Esta é a prova cabal de que havia trabalho, sim, naquela conferência das edições internacionais de Playboy reunidas com os americanos de Playboy USA em Acapulco, no México.

Tratava-se de um opúsculo de 30 páginas, com um subtítulo que refletia bem o objetivo do encontro: “Conversações sobre Excelência”.

O livreto continha toda a programação de trabalho do encontro, os eventos sociais — poucos, diga-se –, os números de todas as edições, como circulação (bancas e assinaturas) e crescimento no último ano, número de páginas de publicidade, relação entre páginas de publicidade e editoriais, além de um perfil bastante completo de cada um dos participantes.

No livreto é que descobri que Petr Svoboda, um fortão sempre bronzeado, publisher da edição da República Tcheca apesar de viver no Canadá, havia sido lutador de boxe, jogador de futebol e piloto de aviões Hércules.

No heterogêneo universo de edições internacionais de Playboy cabia muita coisa — até que um publisher, como o Svoboda, acumulasse suas funções com a de empresário de jogadores profissionais de hóquei.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =

TWITTER DO SETTI