Amigos, depois de mais de 8 meses de blog, de 2 mil posts escritos e de quase 40 mil comentários recebidos, dos quais cerca de 15 mil respondidos, acumulei experiência suficiente para publicar regras aplicáveis aos comentários dos amigos leitores daqui por diante.

Os comentários, na sua esmagadora maioria, só enriquecem o blog, promovendo o debate de ideias e a livre manifestação do pensamento.

Mas um número considerável deles precisa de minha intervenção, com asteriscos, para evitar ofensas, grosserias e mesmo a possibilidade de consequências legais para o comentarista, o colunista e a Editora Abril.

Gasto, com esses asteriscos, um tempo precioso que seria muito mais bem aplicado no exame dos assuntos que interessam aos leitores e no aperfeiçoamento do conteúdo dos posts.

De agora em diante, os comentários que contenham as impropriedades que venho substituindo por asteriscos – constantes da relação abaixo – não mais serão publicados. Repito: não mais serão publicados.

No começo, a não-publicação virá acompanhada de uma frase explicando que o comentário não foi publicado porque não atendeu aos parâmetros mínimos de civilidade e respeito previstos pelo blog. Depois de algum tempo, se essa minoria de comentários continuar vindo com palavrões, ofensas e outras impropriedades, serão simplesmente deletados.

Os princípios abaixo seguem as regras existentes para o site de VEJA, com alguns acréscimos, a saber:

APROVAMOS comentários

* em que o leitor expressa a sua opinião, ainda que divergente das apresentadas pelo blog e por autores e/ou entrevistados em reportagens, artigos, vídeos, fotos e demais conteúdos do site de VEJA e mesmo que contenha linguagem dura, mas civilizada. Só com uma exceção, que é o primeiro item do “Não aprovamos” abaixo.

NÃO aprovamos comentários que

* critiquem o conteúdo ou as pessoas de outros colunistas de VEJA; não considero ético publicar críticas a colegas; as críticas devem ser dirigidas aos próprios colunistas, e não a mim;

* configurem qualquer tipo de crime segundo as leis do país;

* incitem ao crime, direta ou indiretamente, ou dele façam apologia;

* configurem ódio ou preconceito contra pessoas em razão de origem, descendência, religião, cor da pele, aparência física ou orientação sexual;

* utilizem o espaço para promover convocações — de greves, passeatas, manifestações, assembleias de categorias profissionais e similares — ou abaixo-assinados de qualquer tipo;

* contenham ofensas e xingamentos a personalidades públicas de qualquer segmento, a outros leitores, a repórteres, colunistas, entrevistados e veículos da mídia (inclusive blogs e blogueiros),incluindo, naturalmente, o site de VEJA e a revista VEJA.

Lembro que CRÍTICA não é ofensa. São considerados ofensivos comentários que, de alguma forma, tentem desqualificar moralmente seu alvo; críticas, mesmo duras, serão publicadas.

* contenham agressão ou ameaça;

* contenham qualquer tipo de material publicitário;

* incluam informações pessoais do autor ou de terceiros (e-mail, telefone, RG etc.)

* sejam ininteligíveis. (Atenção: os erros de português não impedirão a publicação de um comentário – a menos que as incorreções o tornem ininteligível. Os erros de português não serão corrigidos para publicação.)

Para finalizar, lembro que a clonagem de nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome deles pode configurar crime de falsidade ideológica, sujeito a pena de cadeia (artigo 299 do Código Penal).

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − cinco =

26 Comentários

Osvaldo Aires Bade - Comentários Bem Roubados na "Socialização" em 27 de setembro de 2012

Hoje que li sobre a disciplina e já tinha passado no teste o nome disso é: Experiencia. Abraço a Todos Osvaldo Aires

Pimenta em 26 de junho de 2011

Setti, Apesar de ler e reler seus posts duas, três vezes ao dia, não comento diariamente, como gostaria. Não costumo ofender pessoas nem desrespeitar autoridades públicas. Mas como se referir ao governo petista com outras palavras que não sejam "formação de quadrilha, quadrilheiro, corruptor, corrompido, ineficaz, incompetente e mentiroso. Que palavras usar contra um governo cujos ministros não têm um "pingo de vergonha na cara"? Estão aí Aloízio Mercadante e Ideli Salvatti ( dois dos principais responsáveis pelo dossiê contra os tucanos), posando de homens públicos honestos. Se as palavras a serem usadas pelos comentaristas do blog, tiverem que ser na base do concordo não concordo, vai ser difícil nele comentar, visto que as pessoas que integram o a gestão Lula-Dilma, não têm compromisso nenhum com a ética e vivem a "dar banana (com gestos) aos brasileiros. Que palavra usar se a que mais se aproxima da turma é formação de quadrilha?

freetibet em 25 de junho de 2011

Obrigado, caro Setti, pelos asteríscos (de pelica) e pela atenção aos comentários. Embora alguns insanos discursam liberdades empunhado chibatas e stalins e hitleres nunca dormem de tocas. Para estes fica difícil adequar entre o chulo e o duro, porém ficam valendo as regras!

Pedro Luiz Moreira Lima em 25 de junho de 2011

Na época do governo Geisel, o MDB era o grande favorito para derrotar a ARENA.O líder comunista exilado Luiz Carlos Prestes conclamou a todos comunistas que votassem no MDB e nos candidatos mais atuantes do partido.O Deputado Thales Ramalho(não tenho certeza) e protegido do digno Mal. Cordeiro de Farias, fez uma declaração grosseira e violenta contra Prestes e dizendo que o "MDB desprezava os votos de comunistas..." Amigo Setti - pra confirmação foi o Dep.Thales que depois ficou numa cadeira de rodas devido um acidente? se foi a personagem é ele mesmo. O MAL.Cordeiro de Farias foi ao jornais e deu a seguinte declaração(de memória) - " Caro Deputado:Estamos ainda recentes na história e ainda com as personagens vivos, elas nos julgará para o bem ou para o mal - O Brig. Eduardo Gomes, o Gen Juarez Tavora, esse seu humilde General e o Comandante Luiz Carlos Prestes, não seja tão violento em suas críticas, ainda é pouco tempo para sermos julgados." Amigo Setti,o fato histórico citado é de duas pessoas que foram aliadas e depois se tornaram adversários e não inimigos. Adversários e não Ódio, respeito comum e mesmo admiração. Um exemplo que nos deu o honrado Mal.Cordeiro de Farias. Discordar aqui e ali não nos tornarão inimigos ao contrario - "É da discordância que nasce a sabedoria." Suas regras não precisariam ser impostas, infelizmente uma pequena parte exagera e concordo que infelizmente as coloque em vigor. Um grande abraço Pedro Luiz Era mesmo o Thales Ramalho, caro Pedro Luiz. E obrigado por apoiar as regras para o blog, que na verdade, se você ler bem, são regras mínimas de civilidade. Abração

Alexandre em 25 de junho de 2011

Sr Setti. E no caso do comentador se autocensurar por exemplo, como fica? Já enviei palavras de baixo calão descaracterizados através de asteriscos,neste caso como fica? Por hora estas são minhas dúvidas. Agradeço Abraços Nesse caso publico o comentário sem problemas, caro Alexandre. Abraços

Marco em 24 de junho de 2011

Amigo Setti: Saudações ao Ailton e ao Jotavê, sou de uma família q 70 % é de esquerda, meus amigos chegados tbm. Podemos até travar Guerras de Conceitos, mas nunca levamos a sério ou pessoal pequenas diferenças de conceitos afinados por sútis disputas de razão. Quando nos encontramos já temos como primeira imagem o livre pensamento, as vezes são as nossas mulheres q começam um polipensamento ( policiamento ) incômodo, mas no fim tudo termina numa cordialidade de apaixonados pelos seus temas. Mas como sou fundador do Blog, junto com o Markito, Carlos Nascimento, Juju, Mauro Pereira e o Caio. Vou relembrar algumas passagens de eloquência inesquecível e marcante nos comentários, a 1 delas foi a do Caio com o Wilson Alves , no último texto do Setti em 2010, q defino como seguir ou parar. Foi um grande embate , mas o lado engraçado, q lá pelo 120 comentarios os dois queriam terminar o assunto, cada um trazendo estátisticas e outros recurso, um dizia para outro então paramos por aqui é o fim e não quero mais discutir, bom resumindo a opéra foram quase um mês de teses entre eles de hora em hora. Outra vez foi eu e o Sr. Pedro sobre o Tarso Genro, Sr. Pedro disse q eu estava sendo muito ofensivo na tese, eu respondi q ele estava sendo muito insistente, aí chegamos ao consenso para não virar-mos grosseiros, então resolvemos parar e continuar em boa companhia.Mas a mais engraçado foi com o Carlos Nascimento, o nosso comentarista "Organizador de Idéias ". O Setti colocou um texto dizendo q o PMDB estava d quatro para o Congresso, aí o Carlos Nascimento comentou com um certa malícia o texto, então apareceu uma comentarista chamada Norma perguntando ao Setti, se o Blog era também de Relacionamentos. Setti a repeliu, então ela começou toda vez q o Carlos Nascimento comentá-se a tentar lhe seduzir tbm foi um grande momento q durou quase dois mês. O outro grande momento foi o nosso "poeta da realidade" Mauro Pereira, até recomendo o seu comentário no Disseram, sobre o Ministro do Planejamento, fazer o 1 Post do Leitor ! Abs. Ps: Continuo a te cobrar um livro sobre os comentaristas do Blog ! Hahahaha, bem lembradas essas histórias, caro Marco. E me diga uma coisa: como é essa sua ideia de um livro sobre os comentaristas do blog? Pode ser interessante. Abração

carlos nascimento em 24 de junho de 2011

Caro Ricardo, Perfeito. Estamos de pleno acordo, é necessário um freio de arrumação, seletividade, seu espírito de tolerância já estava no limite extremo, acredito que deva-se divergir de opiniões, jamais se aviltar conceitos de educação e civilidade. Vou aproveitar então para colocar em "teste" de avaliação minha visão de divergências, vamos lá :- Você por diversas vezes, aqui em "nossa" Coluna, tem postado matérias enaltecendo as vitórias esportivas do Real Madrid e do Barcelona, bem como, exercitando loas à C.Ronaldo e L.Messi, ESTRANHAMENTE, sendo patriota como sei que é, comete grave omissão ao ignorar a maravilhosa conquista do "meu" SANTOS FUTEBOL CLUBE, com o show particular dos garotos geniais, GANSO e NEYMAR. Nenhuma matéria postada, nada, diante desse esquecimento (sic),devo considerar isso um colonialismo ou preconceito, ou ainda, um desvio de torcedor "apaixonado" pelo Corinthians, que não aceita a vitória dos adversários. É isso, para teste, quem deve ser enquadrado, EU com minha insolência, ou o meu caro AMIGO, pela primeira pisada de bola de omissão. Um grande abraço. Carlos Nascimento.

Ilson de Pádua em 24 de junho de 2011

Prezado Ricardo, Como sempr você tem toda razão. Concordo plenamente com as suas ponderações e regras de civilidade. Se não concordo com um colunista, simplesmente não leio o seu blog, porém, acompanho quase que diariamente os colunistas Reinaldo Azevedo, Augusto Nunes, Lauro Jardim, Diogo Mainardi e você. Até hoje nunca houve nada que não concordasse. Sou leitor da conceituada Veja desde 1980. Não concordo com o conteúdo de outras revistas por isso não comento e também não leio. A linha editorial da Veja, simplesmente é única. Até hoje a Revista manteve a sua postura de independência em relação aos desmandos do desgoverno corrupto do PT e seus mensaleiros aloprados que querem um estado gordo para continuarem mamando em detrimento da classe média que mantem este aloprados no poder. Faça isto mesmo e parabéns para você e a veja e todos os intelectuais como você e os demais colunistas. Parabéns.!!! Abs, Ilson de Pádua

HENRIQUE em 24 de junho de 2011

OBRIGADO SETTI , SO PODIA ESPERAR ISTO DE VOCE !!É UM JORNALISTA INTEGRO , APARTIDARIO , E DE CARATER !!!

Márcia Maria em 24 de junho de 2011

Sr. Setti para a direita o q mais dói são os adjetivos e pejorações e para a esquerda é a destruição do ideal. Isso está valendo ? Claro que sim, Márcia. Se você reler as regras do blog, verá que é tudo razoável. Fica fora a agressão, a ofensa, aquilo tudo que referi ali. Crítica severa, severíssima, pode ser feita -- como ocorre nos parlamentos mundo afora -- sem que nem uma palavra seja objeto de qualquer problema. Abraço

sidney em 24 de junho de 2011

Eeeee isso ai grande Setti !!! Voce esta completo na sua exposicao ok !!! Continuarei assiduo leitor e tenho certeza que como muitos outros tambem ok!!!! Grande abraco e ; SIGA EM FRENTE SEMPRE !!!!! Muito obrigado por sua compreensão e apoio, caro Sidney. Abração

Jotavê em 24 de junho de 2011

Salve, Marco. Obrigado pela menção gentil e parabéns a nós todos, que estamos tecendo, aos poucos, este espaço público da democracia contemporânea. Acho que a regra fundamental é a seguinte: respeito pelo outro. Li outro dia um livro sobre macacos que dizia uma coisa interessante. O ser humano é o único animal que interage olhando com atenção "retributiva" nos olhos de seus companheiros de bando - olha respondendo (e apelando) ao olhar do outro. Bebês já são capazes de fazer isso muito antes de aprender a falar, e há evidências de que JAMAIS aprenderiam a falar se não olhassem assim para os adultos que os cercam, e não fossem olhados assim por eles. A Internet é feita de uma mistura estranhíssima: linguagem com anonimato completo. Tocamos o outro com palavras, mas não com os olhos. Isso faz com que nossas palavras não se dirijam propriamente a um ser humano, mas a um discurso desencarnado, preso na outra ponta a um Emissor abstrato, sem outra função que não seja a de ser o articulador de um discurso e o decodificador de muitos outros - o nosso, entre eles. Afora isso, não vai ao supermercado, não almoça, não conversa, não tem amigos, não chora de emoção, não ri à toa, não perdeu um pai, não teve filhos - não fez nada a não ser escrever uma mensagem e emprestar seus olhos abstratos à leitura daquilo que escrevo. Isso o desumaniza, e desumaniza-se assim o diálogo que poderíamos travar com ele. Quando entrei aqui pela primeira vez, gostei do costume que tem o Setti de inserir sempre a palavra "caro" antes de se referir a alguém. De alguma forma, essa palavra cerimonial reinstala o universo humano na conversa, e nos faz lembrar que, do outro lado, há uma pessoa como nós, que merece respeito, mesmo (talvez - acima de tudo) quando discorda de nossas opiniões. Esse é o desafio da net: tornar-se um lugar de debate entre pessoas, e não uma arena de luta entre fantasmas. Abraço, meu caro Marco. Vamos nos falando.

HENRIQUE em 24 de junho de 2011

PERFEITO SETTI , MAS SEUS LEITORES DEVIAM RESPEITAR QUEM NAO TEM PREFERENCIA PARTIDARIA E RESPEITAR QUEM CRITICA GOVERNOS, INDEPENDENTE DE SER DE PT OU PSDB !!!VOCE PODIA DELETAR LEITORES QUE PROTEGEM BANDIDADENS DE PARTIDO , POIS TEM SIMPATIA POR ELES !!SE ME PERMITE , SENAO EU SAIO SEM PROBLEMAS , VOU CRITICAR A VEJA POR PROTEGER PARTIDOS E BATER PALMAS PARA A MESMA QUANDO ELA DENUNCIAR , CRITICAR ETC..E NAO VENHA PESSOAS COM MUITO MENOS IDADE E CÁRATER QUE O MEU , QUESTIONAR !!E TENHO DITO , ABRAÇÃO Caro Henrique, críticas de qualquer teor serão sempre publicadas. O que não sairá mais são insultos, ofensas, palavrões, grosserias. Pensei ter sido claro nas regras. Não gostaria de que você deixasse de comparecer ao blog, não. Continue nos prestigiando e você vai ver que a questão dos comentários só vai mudar para melhor. Continuaremos discutindo, divergindo, concordando, o que seja, mas dentro de parâmetros mais civilizados. Abração

Marcelo Meireles em 24 de junho de 2011

Perfeito. Sigamos adelante.

Sergio Roberto Santos em 24 de junho de 2011

Eu comecei a comentar neste blog porque o senhor publicou comentários contra a sua opinião e principalmente com criticas à Veja e a outros colunistas da Veja. Se a revistas e seus blogueiros podem criticar e fazer comentários agressivos aos seus adversários porque não pode-se fazer o mesmo contra vocês. Eu faço meus comentários com meu próprio nome, pode comprovar, e já "apanhei" de outros comentaristas aqui no blog, mas sempre aproveitei alguma coisa de todos os comentários. Se possível reveja sua opinião, porque espaços com este era, estão criando um novo tipo de cidadania. Críticas a mim pode fazer quanto quiser, caro Sergio. Mas não acho ético criticar jornalistas e publicações que, aqui, não têm como responder.

Kitty em 24 de junho de 2011

Caro Ricardo, Parabéns pelos 9 meses que está dirigindo este seu blog de grande nível.Estou lhe acompanhando desde o começo, às vezes mais assiduamente e noutras menos,dependendo do tempo que disponho, mas sempre prazerosamente.Aprendi muito lendo e comentando os seus posts, e sempre agradeço a sua inata gentileza. Quanto a sua recomendação de criticar dentro das regras da educação e civilidade,achei-a uma ótima medida, é um up-grade que vai acrescentar em forma positiva o nivel do blog. Um abraço/Kitty Obrigado pela compreensão e pelo apoio, prezada Kitty. Abração

JB/RJ em 23 de junho de 2011

Olá Ricardo, Se houvesse um programa tradutor para o monte de asneiras ditas pelos políticos - muito em particular, um deles - nos últimos....8 anos, a tradução mostraria que o que foi dito em fala oficial corresponderia ao mais baixo nível escatológico. Nosso grande erro então seria nos nivelarmos por baixo a essa cloaca que tomou conta de boa parte da política nos dias atuais. Portanto, continuar descendo o porrete neles continua sendo uma obrigação. Fazer isso com a classe que eles não têm, uma obrigação maior ainda. Parabéns pela iniciativa.

José Geraldo Coelho em 23 de junho de 2011

As notícias, na maioria, são tão ruins que muitos de nós, só encontrando espaço em blogs, acabam não se furtando em dirigir impropérios aos personagens do assunto. Estou contigo mas 'não' abro. Até.

Ailton em 23 de junho de 2011

como diz o Reynaldo-BH, Civilidade é uma regra, nunca uma exceção e sempre vai bem em qualquer lugar. Aqui não seria diferente! Abraços

Ailton em 23 de junho de 2011

Marco. Obrigado pelas palavras gentis. Um grande abraço.

Pedro Luiz em 23 de junho de 2011

Amigo Setti: No antigo Pasquim saiu uma nota feita pelo Ziraldo, era época do governo Geisel - O MDB favorito e Luiz Carlos Prestes,líder comunista exilado na antiga URSS, fez um manisfesto pedindo que os comunistas votassem no MDB. Thales Ramalho(acho) protegido do digno e honrado Mal.Cordeiro de Farias - fez uma declaração grosseira e violenta ao Prestes. Palavras do velho Marechal: caro Dep Thales Ramalho, exitem vivos ainda no Brasil algumas pessoas que só a história julgará para o bem ou para o mal- Eduardo Gomes, Juarez Tavora, esse humilde Marechal e o Comandante Prestes - tenha calma e moderação em suas críticas. Observação de Ziraldo - Esses velhinho nos ensinam ética e respeito - ser adversário não inclui o ódio - obrigado pela lição Marechal. Obrigado Marechal!

Reynaldo-BH em 23 de junho de 2011

Setti, não é só regra para um blog. É para um debate que se quer civilizado! Parabéns! Abraços! Obrigado pelo apoio, caro Reynaldo. Você é um dos muitos leitores que enriquecem o blog. Os que vêm para tumultuar, bagunçar, ofender, agora, tchau. Um abração

Mari Labbate em 23 de junho de 2011

SETTI, então não vou poder mais chamar os MORTOS-VIVOS de MORTOS-VIVOS??? Você poderia explicar-me, QUEM é que está desqualificando, moralmente, os alvos??? Perguntar não ofende, não é??? É questão de descobrir, QUEM começou primeiro... Sugira-me como tratar esses desqualificados morais. Devo dizer: Senhores, não envergonhem mais o País, ou Fora... sanguessugas! Energeticamente, qual construção linguística atinge, mais profundamente, o alvo? Em uma guerra, o Tempo é um elemento decisivo! Estou enganada, ou os "homens do poder" estão apertando os jornalistas. E a Liberdade de Expressão, onde fica? Você fez bem em lembrar a configuração de crimes. A Carta Magna vale somente para os cidadãos comuns ou para os governantes, também. Na atual conjuntura política, fica difícil escrever textos, em outra composição, visto que a Imprensa é a nossa única arma e dependemos dela, para defendermos o Brasil. Com relação à clonagem de nomes e apelidos, sugiro que você delete grosserias, que fujam totalmente ao raciocínio lógico, pois conteúdos desse tipo mostram bem os "rabinhos" de quem os escreveu. ABBRACCIO! Mortos-vivos é um qualificativo forte, mas válido. O que não posso mais admitir são os abusos, palavrões, ataques, acusações sem provas e grosserias de todo tipo que muitas vezes continham os comentários sobre qualquer post aos quais coloquei asteriscos. Lendo os comentários e observando os asteriscos, você pode mais ou menos imaginar as palavras que ali estavam. O espaço é para debate, para discussão, para crítica -- e isso tudo pode ser agudo, acirrado, mas não desrespeitoso e debochado. Um abração

J.B.CRUZ em 23 de junho de 2011

CARO SETTI !! Só um CAVALHEIRO como você, para tomar essas providências ainda que tardia..Há comentaristas que dá para ver nítidamente que entram no BLOG só para ofender,acusar sem provas(só de ouvir falar) e atacar pessoas sem nenhum fundamento..Não vamos perder nada se você deletar comentários provocativos e que contenham apologia á violência...PARABÉNS !! Obrigado por sua compreensão, caro J. B. Um grande abraço

rossini thales couto junior em 23 de junho de 2011

Caro Setti: Concordo em número, gênero e grau com todas as suas considerações externadas no Tema Livre acima. Ademais, não vejo nenhuma razão plausível para que o dileto colunista perca seu precioso tempo substituindo por asteriscos as sandices que não se coadunam com o objetivo do seu prestigiado blog. Um abração do amigo Rossini Obrigado, caro Rossini. Vai ser assim mesmo, daqui por diante. Um abração

roberto em 23 de junho de 2011

É isso ai, vamos botar ordem na casa, tá certo que muitos petistas não vão gostar, mas fazer o que né!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI