Image
Médicos protestam no Largo do Campo Grande, em Salvador (Foto: Biel Fagundes / Agência BAPress / Folhapress)

Amigas e amigos do blog, no pacotão publicado no Diário Oficial de hoje, terça-feira, para instituir o chamado Programa Mais Médicos, há uma medida provisória — sempre medida provisória, este governo não consegue enviar um projeto para negociar com o Congresso — estabelecendo uma barbaridade.

Leiam o que diz, a respeito, trecho de reportagem do site de VEJA:

“A partir de 2015, alunos que ingressarem em faculdades públicas e privadas passarão a cumprir obrigatoriamente dois anos extras de grade curricular no Sistema Único de Saúde (SUS). A ampliação está prevista na medida provisória e deverá ser regulamentada em 180 dias.

“Os alunos permanecerão vinculados à faculdade, receberão bolsa e terão custeados os gastos com o deslocamento para os rincões do país. O aumento na carga horária do ensino de medicina faz parte da estratégia para atender às pressões populares, e procura “humanizar” a medicina no país.

“As mudanças na grade curricular dos cursos de medicina estão previstas na medida provisória editada nesta segunda. Caberá ao Conselho Nacional de Educação, no entanto, regulamentar a decisão e definir as diretrizes do segundo ciclo de formação estudantil.

“De acordo com o Ministério da Saúde, a medida visa diminuir o déficit nas periferias brasileiras, já que os serviços de atenção básica são responsáveis por atender cerca de 80% dos problemas de saúde.

“O período de dois anos investidos na atuação pública poderá ser aproveitado como uma das etapas de residência ou de pós-graduação. Com a alteração curricular, é esperada a entrada de cerca de 20.000 médicos nos atendimentos do SUS em 2021, quando se iniciará a primeira etapa do programa.”

Como, assim, cara-pálida?

Atender a “pressões populares” com medidas ditatoriais?

De onde vêm os poderes presidenciais para obrigar um aluno de uma faculdade, inclusive particular, a trabalhar dois anos para o SUS no Amapá, no Piauí, em Rondônia, no interior de Minas, do Rio Grande do Sul ou onde seja?

Que raio de lei é essa que cria um “serviço militar obrigatório” para os estudantes de Medicina?

Como assim? Com quem isso foi negociado antes? Com quem se discutiu? Quem foi consultado?

Onde fica o direito de livre escolha das pessoas?

Então baixa-se uma medida provisória desse calibre — e pronto?

É muito mais fácil do que investir realmente em saúde e CRIAR CONDIÇÕES — inclusive infraestrutura — para que, ESPONTANEAMENTE, como deve ocorrer em democracias e em economias de mercado, os jovens formandos aceitem trabalhar em localidades carentes.

O problema é que o governo não tem capacidade, competência nem coragem para enfrentar a realidade que vivem os médicos contratados por prefeituras pelo país afora: sem equipamento mínimo, sem ambulâncias, sem contrato digno de trabalho, sem garantias trabalhistas essenciais, à mercê da politicagem partidária e, com enorme frequência, levando calotes dos prefeitos sem que tenham elementos suficientes para cobrar, depois, com eficácia, aquilo a que têm direito.

O precedente com os estudantes de Medicina, feridos em sua liberdade, é grave, é gravíssimo.

Daqui a pouco, o lulopetismo vai querer obrigar os estudantes de Direito a dedicarem não sei quantos anos à Defensoria Pública nos cafundós do país.

Ou enviar estudantes de Engenharia para colaborar na construção de ferrovias no Deserto do Jalapão, em Tocantins.

Ou dentistas para morarem na Caixa Prego, compulsoriamente.

Ou condicionar a formatura de estudantes de Enfermagem a cuidarem de leprosos nos confins da Amazônia.

Aí a imaginação pode correr solta. Que destino teria um estudante de, digamos, Geografia? E um de Relações Internacionais?

Não estamos em Cuba, nem na Venezuela, e muito menos na Coreia do Norte.

Essa medida provisória, como toda medida autoritária, usa como pretexto necessidades e carências reais da população para enfiar goela abaixo de jovens estudantes um absurdo.

Não é por acaso que o Conselho Federal de Medicina promete lutar até as últimas consequências contra essa barbaridade — primeiro, para convencer o Congresso a rejeitar a medida provisória. Numa etapa posterior, se ela for aprovada, irá combatê-la no Supremo Tribunal Federal.

“Os países totalitários fazem isso, os sérios não”, disse a respeito da medida o presidente do Conselho, Roberto Luiz D’Ávila. “Países sérios criam condições para que os seus recém-formados possam ir espontaneamente trabalhar no interior. É muito triste um país que precisa usar a força para obrigar os recém-formados a trabalharem.”

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − cinco =

Nenhum comentário

José Francisco de Assis em 15 de agosto de 2014

Uma pena que é preciso criar LEIS para o MÉDICO tenha respeito, carinho, compaixão e dedicação para com o próximo...uma vergonha! Afinal, a população pobre não é escolhida por eles em seus atendimentos! (pela maioria dos médicos)

M.E em 02 de julho de 2014

Nossa! Tantos comentarios absurdos.. Então acham que os estudantes da rede pública qe deveriam ser obrigados? Mais nós também pagamos impostos como todos cidadãos, nós passamos por provas, nós estudamos anos e estudamos muito para nos formarmos... E gastamos sim, pois a faculdade é de graça mais os livros não. E voçês sabem quanto custa um livro de medicina? Hein? Essa é uma medida ridicula como diz o post para suprir uma carência que eles não tem a capacidade ou não querem gastar para suprir; São anos para se formar como medico, 2 anos de especialização, 2 ou 3 de residência. mais 2 anos trabalhando de graça? E a gente não come, não paga agua, luz, não tem filho.. Esses médicos de merda que não sabem nem aferir uma P.A é porque certamente nao estudam e compram diploma, ou colam e etc..então não é culpa de quem vai e estuda e se forma pelo seu esforço. Ain meu Deus! Falar é muito fácil.

Bruno Fernandes em 01 de setembro de 2013

É uma das minhas críticas que li até agora! Parabéns pela coerência e olhar crítico sobre a situação que o Brasil enfrenta atualmente. O melhor de ler outras pontos de vista é o que o nosso engrandece! Obrigado! Muito obrigado, caro Bruno. Um grande abraço... e volte sempre!

Turbo em 25 de agosto de 2013

Hipócrates disse tudo, é a pura realidade, nada mais a comentar. Meu cunhado que tem "doutorado" em cardiologia também reprovou no teste. Não é atoa, nos Estados Unidos é onde a tecnologia médica é a mais enovadora. Nem a China se compara aos Estados Unidos.

Hipócrates em 24 de agosto de 2013

Para quem nao sabe o diploma nacional de medicina nao é reconhecido em nenhum outro país do mundo, ou seja é simplesmente um pedaço de papel. Os médicos brasileiros que fazem o teste para poderem praticar a profissão nos EUA (por exemplo) possuem um índice de reprovação acima de 98% sem mencionar que nao é um teste qualquer que possa ser feito a cada quinze dias, dependendo do estado pode levar 3 anos de espera após a ultima tentativa valida. E se for reprovado duas vezes não poderá mais fazer o teste. Quero dizer o seguinte com esse comentário... Medicina no Brasil é muito fraca, as faculdades tambem sao fracas e os professores tambem são fracos a profissão só é hiper-valorizada pela imensa falta de profissionais. Detalhe: muitos dos que fazem o exame para praticarem medicina nos EUA são professores de faculdade aqui no Brasil, e mesmo assim tambem são reprovados com uma pontuaçao muito baixa.

Jr em 24 de agosto de 2013

Obrigar a trabalhar praticamente de graça realmente é ridículo, ainda mais tratando-se de uma profissão onde todos os formados pensam somente em ganhar dinheiro, mas não tem problema porque esses 5000 q estão chegando serão somente a ponta do iceberg, em breve importaremos mais 80 mil médicos. Pode acreditar porque eu trabalho na secretaria de saúde, é muito mais barato importar do que formar novos médicos e já q medicina é uma profissão universal não haverá problemas de adaptação fora o idioma.

Jr em 24 de agosto de 2013

Me diga uma coisa, Jr.: quando se dirige à senhora sua mãe, ou quando sua avó está por perto, você usa o tipo de linguagem que utilizou no comentário que deletei? Então por que acha que pode usá-la aqui no blog? Aqui não é uma lixeira! Escreva com um mínimo de compostura que, sim, publicarei suas observações e críticas. Caso contrário, procure outro lugar.

Francisco Cripa em 23 de julho de 2013

Acho que os médicos não querem ver...Desde que me entendo por gente, e isso faz tempo, a classe médica andou distante do povo. Outro dia, numa feirinha de rua, vi um médico de jaleco branco( não sei porquê andar assim nas ruas)soprando a fumaça do seu cigarro bem no meu nariz! Nos postos de Saúde, o requerimento é por médicos, pessoas humanas, competentes, tipo o falecido e antigo Dr. Galeno de Alvinlândia. Dr. Galeno nem consultório tinha, atendia em casa, com carinho e cuidado. Salvou muitas vidas. Aproveitem o momento para fazerem uma autocrítica e larguem um pouco esse espírito de corpo.Escutem as vozes das ruas e da periferia, por favor!

Palhaço Bozo em 21 de julho de 2013

É assim que a nossa excelentíssima sra PresidentA está querendo resolver o problema da saúde pública no país! Foi uma ideia genial lançar a proposta de "estágio obrigatório" no SUS por 2 anos para os médicos recém formados... Se "espontaneamente" muitos já não fazem o que deveriam e tratam os pacientes como lixo, imaginem sendo OBRIGADOS!... Mas foi um golpe de mestrA! Assim elA resolve muitos problemas de uma só vez, pois com a CARNIFICINA que será se isso acontecer, o Governo economiza em campanhas, salários, investimentos em novos hospitais, leitos, medicamentos etc etc etc... Pois pra enterrar, é só usar um buraco no chão, que custa bem pouco!!!

A. Soares em 15 de julho de 2013

Leiam a carta da Dra Juliana, escreveu para a "Presidenta" Dilma Rousseff. (O Globo, Segundo Caderno, 27.6.2013)

Corinthians em 15 de julho de 2013

Setti, Algumas coisas devem sim ser levadas em consideração. Acredito que esta é uma proposta viável, com bons exemplos no mundo - mas mais uma vez a incompetência petista destruiu mais uma vez qualquer benefício que uma discussão saudável sobre o assunto pudesse trazer. A comparação com outros países deve ser feita de modo completo, e não somente através de pinceladas de um (des)governo incapaz de administrar o país. A Suécia, como citado em comentários, é um país que tem este tipo de obrigatoriedade, assim como a Inglaterra e a Grécia. Só que é imprescindível notar que: 1) O estágio é supervisionado - o estudante, por ainda não ter experiência e conhecimentos o suficiente, não é o responsável por suprir a "falta de médicos" crônica dos países. O que se pretende aqui não é melhorar o ensino, mas sim usar o estudante como um tapa-buraco. 2) Sendo ainda lugares mais afastados e mais pobres, ainda são lugares absurdamente mais seguros do que os rincões no Brasil, onde não é raro, médicos são ameaçados por bandidos e drogados para fazer o impossível. Não são poucas as histórias que escutei de meu sogro, que foi diretor de um hospital público - e apesar de longe, não se trata de um rincão, e sim de uma capital. 3) Não sendo os lugares mais avançados, ainda assim os rincões dos países citados apresentam infra-estrutura de atendimento, material e equipamentos para trabalhar. A situação aqui no Brasil é degradante. 4) Os países que adotam este modelo não são países com extensões continentais - a ida dos médicos para lugares afastados não o faz se isolar milhares de quilômetros de distância de sua família. Além disso, as malhas rodoviárias, ferroviárias e aéreas - além das comunicações - são muito superiores as do Brasil. Imagine aqui alguém formado em Porto Alegre ter que ir atender em Roraima. 5) Por fim estes países possuem uma estrutura de atendimento profissional - todo paciente tem seu histórico médico armazenado (e protegido por lei), de maneira a evitar que algum sintoma de determinada doença seja confundido com apenas um mal-estar, ou ainda com alguma outra doença. A fala do ministro é bonita - mas como será executada ? Como estes pontos serão tratados ? Haverá um modelo para garantir a infra-estrutura dos lugares a receber os alunos ? Existirão supervisores ? Terão eles a devida segurança para trabalhar ? Terão eles a opção de atuar apenas nos estados que desejam ? Infelizmente, do jeito que foi colocado, mais uma vez vemos como uma idéia - mesmo que boa - pode gerar mais problemas do que soluções. Caso seja colocada do jeito anunciado, com certeza começaremos a ver o sucateamento do curso de medicina - o curso será muito menos concorrido, teremos menos formandos, com o tempo menos médicos... e voltaremos a estar discutindo a vinda dos médicos cubanos, tão bons que não sabem operar um raios-x.

Glissya Pessoa em 14 de julho de 2013

Fernando - 14/07/2013 às 11:23 faço minhas suas palavras: Eu acho discutível obrigar alunos de instituições privadas a esse estágio,mas acho justo que alunos de universidades públicas retribuam o alto investimento feito neles pela população. Sinceramente, não entendo a gritaria. Para os alunos das faculdades particulares deveria ser opcional.

Francisco Cripa em 14 de julho de 2013

Absurdo, por quê? Em muitos países, Suécia por exemplo, é assim. Além do mais, esses médicos viveram nas nossas costas estudando gratuitamente durante anos. Por que não podem dar um retorno?

Fernando em 14 de julho de 2013

Eu acho discutível obrigar alunos de instituições privadas a esse estágio,mas acho justo que alunos de universidades públicas retribuam o alto investimento feito neles pela população. Sinceramente, não entendo a gritaria.

laerte chagas em 14 de julho de 2013

Não vejo onde está este absurdo dos recém formados em medicina prestarem serviço durante dois anos no SUS.Um estudante pra se formar na rede particular, porque tem que trabalhar durante o dia, pois não nasceram em berço de ouro como a maioria dos revoltosos, ele tem que pagar e caro pra ver seu sonho realizado. Agora os pseudos importantes estudantes da rede publica, que se formam sem gastar um níquel siquer, se formam através do dinheiro que a população paga de impostos e outras atribuições, se negam a prestar serviço durante dois anos. Estes narizes de palhaço que voces usam lhes caem muito bem. Provavelmente depois de prestarem este serviço voces se tornarão competentes na profissão, pois quando saem da faculdade mal sabem usar um termometro, e rirão desta palhaçada que hoje voces dão á população sobretudo a mais humilde. Outra coisa, tem que trazer médicos do exterior sim para nosso país, só assim a saude no Brasil vai moralizar. Nas mão dos nossos "dedicados" médicos o caos permanecerá instalado como vem acontecendo durante decadas e decadas.

wilson em 13 de julho de 2013

Mas então: Se todos nós pagamos impostos quer dizer que eles Pagarão duas vezes? Então todos trabalharão para o governo dois anos?

Maurício em 12 de julho de 2013

So anti-petista mas concordo sim com essa política. Deve-se se salientar que quem é obrigado são os médicos formados em UNIVERSIDADES PÚBLICAS. Alguém aqui tem idéia de quanto que custa ao Estado bancar 1 aluno de medicina? Não sai por menos de R$500.000,00 isso lhes garanto. Portanto, já que nós, a sociedade, investimos tanto neles, por que diabos eles não podem retribuir com meros 2 anos de atendimento ao SUS?

eleitor em 12 de julho de 2013

Quantos milhões de estrangeiros estão vivendo nestepaiz com aposentadorias públicas? Qual a RECIPROCIDADE que os países desses estrangeiros permitem aos brasileiros trabalharem e aposentarem? Esses médicos estrangeiros que não conseguem emprego nos seus países de origem, sabe-se lá o motivo,de temporários vão acabar fixando residência nestepaiz e inchando mais ainda, a PREVIDÊNCIA PÚBLICA. Onde estão os formados no PROUNI? O PROUNI custou bilhões dos contribuintes, mais as isenções de impostos para as escolas particulares e, o programa dos comunistas do PT fracassou?????????? O congresso nacional poderia votar uma LEI criando um ESTATUTO ESPECIAL para mão-de-obra temporária e importação de profissionais, pois, esses temporários não aparecem nas listas dos órgãos públicos, recentemente, estatutários concursados foram listados e divulgando o salário. Os estrangeiros deveriam ser submetidos à avaliação profissional e teste de conhecimento da Constituição Federal, prestar compromisso público de cumprir a profissão no BRASIL com competência e dedicação, se obrigando a aceitar as leis brasileiras.

jfaraujo em 12 de julho de 2013

Vejam a que ponto chegamos, essas loucuras são típicas de partidos de esquerda como o PT que, quando as coisas andam ruins, jogam o povo contra uma classe de cidadãos apenas para ofuscar os verdadeiros problemas. Lembro que o ditador Stálin fez algo parecido na Rússia, acusando os médicos de conspiradores.

Eder Almeida em 12 de julho de 2013

Não entendo como absurdo! O mesmo já ocorre com outros curso como os de licenciatura, que dentro da graduação há o estágio obrigatório no serviço publico. Essa polêmica toda envolve muito mais o ego do que pós e contra.

Eduardo em 11 de julho de 2013

Não adianta aumentar o numero de médicos pois a rede pública leva meses para fazer um simples exame de sangue. Isto em Belo Horizonte. Imaginem no Norte/Nordeste como deve ser. Isto é coisa de COMUNISTA . O Nazismo de Hitler começou assim . Estudem a história e constatarão esta triste verdade.

Maria Gomes em 11 de julho de 2013

Vejo vários comentários sobre os dois anos a mais para os formandos de medicina. Pergunto se existem as faculdades públicas, por mérito sem cotas os alunos estão habilitados, por que os impostos pagos por eles e suas familias não devem ser computados na hora de pagar a conta? Quem irá orientar nos rincões do Brasil este jovem , que acaba de concluir o sexto ano . Será pratica de trabalho forçado? Acho que precisamos reinventar o Brasil.

Dulce Regina em 11 de julho de 2013

ALERTA !!! COISAS DO PT- ontem o Min. da saúde Dr. (???) Padilha, apresentou seu certificado de residência (especialização), está assinado pelos atuais (2013) coordenadores da USP, de 3 anos-1/2/98-31/1/2001, quando na época eram 2 anos e, não tem registro no MEC, OBRIGATÓRIO. Este é o governo do PT, sempre com suas fraudes e falcatruas. Que médico é este sr. Padilha ? Setti, quanta paciência !!!

Gustavo em 11 de julho de 2013

Parabéns pelo artigo. Sou estudante de medicina de uma universidade particular, estou no 7º período, pago uma mensalidade muito cara, como alguém que está inserido dentro do "problema", gostaria de esclarecer algumas coisas para algumas pessoas aqui, que pelo nível dos comentários, parecem desconhecer como funciona a educação medica no Brasil. Hoje no Brasil temos 3 tipos de ensino medico, o tradicional, o PBL (aprendizado baseado em problema) e em algumas universidades o misto. Vou falar um pouco sobre o tipo de universidade que estudo para que possam entender, mas antes uma característica comum a todos, internato, nesse estagio do ensino, 5º e 6º anos os estudantes fazem estágios nas principais especialidades medicas, desde a clinica até cirurgia geral, passando por pediatria, ginecologista, obstetrícia, etc. Esse internato em sua grande maioria ocorrem em hospitais e UBSs do SUS. No PBL a partir do 3º ano, iniciamos o que é chamado de 2º ciclo (mesmo nome que o governo está dando para o projeto), nesse ciclo iniciamos o estudo das especialidades medicas, a duração é de 2 anos, 3º e 4º anos, durante esse tempo, atendemos 3 vezes por semana no atendimento primário, sendo 1 vez por semana durante um ano em clinica medica e 1 ano em pediatria, 2 vezes por semana nas especialidades, fazendo rodízios entre 12 especialidades (aprendendo o básico que o clinico deve saber). 5º e 6º anos iniciamos o internato, onde ficamos de 5 a 7 dias por semana nos hospitais e UBSs, sem ferias, sem fins de semana, passamos Natal, ano novo, Páscoa, não somos remunerados, não temos direito a transporte ou alimentação, no caso de universidades particulares, pagamos para isso e muito caro! Quando o governo fala em 2 anos obrigatórios de serviço ao SUS, ele esta omitindo os outros 4 anos que já prestamos nosso serviço, ele se esquece que o hospital universitário limpo, com equipamentos novos, revisados e equipes multidisciplinares de qualidade que fazem atendimentos de qualidade no SUS, não esta sendo pago com os 20 reais que ele paga por consulta no convênio do SUS, esta sendo pago com o dinheiro suado que minha família paga para que eu possa ter um ensino de qualidade. Quanto aos estudantes de universidades publicas, porque somente o estudante de medicina deve ser obrigado a isso? Porque não o de direito, administração, jornalismo? Grande parte das universidades federais possuem internato Rural, que nada mais é o que o governo esta propondo, porém querem aumentar mais dois anos. Todo medico tem deveres e direitos, dentre eles o direito a se negar a trabalhar em lugares que não fornecem condições mínimas de trabalho. Pela minha conta o que o governo quer é que prestemos de 4 a 6 anos de trabalho, sem direitos, sem ou com pouco remuneração, em lugares em que teremos nossa moral e boa vontade destruída pela incapacidade de fazer medicina com dignidade.

Cristiano em 11 de julho de 2013

Tem é que aumentar em 2 anos o curso de economia e obrigar os estudantes a consertarem as lambanças do Mantega!

Cleveson Passos em 10 de julho de 2013

Macunaíma - 10/07/2013 às 16:45 Quer ficar rico, jogue na Mega Sena. São pessoas com esse pensamento que o Brasil ta farto...

Lena em 10 de julho de 2013

Prezado Ricardo, Sou contra o aumento de 2 anos para o curso de medicina, com trabalho compulsório no SUS. Os jovens estudantes (sem diploma e, provavelmente, sem CRM) terão que trabalhar em condições absurdas, sem a menor infraestrutura, atendendo uma população carente que servirá de cobaia. Condeno veementemente essa medida digna de ditadores, que vai ter como consequência a diminuição de médicos neste país. Então, os estudantes que foram para Cuba, poderão exercer sua "medicina" sem o revalida. Solução perfeita!

Debora em 10 de julho de 2013

O piór é sabermos que LULA era semi-alfabetizado quando foi eleito presidente. Vivemos uma catástrofe política desde que o PT alcançou o poder. Acabaram com a Constituição do país e agora massacram o povo estudado e trabalhador, comprando votos no norte e nordeste com as tais "bolsas". Para mim o PT é o partido dos demônios.

Odisseo em 10 de julho de 2013

Então, tentemos entender: 1. Os estudantes de medicina serão obrigados a cumprir mais 2 anos de "curso". 2. Esses 2 anos adicionais serão de natureza prática (obrigatoriamente no SUS) 3. Então, terão CRM (pata a prática regulamentar da profissão), mas não terão diploma... 4. Ou, quem sabe, farão a prática (SUS) sem CRM nem diploma? Se alguém entender, que explique...

juscelino em 10 de julho de 2013

por falta de um post com o graannnnde ( mil adjetivos se encaixa nele) cabral cavendish guardanapó nos cornes segue um link que mereceria ser divulgado em primeira pagina ,até mesmo porque a midia comprada pouco fala do cabralzinho… A jornalista merece credito ou é só pegação??? http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=wzPRHOMfZog#at=12

Macunaíma em 10 de julho de 2013

Luiz Pires - 10/07/2013 às 11:58 Seu boca aberta! Porque não volta a sua raiva contra o Governo, que não fornece estrutura para que médicos brasileiros E estrangeiros queiram trabalhar nos cafundós do Brasil - e não serem convocados, como num serviço militar? Ah, claro! E aposto que tem 1 milhão de estrangeiros doidinhos pra trabalhar como sub-escravos nas quebradas febre-amarelentas do nosso país... É um boçal mesmo.

Macunaíma em 10 de julho de 2013

Cleveson Passos - 10/07/2013 às 10:37 Huahuahauhau! Então monta uma barraquinha na Praça da Sé e atende de graça! Só pode ser um troll mesmo....

Alvaro Conte em 10 de julho de 2013

Prezado Ricardo, o ponto exato você atingiu. De que adianta encher de médicos o Brasil afora com total ausência de infraestrutura, expondo os mesmos inexperientes a situações que podem ser catastróficas. O resto é balela de um governo acéfalo. Abraços, Alvaro.

renan em 10 de julho de 2013

melhor atitude do governo nos ultimos anos... ja é assim em paises como suiça, esta conversa de "trbalho forçado é uma piada ", em varios paises é desta maneira.. os medicos estudaram 6 anos e irao atuar mais 2 anos no sus com professores sendo orientados e avaliados.. diferente do que ocorre hoje.. a maioria estuda na custa do povo e depois vai para hospitais particulares ficar rico..e os poucos que saem da faculdade e vao para o sus não tem supervisão de minguem e aprender a trabalhar matando pobre..!! a sociedade ganha muito com esta medida..!!

Medica formada um universidade publica em 10 de julho de 2013

Sou formada em universidade publica, medica, pra espanto dos que ja comentaram neste forum, meus pais pagaram e pagam impostos ( e olhe o espanto), eu tambem pago!! A bolsa de residencia tambem desconta impostos, pra surpresa de varios outros!! Nao acho que por isso tenho que dizer que a nutricionista, o geologo, o professor, o arquiteto, o fisico, tenham que passar dois anos a mais no curso trabalhando sem supervisao nos interiores do brasil pra pagar a faculdade como colocaram!! Oh, sem supervisao?? Sim, porque se hoje nas faculdades faltam professores, voces acham que eles estarao la prontos a orientar e treinar esses alunos no interior? Ensinar a fazer milagre, porque nao vai ter exames porque nao tem laboratorio, nao tem especialista ( lembrem-se, serao dois anos a mais alem dos tres que ja existiam pra ser especialista em alguma area), alias, nao vai ter hospital rm muitos casos!! Ensine a alguem que vc vai fazer um pre natal e o primeiro ultrassom que voce pediu so vai ser realizado pre parto!!! Ah, mas quem gosta quando vai no medico e ele nao pede nem um exame?? Quantas reclamacoes ja ouvi por isso nao é meus caros comentaristas? Mas é facil dizer que os medicos merecem ficr mais dois anos na faculdade, supervisionados por ninguem, fingindo que estao melhorando a saude publica !! Medicos sao mercenarios? Porque querem receber pelo trabalho? E trabalhar com condicoes dignas? Se eu vou na padaria tenho que pagr pelo pao, nao é porque o porteiro pede uma receitinha que deixo de pagar o condominio e o salario dele! Quanta hipocrisia!! Entao vamos todos abrir maos dos nossos salarios, vamos ao comunismo, mas ai nao vou mais me matar estudando constantemente pra estar atualizada e utilizar os tratamentos mais eficazes nos meus pacientes, vou trabalhar na portaria, vou ser secretaria, vou ser carteira..

Afraniao em 10 de julho de 2013

Médicos estrangeiros sao bem vindos. Mas que façam a prova de revalida. Como assim revalidação automática? O governo quer colocar quem automaticamente? Afilhados petistas que foram estudar em Cuba e nao tem competência pra passar na prova? Uma simples prova, muito diferente das revalidações de outros países.

Jorge Medeiros em 10 de julho de 2013

A medida, autoritária, soa justificável pela suposta benesse que traria. Agora, 2 perguntas: - Porque jogar um recem formado nos cafundós do pais, sem estrutura, onde ele, provavelmente, vai desaprender o que aprendeu na escola. - Por que os mais pobres têm que ser cobaia de recem-formado. Vai ser lei, obrigatório? Isso vai gerar é uma confusão dos diabos.

Afraniao em 10 de julho de 2013

Nao da retorno Ribamar? Va procurar saber a % de médicos que trabalham no SUS. Nos dois últimos anos da faculdade, estagiamos no SUS. Na residência, 3-5 anos como médicos, se especializando, com mao de obra barata, pelo Sus. Nao estudamos de graça nao, pagamos impostos também. Quem tiver FIES ou PROUNI, ai sim. E pq a implicância de que os médicos sao os responsáveis por esse caos na saúde? O governo nao tem culpa ne? Ah, va.

Christian Santos em 10 de julho de 2013

Sou a favor da medida, na linha do que alguns comentaristas já falaram, no caso dos estudantes de faculdades públicas e faculdades privadas subsidiadas. Nada mais justo que recompensar todo o dinheiro gasto dos nossos impostos em um serviço público. Sou até radical quando se fala em custeio da educação por ensino superior, na minha humilde opinião todos os "estudantes públicos" deveriam, após o termino da faculdade, realizar um serviço público remunerado ou, caso não queira, retornar aos cofres públicos todo o dinheiro nele investido. Quanto à questão da estrutura médica, eu concordo que há uma grave falha e uma total leniência do governo petista em resolver tal problema, não existe um plano de reestruturação, um plano de reforma (aliás, não existe plano de reforma em nenhuma área), mas apesar de esse ser o principal problema da área da saúde, não é o único, a falta de médicos também é grave. Quando se diz que uma estrutura médica decente viabilizaria resolver esse problema, tenho sérias dúvidas. Já vivi em uma cidade do interior da região sul, sei bem que apesar de a cidade (ao contrário de outras e muito provavelmente uma exceção) possuir uma boa estrutura, por se localizar longe de um grande centro, sofria um problema terrível com a falta de médicos (vejam só, uma cidade no interior da região sul). Agora imaginem uma cidade do interior do maranhão que conte com uma boa estrutura, não vejo médicos correndo para trabalhar lá. Outro ponto a se ressaltar, vi um comentário elogiado pelo Setti citando o impedimento que tal medida traria aos “altos estudos” dos médicos, bem, esse é um outro grande problema, hoje, em geral, o médico é preparado pra especialização e utilização de exames de alta tecnologia. No entanto, no interior do Brasil, é a medicina preventiva, a medicina de “postinho”, aquela sem utilização de meios ultratecnológicos, que salva vidas. Tratar pessoas com uma estrutura básica mas decente é também pra mim um “alto estudo” . Acho que o próprio Adib Jatene apresentou esse ponto de vista. A tecnologia deve ser uma aliada do humanismo na medicina, não um contraponto.

emi yama em 10 de julho de 2013

Lendo os comentários vejo muitos que dizem nas entrelinhas "são médicos, filhinhos de papai, tem de se ferrar",são os nós contra eles, outros almas bondosas "é muito bom para o povo mais pobre que eles doem esse tempo, mas infelizmente não posso", são os que apóiam todas as causas sociais, sem sair da frente do computador. Nem um criminoso condenado a prisão com pena convertida em prestação de trabalhos comunitários tem de abandonar o seu trabalho e sua família e prestar trabalhos forçados em alguma comunidade afastada.

Luiz Pires em 10 de julho de 2013

Vocês, médicos, são contra trabalhar no interior sem a estrutura dos hospitais particulares dos grandes centros e também são contra contratar médicos estrangeiros dispostos a isso. Depois ainda juram que a saúde dos pacientes é a primeira preocupação. Mercenários hipócritas.

Andre em 10 de julho de 2013

parem de reclamar, eu sou bacharel de direito e não posso seguir carreira sem a carteira da OAB e agora os futuros médicos estão com preguiça de estudar mais 2 anos?! Por favor Ninguém está com preguiça de estudar mais 2 anos. O problema é mandar o estudante trabalhar nos cafundós do Judas, sem que ele escolha. Você gostaria de fazer estágios a 8 mil quilômetros de onde vive?

nedinho em 10 de julho de 2013

aos acadêmicos de faculdades públicas acho que é o correto, afinal se formam com dinheiro dos impostos. Ainda, penso que os cursandos de todas as disciplinas nas federais deveriam pagar sim este pedágio. Aos oriundos de universidades PARTICULARES, negativo. Estes já pagaram seus estudos e bem caros não podem ser penalizados.

Cleveson Passos em 10 de julho de 2013

Eu faço medicina na Ufpr, sou totalmente a favor dessa proposta do governo. Esquecemos nós estudando e futuros médicos, que em juramento dizemos que vamos consagrar nossa vida em serviço a HUMANIDADE, e não somente a pessoas que querem ficar mais jovens ou colocar silicone. Esquecemos qual é a importância de nossa profissão para o nosso povo. Essa medida que o governo esta tomando, além de nos agraciar com uma melhor formação, porque não estaremos somente lendo livros, porque iremos ver a realidade da medicina do povo, além de estar ajudando com a saúde dos pacientes, que em nosso juramento é nossa primeira preocupação: Eu, solenemente, juro consagrar minha vida a serviço da Humanidade. Darei como reconhecimento a meus mestres, meu respeito e minha gratidão. Praticarei a minha profissão com consciência e dignidade. A saúde dos meus pacientes será a minha primeira preocupação. Respeitarei os segredos a mim confiados. Manterei, a todo custo, no máximo possível, a honra e a tradição da profissão médica. Meus colegas serão meus irmãos. Não permitirei que concepções religiosas, nacionais, raciais, partidárias ou sociais intervenham entre meu dever e meus pacientes. Manterei o mais alto respeito pela vida humana, desde sua concepção. Mesmo sob ameaça, não usarei meu conhecimento médico em princípios contrários às leis da natureza. Faço estas promessas, solene e livremente, pela minha própria honra."

Doctor House em 10 de julho de 2013

Muito legal ver os INCOMPETENTES que nao conseguiram passar numa faculdade de medicina falando em "restituir o que o governo investiu trabalhando forçado"...vão ****!!!

Macunaíma em 10 de julho de 2013

Para aqueles que querem defender o indefensável, sugiro também a leitura do post do Reinaldo Azevedo: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/os-medicos-e-os-brasileiros-o-vies-autoritario-e-a-mao-de-obra-escrava-dos-cubanos/

Ribamar Bianchini em 10 de julho de 2013

Absurdo é o Brasil investir 6 anos no médico dando a ele todas as condições de estudo, com professores, equipamentos nas federais pagos pelo governo e depois de formado ele pega o boné e não dá retorno nenhum ao povo Brasileiro que o sustentou por 6 anos na faculdade.

Maria em 10 de julho de 2013

Absurdo é estudar de graça. quem paga os custos é o povo, nada mais justo que pelo menos por um ano vcs médicos tratem desse povo, certo tchê?????

Ao JMello das 15:20 em 10 de julho de 2013

Para sua informação o salário inicial de medico é de r$ 2.444,00. Além disso, a carga de trabalho é EXTREMA! E tem sim um concurso muito mais difícil que o próprio vestibular, que é a prova de residência medica. Então não fale bobagem antes de se informar direito. Talvez hoje você não precise, mas pode ter certeza que será inevitável que um dia você dirá "muito obrigado, doutor " Você está maluco? Eu estou defendendo os estudantes de Medicina! Onde é que você me viu falar em salário ou de carga horária, ou de concurso de residência etc. De que "bobagem" eu estaria falando? Antes de ofender, pelo menos leia os posts direito!

Afonso em 10 de julho de 2013

O ministério da educação pode alterar a grade curricular dos cursos, mas não pode solapar a liberdade de recém-formados. É mentira que todos os médicos só querem atender "ricos". Isso é discurso demagógico e pensamento raso, que joga a população contra os médicos. Se existirem condições de trabalho e plano de carreira, teremos médicos para o interior ou qualquer outro lugar. Quem precisa ser "mais humano, competente e menos mercantilista" é o nosso governo. --> (Essa daqui é para um comentário espertinho aí debaixo).

alvaro em 10 de julho de 2013

Governo impõe por MEDIDA PROVISÓRIA criação de SERVIÇO CIVIL OBRIGATÓRIO. Só que escolheu médicos como cobaias ou como alvo de suas experiências sociais. Nem dentistas, nem engenheiros, nem advogados, nem professores, nem psicólogos, nem sociólogos. SÓ MÉDICOS. Chamem a ministra Maria do Rosário. Ou é um caso de amor ou de ódio.

libertad victoria em 10 de julho de 2013

Não publico fofocas maldosas, sobretudo em se tratando de pessoas que prestaram e prestam grandes serviços ao país.

libertad victoria em 10 de julho de 2013

Adib Jatene apoiou a iniciativa? Porque ele mesmo nunca foi fazer sua carreira nos rincões deste país, trabalhar como médico pé descalço? Querem impor 2 anos de trabalhos no SUS aos estudantes de medicina? Imponham também a todos os estudantes de todas as áreas de saber e esta palhaçada acabaria antes de começar!!!

Adauto Gonçalves dos Santos em 09 de julho de 2013

Os estudantes de medicina que estão reproduzindo o discurso do Sindicato, estão apenas reforçando o corporativismo e se comportando como papagaios. O projeto de Dilma não tem nada de inconstitucional. O que o governo não pode é cruzar os braços enquanto os moradores dos lugares mais distantes estão sem médicos. Se não querem ir, então o governo tem que agir, afinal, todos tem direito à saúde. Impedir isso é inconstitucional. Os estudantes de medicina se fossem mais lúcidos e mais bem informados não estariam sendo levados pelo discurso corporativista de instituições sem nenhum compromisso com uma boa formação para os médicos, e sem compromisso com a boa prestação dos serviços médicos. Digamos que esse abuso não seja ilegal. Então vamos a outro ponto, de que falo com conhecimento de causa, pode crer: o que adianta jogar médico nos cafundós do Judas -- sem laboratório de análises, sem raios-x ou outros equipamentos mínimos, sem medicamentos essenciais, enfermeiros, sem ambulâncias, sem nada? É o que ocorre sistematicamente nos municípios mais pobres. Quando há médicos, eles não podem fazer seu trabalho. Não adianta os governadores ou prefeitos oferecerem salários excelentes, atrativos -- se não há qualquer infraestrutura e, além do mais, como costuma ocorrer, não houver garantias trabalhistas mínimas para os profissionais.

Eduardo em 09 de julho de 2013

Essa eh a maxima expressao da ditadura, assim comecou Venezuela,e querem fazer no Brasil.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de julho de 2013

Sr jornalista Ricardo Setti: O tema aqui proposto é a utilização de estudantes formados a trabalharem na SUS - a sua opinião é de ditadura e outros de comunismo. O estudo da interiorização da saúde veio de um trabalho do médico excelente e figura publica como Dr.Adib Jatene e do qual dou total apoio a iniciativa. A pergunta que me faz e raciocine sobre ela nada mais é um Atestado de Bons Costumes que exigiam a todos nós. Defender o governo ou ser oposição fazem parte da democracia - Atestado de Bons Antecedentes este não! e nunca mais não! Pedro Luiz

wilson em 09 de julho de 2013

Mercadante em mais surto de ignorância o estado de Arte da maluquice.

Fabio Diniz em 09 de julho de 2013

Esclarecendo: As forças armadas recrutam os medicos recem formados (assim como outros profissionais de saude) no termino da faculdade. Mesmo modelo da convocação dos homens ao fazer 18 anos. Nem todos acabam servindo pelo excesso de contingente.

veiaco em 09 de julho de 2013

Coisa da Ditadura Cubana, que a PresidentA esta querendo implantar via plebiscito.IMPEACHMENT jÁ.

Fabio Diniz em 09 de julho de 2013

TAMBEM existe o serviço militar obrigatório para medicos, são convocados em faculdade publica e particular todos os anos. Medida totalmente absurda que somada com 1 ano de serviço obrigatório faria uma pessoa demorar 9 anos para comecar a especialidade desejada e total de 12 (ou ate 14) anos para acaba-la!

Jandu AlveS em 09 de julho de 2013

Caro Jandu, pelas normas do blog, não publicamos comentários em letras maiúsculas. Abraços

mariana rivero em 09 de julho de 2013

Publiquei um post no meu Facebook e fui bombardeada pelos seguidores da seita PT. Fiz a seguinte comparacao: Edital de uma prefeitura do interior do Amapa: remuneracao do medico - R$ 1.900,00 Edital do TRT8: remuneracao tecnico judiciario, cargo cujo requisito e nive medio - R$ 6.000,00 Fui oficiala de justica do TRT8, lotada em Parauapebas-PA ate junho passado. Agora estou no interior do MS. Perguntem a qualquer um que ira ao PA para fazer a prova do TRT8 se ele nao vai pro grutao do Pais?? Onde quer que exista uma vaga, sera preenchida, por pior que seja a cidade. Agora pergunte a um oficial de justica, que muitas vezes tem que percorrer 5h de barco para entregar uma notificacao se ele troca o grutao em que esta lotado por uma remuneracao de R$ 1.900,00 no conforto de uma Capital?? 100% dira que JAMAIS... essa medida e absurda!!! uma afronta a CF feita pelo lulopetismo.

Alexandre Andrade em 09 de julho de 2013

Curiosidade nobre Setti, Na minha Universidade Pública, o governo recusa-se a liberar códigos de vaga para professores. Paralelamente cria 60 novos cursos de medicina. Não temos no Brasil médicos com mestrado e doutorado em número suficiente para preencher estas vagas ...

Biagione Rangel de Araújo em 09 de julho de 2013

Mamãe gostava de dizer que: "Não há um mau que não traga um bem." Essa escalada de imposições, similares a táticas de guerrilha - quem sabe pode ter tido inspiração na que ela usava nos anos 60. Está servindo para acordar os brasileiros da letargia que se encontrava, hipinotizados pelo luso-petismo, que nada mais é que um fascismo camuflado. Portanto, esse despertar será o bem maior para a sociedade defenestrar os PeTralhas do Planalto, como já foram alguns mensaleiros. A proposta de impor 2 anos adicionais aos estudantes de medicina não é só desastrosa, como é criminosa, pois vai impor estudantes sem supervisão a trabalhar em áreas ermas e violentas, sem condições de trabalho por falta de equipamentos de estrutura de apoio e supervisão. Portanto, criando as condições para que essa situação precária produzam óbitos e aí, quem vai ser o responsável? Estudante pode ser responsabilizado por erro médico? Vão ser moduladas as leis para estabelecer prorrogarias de prescrição para que os estudantes possam emitir receituário? Como vemos, um país governado de forma tão irresponsável como essa não pode ser levado a sério. Entendo que a presidente e o ministro da saúde, quando emitem uma medida provisória dessa estão cometendo crimes contra a sociedade.

Reinaldo Bernardes em 09 de julho de 2013

Fico lendo estes blogueiros para ver até onde vai a ignorancia desse povo...o ministério da educação pode alterar a qualquer tempo a grade curricular de qualquer curso mas parece que este senhor não sabe disso...ao mesmo tempo...é verdade que o profissional é livre para irem trabalhar em qualquer lugar deste planeta mas milhares de pessoas estudam em escolas públicas, com dinheiro público e depois de formados, estas pessoas querem trabalhar no Sirio Libanes, no Albert Einstein e não são capazes de fazer um gesto humanitário de atender um ser humano da periferia de cidades...ao mesmo tempo...o tal do exame revalida que as entidades relacionados aos médicos, é uma Lei do PT...portanto...do mesmo jeito que ele fez...ele pode mudar....e se fosse aplicado esta prova aos médicos recém formados, 99% seriam reprovados portanto...os nossos médicos recém formados precisam sim de prática, precisam ser mais humanos, competentes e menos mercantilistas.

Maria Aparecida em 09 de julho de 2013

A guerrilheira está se superando em ignorância, mediocridade e estupidez.O que ela pretende? Chegar a uma humilhação extrema por parte da sociedade e revidar com algum ato impensado que ninguém sabe, muito menos ela, no que vai dar?

jorge de abreu em 09 de julho de 2013

Se considerarmos que os trinta e nove ministros somam 78 pés, a presidente mais dois (ou serão quatro?), temos oitenta pés para levar tiros. Desde o inicio das manifestações que os petralhas só estão dando tiros nos pés. Vamos aguardar os próximos.

Solange em 09 de julho de 2013

Lendo os comentários, achei curioso que algumas pessoas criticaram o ensino público universitário por atender a elite "rica". O ensino superior é o único ensino público no Brasil de qualidade. Colocam o problema como se os ricos fossem o problema. Se os ricos chegam lá e os pobres não, é porque os pobres não recebem o ensino de qualidade que é um direito de todos e um dever do Estado, já que todos pagam impostos. Parece que não se questina que o ensino de qualidade que deveria ser oferecido pelo governo em todos os níveis simplesmente não existe.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de julho de 2013

Não sou independente e nem o senhor - apenas informando que o plano original de levar a medicina brasileira pelos recanto urbanos e rurais mais carentes é do excelente médico e fantástica figura pública Dr.Adib Jatene. Qual o plano totalitário ou comunista elaborado pelo Dr Adib Jatene? totalitário?comunista?chamo isto de histeria e nada mais. Ao que saiba, jornalista Ricardo Setti, conhece ou mesmo amigo do D rAdib Jatene,só confirmar a notícia que li no jornal O Globo. Seria resposta objetiva e não uma vazia e sem conteúdo apenas acusações que me deu. "Você se diz “independente”, mas pergunto: existe ALGUMA medida do lulopetismo que você já tenha criticado até hoje?" Pedro Luiz Que eu saiba, o dr. Adib Jatene não é comunista. E você não respondeu a minha pergunta: existe algum ato do governo lulopetista, do qual você faz tudo para fingir que não é adepto, que você já haja, alguma vez, criticado ou condenado?

moacir 1 em 09 de julho de 2013

Setti, Os números das promessas de campanha X das acões da PresipostA na Saúde: Num levantamento divulgado pelo DEM,nos 30 meses do seu governo Dona Dilma prometeu investir R$ 625 milhões e fazer 313 UPAS.Porém,contudo,todavia - quem saberá por que? - a nossa estadista só conseguiu investir R$ 116,7 milhões em míseras 58 Unidades de Pronto Atendimento - o que seria apenas 18,6% do prometido.Pouquinho,não? Das 5.434 UBS que deveriam ter sido entregues,somente 1.209 foram concluídas. Me parece que se a PresipostA entendia que o Brasil precisava de um investimento TÃO maior em Saúde,do que aquele que ela efetivamente,foi capaz de realizar,pega muito mal - sacanagem mesmo,né gente? - SATANIZAR assim os médicos brasileiros. MENOS,minha senhora presidanta!BEM MENOS!

RONALDE em 09 de julho de 2013

Percebam que a MP prevê que serão formados médicos somente após os dois anos no SUS. Se não são formados, como vão atender pacientes? Como vão receitar remédios? Como vão fazer cirurgias? Não é possível tamanha estupidez.

Sergio em 09 de julho de 2013

Ah, alguns aqui acham que quem passa em uma universidade pública pertence a uma classe superior. Eu passei na UFRJ em engenharia (décadas atrás, é verdade) e nunca me considerei pertencente a uma casta superior. Mas é possível concordar que os 10% melhores alunos da Universidade Pública sejam liberados da tarefa de pagar pelos estudos no SUS. Estes 10% poderiam ir para a pós-graduação diretamente. Os demais, deveriam sim, devolver algo para a sociedade. Passar em um exame não nos torna pessoas especiais e nem membros de uma casta superior.

Sergio em 09 de julho de 2013

Infelizmente, uma proposta que poderia ser interessante e a princípio justa, se formos pensar em como os alunos da universidade pública gratuita deveriam devolver à sociedade o dinheiro gasto com eles, foi apresentada de forma autoritária. Este viés autoritário desta mandatária não ajuda nada. Uma discussão ampla e clara, sobretudo sobre como os estudantes da rede pública e gratuita devem oferecer um retorno à sociedade, e pagar de alguma forma pelo dinheiro que gastamos com eles, vai acabar sendo soterrada. Obrigar os alunos da rede particular a fazer o mesmo seria de fato trabalho escravo, pois estes nada devem ao governo e à sociedade, pelo menos não financeiramente.

Anonimo em 09 de julho de 2013

É incrível como a queda na popularidade liberou o lado mais sombrio do governo Dilma. A reeleição acabou para esse grupo. É só deixar que ajam segundo seus ímpetos.

Sr. Antonildes em 09 de julho de 2013

Quem não tem competência não se estabelece. Isto comprova-se com quem tinha uma barraquinha de produtos de R$ 1,99 e quebrou.

Raphael Parente em 09 de julho de 2013

Isso não passa de uma forma tosca da Dilma dar uma resposta para a incompetência do governo na saúde e do Padilha tentar ter uma bandeira para se candidatar a SP. Mas que bandeira chinfrim será essa! Será destruído pelas críticas durante a campanha!

Virginia Oliveira em 09 de julho de 2013

Meu Deus! Que criatura destranbelhada essa presidentA, não é à toa que é assim que ela se auto-intitula, como pode ser tão incompetente? Será que não consulta ninguém ou são também lerdaços iguais a ela? É a reforma da Constitução depois virou plebiscito e agora essa medida digna dos octogenários ditadores cubanos, ela não dá uma dentro. Caramba! É constrangedor você saber que a maior autoridade de seu país além de ser soberba é inepta.

Observer em 09 de julho de 2013

Ops!! Para os médicos extrangeiros na europa,fazerem concurso publico devem ter a cidadania ou naturalizaçao,do Pais que escolheu para viver e trabalhar. Do contrario nao é possivel!!! E existe um problema enorme,neste sentido pois os europeus nao querem médicos extracomunitarios!!!

Erika em 09 de julho de 2013

As pessoas acham que quem faz medicina em faculdade Pública já se sacrificou uma vida inteira pra ser médico. Como? Apenas os melhores alunos conseguem ser aprovados, aqueles que desde de pequenos eram alunos brilhantes, não tiveram vida social pra estudar. Nos países de primeiro mundo as melhores universidades oferecem bolsas integrais a alunos com esse perfil. São esses profissionais que contribuem com pesquisa e excelência na qualidade da medicina. Quem é a favor desses alunos serem castigados só pode ter sido alunos medíocres e morrem de invejam da inteligencia alheia.

Consciente em 09 de julho de 2013

Nem mesmo quando o governo é pressionado a mostrar QUALIDADE, PADRÃO FIFA na saúde e educação, eles acertam a direção. Pelo contrário. Os trapalhões do PT junto à gerentona que não sabe gerir, estão dizendo que qualidade não importa ( já que não vai ter mais o Revalida). Vão fazer os hospitais e centros de referência quando? Inverteram a lógica ( estrutura primeiro, mão de obra depois). Esse governo defende tanto a indústria nacional, na saúde quer trazer gente de fora? Primeiro eram só cubanos ( em regime de escravidão), depois portugueses e espanhóis. Agora querem os estudantes nos postos do SUS, fazendo o quê? Aprenderem que não dá para fazer medicina sem estrutura? Desiludir os jovens ? Esse governo não vai melhorar a saúde, vai cubanizar os médicos.

Michele em 09 de julho de 2013

Uma coisa que queria me informar melhor é porque um avião da força aérea de cuba trouxe 200 cubanos ao brasil ontem (08/07) e grupos deles foram enviados a outros estados brasileiros? Será que vão participar da greve geral que será conflagrada. http://wphotography.altervista.org/blog/aviao-da-forca-aerea-venezuela-aterriza-em-cpo-grande-guerrilheiros/

EMÍLIO SALGUEIRO em 09 de julho de 2013

Caro Emílio, como está nas regras do blog, bastante difundidas e permanentemente na home para todos poderem ver, não publicamos comentários em maiúscula. Abraços

Ricardo Fontanelli em 09 de julho de 2013

Todos os alunos de Medicina passam os SEIS anos do curso atendendo, sob supervisão, pacientes das periferias, gente carente!!! Uma grande parte, quando se forma, vai voluntariamente trabalhar no SUS. Falta conhecimento minimo e sobra ressentimento máximo para uma boa parte de quem comenta aqui.

Phfd em 09 de julho de 2013

Médicos corporativistas querem é reserva de mercado, tendo condições ou não, médicos estrangeiros se candidatam a trabalhar nos "cantos" do país, e agora por pura necessidade de reserva de mercado para manter seus salários em niveis elevados querem impedir a "importação" de médicos. Medida muito correta para àqueles que cursam medicina no ensino público.

Ricardo Fontanelli em 09 de julho de 2013

Engracado alguns ressentidos quererem reservar essa medida apenas para alunos das Federais que estudaram muito e passaram por merito proprio, alem de tambem pagarem impostos! Quem está na privada deveria ter estudado mais...alem disso, as privadas são sustentadas com dinheiro público, via abatimento de bilhões de reais em dividas com o governo, prouni, fies, etc. A questão é que essa medida é errada para todos os alunos, das federais ou privadas, pelos motivos que o artigo bem explicou.

INFLAÇÃO MANIPULADA do mantega em 09 de julho de 2013

... Ditadura não. Democracia petista.

CYNDY em 09 de julho de 2013

Eu também acho muito justo, pelo menos uma ideia plausível desde que seja com os formandos das universidades Federais, públicas onde só estudam as pessoas de classe alta, pagamos impostos exorbitantes que pagam essas Universidades para eles, nada mais sensato que retribuam o que pagamos, sou da área da saúde e faria isso com muito prazer ou preferem que infestem nosso país com médicos de fora? Apoio este projeto.

moacir 1 em 09 de julho de 2013

Setti, ISSO é mais marketing! Mais do mesmo.É impossível que Dona Dilma, ou pelo menos meio de 1 dos seus 39 super-ministros,não saibam que o novo surto psicótico médico petista é INCONSTITUCIONAL! Sabem SIM!Tanto que estão propondo a inclusão dos tais "dois anos de prestação de serviço na marra seja lá onde o governo decidir",no currículo do curso de terceiro grau de Medicina! Só que me parece vai ser por aí que a porca vai torcer o rabo.Pois como pode um estudante de Medicina, sem diploma ainda,exercer a Medicina? NÃO PODE! Não neztepaiz! Seguinte: elles estão tentando desviar o foco do REVALIDA! Não desistiram da brilhante ideia de importar os médicos cubanos e de repatriar os tais jovens escolhidos pelo MST para cursar Medicina em Cuba. E soltá-los pelo Brasilzão afora para curar bolivarianamente,ou seja,SEM PASSAR PELO REVALIDA!! Como se fossem aquele passarinho chavista... Não médicos mas MÁGICOS.Santos milagreiros! Seres capazes de exercer a Medicina sem enfermeiros,técnicos de enfermagem,fisioterapeutas, fonoaudiólogos,nutricionistas,cozinheiros,faxineiro técnicos de laboratórios,e muito principalmente,sem hospitais,UTIS,leitos,macas,medicamentos,laboratórios,equipamentos para exames de imagem.UM DELÍRIO! E enquanto a questão do "estágio escravo no SUS",muito lentamente,se arrastar na justiça,6.000 semi-médicos cubanos e 1.000 sem-terra-porém-quase-doutores brasileiros,estarão praticando a PAJELANÇA petista e a DOUTRINAÇÃO bolivariana em terras tupiniqins e num ritmo adoidado! Acho bom os nossos médicos defenderem o REVALIDA! Abraço

CYNDY em 09 de julho de 2013

Fiz um tipo de enquete com meu amigos médicos e enfermeiras, dentro de 700 amigos 80% é da área da saúde, para minha surpresa todos acharam espetacular desde que sejam com formandos das Universidades Públicas e que o governo monte bases com todos os equipamentos básicos de atendimento, na opinião deles isso é justo, repito, desde que sejam formandos das Universidades Federais e Públicas.

Consciente em 09 de julho de 2013

Quanta gente inconformada com a democracia !!! Convido-os a se retirarem deste país. Podem escolher à vontade: Venezuela, Coréia do Norte, Cuba... Enquanto tivermos esse arremedo de democracia aqui, vamos nos opor ao totalitarismo deste grupelho de terroristas, corruptos e incompetentes do PT e aliados. Os médicos estão em contato direto com a população carente, tentando fazer milagres com a falta de medicações e estrutura das prefeituras municipais. Só isso já seria uma retribuição mais que justa. Só que vai além, somos mal remunerados, trabalhamos em vários locais, à noite e nos finais de semana e feriados. Nos deslocamos entre cidades para trabalhar. Atendemos dezenas de pessoas em postos de saúde, pronto-atendimentos. Sempre com o compromisso de acertar e curar. Atualmente somos nós que temos que responder aos pacientes pela indignação causada pelo desgoverno público.

Consciente em 09 de julho de 2013

Quanta gente inconformada com a democracia !!! Convido-os a se retirarem deste país. Podem escolher à vontade: Venezuela, Coréia do Norte, Cuba... Enquanto tivermos esse arremedo de democracia aqui, vamos nos opor ao totalitarismo deste grupelho de terroristas, corruptos e incompetentes do PT e aliados. Os médicos estão em contato direto com a população carente, tentando fazer milagres com a falta de medicações e estrutura das prefeituras municipais. Só isso já seria uma retribuição mais que justa. Só que vai além, somos mal remunerados, trabalhamos em vários locais, à noite e nos finais de semana e feriados. Nos deslocamos entre cidades para trabalhar. Atendemos dezenas de pessoas em postos de saúde, pronto-atendimentos. Sempre com o compromisso de acertar e curar. Atualmente somos nós que temos que responder aos pacientes pela indignação causada pelo desgoverno público. Repito: querem comunismo, vão embora do Brasil e levem os petistas junto

nhonho em 09 de julho de 2013

Como bem disse o pelegão da força sindical: o negócio é jogar a gerentona no buraco, se possível junto com o seu criador :lula da silva!

nhonho em 09 de julho de 2013

Ditadora ****, incompetente, de alma terrorista, acha que tudo pode, tudo é permitido nessa casa ** ******** em que se transformou seu governo moribundo, ****** e fracassado. Nem o seu inventor-mor ,o ****** lula da silva, se manifesta em sua defesa. Está jogada na lixeira da história donde talvez vire um livro de biografia vendido a R$1,99 !

Heitor em 09 de julho de 2013

"Lula é obrigado a estudar medicina para medicar no SUS", isto sim que é notícia.

Eduguedes em 09 de julho de 2013

Fui formado em uma faculdade particular, não roubei vaga de ninguem, meus pais pagarm impostos a vida toda e prestei um vestibular difícil, fiz cursinho por dois anos... e ainda fui estudar em outro estado, pois minha familia nao podia arcar com uam faculdade particular!! Acredito que esses comentários cheio de raiva e sem conteúdo a não ser uma afirmação vazia, nos mostra nada mais do que alguem que procura influenciar os que não conhecem o que ocorre!! Não concordo com essa obrigatoriedade, se puderem ler a constituição, lá prevê que educação é um dever do estado... se houver uma MP pra alterar isso me corrijam. Então reflitam, pois todos voces podem ser vítimas desse SUS que trabalha sem condições e cujos leitos minguam a cada ano por falta de investimento governamental! Afinal é mais fácil culpar uma classe não é?

lais em 09 de julho de 2013

A medida provisória não é apenas para universidades publicas, mas também para as particulares.

eric em 09 de julho de 2013

Sergio Martins de Martins, pq vc não vai para Cuba???? E fique por lá, de preferencia, com suas idéias comunistas. Aqui vivemos e viveremos em democracia. Isso significa que o estudante faz o que ele quer fazer. Sem essa de gratidão. Estudante de medicina ajuda a paciente do SUS desde o inicio da sua formação, então ele estuda e trabalha pelo SUS. Em troca tem sua aprendizagem. Não existe esse papo. E Capitu Machadiana, meu pai é peão e eu sou médico, para orgulho dele. Se quiser ele te ensina na marra ( na base da porrada) pq essa abobrinha de médico = classe media alta deixa ele bastante irritado!

Davi em 09 de julho de 2013

Sou a favor desse escambo em todos os Cursos de faculdade publica! Advogados prestação de auxilio juridico, Engenheiros em casas populares, geografos na defesa civil e etc. Não ta satisfeito? Procura o ensino particular! Pois quem paga a sua faculdade sou eu, e ainda tenho que pagar a minha? Ate porque quem passa em uma faculdade publica não estudou em escola publica e tem condições de arcar com os gastos. E agora descidimos ou escambo ou socialismo. Onera o governo e o governo da bolsa a todos pra estudarem gratuitamente nas faculdades particulares, ou as faculdades publicas prestem serviço daquilo que nó pagamos. o que é justo é justo.

Diploma em 09 de julho de 2013

Como um médico, formado, mas ainda sem estar diplomado, poderá dar uma receita médica enquanto estiver cumprindo essa aberração chavista e autoritária imposta pelo PT? Isso é possível? A munição de factóides criados para desviar o foco da questão que é o fracasso de seu governo está acabando e suas trapalhadas estão aumentando, dona governanta, acho melhor a senhora pedir pra sair.

Sérgio Martins de Martins em 09 de julho de 2013

Se estes médicos se formarem com o dinheiro público, através de uma Universidade Federal deveriam prestar serviços ao SUS pelo resto de suas vidas em reconhecimento e gratidão com os menos favorecidos.

Siriús em 09 de julho de 2013

E o que diz a UNE?

CAPITU MACHADIANA em 09 de julho de 2013

A maioria dos estudantes de Medicina provindos das universidades públicas são da classe média alta ( ou da alta mesmo ! ) portanto seria mais que um ato de cidadania, além de aprimoramento e "reeducação", os mesmos terem contacto com as camadas mais carentes da população nas periferias e rincões mais longíquos deste país - através do trabalho no SUS. Ao contrário dos ideólogos da Direita, não se trata de "cubanização", já que tal sistema foi implantado na Inglaterra com grande sucesso, com as devidas proporções obviamente quando se trata do Brasil. Além disso a crítica de alguns a má formação médica não procede, pois temos nível de excelência em algumas faculdades, como a USP, Federal Paulista de Medicina, UNICAMP, etc. - portanto até que seria interessante colocar esta garotada para praticar uma medicina social e focada na realidade brasileira.

Rodrigo em 09 de julho de 2013

Isso é claramente inconstitucional, parece até uma lei cubana, impressionante este absurdo!!! Detesto essa ditadora!!!

leia em 09 de julho de 2013

Joshua Ghosn, vi seu comentário e pude perceber seu ressentimento para com aqueles que fizeram por merece passar numa faculdade Pública.Eles não roubaram, tem direito, pois são cidadãos brasileiros que pagam seus impostos.Filho, faça uma terapia, cure essa revolta ( inveja MATA) despeito por ver alguém se dando bem porque fez por merece, também faz muito mal.E depois de uma boa terapia, estude, muito, muito..... pois o vestibular de Medicina não é só pra quem quer, mas para quem se matou de estudar.Boa sorte! Seja um bom Médico! Abraços

JMello em 09 de julho de 2013

O meu comentário das 15:20 era para sair no outro texto!

JMello em 09 de julho de 2013

Às pessoas que dizem que muita gente vai desistir do curso de medicina por causa dessa MP, eu faço uma pergunta: Alguém sabe de uma outra profissao à qual um formando já tem um trabalho garantido, com salário de R$10mil sem impostos (bolsa de estudo é isenta de imposto) por 2 anos e sem concurso público?

Bruno Sampaio em 09 de julho de 2013

Temer presidente! Impeachment da dilma por total incompetência!

maguida em 09 de julho de 2013

A intenção é de dividir para conquistar,....somente isso.......... um dia vieram e levaram meu vizinho que era comunista.........como não sou..não me importei no outro dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu........como não sou, não me importei.. no terceiro, levaram meu vizinho que era católico........como não sou.....não me importei.. no quarto, vieram e me levaram...........e não tinha mais ninguem para me ajudar.........

jfaraujo em 09 de julho de 2013

É absurdo atrás de absurdo. Vejam essas UPAs, por exemplo, foi uma das maiores burrices que esse governo cometeu. Elas não passam de salas de espera para pacientes graves que precisam de um leito em HOSPITAIS!!! Eles construíram essas UPAs para enganar o povo quanto à falta de hospitais, pois nelas o paciente, por qualquer que seja a gravidade de sua enfermidade, fica aguardando em enfermarias lotadas, na base do soro, até duas semanas pelo leito de um hospital e, quando o seu estado se torna ainda mais grave, tem que ser transportado até o hospital mais próximo, em trajetos que podem durar até mais de 40 minutos. O que falta não são médicos, mas sim hospitais, leitos, equipamentos, enfim, tudo menos médicos.

daniel ESTRELA em 09 de julho de 2013

Seu comentário ofensivo, mentiroso e calhorda foi deletado. E, já que você tocou o assunto, já fui os Estados Unidos 28 vezes, a trabalho ou para lazer. Quando jovem, fiz um curso na Universidade da Califórnia em Los Angeles.

A. em 09 de julho de 2013

A "marionete" Dilma não tem capacidade de propor uma MP dessas. A população tem o direito de saber de que cabeças, realmente, saem esses lixos, essas perversões asquerosas, essas distorções ignóbeis. Será de um reles marqueteiro? Será de um maquiavélico integrante desse infeliz partido? Ou do mentor do "Brasil sem miséria"?

Xavier em 09 de julho de 2013

Ao Pedro L M Lima: vc não aprende..... faça um favor aos leitores e não escreva mais besteiras, por favor....

fred oliveira - recife em 09 de julho de 2013

Será que o governo acrfedita que o povo não sabe que o problema da saúde no Brasil não é, apenas, falta de médicos em certas localidades? Isso é manobra para culpar os médicos por falta do governo. Aliás, o PT, desde Lula, faz exatamente isso: tenta jogar nas costas dos outros os problemas de administração do partido. Mandar médico para o interior e ele não dispor de material, aparelhos de exames, gazes, medicamentos, salas sem mofo, alem de um bom salário, não adianta. Alem do mais, depois de doze anos de governo Dilma descobriu agora que faltam médicos em certas regiões? por que só descobriu em véspera de eleição e depois de passeatas mostrando descontentamento com nosso governo federal? Os médicos que trabalham ou já trabalharam no interior ou em estados mais remotos ( como no norte do país ) afirmam que as condições são desumanas, capaz de fazer um médico cometer um ato errado ou sofrer de problemas emocionais. Falta tudo. E isto sendo médico experiente. Imaginem um residente, um neófito...! P.S. - Alerta para Conselho Federal de Medicina: Agora protestam esse absurdo do governo pertista e com razão. Lembrem, porem, que voce apoiam outra loucura esquerdista: o aborto. O feto não pode gritar.Voces, médicos, podem. Esse governo não merece apoio. A vida merece defesa.

Brasilino Brasa em 09 de julho de 2013

O Congresso do PT resolveu por sua conta manipular as vagas nas faculdades públicas como bem quisessem sob a bandeira da inclusão social, rasgando a Constituição. Aumentou os impostos e concomitantemente expandiu o que pode a transferência direta de recursos do estado através das "bolsas", muitos se valem do dinheiro apenas para compra de amenidades. O mesmo fez Collor confiscando a poupança para "proteger" o país da corrupção, lavagem de dinheiro. FHC fez o mesmo com invenção da CPMF, uma grave violação do sigilo bancário, tributação em cascata e um recurso sem destinação específica. Governos brasileiros têm pesado a mão no que tange a direitos e garantias constitucionais sob a alegação de que tais medidas são benéficas ao país. Não são de fato, apenas tentam mascarar um ranço ditatorial. Servem de termômetro quanto a capacidade de assimilação e permissibilidade de um povo, plural e profundamente carente de bons governos. O governo do PT apenas seleciona a classe social ou profissional que carregará, quem em suas costas.

fabio armando em 09 de julho de 2013

Esta 'presidenta' é mais 'incompetenta' do que se pensava. Se ela fosse 'inteligenta', faria como o Ali Lula Babá: sumiria. Ou, então, mandaria os seus 40 (39 e mais o marqueteiro) para junto do chefe, antes que as ruas os demitam todos, como fizeram no Egito.

Raissa em 09 de julho de 2013

Ainda tem gente que fala que é certo, que o Estado 'bancou' a formação médica dos estudantes e portanto eles têm a obrigação de 'retribuir', servindo ao Estado. COMO ASSIM? Educação é DEVER do Estado e DIREITO de todos! Então o governo não está me fazendo favor nenhum ao bancar meus estudos, pois os nossos impostos já o pagam! E por quê só os estudantes de Medicina devem satisfação ao Estado? Os outros cursos também são bancados com nossos impostos, mas só os médicos deverão 'retribuir' a sua formação ao Estado? PALHAÇADA! E o pior é que o povo acha tudo isso lindo e cada vez mais odeiam os médicos. Ahh como eu queria ter nascido com vocação pra outra profissão, pq essa tá muito sem futuro!

Regina Rodrigues em 09 de julho de 2013

Que tal começarmos por políticos trabalharem de graça? e desde quando o aluno recém formado é capaz de atuar nessas regiões.Essa turma só está deixando aparecer quem eles realmente são: ditadores.

Moreira em 09 de julho de 2013

Trabalhei durante muito tempo em obras no interior do Pará, Maranhão e Amazonas. Obras geralmente com mais de 5000 empregados. Existem engenheiros, geólogos, administradores, médicos etc. Ninguém iria para estas áreas remotas se não recebessem: Salários diferenciados e livres de despesas, passagens áreas a cada 60 dias trabalhados, seguro de vida, veículos à disposição, clubes recreativos e outras regalias. A enfermaria destas empresas que atendem seus empregados,são melhores equipadas que os hospitais das cidades mais próximas. Dizer que qualquer profissional não quer ir para o interior é besteira. Deem condições e eles vão para qualquer lugar. No interior do Pará convivi com engenheiros e técnicos, Ingleses, Canadenses, Australianos, Alemães e Belgas. Eles também não vieram de graça.

markos em 09 de julho de 2013

Neste blog não sai uma linha defendendo ruptura da legalidade constitucional.

Joshua Ghosn em 09 de julho de 2013

É uma escolha...Quer estudar Medicina em universidade pública, "roubando" vaga de estudantes que não são filhinhos-do-papai e coxinhas? Estagio obrigatório e gratuito no SUS!!!!

helena em 09 de julho de 2013

Vi este comentário num outro blog, e como foi anônimo, reproduzo espero que com a permissão do autor. Achei um ponto de vista importantíssimo, e que merece ser divulgado. .......... De todas as coisas imbecis que vi neste (des)governo, esta é a cereja do pudim!! Trabalhei em administração hospitalar PÚBLICA por mais de 10 anos, portanto posso dizer umas verdades que essa megera e seus cães danados do inferno estão ESCONDENDO da população. 1- Médico não faz milagre nem trabalha sozinho. Para cada paciente internado em rotina é necessário ter a seguinte equipe: 1 médico - 1 enfermeiro supervisor - 3 técnicos de enfermagem - 1 técnico superior de laboratório - 3 técnicos de laboratório Essa equipe consegue tratar de cerca de 20 pacientes por dia (ideal seriam 10). Esta é a equipe nuclear. Serviços FUNDAMENTAIS de apoio para estes 20 pacientes incluem: 1 farmacêutico - 1 nutricionista - 4 profissionais de higienização hospitalar (encarregados de limpeza dos quartos e lavanderia) - 4 cozinheiros - 4 encarregados de distribuição de alimentos Serviços COMPLEMENTARES incluem: Psicólogos - assistentes sociais - educadores - fisioterapeutas - radiologistas e técnicos em medicina de imagens e diagnóstica - e quantos mais forem necessários para casos específicos. 2-Para casos de UTI, a equipe nuclear deve ser multiplicada por 4. 3-Isso não inclui gerenciamento de centros cirúrgicos ou unidades altamente especializadas, como câncer ou cardio. Essa equipe básica refere-se a casos rotineiros. 4- NINGUÉM pode fazer nada se não houverem prédios adequados, suprimentos médico-cirúrgicos, instrumentos, equipamentos, medicamentos, desinfetantes, roupas e comida! E..ELETRICIDADE! Alguns prefeitos adoram dar cano nas contas de luz. 5-E, obviamente, tudo isso tem que estar nas mãos de ADMINISTRADORES competentes e não boçais indicados por prefeitos ou vereadores de m...que somente estão interessados em receber suas comissões nas licitações fraudadas. 6-A cultura dos srs. médicos realmente precisa ser modificada, pois 50% deles sofrem de desvios morais bem pronunciados - faltam em plantões, são folgados e desrespeitosos. PORÉM os outros 50% são HERÓIS! São dedicados, trabalham demais, dobram plantões e ainda têm que carregar os colegas vagabundos nas costas. Todos comentam a carta da dra. Juliana. Em 10 anos de serviço, perdi as contas de quantas lágrimas de muitos drs. e dras. Julianas tive que tentar enxugar. 7-Estender o curso mandando meninos recém-formados para o sertão do Piauí só vai servir para criar uma falsa idéia de que temos falta de médicos e que nossos médicos não têm qualidade, pois sem CRM eles não podem prestar concursos e recém-formados precisam de supervisão de médicos experientes...que NÃO ESTARÃO no interior do Piauí! Ou seja, a filha de Belzebu travestida de PR está criando um mercado para seus "cumpanheiros" às custas do abate da classe médica brasileira. Sei que muitos brasileiros estão revoltados há muitos anos com o comportamento corporativo da classe médica. Mas não é atacando os doutores ou forçando-os a um trabalho imbecil que as coisas se resolvem. Eles são médicos, não o gênio do Aladim, não podem trabalhar sem condições mínimas. E essa manobra das hordas demoníacas petistas somente visa abrir o mercado para suas idéias luciferianas e para seus cumpanheiros. NÃO CAIAM NESSA!!!! Tudo bem publicar, cara Helena, mas este comentário foi publicado NESTE blog...

elias em 09 de julho de 2013

Boa tarde. Eu aproveito a oportunidade para perguntar quantos médicos deixarão de se formar por ano no Brasil após o início dessa MP.Outra coisa: a vida do estudante de medicina no Brasil já é cheia de sacrifícios, para que torná-la ainda mais difícil?Concluindo:pessoamente não acredito que o STF vai aprovar uma medida dessas.

daniel ESTRELA em 09 de julho de 2013

Você me acusa de querer "bloquear a verdade" mas seu comentário é GOLPISTA e não sai aqui, não! Pode desistir!

Macunaíma em 09 de julho de 2013

Setti: será que é possível fazer um adendo a essa MP? Do tipo, pra cada médico mandado pra um rincão do país, mandar um filiado petista pra Cuba ou Coréia do Norte, por uns 2 anos (pelo menos) - e se possível sem passagem de volta? Pra isso eu pagaria imposto de bom grado... Huhauhauauuau!

Carlos em 09 de julho de 2013

Neste blog não sai uma só palavra que favoreça a ruptura da legalidade constitucional.

daniel ESTRELA em 09 de julho de 2013

Não publico nada que nem de longe sugira ruptura da legalidade constitucional. Além do mais, seu comentário está todo escrito em maiúsculas, o que contraria regra do blog.

CLAUDIUS em 09 de julho de 2013

Foi feita um movimento democrático e Promulgada uma Constituição que nas liberdades nada deve a nenhuma outra, mantivemos todos os gorilas militares que se aquietaram e os outros não. Alguns do lixo comunista continuaram latentes e de plantão. Já temos dois: Dilma, a czarina vermelha e agora o Mercadante. Muitos outros estão aguardando o momento certo para aprisionarem as liberdades e a Democracia. Agem à sorrelfa. Dois passos para a frente e um para trás, quando chiamos. Até implantarem uma ditadura exótica espelhada no bolivarianismo de hospício ou alguma coisa sem qualquer significado como o socialismo do século XXI, ou as besteiras do Foro de São Paulo. Coisas deste jaez. E aí vêm coturnos no nosso lombo, o Setti não pode mais se expressar e por aí vão.

Cassiano em 09 de julho de 2013

Lamentavel, porque não dão incentivo ao médico, preferem trazer profissionais do exterior, não avaliar sua formação e ainda criar trabalho escravo no Brasil... Ato inconstitucional, imagina um médico que quiser ser por exemplo cirurgião cardiovascular no Brasil, que precisa mais 5 anos de estudo pesado tirando os 6 ja da faculdade. Como ele vai sair da faculdade e ir trabalhar na atenção basica por mais 2 anos. Isso é absolutamente ridiculo, eles vão acabar com esse tipo de profissional no Brasil. Quanta incompetencia meu deus. Ja existem programas de residencia médica para médico de familia no Brasil de 2 anos.. eu realmente não entendo o que esses salafrarios querem fazer, tirando politica utilizando a classe médica como palanque e tirando o foco das menifestações, pois o ano passado eles subtrairam da saúde 17 bilhoes e esse ano anunciam investimento de 3 como se fosse algo, bom pelas minhas contas ainda faltam 14 somente para chegar ao base. TRISTE.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de julho de 2013

É do plano quando Ministro da Saúde era o excelente médico e figura publica Dr.Adib Jatene. Será Dr.Adib Jatene um comunista? Você se diz "independente", mas pergunto: existe ALGUMA medida do lulopetismo que você já tenha criticado até hoje?

gustavo em 09 de julho de 2013

Essa MEDIDA PROVISÓRIA, não pode ser transformada em Lei pelo Congresso. Se for restará o STF, e se este manter o absurdo "imposto" pela DILMA e seus PTralhas, iremos para a GUERRA CIVIL, e de qualquer forma vamos tirar os PTs do PODER, e mandar a conta para a família, exatamente como é feito na China, onde um Ministro foi condenado a prisão perpétua por roubar.

Adam Smith da Silva em 09 de julho de 2013

!!!Abaixo a ditadura comunista!!

Theodomiro Cavalcanti em 09 de julho de 2013

Esplêndido post. Disse tudo o que eu gostaria de dizer.

Adam Smith da Silva em 09 de julho de 2013

A solução que deveria ter sido tomada há anos é o fim das universidades públicas, o fim. Quanto ao programa da Dilma, como é que podem exigir que um estudante de universidade particular vá para onde o governo ditador designar$ Outro golpe é utilizar a universidade publica, que utiliza DINHEIRO DOS NOSSOS IMPOSTOS, para formar MILITANTES COMUNISTAS, inclusive militantes comunistas médicos. Com meu dinheiro não.

araujo em 09 de julho de 2013

Oi Dilma! Converse com suas filha, Procuradora do Trabalho, talvez ela possa lhe orientar sobre "trabalho escravo", nulidades dos contratos de prefeituras com médicos e, outras questões sobre direitos difusos, como a obrigação do executivo, em suas 03 esferas, de oferecer condições de trabalho a todo profissional que contrata, principalmente os médicos. Talvez os conselhos dela sejam melhores que os dos assessores.

MANEL FERNANDES em 09 de julho de 2013

Sou médico.Minha filha quer fazer medicina, vou convencê-la a fazer outro curso, ela é muito inteligente, estudiosa e digna para se submeter às vontades dessa gentinha de esquerda, analfabeta , que ainda vive em 1917.Um dos problemas da saúde no brasil é que a qualidade da formaçao do médico é muito ruim.Aumentar vagas será o caos absoluto. Meu maior orgulho como profissional, há muito tempo não recebo nada dessa palhaçada de SUS. Não me prostituo! tenho vontade de sair do brasil e voltar apenas quanda essa doença chamada pt passar.

Jose Inacio em 09 de julho de 2013

Sou favorável à idéia de que jovens médicos, recém saídos da Universidade, prestem um serviço à nação, no caso, serviços médicos em locais remotos. Não quero entrar nos detalhes, se a medida é autoritária ou não, se ela esconde interesses ou não, se há muitas outras coisas que o governo precisa fazer para melhorar a infra estrutura de saúde pelo país afora ou não, se os profissionais de saúde vivem à mercê de prefeitos ou não, etc. Certamente que há muito mais a se fazer, esta não pode ser uma medida isolada. Também vejo que a reação do CFM esconde seus verdadeiros interesses corporativos, e sabemos que o corporativismo dos médicos, sobretudo nas pequenas cidades do interior é uma coisa que não vai em sintonia com o melhor interesse da sociedade como um todo. Tendo dito isso, gostaria de mencionar que há países sérios onde prática semelhante existe, e é muito bem vista pela sociedade. Me refiro específicamente ao Canadá, onde resido. Não conheço os detalhes, nem critérios ou regras, mas sei que jovens médicos são mandados para o Norte do país, para regiões geladas e desertas, onde ninguém quer ir espontaneamente, para passar um período trabalhando para o governo e obter assim sua diplomação final.

anselmo agostinho da silva em 09 de julho de 2013

Por que mediDA PROVISÓRIA?

anselmo agostinho da silva em 09 de julho de 2013

Só não entendo uma coisa. Por que MEDIDA PROVISÓRIA? E o Congresso aceita esse ABSURDO passivamente. Então quem manda é a DILMA e não adianta reclamar, não é senhores parlamentares? Ab

CLAUDIUS em 09 de julho de 2013

Vão chover Mandados de Segurança. E aí Mercadante, gorila manifesto. E ainda há muitos latentes na boca de espera.

CLAUDIUS em 09 de julho de 2013

A questão de lotação dos médicos é tão simples: uma carreira com os subsídios próprios das de Nível Superior da União, uma graficação para zonas inóspitas e de difícil acesso, um rodízio nestes locais com um quadro de movimentação, digamos no mínimo 4 anos, e ponto! Está resolvida a questão. Más não. Tem que inventar uma coisa autoritária para exercitar a sanha de gorila.

Observer em 09 de julho de 2013

Sou a favor dos médicos brasileiros fazerem um estagio(se nao existe),para se aperfeiçoarem na categoria que escolheram,para serem aptos as demais credenciais. Ao menos na europa é assim!!! Em relaçao aos médicos extrangeiros? O governo brasileiro deveria abrir um tot de concursos nas demais profissoes que faltam mao de obra para os extrangeiros,exatamente como fazem os Paises europeus.Desta forma sao selecionados e os outros voltam para seus Paises de origem!!!

egas prieto em 09 de julho de 2013

PT o partido do "Mal" ou PT, o "Mau"partido!

O ANTIPETRALHA em 09 de julho de 2013

Quer dizer, só o fato de ser forçado já configura... O ANTIPETRALHA

daniel em 09 de julho de 2013

Esse e o governo que vcs puseram no poder. Agora estao colhendo os frutos: inseguranca, improbidade administrativa, o maior grupo de politicos corruptos que o Brasil ja viu, um partido aliado ao que se tem de pior no mundo: Cuba, Venezuela, Iran, etc, altissimo nivel de corrupcao em todas as esferas do poder, sistema de saude e educacao completamente falidos, inflacao subindo, classe media pagando altissimos impostos para bancar os exorbitantes salarios de politicos enfim, um futuro sombrio para o Brasil ainda e pouco. Voces estao pagando o fruto que plantaram, agora engulam guela abaixo,,,,O COMUNISMO ESTA CHEGANDO, CONTINUEM VOTANDO NELES

O ANTIPETRALHA em 09 de julho de 2013

E outra: com certeza, a bolsa que o governo pretende pagar deve ser ridícula, o que configuraria trabalho escravo. O ANTIPETRALHA

Gilberto em 09 de julho de 2013

Caro Gilberto, as regras para publicação de comentários no blog, que venho divulgando incansavelmente, vedam a publicação de textos somente em maiúsculas. Conto com sua cooperação da próxima vez. Obrigado.

Jose Macedo em 09 de julho de 2013

O Dr Milton Pires sempre lucido parabens!!

O ANTIPETRALHA em 09 de julho de 2013

Grande Ricardo Setti! Sabia que você não deixaria isso passar. Subscrevo tudo! O ANTIPETRALHA

Sandoval Alecrim em 09 de julho de 2013

Concordo com a medida, porém, somente para os médicos formados pelas Universidades Federais e/ou Estaduais, já que os formandos não pagam absolutamente nada pelo curso. Quanto aos formados por Faculdades particulares, entendo não poderem se subordinar a esse tipo de convocação porque o Estado não tem qualquer custo com tal formação. curricular.

Alerta Brasil em 09 de julho de 2013

Está na hora de um basta. Congressistas principalmente do PMDB que tem a maior bancada no Congresso acordem, tirem a venda dos olhos, olhem para a rua, o Povo está cansado de tanta bandalheira e todos vocês estão no mesmo barco, ainda há tempo,honrem seus cargos vamos moralizar este Pais, afinal foram eleitos pelo povo e ao povo devem uma explicação. Chega de submissão ao Executivo chamem para si as decisões que cabem ao Congresso chega de Medidas Provisórias a qual vocês deveriam tê-la abolida a muitos anos atrás. A continuar como está qual a finalidade de mantermos uma Câmara de Deputados.

Victor Venancio Aráoz em 09 de julho de 2013

Uaauuuu !!! Nós somos uma ditadura democrática abertamente comunista com adereços liberais, simples Ricardo seu texto expõe isso nitidamente. Isso com a educação!!!

Medico em 09 de julho de 2013

Nobre Setti, Dou aulas em uma Universidade Federal com curso de medicina que esta na formacao de sua primeira turma. Falta na clinica medica, 8 professores e o MEC nao libera codigo de vagas com o argumento que nao existem recursos. Nesta MP vem o projeto de 60 novos cursos de medicina federais. Incoerente, nao ?

Almir Bohana em 09 de julho de 2013

A ignorância e a arrogância de Dilma Rousseff pare- ce não ter limites. A sua burrice é algo extremamente perceptível. Tam- bém, para uma "doutora em economia",tudo é possivel. Isso é um passo para o controle de uma classe social. Depois, vem o controle de todo o povo. Bem feito. O Brasil merece. Continuem votando na mulher mais ignorante e burra que já vi na minha vida. E já tenho 71 anos.

Bruno em 09 de julho de 2013

Não se trata de trabalho civil obrigatório. Para discutir o tema eu acho que quem usufrui de educação gratuita (não é gratuita, é paga pelo bolso do contribuinte, via Governo) poderá "devolver" algo ao país. . É controverso, mas não é descabido. Por outro lado, se um aluno fez faculdade privada, ou no exterior, aí o argumento perderia validade.

pierre em 09 de julho de 2013

Na próxima medida provisória, a Dilma*** vai exigir que alunos de jornalismo e de filosofia da usp cumpram ,obrigatoriamente, dois anos de experiencia ,nos rincões profundos, cortando cana...de graça! Na visão torta petista, Cuba é aqui!

Cassiano em 09 de julho de 2013

Mais uma medida de uma ditadora, guiada por um marqueteiro. Claro, não quer admitir a culpa pelo bagunça do SUS joga a culpa no médico que é trabalhador como qualquer outro. E mais, no SUS existe só o problema do médico, mas também do dentista, do fisioterapeuta, do enfermeiro e de todos os outros que então também deveriam ser obrigados a trabalhar de graça para o PT.

Oliveira em 09 de julho de 2013

O Povo votou em peso no PT nas últimas eleições, porque queriam mudanças. Eis as mudanças...

rodrigo porto em 09 de julho de 2013

Caros colegas de profissao, e simples, vamos retornar as ruas...

geraldo em 09 de julho de 2013

A cada dia que passa a GOVERNA ta mais perdida. Agora vai ser obrigatorio trabalhar pro sus. É acho que mudei pra Cuba

arlete em 09 de julho de 2013

Pra quem ainda não acredita que está sendo plantada uma semente do comunismo no Brasil... Em uma UNIVERSIDADE FEDERAL!!! Só uma pergunta: Isso não é contra a lei? O Brasil não é um Estado Democrático? No comunismo existe democracia? É isso que o Governo Federal pretende? Essa iniciativa parte do Foro de São Paulo? Universidade de Ouro Preto oferece curso para difundir comunismo CDC – UFOP UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO – UFOP INSTITUTO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS – ICSA CURSO DE SERVIÇO SOCIAL CENTRO DE DIFUSÃO DO COMUNISMO (CDC – UFOP) APRESENTAÇÃO O CDC-UFOP é um PROGRAMA vinculado à PROEX, com quatro ações de extensão articuladas para estudar, debater e realizar a crítica à ordem do capital OBJETIVO Lutar por uma sociedade para além do capital! ATIVIDADES O CDC – UFOP articula suas ações em dois projetos e dois cursos de extensão e conta com a participação de 20 bolsistas e vários estudantes. 1 – Liga dos Comunistas - Núcleo de Estudos Marxistas (CNPQ) (projeto) 2 – Mineração e exploração dos trabalhadores na região da UFOP. Em parceria com o Sindicato Metabase Inconfidentes (curso) 3 – Equipe Rosa Luxemburgo. Grupo de debate e militância anticapitalista. Responsável pela coordenação do CDC (projeto) 4 – Relações sociais na ordem do capital. As categorias centrais da teoria social de Marx (curso) * As atividades são gratuitas, abertas à comunidade e realizadas duas vezes ao ano no ICSA (Mariana), com editais no início de cada período. Contato: Email: centro.difusao.comunismo@icsa.ufop.br Site: www.cdc.ufop.br Facebook: CDC.UFOP Twitter: @cdcufop http://www.cdc.ufop.br/ http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/07/1308287-universidade-oferece-curso-para-difundir-comunismo.shtml http://noticias.terra.com.br/educacao/mg-universidade-causa-polemica-com-curso-para-difundir-o-comunismo,24d2084d353cf310VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html http://www.tribunahoje.com/noticia/69313/brasil/2013/07/09/universidade-oferece-curso-para-difundir-comunismo.html Arlete, você chegou atrasada: fiz post a respeito desse absurdo há um tempão, no dia 6 de junho. Está na home page com quase 500 comentários, como um dos mais comentados. O link é http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/um-espanto-e-um-absurdo-ha-um-centro-de-difusao-do-comunismo-em-uma-importante-universidade-federal-pago-com-nosso-dinheiro-o-curriculo-inclui-ate-militancia-anticapitalista/ Abraço

Luciano em 09 de julho de 2013

Esta é a Grande Gestora que nos foi apresentada.....

Isaias em 09 de julho de 2013

Sou a favor dos dois anos de trabalho no SUS como pré-requisito para ingresso na universidade pública, ficando de fora particulares. Ao governo cabem as garantias de remuneração e de infraestrutura nas regiões assistidas. Só o profissional nos rincões sem condições de trabalho não resolve. Mas tudo tem de ser feito via projeto de lei, para não começar errado.

henrique em 09 de julho de 2013

Benvindos ao comunismo. Batam palmas para ele! Se a sociedade não se manifestar vem mais coisa por aí... é só olhar a história.

Edson Moraes em 09 de julho de 2013

DILMARIA ANTONIETA E LULA XVI: caput!

Marco Felix em 09 de julho de 2013

E ainda perguntam por que o Brasil não vai pra frente, como? já não bastasse as incompetências de sempre, vem agora mais essa farsa para enganar trouxas e não faltam para serem enganados. Sem discussões sem nada e do nada aparece essa imbecilidade e já um absurdo para as instituições publicas e então o que se dizer das privadas na quais os alunos pagam a preços altos seus estudos. Estudos que o governo não os fez nem avaliou a forma correta de propor com a sociedade uma medida de grande impacto à todos. O que se esperar da turma que trabalhou muito próxima aos mensaleiros e esse gerenciador de dossiês então. E ainda os USA se preocupam com o Brasil nos espionando pra que? com essa turna não somos ameaças à ninguém ha não ser à nós mesmo. Grande futuro Brasil te espera. Será?

José Silva em 09 de julho de 2013

Com a conivência da oposição e o apoio das massas assistidas, o PT vai colocar estudantes para atender à população para não contratar profissionais e nem equipar os postos de atendimento médico. Estudantes serão baratos, não poderão exigir estrutura nem poderão ser legalmente responsabilizados por erros. Se não defenderem o Estado de Direito já, desembocaremos numa ditadura socialista. Como se diz por aí: em terra de cegos, quem tem um olho é rei. O PT precisa urgente ir ao médico: o seu delírio está piorando

Renato Luis CALLONI em 09 de julho de 2013

Bom dia O viés autoritário deste governo se faz presente nesta medida. Acredito que qualquer interferência de governo em mercado só cria distorções e maiores problemas adiante. Colocaram mais um elefante na sala. Em primeiro lugar o mercado vai punir o exercício da medicina com uma redução na qualidade e na qualificação dos candidatos, simplesmente por ser um incentivo negativo. Como será a seleção e para qual lugar será enviado o aluno, supervisão no interior do amazonas(por ex.), qual a orientação será dada a apeste aluno?. Os melhores colocados serão submetidos a provas para poderem escolher os lugares? E assim volumoso número de questôes surgirão. Em segundo lugar a inconstitucionalidade da medida como será sanada ou vai ser um canetaço do STF? Qual a obrigatoriedade dos alunos dos cursos privados e que não dependem do governo?. Outra questão o SUS dará condiçôes materiais para o exercício da medicina como laboratórios, RX e as demais ou vai ser na base do chutometro? As demandas judiciais serão cumpridas de que maneira? Os processos de erro médico serão dirigidos a união já que os mesmos serão trabalhadores vinculados ao estado? Terá o ministério da saúde fôlego financeiro para o aumento das demandas? Acredito que assim terá inicio o fim de uma das mais longas formaçôes acadêmicas eserá desinteressantes aos melhores alunos, acabará com o SUS por aumento das demandas e sobrecarregará o judiciário com as demandas de exames e tratamento sem que haja contingência. Não terminando em levantar uma outra questão sobre os alunos que são brilhantes e que se formem nas melhores universidades mundiais e que exercerão sua atividades em centros de excelência e nunca serão mandados aos rincões e permanecerão atendendo os nossos dirigentes e ditadores.uma última questão é que o preço da mão de obra médica barata surprirá os convênios privado, o que é um objetivo da promiscua interação governo e empresas de saúde. Att.

jarvik em 09 de julho de 2013

É um jogo conhecido. Uma oportunidade para empregar os Médicos MST/Cubano. Eles por serem da "turma", irão sem protestar como médicos e como ativistas.

Márcia Maria em 09 de julho de 2013

Mas bah, tu está ficando cada vez melhor,um grande desmascarador de demagogos. Vai fundo!

Marcio em 09 de julho de 2013

De todas as coisas imbecis que vi neste desgoverno, esta é a cereja do pudim! Trabalhei em administração hospitalar PÚBLICA por mais de 10 anos, portanto posso dizer umas verdades que essa megera e seus cães danados do inferno estão ESCONDENDO da população. 1- Médico não faz milagre nem trabalha sozinho. Para cada paciente internado em rotina é necessário ter a seguinte equipe: 1 médico - 1 enfermeiro supervisor - 3 técnicos de enfermagem - 1 técnico superior de laboratório - 3 técnicos de laboratório Essa equipe consegue tratar de cerca de 20 pacientes por dia (ideal seriam 10). Esta é a equipe nuclear. Serviços FUNDAMENTAIS de apoio para estes 20 pacientes incluem: 1 farmacêutico - 1 nutricionista - 4 profissionais de higienização hospitalar (encarregados de limpeza dos quartos e lavanderia) - 4 cozinheiros - 4 encarregados de distribuição de alimentos Serviços COMPLEMENTARES incluem: Psicólogos - assistentes sociais - educadores - fisioterapeutas - radiologistas e técnicos em medicina de imagens e diagnóstica - e quantos mais forem necessários para casos específicos. 2-Para casos de UTI, a equipe nuclear deve ser multiplicada por 4. 3-Isso não inclui gerenciamento de centros cirúrgicos ou unidades altamente especializadas, como câncer ou cardio. Essa equipe básica refere-se a casos rotineiros. 4- NINGUÉM pode fazer nada se não houverem prédios adequados, suprimentos médico-cirúrgicos, instrumentos, equipamentos, medicamentos, desinfetantes, roupas e comida! E..ELETRICIDADE! Alguns prefeitos adoram dar cano nas contas de luz. 5-E, obviamente, tudo isso tem que estar nas mãos de ADMINISTRADORES competentes e não boçais indicados por prefeitos ou vereadores de m...que somente estão interessados em receber suas comissões nas licitações fraudadas. 6-A cultura dos srs. médicos realmente precisa ser modificada, pois 50% deles sofrem de desvios morais bem pronunciados - faltam em plantões, são folgados e desrespeitosos. PORÉM os outros 50% são HERÓIS! São dedicados, trabalham demais, dobram plantões e ainda têm que carregar os colegas vagabundos nas costas. Todos comentam a carta da dra. Juliana. Em 10 anos de serviço, perdi as contas de quantas lágrimas de muitos drs. e dras. Julianas tive que tentar enxugar. 7-Estender o curso mandando meninos recém-formados para o sertão do Piauí só vai servir para criar uma falsa idéia de que temos falta de médicos e que nossos médicos não têm qualidade, pois sem CRM eles não podem prestar concursos e recém-formados precisam de supervisão de médicos experientes...que NÃO ESTARÃO no interior do Piauí! Ou seja, a filha de Belzebu travestida de PR está criando um mercado para seus "cumpanheiros" às custas do abate da classe médica brasileira. Sei que muitos brasileiros estão revoltados há muitos anos com o comportamento corporativo da classe médica. Mas não é atacando os doutores ou forçando-os a um trabalho imbecil que as coisas se resolvem. Eles são médicos, não o gênio do Aladim, não podem trabalhar sem condições mínimas. E essa manobra das hordas demoníacas petistas somente visa abrir o mercado para suas idéias luciferianas e para seus cumpanheiros. NÃO CAIAM NESSA!!!!

Velha do Restelo em 09 de julho de 2013

Mais um round contra a 'classe médi(c)a'...

Milton Simon Pires em 09 de julho de 2013

Por Milton Simon Pires Excelentíssima Senhora Presidente da República. Já nos conhecemos, a senhora e eu. Dessa vez, portanto, não vai haver apresentação. Vou começar lembrando à senhora algumas curiosidades. Oito anos é atualmente o tempo máximo de mandato de presidente da república,não é? Oito anos, presidente, se não estou enganado, é também o tempo limite para que uma pena de prisão em regime fechado possa ser convertida em semiaberto (apreendi isso assistindo na TV o julgamento de alguns conhecidos seus na Ação Penal 470) e por aí vai... Enfim, presidente, oito é um número aplicável a tantas coisas..rss..Na China se costuma dizer que oito é o número da sorte. Mas hoje; vai ser do seu azar. Explico-lhe brevemente o porquê: Hoje a tarde, li perplexo na internet as notícias que dão conta do lançamento do seu Programa “Mais Médicos”. Não vou aqui gastar seu tempo detalhando um por um os aspectos dele. Nosso tema aqui, presidente, é bem específico – nós vamos falar do aumento do tempo da formação médica de seis para oito anos obrigando-nos a prestar dois anos de serviço no SUS antes de receber reconhecimento oficial como médicos. Presidente Dilma, a senhora sabe o que são “doutorandos” e médicos “residentes”? Não sabe, né? Lá vai a explicação – doutorandos são, normalmente, estudantes no ultimo dos seis anos da tradicional formação médica que a senhora e os gênios que lhe assessoram querem mudar. Médicos residentes já se formaram – tem responsabilidade legal e, trabalhando sob supervisão de colegas mais experientes, fazem uma determinada especialização. A senhora sabe o que eles tem em comum, presidente? Eu lhe respondo – eles “carregam nas costas os hospitais universitários brasileiros”. Eles, para sua informação, já trabalham, na sua gigantesca maioria, em hospitais públicos ou vinculados ao seu maravilhoso Sistema Único de Saúde! São eles que atendem a gigantesca massa daqueles que a senhora e seus correligionários do Partido-Religião chamam de “usuários” e nós chamamos de pacientes. Enquanto eles estão dentro de hospitais públicos com teto e paredes desmoronando nos ambulatórios, enfermarias e blocos cirúrgicos, a senhora e o Lula são atendidos por outros médicos dentro, por exemplo, do Hospital Sírio Libanês! Alguns desses colegas que atendem a senhora e nosso ex-presidente deveriam estar junto com os doutorandos e residentes supervisionando a sua formação como médicos e especialistas. A senhora sabia disso, presidente?? Mas, por favor, não quero lhe constranger...Vamos dizer que essa sua medida desesperada para se reeleger seja realmente implantada... Gostaria de tirar com a senhora algumas duvidas: tem a senhora a noção de que a rede hospitalar brasileira inteira está completamente sucateada, presidente? Sabe por quê? Porque malditos colegas meus e seus ajudaram a transformar um país que tem quase o tamanho da China num gigantesco posto de saúde! Diga de uma vez por todas isso ao povo, presidente Dilma. Mesmo que a senhora “derrame” 12.000 médicos dentro do SUS de uma hora para outra eu lhe pergunto – Onde e em que condições eles vão trabalhar??? Dentro dos famosos pronto-atendimentos? A senhora sabe o que é um pronto-atendimento, presidente? Eu lhe explico – é um lugar onde se atende tudo aquilo que não é suficientemente grave e deveria estar num posto de saúde; ou é tão sério que deveria estar dentro de uma emergência de verdade! Sabe por que esse tipo de imundície foi inventado? Para esconder que não existem mais hospitais nesse maldito país. Seu antecessor, que nos anos 70 perdeu esposa e filho num hospital publico preferiu emprestar dinheiro para Cuba, perdoar a dívida da Bolívia e comprar deputados no Congresso nacional em vez de construir hospitais ! Nas últimas duas semanas, presidente, a senhora propôs ao povo brasileiro um plebiscito, depois um referendo e agora – sempre maravilhosamente assessorada – vem com um absurdo que nem mesmo a ditadura militar quis impor: estender o tempo de formação dos médicos brasileiros por razões ligadas ao fracasso do plano de poder do PT. Presidente, cada vez que lhe escrevo fico dividido. Não sei se expresso a indignação de quase 400.000 médicos brasileiros ou se fico com pena da senhora. Até quando vai esse seu desgoverno? Até onde a senhora acha que pode enganar tanta gente durante tanto tempo? Afaste-se imediatamente dessa corja de colegas MEUS que lhe assessora, que esqueceram que são médicos, e que depois de formados jamais atenderam ninguém no sistema público. Se a senhora não fizer isso, vai apreender de uma maneira dolorosa que políticos podem ter partido..podem ser liberais ou democratas, progressistas ou conservadores..podem até ser ditadores..mas jamais vão ter poder suficiente para aliviar a dor ou evitar a morte. Essa função é nossa e, dia após dia, cada vez mais a senhora vem nos impedindo de exercê-la. Milton Simon Pires é Médico.

Wesley em 09 de julho de 2013

O conselho federal de medicina deveria apoiar a decisão da presidente sim. Não foi o CFM que aceitava assassinar bebes até 12 semanas da concepção?? O CFM apoia a agenda esquerdista para ferrar com os outros, os inocentes de preferência.Pelo menos os médicos tem voz para reclamar, coisa que um bebê abortado não terá jamais. conselho federal de medicina(minúsculo mesmo) é uma vergonha nacional, atua somente em benefício próprio.Ajoelhou tem que rezar.

Luiz Fernando Velho em 09 de julho de 2013

Há um erro grave no projeto. Sou médico e atendi no interior de Rondônia. São nessas condições que se precisa de um profissional experiente. Péssimas condições de infraestrutura, muitas vezes sozinho atendendo coisas graves, a chance de fazer uma bobagem ou de ter sua saúde mental comprometida é enorme. Largar um recém-formado nessas condições é desumano. A medida é eleitoreira. Joga com a desinformação das pessoas para depois das eleições de 2014. Lamentável. Esse governo é maquiavélico, sem dúvida.

José Carlos da Silva em 09 de julho de 2013

Parabéns Setti, seu texto enche de esperança aqueles que acreditam na democracia.

Joseilmar em 09 de julho de 2013

Kim Jon You está na moda no Brasil. Agora os primeiros gulags do Brasil estão sendo criados por medida provisória. Os estudantes serão obrigados, forçados a trabalhar(leia-se , TRABALHOS FORÇADOS), caso queiram graduar-se em medicina, nas areas DETERMINDAS pelo governo e seus governantes, que DITARÃO quais áreas são carente e quem deve ir para tais locais baseados em seu próprio interesse de aumentar e perpetuar o poder uma CORJA DE COMUNISTAS DITADORES que se acham deuses. ABAIXO A DITADURA DOS COMUNISTAS!

Leonardo em 09 de julho de 2013

O mais engraçado é que eles desistiram dos cubanos por enquanto, não dos estrangeiros, e edita uma medida ditatorial dessas, aliás o país é desgovernado por MP. Ai a pergunta pra que o congresso??

Leonardo em 09 de julho de 2013

Isso é só o começo, não viram nada ainda, essa é a democracia/socialista petista. Só lamento.

JMello em 09 de julho de 2013

Realmente, governar somente através de MPs é um atestado de incompetência política. Porém, neste caso, eu descordo quanto ao viès "ditatorial" da medida. Nao entro no mérito das questoes políticas quanto a ser uma MP ao invés de uma lei votada no congresso. Entretanto, vejo essa medida como um aperfeiçoamento do profissional. Uma exigência como essa é comum em vários países desenvolvidos, como Inglaterra, Canadá e Islândia. Aliás, para quem nao saiba, no Canadá, bem como na Islândia nao existe um sistema de medicina privado como existe no Brasil ou EUA, ou seja, TODOS os médicos sao obrigados a passar por uma residência em hospitais públicos antes de abrir sua clínica privada (nao um hospital). Geralmente um médico no Canadá e Islândia leva no mínimo 7 anos para ter sua licença plena, incluindo a residência em hospitais e atendimentos em zonas rurais, o que seria o equivalente para os médicos no Brasil se a MP entrar em vigor. Se, nesses países que citei, um médico quiser fazer uma especializaçao, aí vai precisar de mais 2 anos, no mínimo, de estudos e práticas dentro da especializaçao escolhida. Por isso, na minha opiniao e de acordo com sistemas adotados em países avançados em medicina pública, é um passo adiante para melhorar o atendimento médico no Brasil. Nao estou dizendo que é a panacéia para os problemas do SUS, mas uma parte da soluçao mora nesta medida. Falta saber se haverá outras medidas que implique açao do governo e políticas eficazes para o atendimento do público que nao tem plano de saúde, esses sim, os que estao sempre a levar com o que há de pior no Brasil.

Ana em 09 de julho de 2013

Não adianta, a doida disparou. Só teremos sossego no dia em que ela e sua turma cairm fora!

Pedro em 09 de julho de 2013

Decepção total com esse governo Dilma. Sem dúvida alguma é o pior governo da História do Brasil. Conseguiu até reinstalar a escravidão, abolida pela Princesa Isabel.

Cancai em 09 de julho de 2013

Cuabanização,sonho do lula e dillma e cia....

KERWSON/PARNAMIRIM/RN em 09 de julho de 2013

TRABALHO CIVIL OBRIGATÓRIO...isto é inconstitucional!!!é só fazer uma oferta financeira adequada, e dar condição de digna de trabalho que não faltará médicos. Agora querer fazer o médico de escravo com salários ridículos e sem qualquer condição de trabalho é coisa deste governo corrupto.....FORA PT!!!!

Leo em 09 de julho de 2013

Dilma está precisando é de um psiquiatra.

Carlos em 09 de julho de 2013

Até lendo a medida adotada por este governo que está aí, a sensação que imprime e oprime na alma é de invasão, realmente é como você descreveu. Setti é muito cinismo esta medida não? Lembrei-me de um texto que comentava sobre a vinda de médicos cubanos, entre tantas medidas, a principal foi que lá também mudaram a carga horária, invertendo-se o currículo: se não me engano mudou para menos anos de estudo e mais anos foram acrescentados para ensinar técnica de guerrilha aos "futuros" médicos guerrilheiros. Setti, achei interessante este vídeo que acabo de assistir do Olavo de Carvalho "Análise atual da situação política brasileira" http://neoconservatism.us/olavodecarvalho/ Quanto mais informação obtermos é muito importante! Abs

silvia em 09 de julho de 2013

Isso é ditadura. Eles não têm competência para ssumir os verdadeiros equívocos ou falta de vontade para equipar todo os país e assim criar condições de trabalho, então ficam inventando coisas populistas. Salafrários.

Lucas em 09 de julho de 2013

Durante anos, o MST e o PT selecionaram, por critérios ideológicos, quais jovens mandariam para Cuba para estudar medicina. Junto com o curso, receberam treinamento em técnicas de guerrilha e de agitação social. Inclusive o manejo de armas. Agora vão vitaminar as invasões de terra no interior do Brasil. Estima-se que cerca de 1.000 médicos foram formados em Havana. A partir de agora, eles estarão livres para praticar medicina, socialismo e guerrilha no interior do Brasil. http://www.youtube.com/watch?v=l1JyKgo0lDc

Carlos em 09 de julho de 2013

O programa lançado por Dilma é uma estupidez sob qualquer ponto-de-vista. A exigência de dois anos de trabalhos forçados para o jovem médico vai atrasar em dois anos a sua formação em residência, onde o mesmo se especializa em cardiologia, neurologia, neurocirurgia e nas diversas áreas da medicina. Em vez de estudos de alto nível, o jovem médico será enviado para os cafundós do judas, sem experiência, sem recursos, sem acompanhamento. Dois anos depois, quem garante que ele terá a motivação suficiente para ficar mais três anos ralando na residência de um hospital, recebendo menos do que ganhava no período de trabalho forçado no SUS? Por outro lado, o "Mais Médicos" da Dilma vai exigir a abertura de mais faculdades de medicina no interior do Brasil. Ora, novos cursos são um foco de problemas pela falta de professores, bibliotecas, laboratórios, tanto é que, anos após ano, o MEC vem fechando vagas pelo Brasil a fora, por falta de qualidade. Em 2011, foram suspensas 514 vagas de 16 cursos de Medicina que tiveram nota 1 ou 2 no Conceito Preliminar de Curso (CPC). O indicador varia em uma escala de 1 a 5 e é calculado com base no desempenho dos alunos no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e em outros critérios como a infraestrutura e o corpo docente da instituição. Dentro deste panorama, a criação de 11.447 vagas em cursos de medicina até 2017 pressupõe a contratação de no mínimo mais 1.000 professores, a maioria médicos. De onde sairão este profissionais? Quantos deles terão mestrado e doutorado, que é o mínimo exigido na área? Agora vejam o absurdo do esquema gigantesco de acompanhamento que será montado para verificar o desempenho do jovem médico nos dois anos de trabalho forçado a que estará submetido. Os médicos serão acompanhados por um tutor indicado por universidade pública; um supervisor proveniente da secretaria estadual ou municipal de Saúde; e um preceptor que já atua naquela unidade de saúde. Onde não houver médicos, o preceptor virá de outro lugar. Todos receberão por isso. Todos, obviamente, serão médicos. Se estes que já são médicos não se dirigem ao interior, por falta de condições de trabalho, vão aceitar fiscalizar e monitorar o trabalho de colegas de profissão? Sem dúvida alguma, somente a mente brilhante do aloprado ministro da educação e da incompetente presidente da república poderiam parir um programa tão estúpido. Prezado Carlos, Achei muito pertinentes e interessantes suas colocações. Posso publicar seu texto como um Post do Leitor? Você é médico? Um abração

Bruno em 09 de julho de 2013

Caro Setti, . Não sou frontalmente contra a ideia ... creio que tem um fundo que pode ajudar o Brasil, que pode ter algum sentido. Que até se pode estender a outros casos. Digo: em teoria. . Porém vc menciona "Então baixa-se uma medida provisória desse calibre — e pronto?". É o governo Dilma. . Com isso ficamos conversa. Não pode ser. Se a conversa é nestes termos então eu sou contra, como vc. . Sempre pensei que este governo era muito de "ouvir" os movimentos sociais. Mas só ouve quem não interessa, os manipulados, os MST da vida, a UNE vendida e corrupta, os sindicatos de aluguel...

Justiceira em 09 de julho de 2013

Um ato desses é comparavel a um AI-5 ! Eu vejo um futuro negro para a Medicina nesse país se uma barbaridade dessas for aprovada. Primeiro, ela comprou uma briga com a classe médica de proporções nunca antes atingida, segundo vai esvaziar totalmente as faculdades de Medicina nos próximos anos porque ninguem vai se sujeitar a uma coisa dessas!

Jefferson em 09 de julho de 2013

Setti, Veja o vídeo neste link: http://www.youtube.com/watch?v=l1JyKgo0lDc A ideia, é trazer os brasileiros doutrinados em comunismo cubano, mas disfarçados de médicos, pra depois propagarem a ideia falida do socialismo petista no interior do Brasil e assim, garantir a perpetuação do PT no Nordeste, se possível no Brasil também. Caro Jefferson, esse vídeo realmente é um espanto. Eu já o divulguei no blog. O MST escolhendo os estudantes! Imagine os médicos que eles vão ser! Nosso país está passando de todos os limites...

Jeremias em 09 de julho de 2013

Aparentemente desistiram de trazer os médicos cubanos. Há várias razões para o governo desistir da ideia, isso mas acho que estão aproveitando para fazer como naquela piada da família que tem 12 filhos e que reclama muito porque não há espaço em casa. Aconselham para que traga uma cabra para morar com eles (trazer o médicos de Cuba). A situação fica muito pior e quando, depois de umas semanas, tiram a cabra (desistem de trazer os médicos cubanos) ninguém mais reclama da falta de espaço. O que o PT quer é trazer os brasileiros, indicados pelo PT e pelo MST para fazer cursos de medicina em Cuba, para exercerem a profissão no Brasil sem precisar revalidar o diploma. E VÃO CONSEGUIR ISSO SEM QUE NINGUÉM RECLAME. São mais de 500 e muitos mais virão se não for necessária a revalidação.

Nelson em 09 de julho de 2013

E o duro é que a mídia falada e escrita faz divulgação dessa Medida Provisória ditatorial "simplesmente" passando a informação ao ouvinte como se o governo tivesse achado uma solução (descoberto a roda)que resolvesse todos os problemas da saúde no país.

marcio moura em 09 de julho de 2013

os Médicos nao vao pro interior por falta de estrutura e tambem com medo do calote de prefeitos corruptos... PREFEITO ROUBA E NAO ACONTECE NADA... É o que escrevi no post, Marcio. Veja lá. Abraço

Apoc em 09 de julho de 2013

Esqueceu de mencionar em obrigá-los a prestar serviços nas ditaduras "amigas dos PT" espelhadas pelo mundo. Quem sabe cortar cana em Cuba...

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI