente! olha o desemprego. Depois da cobertura parcialissima que voces fizeram, já tem mjuita gente de olho na Veja. Entre os universitarios a veja é motivo de piada, vide as comunidades em sites de relacionamento!!!Sou universitario e digo a voces- a imagem imaculada da veja ja caiu por terra. Quando voces escrevem isso ou publicam na revista semanal e as pessoas vem de cara já surge a frase que ja virou bordão: mas a veja voce sabe né? rssss. Pois é, revejam seus conceitos, sejam menos acidos, amargurados e de mal com a vida!! respeitem a vontade do povo brasileiro e sejam mais criticos e menos tendenciosos! Faça com que nós acreditemos que voces realmente torcem pelo Brasil! E muita paz e amor no coração da Familia Civita, Deus ilumine voces É impressionante como você é bem informado: quer dizer então que o número de assinaturas de VEJA está caindo? Puxa, os diretores da empresa, satisfeitíssimos com os resultados, ainda não estão sabendo. É bom você contar pra eles. E você fala em acidez, em estar de mal com a vida etc mas nem leu o post anterior, em que relacionei as 11 coisas de que estou gostando no governo Dilma. Mas isso já era de se esperar. Preconceituoso, pelo visto, é você, meu caro.

Nilo em 18 de janeiro de 2011

Mas por que não gostou da festa à Erenice Martins? Ela não é a primeira dama? E do convite à Miss Araguaia, eleita pela tropa do Curió, Phd em mensalão e cuecas para assessorar o Jobim, comprador de aviões, e ficar "colada" nele, segundo palavras do velho advogado? Aliás e este negócio com a França contra a vontade e recomendação técnica da Aeronáutica? Parece que o advogado velho, que não entende bulufas de equipamentos bélicos, vai jogar bilhões do meu, seu, do nosso dinheiro na França para comprar qualquer coisa, nem que sejam 36 aviões modelo 14 BIS...Parece ter muitas champagne gelando para eles naquelas adegas das ilhas Cayman.

Leandro Fonseca em 18 de janeiro de 2011

Esqueci de falar foi PERFEITA sua analise. Ainda bem que tem pessoas assim na mídia. Tomara que em 2014 ainda dê para o Aécio corrigir esse país com o choque de gestão que ele e o Governador Anastasia fizeram aqui em Minas e que deu ao Governador mais de 60% dos votos ele que era então um desconhecido. Parabéns Obrigado, caro Leandro. Pela visita, o comentário e o elogio. Curiosamente, a presidente chegou a dizer a colaboradores que, para o choque de gestão que pretende, não quer que seja usada a expressão "choque de gestão". Estou adiantando pra você algo que será um post meu... Um abração

Leandro Fonseca em 18 de janeiro de 2011

Tinha esperanças que com a Dilma seria diferente, mas vejo que vai ser a mesma coisa ou pior. Não querer a reforma tributária e política isso é o fim.

ROSANA em 18 de janeiro de 2011

A falta de experiência fala mais alto Ricardo, é pagar para ver, estamos apenas no início, muita tonteira vem por ai, pode apostar! Vamos ver, pode ser, mesmo. Abração

Marcos Fonseca em 18 de janeiro de 2011

Tudo continua a mesma coisa, só mudou de calça, para saia!!!!

Aldo Matias Pereira em 18 de janeiro de 2011

Ricardo, De verdade mesmo não existe novidade no que você comenta. E você esgota o assunto com muita propriedade! Ressalto apenas a questão do BNDES. Como temos memória curta e só conveniente, é preciso registrar o que aconteceu, ainda na gestão Alckmim, quando o ESTADO DE SÃO PAULO tentou obter parte dos recursos para a continuação das obras do metrô através de financiamento do Banco. O que aconteceu? As exigências foram tantas e tão descabidas que o ESTADO acabou optando por tocar a obra com recursos próprios, mesmo gerando dificuldades para a empreitada. Na mesma época, o banco concedeu, sem qualquer exigência, um vultoso e vantajoso empréstimo à Venezuela para a construção do metrô de Caracas. E o que é pior disso tudo: os três senadores de São Paulo, à época, se posicionaram contra o Estado, até porque dois deles nunca representaram os paulistas mas sim, o partido deles e o outro, coitado, era só mais uma maria-vai-com-as-outras! Pelo visto as coisas vão continuar do mesmo jeito!!! Você tem razão em lembrar o episódio, caro Aldo. E não foi a única oportunidade em que o governo Lula foi mesquinho para com os interesses de São Paulo. Obrigado pela visita e pelo comentário. Volte sempre!

Maria Cristina em 18 de janeiro de 2011

Que análise perfeita! Principalmente nas 5 superevidentes a qualquer desavisado:1-2-3-8-11 Obrigado pelo elogio, cara Maria Cristina. Volte sempre, inclusive se for para criticar, tá? Abraço

Zezinho em 18 de janeiro de 2011

Concordo com você. Sou Dilma, mas não sou cego. Quanto a Erenice na posse, foi uma mancha. Porém, eu notei muito bem que Dilma mal olhou pra ela e muito menos deu confiança. Ela tinha que ter se mancado e jamais deveria ter comparecido na posse pra não constranger a Presidenta eleita. Porém, tem muitos mistérios sob o céu... Mas, apesar desse fato, confio em Dilma.

gaúcha indignada em 18 de janeiro de 2011

Caro Ricardo, "ella" é uma continuação do governo do falecido, ou seja, é o caos. Os ministros sem qualquer capacidade, são nomeados por ter "carteirinha" no partido, assim como antes. O governo vai continuar enganando o "zé povinho" e o cidadão brasileiro sem contar com nenhuma instituição democrática independente, tudo aparelhado. Até quando suportaremos????

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI