A pintora hiperrealista norte-americana Alyssa Monks invariavelmente foca seu trabalho em temas como a nudez feminina, a intimidade e a relação entre as pessoas e a água. Alyssa, nascida em 1977, pinta desde criança. Estudou em Nova York e Boston, em seu país, e também em Florença, na Itália, é professora e palestrante e tem obras expostas em importantes museus dentro e fora dos Estados Unidos.

Começou e continua sendo adepta do hiperrealismo, mas sua técnica apurada lhe permite brincar com o estilo, e pinturas que parecem a uma certa distância ser fotografias, vistas bem de perto mostram seu verdadeiro DNA, proveniente de tintas, pincel e tela.

Veja algumas de  suas obras, quase todas em óleo sobre tela de linho:

Image
“Echo” (eco)

Image
“Liquid” (líquido)
Image
“Wake” (despertar)

Image
“Press” (pressão, pressionar)

Image
“Stalemate” (paralisia, impasse)

Image
“Risk” (risco)

Image
“Lansing commision” (impossível traduzir a hermética ironia contida neste título)

Image
“Welcome to” (bem-vindo/a a)

Image
“Morning after” (a manhã seguinte)

Image
“The Race” (a corrida)

Image
“Wake” (despertar)

Image
“Tug of War” (cabo de guerra)

Image
“Think” (pensar)

VEJA TAMBÉM:
Ela própria — nua –, solidão, doces e frutas: a pintura hiperrealista de Lee Price

O que faz a foto de uma mulher nua sobre um pedestal, num blog de respeito como este?

Nudez, sexo, ousadia nos quadros hiperrealistas do americano Terry Rodgers

São fotografias em preto e branco? Não, são pinturas. Confira

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 20 =

28 Comentários

Cynthia Marina em 08 de setembro de 2012

Lindo, lindo, lindo, lindo trabalho!

Marcelo Jacobucci em 05 de setembro de 2012

Ninguém pinta de forma tão realista. Nem mesmo Jan van Eyck ou Velázquez o conseguiriam. Evidente que fora usada tecnologia moderna para isso, num trabalho em que fotografias mesclaram-se a algumas pinceladas. Mas o verdadeiro "artista" aí talvez seja o fotógrafo. É arte, mas uma arte menor. E de gosto duvidoso, como a foto, digo, "pintura", da mama esmagada no vidro. Outra coisa curiosa: podem notar que na "banheira do hiperrealismo" só entram balzaquianas lindas! Dessa vez inseriram até uma crianças também, apenas para dizerem que de vez em quando variam um pouco a temática... E o rótulo escolhido é um tanto ridículo: hiperrealismo... (pela nova gramática, correto seria hiper-realismo). Será que no futuro falarão em hiper-concretismo, hiper-naturalismo, hiper-modernismo, e assim por diante?). É um kitsch que fará sucesso entre novos ricos entediados e a patuléia, que aplaude qualquer coisa.

Gilberto em 30 de agosto de 2012

Pinturas belíssimas. Esse post, repleto de informação e cultura, é um dos meus preferidos. Parabéns!!!

Marcelo em 08 de agosto de 2012

O post merece mesmo ser um campeão de audiência! Magnífico! E pelo que eu me lembre (do post original), você colocou novas imagens, não? Fantástico! Abraço, Ricardo! Outro abração pra você, caro Marcelo. Para lhe dizer a verdade, já não tenho certeza absoluta a respeito, mas creio que sim. Volte sempre!

Marcio em 26 de julho de 2012

Simplesmente, incrível!

Antonio Marmo em 25 de julho de 2012

Dom Ricardo...você não se esqueceu de trocar esta postagem? Faz um tempão que está aí... Não esqueci, não. É que o número de acessos diários continua grande. Um abração

Silas em 04 de julho de 2012

verae, só pode ser brincadeira, né?! "...Apenas gostaria de entender pq um artísta gasta tanto tempo para fazer o que uma máquina faz em questões de segundos...??" USHAIUHSIAUHSIAUHISUIAHS... Não vale apena nem responder...aff

Zoraide Lelis em 02 de julho de 2012

O esmero , a sensibilidade e a paciência que a pintura clássica requer , podiam ocupar mais a mãos e o tempo dos jovens de hoje ocupados que estão com a velocidade que atropela os dons artísticos que posam ter. Eles perde, o mundo perde e os vícios ganham.

Paulo Santos em 01 de junho de 2012

Uai, Ricardo, parece que a Alyssa Monks foi melhor aceita que a Lee Price em sua coluna, hein?! Mais elogios do que lascas para este post! hehehehehe

verae em 19 de maio de 2012

SÓ QUERO ENTENDER....Acredito sim que seja pintado. minha dúvida é...qual é a novidade?originalidade?criatividade? considerando que qq máquina de celular faz isso? não se trata de crítica. Apenas gostaria de entender pq um artísta gasta tanto tempo para fazer o que uma máquina faz em questões de segundos....???

matheus em 04 de maio de 2012

isso é muinto bonito o trabalho de artista(As mulheres são tanbem muinto bonitas)

Jorge em 02 de maio de 2012

Mil vezes uma artista assim do que os picassos, braques, e tantos outros "cubistas" que nunca souberam desenhar sequer um ovo…eh como se diz da arte destes "pintores": Eh colorido, eh "ishperrtu", ateh interessante, mas…eh arte?

relume romano em 27 de abril de 2012

Ser alegre sem se dar conta dos fatos,é o melhor tipo de alegria;sem hipocrisia.''

carlos nascimento em 25 de abril de 2012

Ricardo, Fantástico. Agora, o País está em chamas, precisamos debater os "jabutis" que estão na sala, dá para voltar aos temas atuais, precisamos da sua bússola. Com todo o respeito, o que está acontecendo ?

Carol em 14 de abril de 2012

Essas pinturas hiperrealistas são divinas!! Não sabia que existia essa arte! Muito real...maravilhosas! =)

Oswaldo em 12 de abril de 2012

MARAVILHOSO!!!

DAVID AVELINO RIBEIRO em 10 de abril de 2012

Sem comentário, já está comentado

Lívia em 09 de abril de 2012

Encantada com tanta beleza!

MAURO em 09 de abril de 2012

F...A...N...T...Á...S...T...I...C...O...

Fábio em 03 de abril de 2012

Impressionante, salta aos olhos de tanta beleza...

José Figueredo em 02 de abril de 2012

Impressionantemente realístico...!genial...!

Guilherme Guedes em 02 de abril de 2012

Obras incríveis! Conseguiu traduzir em obras algumas sensações humanas! Parabéns Setti por nós trazer tal enriquecimento cultural!

Ubiratan Lima em 02 de abril de 2012

Poxa vida conheço alguns artistas que tem um trabalho igual ou melhor e aqui no Brasil bem pertinho do seu público mas a mídia não os conhece, não os vê. existe uma lacuna entre o comprador de arte (boa arte) e o artista. não existe ninguém preenchendo este espaço revelando novos talentos. Infelizmente as Artes Visuais estão à deriva......

fernandoboi em 01 de abril de 2012

setti,vc sabe qual o preco de uma obra dessas q vc mostrou? obrigado . Consultei várias galerias americanas e em geral os preços só são fornecidos "upon request". A pessoa precisa enviar um email com todos os seus dados para receber uma resposta. Lamento não poder dar uma informação precisa.

Franco em 30 de março de 2012

Hiperrealismo! Sempre muito legal!

Ogum em 30 de março de 2012

Ultimamente está muito fácil de um pintor/a ficar famoso/a. Basta desenhar ou pintar uma MULHER PELADA e a mídia toda dá o maiorrapôi. Que vergonha!!! Vergonha é ser preconceituoso como você.

Ana Alexandre em 30 de março de 2012

Impressionante o trabalho dessa artista. Ela, com muita sensibildade, consegue revelar o estado mais frágil do ser humano, ou seja, desprovido de suas maquiagens e máscaras. Parabéns ao blog pelas postagens. Abraço,

Geraldo de Freitas em 30 de março de 2012

A mulher nua é, por só só, uma obra de arte.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI