A fonte secou para pesquisadores, jornalistas e curiosos em geral: a pedido de Dilma Rousseff, seus parentes, amigos de infância e juventude em Belo Horizonte, ex-companheiros de militância clandestina no Rio e ex-colegas de faculdade de Economia, amigos e ex-vizinhos em Porto Alegre, praticamente sem exceção, não falam mais a respeito de suas relações com a presidente nem sobre o que sabem sobre a trajetória e a vida de Dilma.

Um de seus maiores amigos, desde os 18-19 anos de idade, e igualmente silencioso em relação à curiosidade sobre a vida e os hábitos da presidente, está agora com ela no governo. Trata-se do ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, ex-prefeito de Belo Horizonte.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =

Nenhum comentário

Eduardo em 06 de fevereiro de 2011

Viche!

jonas /RS em 05 de fevereiro de 2011

Então me diz EDUARDO: Onde os "curiosos" dito pelo blogueiro se encaixa em pessoas que possam contribuir pra saber-se coisa de tipo que tu dizes: Levantamento patrimonial etc,etc,etc...Onde ex-vizinhos,ex-colegas de curso universitário informariam mais que ,como disse o blogueiro" hábitos da vida da presidenta? Na real a fonte de futrica está seca,isso é que eu disse que pra nada serve mesmo. Pra outras averiguações,os informantes são outros,essa é que é a verdade.

Markito-Pi em 05 de fevereiro de 2011

Caro Markito, Você pediu para não publicar o comentário, não publico. Mas obrigado por registrar sua volta do seu refúgio paradisíaco à beira-mar e da paparicação em sua neta. Você fez falta aqui! Abração

Eduardo em 05 de fevereiro de 2011

A militância do "jonas /RS - 04/02/2011 às 20:30" o faz se equivocar com o "público-privado" e com o conceito de "democracia". Óbvio que é importante para a populaçao saber o histórico das pessoas públicas que estao no governo (tais como: evoluçao patrimonial; ficha criminal; passado político, etc) e é um DEVER desses integrantes do governo fornecerem esses dados ou permitirem sua divulgaçao para avaliaçao popular. No caso em tela, nota-se claramente que a Dilma nao tem apreço nem pela democracia (se é que algum dia teve!) nem por seu passado.

Karla em 04 de fevereiro de 2011

Algo a esconder? Timidez? Mas não é ela que ficou conhecida como sendo dotada de um estilo pega pesado? Homem público é patrimônio público, disse Tomas Jefferson. Sigilo, até onde? Até quando? Ninguém conhecia bem a ministra que virou presidenta. Não dá para entender.... Porque o que se deve levar em conta é que a população quer saber, sim, direitinho, o apito que apita ou apitou quem comanda os destinos do país em sufrágio universal.

Sandra T. em 04 de fevereiro de 2011

Eu sabia que a Dilma ia matar a imprensa de inanição. Ela é mineira até a raiz dos cabelos. Mineiro ODEIA exposição de vida pessoal. Sei disso porque sou mineira e mulher. O que importa é a obra que será feita e as atitudes políticas e administrativas. Mas, na verdade, todos já conhecem muito bem a história de Dilma. O que não vem ao caso é fofoquinha de salão de cabelereiro.

jonas /RS em 04 de fevereiro de 2011

E o que tem isso de mais? Eu também não gostaria de ter a minha vida fuçada. E depois,o que tem isso de importânte para a democracia em si? Estou apenas dando uma in-for-ma-ção, Jonas. Não escrevi nem que é bom, nem que é ruim. Pra que tanta irritação?

Seilon em 04 de fevereiro de 2011

Setti,o que é menos difícil de acontecer?O PSDB aprender a fazer oposição ou o Corínthians aprender a ganhar Libertadores?hehe... Não vale provocação...

Marco em 04 de fevereiro de 2011

Caro R. Setti: Como Conceição, ninguém sabe, ninguém viu... Abs.

Roberto P. Pedroso em 04 de fevereiro de 2011

Caro Ricardo, É o que eu sempre escrevo aqui - estamos vivendo uma Ditadura do Poder Político e do Poder Econômico. Ai uma grande parcela da população fala que o povo não sabe votar, nem aqueles que tem acesso tem informação. Imagina a população menos previlegiada econômicamente.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI