Image
Aldo Rebelo: até o fim contra o partido que sempre deu sobrevida ao seu

Ingratidão é a moeda corrente na política.

Há mais de 20 anos o PT carrega nas costas o nanico PC do B, como se sabe. Não fosse a perene (e interesseira) aliança com o PT, o PC do B, que não significa nada no quadro do eleitorado brasileiro, talvez não tivesse um único representante na Câmara dos Deputados e nas Assembléias Legislativas.

Agora, na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados, em fevereiro próximo, o candidato do PT, Marco Maia (RS), esteve durante semanas ameaçado pela articulação de vários partidos, alguns deles aliados do governo, em torno do deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP).

A candidatura só não decolou porque a força centrífuga do Palácio do Planalto acabou prevalecendo. Aldo Rebelo, ingrato, pretendia ir até o fim contra o partido que sempre deu sobrevida ao seu.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + 4 =

3 Comentários

Roberto 7467 em 21 de janeiro de 2011

Não concordo. Aldo Rebelo tem mais atuação política do que muito deputado do PT. Eu nunca tinha ouvido falar em Marco Maia, por exemplo.

Oiram em 20 de janeiro de 2011

Isso é briga de jararaca contra escorpião.

jonas /RS em 20 de janeiro de 2011

Tudo bem,o PT entende isso como tentativa de auto-afirmação de um filho rebelde,ou as impertinências de um avô já ancião que resolve dar contra em tudo. Mas,pros dois casos há um limite e o limite é quando suas traquinagens colocam todos na casa em perigo. No caso,perigo de repetir o careca baixinho cujo nome até esqueci,que se elegeu nas costas de uma dessas rebeldias. Ah! O tal Severino cavalcante. Repetir isso, sim seria imperdoável falta de respeito,não só com o partido dos trabalhadores que os carrega nas costas,mas,com o Brasil,que carrega ambos nas costas.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI