Image
“Le Penseur” (o pensador), escultura de Auguste Rodin (1840-1917)

Da presidente da República, Dilma Rousseff, após ser vaiada em Campo Grande (MS):

— Tem gente que acha que democracia é ausência de uns querendo uma coisa e outros querendo outra. Não é, não.

Entendeu, pessoal?

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 1 =

66 Comentários

Valdemar Habitzreuter em 16 de maio de 2013

"To be or not to be that's the question"! A filosofia de Dilma é uma filosofia árida, só compreensivel para o Lula eo PT.

Karin em 12 de maio de 2013

Ai gente do céu! Como é que pode um cérebro destes existir?

Milton Simon Pires em 11 de maio de 2013

Ricardo, abaixo eventual colaboração.. Grande abraço, Milton Os Intelectuais – Um Brasil de Eternos Imbecis Milton Simon Pires Chico e Luís Fernando – dois dos nossos maiores “intelectuais” Desgraçadamente com a camisa do time do meu coração nas mãos. Recentemente, numa das aulas do curso de espanhol que venho (talvez me preparando para chegada dos colegas médicos cubanos..rss) fazendo, surgiu um acalorado debate entre a turma. Queria o nosso professor, natural da Andaluzia, saber se no Brasil os intelectuais são suficientemente valorizados na sua atividade profissional. Respondi, causando “verdadeiro horror” nos colegas brasileiros, que não sabia como abordar a questão pois acreditava (e continuo acreditando) que não existem intelectuais no país faz muito tempo.. A reação da turma aumentou mais: perguntaram como podia eu dizer algo assim. Fizeram questão de lembrar que temos Chico Buarque, Luís Fernando Veríssimo e tantos outros dignos de receber esta designação: intelectuais. Fiquei perplexo! A primeira pergunta que fiz foi – o que vocês entendem pelo termo intelectuais? Não houve um só colega capaz de fazer a distinção correta entre ser um verdadeiro intelectual e alguém com “cultura geral”. Pois bem, nessas rápidas linhas, vamos tentar falar um pouco sobre a diferença e, como dizem os açougueiros, vamos por partes. Na Europa dos séculos XII e XIII o conceito de universidade não era nem de perto algo próximo da vida do cidadão comum. Lugares como Bolonha, Paris e Oxford (apenas para citar as 3 mais antigas instituições de ensino superior) estavam tão distantes da realidade de um europeu como a NASA está de um brasileiro hoje. O que havia de comum nessas escolas não era o que ensinavam, mas sim o perfil cultural de quem entrava nela – gente e mais gente que vivia, como diria Carl Sagan, num mundo assombrado pelos demônios. Em outras palavras, não havia forma de cultura que pudesse escapar da visão religiosa da sociedade. Seria exagero dizer que os alunos todos entravam na universidade com uma visão semelhante a respeito da vida? Todos eles acreditavam em Deus e viviam aterrorizados pela perspectiva do pecado e de uma eternidade no inferno. Nesse sentido, cabia a Universidade receber um “monte de gente que pensava igual” e mandar para o mundo um “monte de gente pensando diferente”. Foi para isso que a chamada cultura superior se organizou nas universidades. Dessas instituições saíram pessoas como Paracelso, Nicolau Copérnico, São Tomás de Aquino e tantos outros que mudaram a História. Isso foi possível porque lhes foi oferecido um ambiente de trabalho e estudo onde puderam exercitar uma razão livre. Suas idéias eram revolucionárias pelo fato de não partirem de nenhum tipo de cosmovisão. A história jamais foi para esses homens um gigantesco mecanismo, complexo como um grande relógio, a ser desmontado e compreendido através de regras e leis imutáveis – duvido muito que Hegel tivesse lugar de professor nos primórdios da universidade. É nessa, e absolutamente somente nessa hipótese, que pode alguém se tornar verdadeiramente um intelectual. Quando afirmei aos meus colegas de curso que não existiam mais intelectuais brasileiros há muito tempo era isso que eu queria dizer. Era à morte de um pensamento brasileiro verdadeiramente original que eu estava me referindo. Isso aconteceu no país em função da apropriação total da razão livre por um partido político. Afirmo (peremptoriamente como gosta de dizer um certo governador gaúcho) não haver espaço para produção acadêmica dentro da universidade brasileira nas áreas de história, filosofia e ciência política, para aqueles que não tem uma interpretação marxista da realidade. Filiados ou não a essa organização criminosa chamada Partido dos Trabalhadores, os estudantes até podem buscar lugares como a UFRGS, USP ou UNICAMP com idéias diferentes mas todos, ou a grande maioria, vão sair de lá lá pensando quase sempre a mesma coisa – Deus não existe, liberar as drogas pode ser algo bom, a Terra está aquecendo, viva o casamento gay e as ONGS, e por aí vai.. Em texto anterior em que citei The Closing of American Mind e Tenured Radicals eu expliquei como esse trabalho se deu de forma metódica e constante a partir da década de 1960. Seu resultado pode ser visto hoje numa sociedade em que ser intelectual é ter escrito alguma letra de samba durante a Ditadura Militar ou ter uma coluna na Revista Playboy. É essa nação que jamais ouviu falar em Gilberto Freire, que não tem a mínima idéia de quem seja Otto Maria Carpeaux, Mário Ferreira do Santos ou Olavo de Carvalho que acredita que Paulo Coelho é tão importante quanto Machado de Assis ou que Caetano Veloso tem a dimensão de Heitor Villa Lobos. Pobre país que perdeu a única referência importante que deve ter quando busca a verdade – a honestidade dos seus intelectuais. Sem ela ainda vamos fazer grandes Copas do Mundo, vamos continuar com mulheres maravilhosas e grandes carnavais encantando todo resto do planeta e sendo para sempre eternos imbecis. Porto Alegre, 11 de maio de 2013 cardiopires@gmail.com

freed em 11 de maio de 2013

Graças a Deus, só tinha guerrilheiro trapalhão em 1964.( Zé Bufunfa Dirceu, Dilma, Genoíno).A guerrilha ia dar errado mesmo. Imaginem ela, retransmitindo uma ordem, um recado; devia ser uma zona. Com um ser, deste, qual plano daria certo? Os citados por você não estavam metidos em nenhum esquema de luta armada em 1964, caro Freed. Isso veio depois. De todo modo, é engraçado seu comentário, não há dúvida. Abração

Marcos F em 11 de maio de 2013

Cucucucucucu! - desculpe essa risada tímida. Não gosto de falar mal da presidente. Rodin colocou o pensador sentado num bloco. Onde sentaria a nossa presidente-filósofa?

fpenin em 09 de maio de 2013

A qualidade do comentário de D. Dilma combina com um termo usado por você com outro sentido:anais.

Tuco em 09 de maio de 2013

. Quem não entendeu, que vá se aprimorando. O que é ruim sempre há de piorar. Afinal, é Brasil! .

Edson Moraes em 08 de maio de 2013

Que vergonha! Essa .... presidente do meu país! A que baixíssimo ponto chegamos... ao esgoto subterrâneo!!!

Roberto em 08 de maio de 2013

Perdi a paciência. É burra demais. Chega.

jessé antunes lemos em 06 de maio de 2013

A dona Dilma fez uso de uma ambiguidade! Só isso.Ao bom entendedor, quantum satis!

Luiz Barros em 06 de maio de 2013

é como as definiçoes de Capitalismo e Comunismo: o Capitalismo é a exploração do Homem pelo Homem; o omunismo é exatamente o contrário...

Eduardo em 06 de maio de 2013

Eu acho que a Dilma quando dorme nem culpa sente. Afinal, até para dizer 'mea culpa' é preciso ter um mínimo de consistência lógica, mesmo que a operação de culpabilidade exija apenas meia duzia de neurônios.

Eduardo em 06 de maio de 2013

No tempo em que era guerrilheira também era assim?

jose catunda em 06 de maio de 2013

Ela não fala coisa com coisa.É pior que o padrinho.

jose catunda em 06 de maio de 2013

E saber que ela é a nossssssa presidenta.É dureza.

Zaratrusta em 05 de maio de 2013

Suas palavras são de tamanha "densidade" que refletem com precisão do que seu cérebro é formado, - de um Buraco Negro! Como é próprio dos Buracos Negros do universo, tudo é por Ele consumido sem deixar rastro de existência prévia"! É de aterrorizar mesmo...!

Marco Antônio em 05 de maio de 2013

Alta prosopopeia. Muito profunda a sua elucubração. PARABÉNS PRESIDENTA,vai ser vazia assim lá na...., ou melhor em Brasília.

Antonio em 04 de maio de 2013

Como não entrnderam? Eu entendi..... Ela não consegue juntar duas palavras assim como o chefe não conseguia juntar duas letras.

Ronaldo Barra em 04 de maio de 2013

Doidice das brabas. Isto pega até no vento. Cuidado!

Ana Beatriz Pereira em 04 de maio de 2013

Estou aqui tentando entender... Se é que existe explicação para tamanha bestialidade

Luiz Correa em 04 de maio de 2013

Já estou contaminado. Esqueci o "m" do plural na primeira frase. Cuidado pessoal, as bobagens são contagiosas, sem perceber a gente começa a escrever, falar e pensar muito mal.

Luiz Correa em 04 de maio de 2013

Que tal alguém escrever o "Festival das besteiras da Dilma que assola o país". Ou "Festival das besteiras do Lula e da Dilma que assolam o país". Tenho certeza que existe uma quantidade impressionante do primeiro, e já uma quantidade bem elevada da segunda. Mãos à obra, portanto!

Roberto N Pereira em 04 de maio de 2013

eu acredito que a presidente queria dizer o seguinte : tem dia que de noite é assim mesmo !rsrsrsrsrs

EDEN RASUK em 04 de maio de 2013

Caro Eden, as regras do blog vedam a publicação de comentários exclusivamente em maiúsculas. Há chamada para elas na home page do blog.

CARLOS TORRES em 03 de maio de 2013

Eu diria que, numa visão, holística, a greve impede uma exegese mais aprofundada do que tem de mais profundo o ser humano, dentro dos limites do exequível, lógico. . . rs. É mais ou menos a mesma "coisa".

sombrero em 03 de maio de 2013

Acho que o lado A do cérebro da John Wayne de saia é desligado e isolado do lado B.

osvaldo luiz marmo em 03 de maio de 2013

Ela não sabe o que fala, tampouco consegue articular suas ideias de forma compreensível. Ou seja, quem nasceu para Dilma jamais chegará a ser uma Margaret Thatcher!

Therese em 03 de maio de 2013

Nunca vi nada mais profundo... Seu guru deve entender.

Arilson Sartorato em 03 de maio de 2013

Esta nem Freud explica.kkkkkkkk,me parece que a demência da criatura é irreversível e está cada dia pior.

Fernando Santana em 03 de maio de 2013

Tal professor, tal aluna!

Levi em 03 de maio de 2013

Cabeça de caxirola...

Caio Frascino Cassaro em 03 de maio de 2013

Prezado Setti: Como é que é??????????? Nem Lacan, nos seus melhores (piores) momentos consegue ser tão hermético. Essa mulher consegue ser pior que o Luizinacio. Este, pelo menos, quando falava bobagem, e foram milhares durante o "seugovernodestepaís", era compreendido. Era e é ainda hoje uma estupidez compreensível. O Dilmês é tarefa para para linguistas e semiólogos de porte, um código cuja compreensão está além do alcance de nós, simples mortais. Abs

Geová Elias em 02 de maio de 2013

Acho eu que nem mesmo ela sabe o que falou.

Dulce Regina em 02 de maio de 2013

Tia ! Pode explicar ? Não entendi nada.

Izabella em 02 de maio de 2013

Não intindi... gostaria que ela desenhasse...

olavo em 02 de maio de 2013

Caro Setti: É mais mais ou menos como dizer... "para dar ré, engato a primeira"? Tô doido; tô doido...

Paulão em 02 de maio de 2013

Prezado Setti, Todo político boçal e ignorante tem uma Sucupira mais ignorante, que admira seu palavreado enrolado e sem sentido. Você, eu, seus leitores e mais alguns milhares de pessoas um pouco mais esclarecidas não entendemos. Mas não era para NÓS entendermos, mesmo! O discurso foi para os incultos eleitores daquela presid...!!!

José Paulo em 02 de maio de 2013

Olha, essa "gente" a que ela se refere deve ser o tal Diosdado Cabello e seus miquinhos treinados da assembleia venezuelana... esses acham que a democracia só ocorre quando não há ninguém querendo "outra coisa"... Setti, algo de muito ruim está me acontecendo, começo a entender as mensagens subliminares da presidenta! Fiquem de olho e caso comece a concordar com ela, peçam a minha internação compulsória, pelo bem da humanidade!

roby em 02 de maio de 2013

Como diria Voltaire, é o rebotalho do pedantismo — e uma vergonha adicional para cada brasileiro que se preze.

Corinthians em 02 de maio de 2013

Os grandes pensadores petistas são os melhores... comediantes.

chagas em 02 de maio de 2013

Há muito, precisando de um tradutor, pois estamos longe de saber o que ela quer passar, não há nexo em suas frases, apenas absurdos.

Pedro em 01 de maio de 2013

Jamais saberemos o que a Dilma define como democracia, pois pela lógica, a negação de uma sentença não implica em seu oposto. Mais uma vez, quem puder ou quiser entender a Dilma que siga em frente.

correia em 01 de maio de 2013

Que conceito mais profundo de "DEMOCRACIA". Só mesmo a presidente e o seu padrinho lula com sua verborrância.

moacir em 01 de maio de 2013

Setti, A teoria das idéias dessa senhora nem Platão para abstrair.Ela É confusa.

Geraldo de Freitas em 01 de maio de 2013

Se todos fossem sábios, ninguém seria.

RUY em 01 de maio de 2013

Nem Lua conseguiria zurrar tamanha asneira.

Gregório de Mattos em 01 de maio de 2013

Surgiu um equivalente a Aristóteles, a Spinoza, a Hegel, a Bertand Russell, a Raymond Aron "nefhtepaífh"...

Fatima em 01 de maio de 2013

NÃO SEI !SÓ SEI QUE FOI ASSIM!!CHICÓ no alta da compadecida sempre terminava suas estorias com essa frase!Dilma bem que podia ser menos confusa!!!rsrssrs!

marcio roberto ferraz em 01 de maio de 2013

Teve com quem aprender,com a grande metamorfose ambulante de 9 dedos.

Wladmir em 01 de maio de 2013

WTF? Cuma? Haim?

theo em 01 de maio de 2013

Barbaridade. Como podemos ter eleito esse individuo como presidente do Brasil.

RONALDE em 01 de maio de 2013

Ausência? Ausência de neurônios. "Le Penseur" está a analisar: " Aonde fui amarrar a minha égua".

Luiz Pereira em 01 de maio de 2013

Setti, Isso me lembra um conhecido da praia que diz: "quem fala o que quer escuta o que não ouve". abs

aleuda monteiro costa lima em 01 de maio de 2013

ainda bem que o povo mineiro acordou, demonstrou com vaia não aceitar os golpes baixo que estão querendo impor a democracia .

Zaratrusta em 01 de maio de 2013

Possivelmente esse já seja um reflexo externo da divisão reinante no partido PETRALHA, onde, retirando o apoio à sua candidatura.... estão deixando-a se fritar sozinha.

Zaratrusta em 01 de maio de 2013

Dentro de uma analise mais pontual do fato, fico imaginando que a disléxica criatura devesse estar contando como sempre, com a presença da venal claque sempre subsidiada para eventos e comícios pela petralhada, e foi pega de surpresa pelo povão real!

Zaratrusta em 01 de maio de 2013

Setti, Provavelmente penso que seja o caso de se correlacionar o descompasso demonstrado por essa criatura em toda sua trajetória, com essa surpreendente e recentíssima notícia da contratação do CHEFE da quadrilha pelo NYT... O que acha? Quiçá não seria a forma ideal encontrada pelo Império para despistar os menos sagazes, e garantir o "transito livre insuspeito necessário" do "Criador" no Império, exatamente no período de sua necessária participação na sustentação da candidatura de sua "criatura" (ou de qualquer outro que venham a escolher) para as próximas eleições que se aproximam? Coincidências não existem, e é bom colocarmos as barbas de molho, pois, ao que tudo indica, querem ter o fantoche Lulla por perto, (afinal é uma criação deles de longa data, desde quando foi aos EUA para ser treinado pelo sindicalismo americano para servir de marionete do Golbery para iniciar a "abertura") para que possam intervir e interferir com eficiência dentro do cenário que está se configurando, em tempo sempre de garantir a manutenção de seus interesses na nossa economia! Durma(m) com mais esses barulho! Um abraço!

Fernando X em 01 de maio de 2013

Não entendi, não. Faz um desenho aí.

Bruno Sampaio em 01 de maio de 2013

O mais incrçivel ë que ela parece se superar cada vez mais na arte de nao dizer coisa com coisa. Sera um tumor pressionando a parte do cerebro destinada a linguagem? (desculpe a falta de acento)

Jorge Medeiros em 01 de maio de 2013

Eu seria capaz de jurar que ela não tem preparo para administrar uma loja de bugingangas.

Especialista em 01 de maio de 2013

Essa criatura deveria ter sido expert em assalto a bancos quando era terrorista. Afinal, ninguém é completamente inutil.

Mara em 01 de maio de 2013

Tendo como mentor o Lulinha...o que esperar????

Zaratrusta em 01 de maio de 2013

Caro Setti, Para que essa criatura tivesse condições de dizer alguma coisa inteligível, ela teria de renascer e endossar durante toda uma nova vida uma coisa que desconhece: coerência! Ou ela adota todo o contingente de Ghost Writers listados pelo polêmico Alberto, a tiracolo e passa a ser conhecida como Dilma-Ghost-Batalhão, ou mostra logo a sua cara, e "para que" seu criador a concebeu de uma vês - para preencher lacuna!- Como o tempo está curto até as novas eleições, e a rejeição a essa criatura começando a aumentar, estou deveras curioso para assistir qual será o novo "poste" que o sistema vai levar a Washington para receber a unção para a nova candidatura! "Há de se monitorar com intensidade as "viagens" tanto da criatura como dos demais candidatos para a meca do poder a partir de já, para tentar antecipar o por vir." Numa análise psicológica simples, o que fica gritantemente revelado em declarações desse tipo, é que tenha ocorrido um ATO-FALHO, ou seja: A pessoa não consegue expressar inteligivelmente o que pensa por se encontrar em contradição, o que de fato pensa, com a forma como é obrigada a dar a entender que pensa e é obrigada a agir, em função dos compromissos assumidos para estar na posição que ocupa! Em outras palavras, o nome disso é........ "FALSIDADE IDEOLÓGICA" - (Que novidade heim?) (Ela cansou de fazer isso durante sua campanha com o Apedeuta a tiracolo!) Um abraço!

toninho malvadeza em 01 de maio de 2013

É de uma profundidade tamanha,que vou escrever ao nosso amigo Olavo de Carvalho que discorra sobre essa declaração tão relevante.

Reynaldo-BH em 01 de maio de 2013

Não. Acho que esta aula na PUC eu perdi. E espero não encontrar....

EDUARDO em 01 de maio de 2013

"pqp', entendeu?

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI