No dia seguinte à vitória de Dilma Rousseff no segundo turno das eleições presidenciais de 2010 – realizadas em 31 de outubro daquele ano – , conversei com na TVEJA . Ressaltei a importância histórica da presença de uma mulher no cargo pela primeira vez e manifestei um certo otimismo.

“Tenho uma grande esperança de que a ex-ministra Dilma baixe a bola e faça um governo mais discreto [do que o de seu antecessor Lula], menos espalhafatoso”, disse. “Mas ela é uma grande interrogação. É uma mulher considerada preparada, tem competência técnica e informações sobre o que se passa no governo, mas sua competência política não foi comprovada”.

Também sublinhei o potencial que o eleitorado que não voltou em Dilma oferecia a partidos opositores: “há 67 milhões de brasileiros a serem trabalhados pela oposição, se ela quiser se portar como tal”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − seis =

TWITTER DO SETTI