A adversária de Obama que considera o papa o Anticristo

Michelle Bachmann: papa é o Anticristo e homossexualidade é coisa do diabo

Amigos do blog, como será que uma candidata bem situada nas pesquisas de intenção de voto para as eleições primárias que indicarão o candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos vai fazer para manter-se na disputa e, ao mesmo tempo, continuar apegada a sua igreja protestante fundamentalista – que, entre outros pontos programáticos, seguindo invectivas que Martinho Lutero disparava no século XVI contra o papado, prega que o papa é, efetivamente, o Anticristo?

Este é o caso da deputada republicana Michele Bachmann, que tem como um dos lemas de campanha “Vamos fazer de Barack Obama um presidente de um mandato só”. Vistosa, olhos azuis brilhantes e bem conservada aos 55 anos, ela pertence a uma igreja protestante, luterana e evangélica com sede em Stillwater, em seu Estado natal de Minnesota, ligada a um sínodo luterano e evangélico do Estado próximo de Wisconsin que, no total, abrange não mais que 400 mil fiéis.

O problema da deputada, que assegura receber ordens diretas de Deus, não é apenas, como já brincaram jornalistas americanos, como ela fará, caso eleita, para lidar com o Vaticano, Estado que mantém relações diplomáticas normais com os Estados Unidos. Muito antes disso, ela vai precisar se explicar – coisa que ainda não fez – para o enorme contingente de 80 milhões de americanos, entre os 312 milhões que constituem a população total do país, que professam a fé católica e, naturalmente, respeitam o papa.

Os EUA são um país suficientemente complexo para que ideias exóticas como a de Bachmann tenham curso. Aliás, por mencionar ideias exóticas, Bachmann, que sustenta como um dos pilares mestres de sua pregação a proibição constitucional do casamento gay, já disse em um discurso, textualmente, que a homossexualidade “é coisa de Satanás”.

A vida acabou obrigando-a a morder a língua: Michelle tem uma irmã lésbica.

Deixe uma resposta para rafael coutinho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 1 =

54 Comentários

  • danir

    Talvez por isto ela ache que é coisa de satanaz. Afinal só satanaz para atingir a familia de uma pessoa virtuosa e temente a Deus. Ademais a sociedade complexa dos Estados Unidos, assimila e processa todo tipo de criaturas delirantes que aparecem. Só espero que não chegue ao dia em que eles assimilarão e processarão a complexa sociedade americana. Que surja um oponente melhor ao Barack Obama. E que a Igreja não se deixe guiar por atitudes corporativas para com os maus padres, passando com isto uma imagem de dissolução e perda de valores.

  • Guilherme Macalossi

    Sou um conservador e nos EUA o meu partido é o Republicano. Tenho simpatia por inúmeros valores defendidos pelo Tea Party. Isso, entretanto, não é motivo para eu dar suporte ou justificar opiniões loucas de gente como essa tal de Michelle Bachmann. Não gosto que a direita e o conservadorismo, dos quais sou integrante, estejam misturados a burrice e a loucura alheia. Ela é uma doidivanas que está botando no lixo a credibilidade de boa parte dos conservadores americanos, gente séria e responsável que já elegeu grandes governantes americanos como Ronald Reagan.

  • rafael coutinho

    esse é o Tea Party, defendido ardentemente pelos seus próprios pares, sr. Setti.

    Não sei a quem você se refere como sendo meus “pares”, mas eu não defendo essa gente, não…

  • Leio

    Não é nada que supere as barbaridades racistas do pastor do Obama, o tal Jeremiah Wright Jr.

  • Kleyner Arley

    O pior é que, nos EUA, uma alienada dessas tem chances reais de se eleger.

  • Lucas

    Se um lixo desse é eleito a presidente do país mais influente do mundo eu juro que viro homem-bomba.

  • Think tank

    Se realmente ela afirmou que o papa Benedito é anticristo, primeiro teria que encontrar prova arqueológica e/ou relato histórico, fora da igreja, para provar que tal Cristo realmente existiu. Se o homem híbrido, produto de um sobre natural com uma virgem terráquea fazia tudo aquilo descrito na “obra divina”. Como este passou despercebido dos historiadores da época?
    Hoje poderia requisitar DNA/RNA dos seus descendentes, quem sabe se não encontram DNA divino entre os nômades do deserto?
    Até onde sei a igreja foi contra o Lutero que insistiu e traduziu a bíblia para o alemão, a igreja impunha que mantivesse tudo em latim, pois assim só poucos entenderiam o seu conteúdo.
    Como se vê, qualquer uma das três crenças, cada um em si monoteísta, derivadas do mitológico Abraão, mais desagregam, geram conflitos e ódios que harmonias entre as pessoas. Ofendem uns aos outro mesmo sem conhecer pessoalmente.
    Também com o conteúdo como Deuteronômio 13, seria “milagre” caso fosse o contrário.

  • Paulo Bento Bandarra

    Não seria a realização da profecia dos evangelhos mencionada pelo católico Pedro Luiz Moreira Lima: Cristo disse – “Naõ trago a PAZ,trago a Espada! irmão lutarão contra irmão, pai contra filho”. Como ele se coloca como profundo perseguidor da VERDADE ABSOLUTA, deve saber o que diz. Só espero que não nos envolva, os descrentes.

  • SergioD

    Nem dá para discutir essa gente, não é? E pensar que os republicanos andam temerosos da popularidade dessa gente junto ao seu eleitorado.
    GRande abraço, Ricardo

  • SergioD

    Caramba, Ricardo. Já te chamaram de petista, de reacionário e agora de admirador do Tea Party. É dura a vida de Blogueiro, principalmente daqueles que gostam do debate democrático.
    Bom fim de semana.

    Hahahahaha, caro SergioD. Me chamaram de muito mais coisa ainda. É pra você ver…
    Bom fim de semana pra você também. E veja se pensa em um novo Post do Leitor.
    Um abração

  • JT

    Sou luterano, e posso afirmar que Michele Bachmann absolutamente não representa a fé cristã luterana que motivou Sebastian Bach a compor alguns dos maiores clássicos da história, apesar do sobrenome parecido.

    As comunidades luteranas, diferentemente das paróquias católicas, não estão necessariamente reunidas sob um único Papa. Não existem Papas ou Bispos luteranos. O que existe são sínodos, que congregam algumas comunidades.

    No Brasil existem duas grandes organizações luteranas, a IELB (mais centralizadora e conservadora) e a ICLB (mais dispersa e moderada). Ambas estão entre as instituições religiosas mais sérias do Brasil, mantendo o diálogo aberto e de respeito, tanto com a Igreja Católica, como com outras denominações protestantes históricas: batistas, metodistas e presbiterianas.

    Sobre o discurso de Martinho Lutero, obviamente ele fazia certo sentido em seu tempo, nos estertores da Idade Média, quando a Igreja católica em Roma realmente necessitava de uma reforma, uma vez que o Papa vendia indulgências para a construção da Basílica de São Pedro, entre outras coisas. Isto é fato, não é mera opinião.

    Há um livro muito interessante disponível em coleções de bolso, onde Martinho Lutero, em tom cáustico, realmente condena as práticas católicas de então. Trata-se “Do Cativeiro Babilônico da Igreja”. Guerras foram travadas por causa disso.

    Porém, a história caminha. E foi histórico o momento em que o Papa João Paulo II chamou os líderes das igreja protestantes para uma conciliação no Vaticano. Isso foi praticamente ontem, mas parece que nossos irmãos do Minnesota não se deram conta disso.

    Caro Jean, obrigado por seus esclarecimentos e por seu comentário.
    A candidata a candidata republicana pertence a um segmento muito específico de fiéis, que especifiquei no post.
    Não é membro da Igreja Luterana clássica, que congrega muitos milhões de fiéis no mundo inteiro.
    Abração

  • Paulo Bento Bandarra

    Os nossos Adventistas também sustentam isto. Para os adventistas o Papa é inquestionavelmente o anticristo. Baseados em Ellen G. White sobre este cálculo (666, o número da Besta), alguns pioneiros adventistas como Uriah Smith, em seu livro “As profecias do Apocalipse”, já trazia o cálculo do número 666 aplicando-o ao papa. Quem somos nós, os ateus, para discordar!

  • J.R.Monteiro

    Será que ela é Criacionista tambem? Se for, ela deve acreditar que os dinosauros conviveram com Adão e Eva, Caim, Abel, Noé, etc.
    Velho Testamento, Novo, Protestantes (Luteranos, Batistas, etc), Católicos ( Romanos, Ortodoxos, etc) Muçulmanos ( Xiitas, Sunitas, etc) etc,etc,etc,etc… FALA SËRIO!!!!!!

  • Roberto

    Não entendo nada, não sei de nada, mas tenho uma impressão muito forte que, as chances dessa senhora ser eleita nos EUA é tão grande quanto as chances de os corruptos brasileiros deixarem de sê-lo, devolverem o que roubaram e pedirem perdão ao povo.

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    Amigo Setti:
    Tragicos momentos para os EUA – desemprego
    devastador,industrias fora do país,guerras e sem saber como parar,quebradeira devastora interna e com o Sistema Finaceiro livre,leve e solto.
    Com o caldo de cultura de fanatismo religioso,um preconceito racial generalizado e por fim o Sonho Americano de que o país foi determinado por deus para ser o guardião do mundo,indo literalmente para o brejo – Amigo Setti UM POVO ARMADO!!!belos motivos e polvora suficiente para uma EXPLOSÃO,concorda?

  • Fernando

    Prezado Ricardo,

    O Partido Republicano corre o risco de se tornar um partido de beatos. O Gov. Perry eh outro que defende criacionismo e termina atos publicos com oracoes. Nada contra religiao, mas isto eh assunto particular, deveria ser praticado dentro das casas, Igrejas, Mesquitas, Templos… O Iluminismo revolucionou por separar governo de religiao.

    O fundador do Tea Party, o candidato libertario Ron Paul, jah disse que este pessoal nao eh serio. Alias, no ultimo debate, durante o break, o Perry fisicamente intimidou ele:
    http://communities.washingtontimes.com/neighborhood/ad-lib/2011/sep/9/during-debate-commercial-gov-perry-tried-intimidat/

    O Ron Paul tem sido amplamente boicotado embora tenha sempre estado entre os tres primeiros:
    http://www.thedailyshow.com/watch/mon-august-15-2011/indecision-2012—corn-polled-edition—ron-paul—the-top-tier

    E para concluir, o Prof. Walter Willians que vc publicou uma entrevista outro dia aqui eh cotado como possivel vice na chapa do Ron Paul.

    []s!

    Muito obrigado por sua visita, por seu comentário e por suas contribuições, caro Fernando.
    Nos próximos dias comentarei aspectos da postura de Perry.
    Um abração e volte sempre.

  • Paulo Bento Bandarra

    “A participação do ator e diretor Mel Gibson no projeto de um filme inspirado em Judas Macabeu, guerreiro judeu que liderou uma revolta contra os exércitos gregos e sírios no século II a.C, despertou imediata rejeição por parte da comunidade judaica nos Estados Unidos.” É Setti, esta coisa de religião é uma grande esperança para o futuro de paz da humanidade. Isto na Nação que preza a liberdade. Se lá é assim, imagina na Somália!

  • Marco

    Amigo Setti: Sou um timido católico por tradição familiar, mas te garanto uma coisa se o Pastor Silas Malafaia se candidata-se aqui no Brasil, ganharia todas. Não sigo nenhuma religião, mas o programa desse Sr. é incrível,olha q acho o Faustão e o Sílvio Santos grandes comunicadores. Mas q nem esse pastor eu nunca vi igual!
    Abs.

  • wilson

    Nos EUA fanático biblista tem que nem micróbio,
    não lembra do Elmer Gantry?

  • Luiz

    A posição do Sr. JT- é sensata, verdadeira e esclarecedora.
    Existe hoje, inclusve aqui no Brasil, uma aproximação ecumênica da igreja católica com outras igrejas cristãs históricas, sendo a Luterana uma delas.
    Houve, inclusive, Campanha de Fraternidade que contou com participações de outras denominações religiosas, além da Católica.
    A candidata americana caminha na contra-mão da história.
    Esse radicalismo religioso, carregado de preconceito contra homossexuais, não encontra eco numa sociedade democrática como é a dos EUA.
    Certamente será derrotada nas primárias, porque ficará isolada no seu fundamentalismo ridiculo.
    A grande nação cristá aguarda a derrota da candidata Michelle.

  • Marco Antonio - Curitiba (PR)

    Setti,

    As Escrituras definem o Diabo (em grego: Acusador) como o Anti-Cristo original (Ap. 12:1-13). Ao longo da história humana, ele busca utilizar instrumentos humanos para prejudicar o plano divino de regenerar as pessoas. Muitas vezes esses instrumentos julgaram estar do lado do próprio Deus, como disse Jesus: “vem a hora em que qualquer que vos matar julgará prestar um serviço a Deus” (João 16:2).

    Não houve um único anti-cristo, mas vários, e todos eles são caracterizados como um sistema, não exclusivamente uma pessoa: o Egito, que escravizou o povo de Israel; a Assíria, que exterminou o reino das 10 tribos do norte de Israel; Babilônia, que destruiu o templo de Salomão e massacrou boa parte da população de Judá; mesmo os tolerantes persas quase exterminaram os exilados judeus nos tempos de Ester; os gregos selêucidas liderados por Antíoco Epifânio; Roma pagã, que martirizou cristãos; e… Roma papal, que deturpou o cristianismo através de sincretismos com os pagãos principalmente no século IV e que a partir de 538 passou a perseguir cristãos que não concordassem com seus dogmas ou contestassem a autoridade do bispo de Roma.

    O período de domínio papal (538-1798: 1260 anos – ou 1260 dias/42 meses/3,5 anos proféticos), aliás, foi tão extenso que mereceu repetidos destaques nas profecias de Daniel, Jesus, Paulo e João. Pedro apelidou Roma de Babilônia. Essa compreensão, portanto, antecede Lutero. Depreciá-la como “fundamentalista” é amputar das Escrituras seu solene propósito de nos advertir e proteger.

    Assim como milhões de católicos sinceros, muitos papas se salvarão, é certo; mas outros farão companhia a Herodes e a Nero por motivos óbvios.

    A verdadeira ameaça à consciência e à liberdade humanas, inegociáveis aos olhos de Deus (João 4:23-24), procede da união igreja-estado, e qualquer grupo político ou religioso que promover essa abominação deve, sim, ser considerado aliado do Acusador – isto é, um anti-cristo, seja ele protestante, católico, espírita, islâmico etc.

    Em tempo: João profetizou que, em futuro breve, os Estados Unidos, nascedouro das liberdades civis (Ap. 12:14-18), riscará da sua constituição as garantias individuais (Ap. 13:11-18).

    Quem viver, verá.

  • Leonardo Carvalho

    Calma, calma. Em nenhum momento a candidata Michelle Bachmann afirmou tais palavras a respeito do papa( o que sua Igreja afirma não é necessariamente a opinião dela), não é pelo fato de defender posições consideradas conservadoras que ela deve ser tratada como uma pessoa “raivosa” ou burra. Acredito que ela tenha grandes qualidades.

  • Kaos

    Marco Antonio – Curitiba (PR) – 10/09/2011 às 22:15 …
    Ôôô Marco Antonio !!!, nunca li tanta besteira junta. Onde compro uma passagem para embarcar na Arca de Noé???

  • Kaos

    Cada vez que leio livros de biologia, genética e neurociências me convenço que vivemos num mundo de ignorantes. Alguém pode me informar como posso fazer reserva no coquetel da posse do tal anti-cristo????

  • Marco Antonio - Curitiba (PR)

    Caro tutor do Kaos (pois certamente ele não sabe ler nem escrever), troque a alfafa do seu pupilo, pois a atual já deve ter azedado. Aliás, já que ele citou livros de áreas que você deve ter lido para ele na hora de dormir, peça-lhe que agradeça aos cristãos criacionistas dos séculos XVI a XVIII, que inventaram o método científico e promoveram a revolução científica moderna – ensine a ele que Newton foi estudioso e intérprete de boa parte da escatologia que citei. Claro que o seu rapaz deve guardar mágoa de Pasteur por ter tomado umas injeções na poupança, mas, afinal, para que serve o mês de agosto? Para ele não ficar triste, leia para ele “The Descent of Man”, de Darwin comparativamente com “Mein Kampf” para que o rapaz sonhe com os pais biológicos. Quanto ao coquetel, diga-lhe que o IBAMA processaria quem lhe oferecesse bebidas.

  • Marco Antonio - Curitiba (PR)

    Pensei melhor e decidi, apenas por mim, reconhecer que me excedi em meu último comentário; por isso, peço desculpas, ainda que ninguém dê a mínima e trate como irrelevante essas querelas sem sentido que rolam pela web. As minhas proposições iniciais, entretanto, ainda estão de pé e poderão ser aferidas à luz da exegese escriturísticas e da História.

    Mesmo que você não esteja nem aí, Setti, perdoe-me por avacalhar com sua área de comentários em minha manifestação anterior. Gosto do seu blog e o freqüento cotidianamente.

    Um abraço e até a próxima.

    Meu prezado Marco,
    Em se tratando de leitores do blog, não existe a possibilidade de eu “não estar nem aí”. Tenho profundo respeito pelos leitores, sem os quais o blog não teria sentido — nem existiria.
    Portanto, não precisa pedir desculpas. Se você quiser reenviar sua crítica em termos, seja dura quanto seja, eu a publicarei com prazer.
    E obrigado pelas boas palavras sobre o blog.
    Um abraço e… volte sempre.

  • Alexandre

    Em que século essa figura pertence?
    Pelo jeito ela quer a volta da inquisição.
    Fora as gafes cometida por essa mulher.
    É incrível imaginar que ela conseguiu se eleger deputada.

  • Leo

    Gente estranha essa que anda pelo mundo hoje em dia, principalmente uns tais de petralhas que andam por aqui no Brasil.

  • Marco Antonio - Curitiba (PR)

    A plataforma eleitoral da sra. Bachmann, por populista e “bolsonariana”, é extemporânea e perigosa. A satanização do indivíduo homossexual viola o 3º e o 6º mandamentos – qualquer cristão que conheça um pouco de hermenêutica sabe disso. Já opor católicos e protestantes dentro de uma disputa política fere a intenção inicial do estado laico, como proposto pelos presbiterianos, já lá se vão 3 séculos. Estado laico significa tão-somente que nenhum grupo religioso venha a ter poderes p/ se sobrepor aos demais – inclusive os não-religiosos, pois resultaria em discriminação indevida, opressão e até perseguição.

    As ideias de Michele Bachmann a respeito do papado devem restringir-se para fora do confronto político; há foros mais adequados, específicos para as discussões denominacionais e o mérito dessas é, inclusive, honestamente ponderado até por membros e correligionários das hostes católicas (no milênio passado, a vinculação do papado ao anticristo procedeu originalmente de romanistas a princípio fervorosos, mas que abandonaram a igreja após frustradas as tentativas de reformá-la, daí brotou a Reforma, que reinventou o Ocidente).

    A candidata deveria sair um pouco de cena e estudar a Guerra dos 30 anos: pelo menos 8 milhões de mortos (um descalabro para os padrões demográficos da época), afora um séquito interminável de crueldade e sofrimento. Flertar com essa possibilidade em um país armado até os dentes e composto de etnias nem sempre harmoniosas não chega a ser apenas temerário, é simplesmente criminoso.

    As profecias neotestamentárias advertem solenemente para o extremismo religioso cooptando os poderes do estado e abalando os fundamentos da jovem democracia norte-americana. Mesmo os que, por dogmatismo anti-religioso, desprezam como fantasiosas as afirmações bíblicas devem ficar atentos para discursos tresloucados em tempos de crise política, social, econômica e ambiental.

  • Paulo Bento Bandarra

    Marco Antônio deveria esclarece de que mandamentos ele está falando. Além do que me parece que ela não pretende transformar os EUA em um estado luterano, ou usar isto como plataforma política. Ou declarar guerra contra o vaticano.

  • Mirtis

    Essa mulher é a representante da elite fascista do EUA. Nada de mais, apenas mais uma fascista imperialista.

  • Oiram

    Não sou religioso mas o mundo inteiro está caminhando para o totalitarismo, na américa do Sul, Venezuela, Equador, Bolívia, Argentina, Peru e Brasil em breve se tornarão ditaduras comunistas oficias e os Estados Unidos perderá sua hegemonia, a crise econômica mundial, isso tudo levará a chegada do anti-cristo daqui a quanto tempo, e quem será o anti-cristo ninguém sabe. Hoje em dia citar a bíblia é motivo de escárnio, a deputada exagerou evidentemente, possivelmente se ela tivesse dito que era parte de uma seita oriental e a reencarnação de um ET seria menos criticada, mas em uma coisa ela está certa , as profecias do apocalipse irão se cumprir e a Bíblia não é para agradar católicos, protestantes, evangélicos, ateus, espíritas ou a opinião pública. E se ela tem uma irmã lésbica e critica o Homossexualismo, no mínimo ela é coerente ainda mais no mundo político onde o que menos se vê é coerência.

  • Paulo

    Estranho porque são os democratas os verdadeiros fascistas. Lembrando que todo fascista é de esquerda, há uma gde confusão qto a aplicação desse termo. Hitler, Mussolini eram fascistas, o partido do 1o era o nacional socialismo.
    Bem!, em todo caso infelizmente ao que parece os US estão tendendo aos extremos, esq e dir radicais. (?)

  • Marco Antonio - Curitiba (PR)

    Oi, Paulo Bento.

    Referia-me ao decálogo listado no capítulo 20 do 2º livro da Torah, o Êxodo, que a candidata norte-americana deveria conhecer de cor, uma vez que envereda pelo terreno escriturístico para amparar suas teses.

    O 3º mandamento diz textualmente: “Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar Seu nome em vão” (Ex. 20:7) Ora, a premissa fundante do Cristianismo é que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus; assim, quem ofende, rebaixa ou humilha seu semelhante está, pari pasu, remetendo essa tratativa ao seu Criador, o que configura dolo de lesa-divindade. Por isso a dignidade de cada pessoa é intrínseca e inegociavelmente inviolável. A gente (mea culpa!) volta e meia faz tábula rasa desse princípio, e sai por aí escoiceando a esmo.

    O 6º mandamento é curto mas todo-abrangente: “Não matarás” (Ex. 20:13) No Novo Testamento, Jesus o desdobra: aquele que odeia seu semelhante, embora não exteriorize esse sentimento nem por um breve enrugar de testa, já se tornou, no íntimo, um assassino.

    Essa hermenêutica rigorosa pode ser estendida a cada um dos outros 8 mandamentos, e o compêndio resultante encheria uma mala.

    Michele Bachmann, do seu palanque de banhado, instiga uma fátua ao melhor estilo Bolsonaro. Se ela descuida da compreensão dos textos sagrados, ao menos deveria consultar Terêncio: “est modus in rebus”. Tudo tem limite, principalmente em política. Nós, aqui do lado de fora do picadeiro, poderíamos lembrar-lhe Mencken: “A ânsia por salvar a humanidade é quase sempre um disfarce para a obsessão de governá-la.”

  • Paulo Bento Bandarra

    Não convence em nada a sua argumentação fundamentalista, caro Marco Antônio.
    .
    Se um homem coabitar sexualmente com um varão, cometerão ambos um ato abominável; serão os dois punidos com a morte; o seu sangue cairá sobre eles. – Levítico, 20:13-14 (NIV)

    O Torá é a principal fonte para se analisar a visão judaica da homossexualidade. Nele está descrito que: “[Um homem] não deve deitar com um homem como [ele] se deita com uma mulher; isto é uma toeva (“abominação”)” (Levítico 18:22). Assim como prevê vários mandamentos similares, a punição para a homossexualidade é a pena de morte.
    .
    Quando Deus de fato está falando, quando Deus não está? Parece que Deus tem uma dificuldade de comunicação entre o mesmo povo, pior ainda quando se olha povos diferentes. Abandonou os judeus como o povo escolhido, abandonando Jerusalém, para depois escolher o seu inimigo, os romanos, e colocar sua casa em Roma.

  • Petista arrependido

    Michelle,
    Anticristo é seu papá que fez você,uma pervertida sujando o nome da religião que professa.
    Vá esfriar seus ânimos no tanque que você ganha mais!

  • Elieser Freitas

    Ela está com razão,o Papa não é só o Antcristo é tambem a Besata! Mas o que ela não sabe é que o protestantismo é o Falso Profeta, cada rótulo religioso tem um dono, e somontam sus mercearias onde dá lucro, mas se olharem em volta poderão conteplar os trabalhadores da ultima hora, dando de graça o que de graça recebem. por outro lado testemunhamos os lobos desfarçados de ovelhas, enganando aos acomodados que não usam a razão onde exploram os menos avisados vendo as bençãos dos ceus.

  • Pedro

    Vocês esquerdistas são muito engraçados. Ninguém fez muita questão de explicar o enrolado caso do Obama e seu pastor malucão. O que vocês não suportam mesmo é existir uma direita que acredita que as pessoas sabem melhor como usar seu dinheiro do que o Estado.

  • Marco Antonio - Curitiba (PR)

    Oi, Paulo.

    Jamais disse que as Escrituras sancionam o homossexualismo. O Cristianismo advoga que Deus ama o pecador mas abomina o pecado, qualquer que seja, porque este o separa daquele (Como pai, execro totalmente as drogas, mas não repudiaria um filho meu que sucumbisse ao vício). O apóstolo Paulo reafirma com dureza os textos que você mencionou, mas também declara que Deus não faz distinção entre pessoas, por isso oferece (muitas) oportunidades de regeneração a todos.

    Reitero: oprimir uma pessoa, independente do motivo, viola o segundo mandamento sinóptico, que resume a segunda tábua do decálogo. Mas, sendo o homossexualismo uma das práticas reprovadas pelas Escrituras, seria crime de omissão de socorro sonegar essa informação ao faltoso apenas para bancar o politicamente correto. Aliás, fundamentalismo foi um termo cunhado pelos próprios cristãos nos anos 20 para se distingüirem das tendências relativistas que brotavam no Cristianismo por aquela época.

    O código mosaico era flagrantemente superior ao de Hamurábi: buscava prevenir práticas que minassem a família (exemplo: a poligamia era tolerada desde que o homem não se deitasse com mais de uma mulher ao mesmo tempo e não se casasse com uma mulher e a filha dessa). Ainda adotava medidas revolucionárias para impedir a concentração de renda, a miséria, a perenização da escravidão e a execução sumária. Não era perfeito porque o povo ainda não estava maduro; à medida que ele evoluísse moralmente, várias dessa leis cairiam em desuso. Nos tempos de Cristo, por exemplo, não se praticava mais a poligamia, embora o divórcio ainda fosse desumano para com as mulheres; os cristãos aposentaram essa iniqüidade.

    As penalidades capitais vetero-testamentárias se davam porque, sendo Israel uma nação separada dos outros povos, suas leis morais, sanitárias, rituais e civis convergiam. E tais penalidades valiam tanto para o homossexualismo como para o adultério, o estupro e o bestialismo. Os cananeus, vizinhos de
    Israel, praticavam toda forma de perversão sexual em seus ritos pagãos, inclusive a pedofilia. Também queimavam vivos seus filhos de colo. Os livros de
    Reis e Crônicas acusam as duas nações sagradas, Israel e Judá, de terem superado seus degenerados vizinhos em termos de crueldade, perversão e corrupção.

    No quesito abandono, o Antigo Testamento registra recursivamente o adultério espiritual dos israelitas com as religiões pagãs, tanto que a fidelidade religiosa é exceção, não regra. Você pode conferir essa narrativa em praticamente todos os 39 livros do Tanakh (AT). A rejeição definitiva da nação judaica foi prevista com quase 6 séculos de antecedência no capítulo 8 do livro de Daniel (confira aqui: http://agape-edicoes.blogspot.com/2010/09/adendo-ao-cap-45-de-o-concerto-eterno.html) Essa rejeição refere-se à nação e não ao indíviduao judeu, e se deu por quebra de contrato. Poucos falam, mas não foi a crucifixão do Messias em abril de 31 A.D. que selou o destino da nação dos judeus, mas o apedrejamento do diácono Estevão, 3 anos e meio depois, que marcou o término das 70 semanas proféticas (490 anos literais) de oportunidade para os judeus.

    Em tempo, Roma não substituiu Jerusalém na preferência divina. Muito ao contrário. Na verdade, ela é identificada como Babilônia nas profecias dos dois Testamentos, onde lhe são previstos os mais rigorosos juízos.

    Isso tudo, reconheço, pode parecer sandice para os incrédulos, por isso os convidamos para testar a tese antes de rejeitá-la. Caso queira, posso subsidiá-lo nessa insólita jornada.

  • lvdovicvs

    Ela que não goste dos católicos e os católicos que não gostem dela. Democracia é isto. Ele ofende o Papa e os católicos como verdadeiros cristãos oferecem a outra face.

  • Paulo Cesar Ferreira

    O Papa, pode até não ser o Anticristo, mas é forte candidato.
    Com certeza, a Igreja Católica Apostólica RO-MA-NA, é a subversão total da doutrina de Cristo.

  • Paulo Bento Bandarra

    Caro Marco Antonio – Curitiba (PR), onde Michelle Bachmann diverge de você? Ela afirma que a homossexualidade não é da pessoa, ser divino, mas obra do diabo, e ela em nenhum momento pregou o assassinato de homossexuais. Perdi alguma coisa?
    .
    “Os cananeus, vizinhos de
    Israel, praticavam toda forma de perversão sexual em seus ritos pagãos, inclusive a pedofilia.” Mas os mandamento mudaram nesta época? Deixaram os cananeus de serem a imagem e semelhança de Deus (3° mandamento)? Virou válido matá-los (6° mandamento), os seres a imagem e semelhança, para roubar-lhes (7° e 10° mandamentos) as terras como terras prometidas (9° mandamento)?
    .
    Acho que as besteiras que ela diz está na média das besteiras que religiosos dizem, mas como ela é republicana se busca tirar do contexto para demonizá-la, como faz Lula ao culpar os brancos de olhos azuis pelos infortúnios dos pobres.

  • Alexandre

    Ela lembra o Bolsonaro,seria uma versão feminina do Bolsonaro.

  • Coitada!!!

  • Marco Antonio - Curitiba (PR)

    Veja, Paulo:

    O pecado é, por definição, moral, portanto uma escolha – senão deixaria de sê-lo. O Diabo apenas concorre com o Espírito Santo para influenciar essas escolhas (Gêneses 6:3). Logo, o discurso da candidata subtrai do indivíduo seu livre arbítrio, que é a base da nossa imagem e semelhança com Deus. Mesmo que ela nem insinue o assassinato de homossexuais, sataniza-os literalmente perante o seu eleitorado, o que fatalmente acarretará, quando não a materialização do ódio, uma mentalização intensa deste contra um grupo de pessoas tão falíveis e carentes do amor divino quanto quaisquer outras. Isso é comezinho para quem, como Bachmann, se diz cristão: se é errado estimular a vaidade, a luxúria e a ganância alheias, que dizer do ódio? Não vejo como mérito, mas, sempre que posso, eu insto os homofóbicos (não necessariamente cristãos) a não ofender os homossexuais. Meus amigos homossexuais reconhecem isso, eles sabem das minhas opiniões a respeito do homossexualismo, das quais divergimos respeitosamente.

    Convém lembrar que estamos tratando do assunto conforme a ótica escriturística. Segundo esta, tudo o que compõe a realidade (tempo, espaço, matéria e energia) é propriedade divina uma vez que Ele é o Criador, inclusive dos átomos de que somos compostos. Apenas o fenômeno da mente racional, que é uma das atividades do nossos cérebro, nos pertence integralmente. Assim, quando Deus ordenava as tais faxinas étnicas descritas no Antigo Testamento, Ele apenas reclamava de volta o que sempre fora de Sua propriedade – afinal, existimos por empréstimo. Pelo raciocínio humano, estes atos revelam um aspecto mais que discricionário; arbitrário, tirânico até. Seria de fato assim? Vejamos.

    Em Gêneses 18, o anjo do Senhor (Micael = Jesus) comissionou dois dos principais anjos do Céu para que esses verificassem pessoalmente e em nome de todo o universo o grau de corrupção das cidades de Sodoma e Gomorra, mas antes de executar seus juízos contra elas, assegurou a Abraão que se nelas houvesse ao menos 10 pessoas íntegras, uma quantia percentualmente irrisória, Ele as pouparia. Não havia. 20 anos antes, Ele usara o próprio Abraão e seu modesto exército de pastores nômades para libertar a população de Sodoma e Gomorra, que havia sido levada cativa após levante contra uma coalizão de 5 reis dos quais era vassala (Gêneses 14). Quando o rei de Sodoma, agora liberto, ofereceu a Abraão todas as suas riquezas recuperadas dos captores em paga de seu resgate, o patriarca manifestou uma rara demonstração de humildade e compaixão – por creditar a vitória a Deus, não aceitou sequer uma correia de sandália de seus devedores. E mais: num gesto de inequívoca gratidão a Deus, ainda entregou um décimo de todas as suas posses para Melquisedeque, rei de (Jeru)Salém e sacerdote do Deus Altíssimo. Isso indica que Sodoma e Gomorra rejeitaram por anos o exemplo abraâmico de pureza e honestidade – até chegarem ao fundo do poço.

    Já em Gêneses 15, Deus anuncia a Abraão que lhe daria uma grande descendência, mas que ela seria escravizada por mais de 400 anos em terra estrangeira (Egito). Entretanto, na 4ª geração, “voltarão para cá; porque a medida da iniqüidade dos amorreus [nome genérico dos cananeus] não está ainda cheia” (Gn 15:16). Após os espetaculares milagres de libertação do Êxodo, que calaram fundo na mente dos cananeus (Josué 2:9-11), Deus concedeu a esses um “tempo da graça” de 40 anos. Em vez de se emendarem, eles o desperdiçaram, e ainda intentaram destruir os israelitas através de sortilégios (Números 22) e corrupção sexual (Números 25).

    Em Sua onisciência temporal, Deus advertira Israel de que os cananeus, caso não fossem exterminados, perverteriam os israelitas de forma completa e irreversível, o que pode ser conferido no livro de Juízes (capítulos 1 e 2). Resultado: mais outros 400 anos de vassalagem, decadência e anarquia, que desembocaram na extinção das 10 tribos do Norte e exílio em Babilônia de uma mísera fração de sobreviventes do reino de Judá, ao sul.

    Expus tudo isso para agora responder à sua pergunta com outra: um cirurgião que amputa um membro gangrenado deve ter o CRM cassado sob acusação de ter mutilado um paciente? Se, ao contrário, não executar o funesto mas vital procedimento e levar o paciente a óbito, isso não lhe será cobrado judicialmente? Foi bem esse o saldo do confronto israelitas vs. cananeus.

    “Ah, mas isso lá é desculpa para o código mosaico ordenar o lapidamento de um pobre homossexual?”

    Bom, naquela época e região os “pobres” homossexuais organizavam-se em enormes gangues de estupradores para brutalizar os forasteiros (Juízes 19), prática secular entre os cananeus (Gêneses 19). Como diz o ditado espanhol: “Cria cuervos… que te sacaran los ojos”.

  • Paulo Bento Bandarra

    Que enorme viajem na maionese, caro Marco Antonio – Curitiba (PR).
    .
    “Mesmo que ela nem insinue o assassinato de homossexuais, sataniza-os literalmente perante o seu eleitorado, o que fatalmente acarretará, quando não a materialização do ódio, uma mentalização intensa deste contra “um grupo de pessoas tão falíveis e carentes do amor divino quanto quaisquer outras”.”
    .
    Onde ficou a sua defesa do ““Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar Seu nome em vão” (Ex. 20:7)”
    .
    ““Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar Seu nome em vão” (Ex. 20:7)”

  • marco

    É pior q a Dilma?

  • Paulo Bento Bandarra

    Você está cometendo, Marco Antonio – Curitiba (PR), o pecado do 3° mandamento, falando mal da irmã Michelle Bachmanne, e do 8° -16 Não dirás falso testemunho contra o teu próximo, ao atribuir a intenção de matar. Nunca ouvi falar que se resolve problemas de má influência do demônio que se deve matar a vítima.
    .
    “, o Messias libertou dois possuídos, expulsando os demônios que estavam neles e mandando-os para uma manada de porcos ali próximos, que se jogaram de um barranco nas águas (leia Mateus 8:28-33) –”
    .
    Os demais genocídios você chamaria de Gozosos, já que praticado para eliminar “um grupo de pessoas tão falíveis e carentes do amor divino quanto quaisquer outras.”?

  • Marco Antonio - Curitiba (PR)

    Por partes, Paulo:

    Ao tratar a questão da homossexualidade na esfera política de um modo, digamos, restrito, Michele Bachmann “bolsonariza” o debate. “Bolsonarizar” significa: tornar caricato um argumento de modo a esvaziá-lo de qualquer aspecto sério, respeitável. Ex.: A possessão demoníaca é um tema solene nas Escrituras, ao contrário de como é tratado hoje em certos ambientes cristãos: “Resfriado? Unha encravada? Chama o pastor para exorcizar!” Se a intenção da candidata foi (e não digo que não tenha sido) tratar o homossexualismo como algo mais profundo que a bandeira triunfalista de uma militância estridente (sem intenção dos dois trocadilhos), o resultado foi o oposto. Se algum homossexual cristão estava em dúvida se praticar o homossexualismo diminui nele a “imagem e semelhança” de Deus, o discurso da moça deve tê-lo feito rir do assunto.

    Vinculando a prática do homossexualismo à ação direta e exclusiva do diabo, Michele, mesmo não tendo intenção, instiga uma parte de seus eleitores a desprezar o homossexual e outra parte a odiá-lo por derivação, já que esses com certeza devem odiar o diabo. Na contabilidade divina, odiar equivale a assassinar (Mt 5:22,43-48). Assim, quem motiva alguém a odiar o outro, está fomentando o homicídio em seu nível mais elementar, embora não menos condenável. Com base nos textos de Mateus que citei acima, não estou violando o 9º mandamento; não levantei falso testemunho contra Bachmann, apenas apontei as conseqüências de sua fala. Quanto ao 3º mandamento (tomar o nome de Deus em vão), vejamos:

    O homossexual é tão “imagem e semelhança de Deus” quanto um heterossexual – imagem e semelhança essas ora aviltadas, diga-se. Ambos, portanto, são carentes da regeneração que só Deus consegue efetuar. Segundo as Escrituras (Rm 1:19-32, 1Cor 6:9,15-20, Gl 5:19-21 etc), a prática do homossexualismo – e também parte do heterossexualismo como é praticado hoje – separa a pessoa de Deus, a exemplo de qualquer outro pecado, por não se conformar com o Seu plano original. Separação de Deus equivale à morte definitiva. Quanto mais afastado dEle, mais a pessoa perde a sensibilidade moral e a capacidade de se arrepender. O resultado dessa dessensibilização não desgraça apenas o próprio indivíduo mas a sociedade da qual participa, pois a depravação é como o lema de certo petisco: é impossível comer um só. Com o passar do tempo, a degeneração dos costumes faz com que práticas que hoje horrorizam até os mais liberais tendam a ser toleradas, depois aceitas e por fim promovidas. Foi o que aconteceu entre os cananitas e, por sua influência, com o povo israelita, o qual em vez de se tornar um modelo de saúde física, mental e espiritual a fim de educar o mundo, superou em vileza seus mais depravados vizinhos.

    A eliminação de certas etnias, bem como a extinção de Israel pelos assírios e o quase extermínio dos judeus pelos babilônios, como descrito no Antigo Testamento, nada teve de “gozoso”, ao contrário. Deus chama isso de “obra estranha” e “estranho ato” (Isaías 28:21) por ser estranho a Seu caráter amoroso e compassivo: “Tenho eu algum prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Deus. Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva? (…) Porque não tenho prazer na morte de ninguém, diz o Senhor Deus; convertei-vos, pois, e vivei” (Ezequiel 18:23,32) “Vivo eu, diz o Senhor Deus, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas sim em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que morrereis?” (Ezequiel 33:11).

    Mas então por que Deus ordenou a Seu próprio povo que transgredisse o “não matarás”? Por fins pedagógicos, uma vez que, a Seu entendimento, aqueles povos se haviam tornado irrecuperáveis. Era como se Ele chegasse para os residentes de uma faculdade de Medicina e lhes ordenasse efetuar uma amputação e ainda dissesse: “Se vocês continuarem como esse miserável: consumindo 8.000 calorias por dia, fumando e permanecendo sedentários, o que aconteceu com essa perna podre vai acontecer com as pernas de vocês”. Ora, nenhum médico tem prazer em amputar um membro gangrenado. Mas isso não faz com que ele permita a morte do paciente por septicemia. O que nos faz imagem e semelhança de Deus é que, como Ele, temos a liberdade e a responsabilidade de fazer escolhas. Contudo, apesar de termos capacidade de fazer escolhas, não temos capacidade de determinar as conseqüências dessas escolhas. Entre um fim miserável e uma miséria infindável, Deus sempre, sempre e sempre terá a obrigação de optar pelo primeiro – e essa escolha permeia todo o Antigo Testamento, o que escandaliza laxistas e relativistas.

  • Nicole Figueiredo

    Concordo com a candidata! O papa nao so o atual, como os anteriores, sao a imagem e semelhanca do anti-cristo! E o pior e que tem toda uma idolatria, por parte dos catolicos, dando mais reverencia a eles do que ao proprio Deus! Em relacao as praticas homossexuais, estas sao severamente condenadas por Deus, basta ler a Biblia! A sociedade por interesses comerciais, e, principalmente, algumas redes de televisao, cuja a maioria de seus funcionarios do mundo do espetaculo sao homossexuais,querem vender uma
    imagem para a sociedade de que ser gay e normal, e bonito, e que o inverso, ser heterosexual e que nao e normal! Que inversao de valores! Coitada da geracao futura com estes tipos de canais de comunicacoes que temos hoje! So Jesus Cristo na causa!

  • wilson

    Lembrei! Uma militante biblista que nem a figura, com a biblia em riste trabalhou e ajudou na fajuta contagem de votos na Flórida para dar vítoria ao
    Bush. Quem cobra muíto paga pouco.
    Leem tanto aquilo que o código de transito parece
    um tratado de teologia.
    Se ela acha que os outros líderes de religiões
    são anti-“Cristo” o mesmo já acho da madame.

  • FiL

    Matéria tentenciosa e generalista. Uma forma discreta de confrontar os evangelicos. Deixe a democracia fazer a sua parte. Lutero queria reformar o catolicismo e não destruí-lo. Ele nunca afirmou que o papa era o anticristo. O sr. Ricardo Setti precisa buscar mais fatos. Se a candidata afirmou que o Papa é o Anticristo, isto é uma opinião pessoal dela que não faz parte de qualquer ensinamento religioso. Lanço um desafio ao leitor a sempre buscar fatos e não assumir por verdade uma informação sem antes validá-la. Se este comentario não for aceito, eu compreenderei.

  • odair ventura

    Não entendi porque o jornalista disse que a deputada queimou a linguá quando ela disse que omosexualismo era algo demoníaco, ela não disse que na família dela na teria alguém que viesse a gostar do mesmo sexo.Agora se ela tem uma irma lesbica isso nao quer diser que ela tenha que concordar co isso Quanto o comentario que ela fez sobre o papa! bem O papa pode até não ser o anticristo mais com um pouquinho de esforço ele chega lá!!!!!!!!

  • Cris

    Veja o artigo DESMASCARANDO O ANTICRISTO! – PARTE 1, no link http://www.evangelhoperdido.com.br/desmascarando-o-anticristo-parte-1/