Image
Donadon faz sua defesa perante a Câmara: condenado por ladroagem e formação de quadrilha, e preso em penitenciária, por decisão vergonhosa ele mantém seu mandato de deputado (Foto: Agência Câmara)

É inacreditável, ultrapassa todos os limites do corporativismo, da decência, da cara de pau, do desrespeito e do ultraje mas, pela falta de 24 votos e pela ausência de 108 deputados à sessão, a Câmara dos Deputados, que supostamente representa o povo brasileiro, criou o primeiro deputado presidiário do Brasil.

Condenado pelo Supremo Tribunal Federal a mais de 13 anos de cadeia por peculato (desvio de dinheiro público por alguém que detém função pública) e formação de quadrilha e residindo atualmente na Penitenciária da Papuda, em Brasília, o deputado Natan Donadon (sem partido-RO) NÃO teve seu mandato cassado pela Câmara dos Deputados.

Num gesto desesperado para salvar as aparências da instituição, o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), afastou Donadon do mandato, por decisão unilateral, baseado no fato — óbvio — de que o deputado corrupto não poderá fisicamente exercer seu mandato, e convocou imediatamente seu suplente para assumir o cargo.

A decisão de afastar Donadon certamente será contestada pelos advogados do deputado, e submetida ao plenário da Câmara. Haverá, assim, uma segunda oportunidade para que a Casa se redima da barbaridade e do atentado à ética e à democracia que praticou, mantendo a decisão de Alves.

O mal, porém, já está feito.

Nunca, em quase 114 anos de República, a Câmara dos Deputados, por iniciativa própria, afundou tanto no lodaçal da pouca vergonha e da falta de ética.

A mesma Câmara que, no passado, resistiu até fisicamente ao fechamento decretado pela ditadura militar, em 1966 — sob a presidência de Adauto Cardoso, um deputado da Arena, o partido que apoiava o regime, do então Estado da Guanabara –, dobrando-se apenas quando os militares cortaram o abastecimento de água e luz ao edifício do Congresso;

A mesma Câmara que, ainda que sob enorme pressão do regime militar, resistiu heroicamente às pressões da à época chamada “linha dura” para que concedesse licença para processar o deputado Márcio Moreira Alves (MDB da então Guanabara) por causa de um mero discurso, e caiu de pé, negando-a, para depois ser fechada em decorrência do ditatorial Ato Institucional número 5/

A mesma Câmara que abrigou ao longo do tempo nomes históricos de diferentes tendências políticas como Epitácio Pessoa, Nereu Ramos, Carlos Lacerda, Afonso Arinos, Vieira de Mello, Raul Pilla, Ulysses Guimarães, Mário Covas, Pedroso Horta, Nelson Carneiro, Pedro Aleixo e centenas de outros parlamentares que tinham coragem e vergonha na cara;

A mesma Câmara de passagens gloriosas da História adota, agora, uma postura covarde e mesquinha, em que não enfrentou forças das trevas, mas, entre o certo e o errado, ficou com o errado; entre o bem e o mal, optou pelo mal, afrontando o Supremo Tribunal Federal — que condenou o deputado, muito justamente, à cadeia — e a dignidade do povo brasileiro.

FAÇAMOS, PORÉM, JUSTIÇA, aos 233 deputados decentes e conscientes de seus deveres e responsabilidade que votaram “sim”. Infelizmente, 131 não viram nada demais em termos um deputado-presidiário e disseram “não” à cassação. Outros 41, como se nada de crucialmente importante estivesse em jogo, se abstiveram.

(LEIA AQUI REPORTAGEM SOBRE A SESSÃO VERGONHOSA QUE ENVERGONHA O BRASIL)

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =

75 Comentários

Raul Sallenave em 04 de setembro de 2013

A que ponto chegamos...

Luiz Carlos em 02 de setembro de 2013

Ah! não podemos nos esquecer que o Zé tá lá! genoinamente brasileiro isso... kkk

Luiz Carlos em 02 de setembro de 2013

Com tantos bandidos comandando o crime "de dentro das penitenciárias" seria só mais um. Dá um pré-pago pra ele coitadinho...

Ronaldo barra em 02 de setembro de 2013

Pior do que isto e ver o STF a mercê da ingerência do governo,com ministros julgando contra a lei,prestando vassalagem a políticos corruptos e sem moral. Isto demonstra a fragilidade da democracia brasileira e o perigo da falta de independência da justiça do pais.

Ronaldo barra em 02 de setembro de 2013

Realmente estamos no fundo do poço,porém não podemos esquecer que a compra dos deputados pelo governo Lula ultrapassa em muito esta decisão vergonhosa do nosso congresso. Mais grave e a demora para colocar os mensageiros na cadeia e o não indiciamento do expresidente. Não menos grave e ver um STF patinando e postergando um julgamento que serviria para mostrar o cumprimento da lei e a independência dos poderes. Isto sim e que e grave!

alexandre nascimento em 01 de setembro de 2013

tá bom ... mas como escolher o melhor ? quem tem tempo para ficar pesquisando a vida de tantos candidatos ? isso deveria ser feito pelos partidos , só aceitar os melhores , os que não tenham problemas com a justiça ou o spc/serasa , aqueles que nunca jogaram assassins creed ... desculpe-me a brincadeira , mas o que se encontra ai agora , não pode ser mais chamada de democracia ... pode ser qualquer coisa, menos o regime que foi sonhado pelo meu avô. um forte abraço.

alexandre nascimento em 01 de setembro de 2013

voto nulo ... infelizmente é essa a resposta que tem que ser dada nas próximas eleições... se 90% dos votos for nulo , ai é provável que se tome alguma atitude quanto a essa nojeira que se apresenta . O voto nulo só beneficia os malandros de sempre. Escolha um bom candidato, alguém que faça diferença, sobretudo para deputado (estadual e federal) e senador. Nós reclamamos dos políticos, mas, no fim das contas, quem é que os manda para Brasília, não é mesmo? Como diz o ditado: se os bons se afastam da política, ela será feita por quem mesmo? Abraço

jose em 01 de setembro de 2013

Criaram um novo Partido: Unidos da Papuda,que já tem uma grande representção.

jose em 01 de setembro de 2013

É o FIM.O que se poderá esperar dessa CORJA?

Monarquista em 01 de setembro de 2013

É uma sucessão de escândalos atrás do outro. Não tem fim. E é duro reconhecer, mas a República faliu. Continuar insistindo nesse sistema de governo é nos manter forçadamente no atraso- atraso moral, ético, social e econômico...

areobaldo teruel em 01 de setembro de 2013

Como venho lembrando incansavelmente aos amigos do blog, as regras para publicação de comentários vedam a publicação de textos escritos somente em maiúsculas. Consulte as regras, se quiser, no link http://goo.gl/u3JHm Conto com sua cooperação da próxima vez. Obrigado desde já

Athair Borges dos Santos em 01 de setembro de 2013

Enquanto não for derrubado o tal "voto secreto" os bandidos (leia-se DEPUTADOS), continuarão escarnecendo em cima do povo, pelo qual não têem o mínimo de respeito!

Santana*100 em 31 de agosto de 2013

Thayana - 29/08/2013 às 21:08 "Uma vergonha, mas uma vergonha ENORME de ser brasileiro!!!!!!" ####### Cara senhora não temos que ter vergonha de sermos brasileiros. Temos é que lutar para que esses péssimos filhos do Brasil vão para o "raio que os parta".

A.Carlos em 30 de agosto de 2013

Donadon o penitenciário. Os 131 que optaram pela absolvição, os 41 pelas abstenções e a ausência dos 108 deputados, todos eles o povo deveriam saber quem são, para que na próxima eleição fossem todos cassados pelos eleitores. O POVO QUER SABER QUEM OS SÃO PARA CAÇA-LOS!!!

Basiglia em 30 de agosto de 2013

Também achei desrespeitoso termos um amamentar presudiário

daniel pires em 30 de agosto de 2013

Essa câmara dos deputados só decepciona e subestima nossa paciência cada vez mais. escondidos atrás de seu voto secreto, numa seção realizada de madrugada, eles não tem vergonha de criar uma aberração dessas. assim, mostram de vez que não nos representam, mas sim e somente aos seus interesses corruptos, e que são inimigos e traidores da justiça e do povo, que os elegeu. mas agora, os brasileiros estão atentos e vão dar troco...

Natale Vanz em 30 de agosto de 2013

Esta cada vez mais evidente que na Câmara Federal existe a bancada da papuda(presídio de Brasília), composta por 280 Deputados Federais e que se manifestaram nesta votação de cassação de mandato, que deveria ser simples como descreve o artº.55 da Constituição Federal, de Deputado Federal condenado e preso em regime fechado. Bancada da Papuda esta composta de 131 Deputados Federais que votaram pela não cassação, mais 41 Deputados Federais que se abstiveram de votar, mais 108 Deputados Federais ausentes do plenário e que não registraram presença, totalizando 280 ou sejam 54,6% dos Deputados Federais. Justifica-se a cada movimento da Câmara dos Deputados a aprovação da Pec 280/2008 que limita em 250 o número de Deputados Federais em Brasília, ou não?

Junin em 30 de agosto de 2013

Caro Setti, a intensa mobilização para levar o assunto a plenário nada tinha a ver com o desejo de salvar Natan Donadon, um deputado do chamado “baixo clero”, cujo destino nunca foi objeto de preocupações maiores por parte dos caciques da Câmara. O objetivo era, isto sim, estabelecer um padrão para lidar com os deputados condenados pelo Supremo no processo do mensalão: João Paulo Cunha (PT-SP), José Genoino (PT-SP), Pedro Henry (PP-MT) e Valdemar Costa Neto (PR-SP). Foi para protegê-los e lhes assegurar “amplo direito de defesa” que o PT pressionou seus representantes na CCJ a fulminarem o parecer de Jutahy. A ideia era lhes oferecer uma possibilidade final de se defenderem, atacarem a decisão do STF e, quem sabe, salvarem o mandato, com a prestimosa ajuda proporcionada pelo voto secreto. Na votação de ontem, curiosamente, 131 deputados rejeitaram a cassação do deputado de Rondônia e 41 se abstiveram, mas nenhum deles teve a dignidade de declarar o voto de público. Somente Natan Donadon defendeu a absolvição, num longo discurso. Afora as afirmações típicas (“sou inocente”, “não sou ladrão”, “sou vítima da imprensa sensacionalista e do Ministério Público”), sempre recebidas com cumplicidade numa casa em que muitos deputados são réus de ações criminais.

Nercy Bonato em 30 de agosto de 2013

Me sentindo muito envergonhada...nosso pais não se contenta em ter uma classe política medíocre, com propósitos escusos e baratos, quer a toda hora nos humilhar...agora com essa votação secreta safada desenha e assina com todas as letras que somos uma nação de terceira categoria dirigida por um Congresso vendido e omisso. Vergonha e' pouco...sinto mesmo e' nojo!!!

Fernando em 30 de agosto de 2013

Não publico nada que seja favorável à quebra da legalidade constitucional.

AlexRio em 30 de agosto de 2013

Setti, um vez perguntei se podia colocar fotos nos comments mas não me lembro da sua resposta. Se pode vai ai o link pra virar imagem. Se não pode, fica o link, tá rodando na net. https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/944805_426773530773883_1818296055_n.jpg Não sei como, tecnicamente, um leitor deve fazer para enviar fotos. Preciso me informar com o pessoal de TI, mas acho que não é possível neste espaço -- alguns o fazem pelo meu Facebook, que não é operado por mim, mas por minha assistente, Rita de Sousa, sempre, claro, com meu conhecimento. Quanto a links, sempre os publico.

Thayana em 29 de agosto de 2013

Uma vergonha, mas uma vergonha ENORME de ser brasileiro!!!!!!

José Figueredo em 29 de agosto de 2013

A cada safra, só o "JOIO".Quero ver a cara de pau desta quadrilha pedindo voto para defender o povo,na próxima semeadura,ops,legislatura.

Corinthians em 29 de agosto de 2013

Setti, Eu tenho vergonha de ser brasileiro. Eu, que sou humilhado a cada vez que pago impostos escorchantes seja nas compras realizadas, ou sobre a renda, me sinto enojado. Eu, que sou oprimido todas as vezes que preciso usufruir de serviço publico, seja educação, seja saúde, seja retirada de documentos, me sinto oprimido. Esta votação é o símbolo do quão subdesenvolvido é o país.

Bruno Sampaio em 29 de agosto de 2013

Como diria Moraes Moreira: Lá vem o Brasil / Descendo a ladeira!

Roberto Souza em 29 de agosto de 2013

Caro Setti, mais uma vez gostaria de agradecê-lo por mais um texto impecável que nos ajuda a tentar superar o desgosto, o abatimento que os brasileiros decentes sentem diante do que houve ontem no congresso. Espero que, apesar do abatimento que o Brasil decente experimenta nesse momento, tenhamos força e disposição para não nos calarmos e principalmente, não esquecermos. Imagino que em muitos países mais desenvolvidos política e moralmente, uma agressão ao povo como essa certamente não custaria barato para essa corja. Espero que, talvez num outro lampejo de cidadania, nós brasileiros nos manifestemos e cobremos o que deve ser cobrado. Ulisses Guimarães estava mesmo certíssimo. Quando questionado sobre a péssima qualidade do congresso respondia: esperem só para ver o próximo. Obrigado pelas palavras generosas de sempre, caro Roberto. Um grande (e triste, hoje) abraço.

Condor em 29 de agosto de 2013

Já que a câmara dos deputados instituiu o cargo de deputado presidiário, pergunto: Será permitido a candidatura de presidiários nas próximas eleições em todos os níveis ou os presidiários serão discriminados?

Luiz C. em 29 de agosto de 2013

"No ponto mais baixo da história da República". No Fígado!!! A Câmara em estado de putrefação!!! Em Brasília deveriam distribuir máscaras contra o mau cheiro...

janjo em 29 de agosto de 2013

O que parece é que o próprio Legislativo esta se auto destruindo, é incrível , virou um poder que não tem consistência nem apoio popular ,virou uma instituição falida .,MAS COM VCOTOS , e votos desse povo brasileiro , SÓ QUERIA ENTENDER!1!!???

jiise em 29 de agosto de 2013

corrupcao e falcatruas esta no DNA dos brasileiros.

Adriano L em 29 de agosto de 2013

Escreve aí Ricardo: Ele ainda vai entrar c/ pedido de auxílio-reclusão...

A.M.A em 29 de agosto de 2013

URGENTE! URGENTE! URGENTE! Programa “MELHORES POLÍTICOS” para o Brasil! **** O programa iniciará pelo Executivo e depois passará para o Legislativo. **** Agora (ao vivo) alguns ministros do STF também já estão roendo a corda no julgamento dos golpistas do Mensalão.

Liliam Menezes em 29 de agosto de 2013

É por isso e todas as outras atrocidades políticas desse pais que eu tenho vergonha de ser brasileira! Se eu pudesse viveria em outro pais.

Fernando Barone em 29 de agosto de 2013

Sabe o joguinho infaltil d eligar os pontos e criar a figura? Seria bacana irmos ligando alguns pontos do cenário atual. Talvez antes mesmo de terminarmos de ligar todos os pontos, acabaremos por perceber que existe uma nova forma de ditadura que não aquela da escola, com tanques e fuzileiros na rua. Existem muitas maneiras de se impor o poder sob o manto da democracia e estamos assistindo uma aula de vanguarda sobre como caminhar para um rompimento institucional, sem que o mesmo tenha uma data definida, sendo meramente um processo cotidiano. Pode parecer esquizofrenico, concordo, mas não posso deixar de notar que muito do que assistimos não me parece com um Estado de Direito Democrático pleno. Ou o acordo com Cuba não é um grande cuspe na Carta Magna e leis ordinárias? Proteger um meliante comum (crime ordinário e não de pensamento) lhes parece decisão de um congresso comprometido com seus eleitores? E tantos mais exemplos de degradação dos valores sociais, culturais e temperadas com uma mídia subjulgada ou engajada com o poder (salvo exceções presentes)... Quando terminarem o desenho de ligar os pontos, podemos não gostar do que veremos. Pelas liberdades individuais, por uma democracia mais responsável e por uma nação fraterna desejo imensamente que toda esta escória seja varrida do poder por uma intensa renovação. Tenho idade suficiente para saber que isso também não será tão imediato como desejo, mas precisamos começar, para chegar ao destino precisamos dar o primeiro passo. NUNCA MAIS VOTEM EM NENHUM DESTES SALAFRÁRIOS!

luciano em 29 de agosto de 2013

Parabéns pelo texto, acredito que vemos a pior "representação" no congresso da história da República. A degradação moral das duas casas é sem precedentes. Realmente há 233 deputados com consciência ou ao menos bom senso. Infelizmente isso não é suficiente. É preciso punir os coniventes também. Parte deles pecou por omissão, simplesmente não apareceram lá. Podemos já identificá-los e num país com voto distrital puro eles provavelmente não voltariam em 2014. Agora há deputados que se esconderam no manto do voto secreto para manter o 'colega' lá. Isso ao meu ver é pior, não é apenas covardia, é banditismo puro e simples.

PEREIRADF em 29 de agosto de 2013

Esses são os deputados do PT que estavam presente mas não votaram uma vergonha nacional tudo p tentar livrar os mensaleiros do PT, partido sem escrúpulo. Angelo Vanhoni (PT-PR) Beto Faro (PT-PA) Biffi (PT-MS) Iriny Lopes (PT-ES) João Paulo Cunha (PT-SP) Marina Santanna (PT-GO) Miguel Corrêa (PT-MG) • Odair Cunha (PT-MG) • Pedro Eugênio (PT-PE) • Pedro Uczai (PT-SC) • Vicentinho (PT-SP)

Sandy em 29 de agosto de 2013

Não adianta votar nulo, com a nova lei eleitoral isso perde a importância! A regra e nosso poder em uma democracia é saber votar bem! Pois bem, decorei o nome dos três deputados de meu estado que não compareceram a seção de votação, já telefonei e enviei e-mails, não adianta vir com marketing político na TV, não voto mais neles.Vou votar em gente nova e vou ficar de olho! Dá trabalho, mas é o único jeito, quero um país melhor, não vou só falar, agir. You may say I´m a dreamer, but I`m not the only one... Não desisto, este é o meu país e será dos meus filhos... não vão me vencer pelo cansaço! Cidadania é cobrar também!

Alex F Leal em 29 de agosto de 2013

Olha Trovão, é missão impossível esperar que um povo tão sem base educacional como a nossa, saiba votar. Como avaliar e acertar na diferença entre o joio e o trigo? Brasileiro é bom por natureza. Daí, sua ingenuidade. Quem recebe o voto, tem obrigação de respeitá-lo; de continuar provando que o merece. O Brasil não tem jeito!!!.

Alex F Leal em 29 de agosto de 2013

Sr Ricardo Setti: nada há a dizer sobre esse fato vergonhoso, que o ilustre tribuno não o tenha dito. Apenas quero acrescentar, que nem todos sabem lidar com a liberdade proporcionada pela democracia. Alguns acham que tudo podem em nome da mesma, até mesmo esquecer que o povo merece respeito. Boa parte desses "senhores" deveria estar fazendo companhia ao donadon ( letra minúscula mesmo). E um dia, caí na asneira de achar que em algum tempo no porvir, o Brasil seria concertado. Não acredito mais.

mary halfen em 29 de agosto de 2013

Não publico nada favorável à ruptura da ordem constitucional.

paulo nunes lacerda em 29 de agosto de 2013

O nosso congresso nacional é um vergonha. Pudera quantos picaretas estão lá escondidos na saia da imunidade parlamentar? A imunidade parlamentar que blindava parlamentares contra processos criminais acabou no início dos anos 90, Paulo. Só existe imunidade pelos atos praticados no exercício do mandato -- tanto é que esse Donadon foi condenado à prisão e está cumprindo pena de mais de 10 anos. A atitude vergonhosa da Câmara ontem à noite não tem nada a ver com imunidade parlamentar. O senador Ivo Cassol acaba de ser condenado pelo Supremo. Não há mais imunidade contra roubalheira e outros crimes.

Cynthia em 29 de agosto de 2013

Na minha opinião, a tal da urna eletrônica foi a forma mais fácil que encontraram de burlar votos. Alguém já se perguntou por que os países de 1º mundo não usam urna eletrônica? É porque elas não são confiáveis. Basta ver no Wikipédia.

José Teixeira Filho em 29 de agosto de 2013

Não adianta. Em todos os setores da sociedade há corporativismo. Ladrão não condena ladrão.

Ricardo em 29 de agosto de 2013

Fernandinho Beira Mar seguramente seria eleito e, provavelmente, assumiria a presidência da câmara e logo depois seria ministro da justiça ou até da saúde, pois ele entende de drogas.

Armando Pinto em 29 de agosto de 2013

Uma vergonha!!!!

Paulo Martorelli Luz em 29 de agosto de 2013

"Existe uma aldeia espanhola em que as mulheres são quase bonitas, os homens quase honestos, as esposas quase fiéis, os ladrões quase ladrões. O Brasil lembra muito essa aldeia espanhola. Estamos quase nos subúrbios de uma plenitude e lá não chegamos. E quase fazemos as coisas vitais e realmente nunca as fazemos". Flor de Obsessão. Nelson Rodrigues, Pg. 30.

Leo em 29 de agosto de 2013

Estou torcendo para Fernandinho Beira Mar se candidatar a presidente da repubblica. O Brasilserá melhor representado. Vamos pra rua povão botar prá quebrar.

carlos nascimento em 29 de agosto de 2013

Caro RS, Sei que vc é um democrata convicto, faça reflexões, a atual era de mediocridade só será vencida se a "3a.via" ganhar FOCO. Deputado presidiário é demais, qual o respeito que esse Parlamento pode ter, ali virou a casa da.............. Não se espante, não se estresse, vc que está aí na Europa, relaxe, estão brincando com gasolina perto do fogo, o tsunami vindo das ruas varrerá essas aberrações IMORAIS. O povo brasileiro precisa tomar vergonha na cara, é hora de limpar esse lixo.

aloisiodfmg em 29 de agosto de 2013

O ditado popular ( Ladrão que rouba ladrão tem 1000 anos de perdão) Ladrão que defende ladrão ?....uma quadrilha de ladroes...

Rodrigo Zimmermann em 29 de agosto de 2013

Tirar essa gente no voto é complicado, devido a vários escândalos que rondam as urnas eletrônicas! À vário indícios de eleições que foram manipuladas. Nem nas eleições existe honestidade mais, o povo esta de mãos amarradas pela corrupção!!

Regina H Paiva Ramos em 29 de agosto de 2013

Lamentável. Cena de horror explícito!

o desPTtizador em 29 de agosto de 2013

Brasil, VERGONHA MUNDIAL! Deprimente...

Trovão em 29 de agosto de 2013

EU BOICOTO AS ELEIÇÕES, NÃO SOU CONIVENTE COM ESSES IMUNDOS, IMORAIS, SEM VERGONHAS, VULGOS DEPUTADOS FEDERAIS. A culpa de termos um congresso nacional que representa uma quadrilha de mensaleiros, é sua eleitor. A culpa por termos deputados presidiários, é sua eleitor. A culpa por eleger vagabundos, marginais, falsários, ditadores, é sua eleitor. Esses imundos mostraram para voces eleitores, que voces não valem nada, não servem para nada, a não ser eleger esses lixos humanos.

Reynaldo-BH em 29 de agosto de 2013

Para a comentarista Maria Augusta, das 14:11. Como colaboração. http://goo.gl/4Hs4Ff

elizabeth correa em 29 de agosto de 2013

È estarrecedor! Enquanto isso Renan de forma extremamente afetada diz que nada houve demais. Não temos representação. Não existe em número expressivo no congresso quem faça jus ao significado da escolha em ocupar um cargo publico.

José Carlos Saraiva em 29 de agosto de 2013

A lista completa com nome, partido e e-mail de cada um dos 104 deputados ausentes que ajudaram a manter o mandato do deputado-presidiário-ladrão pode ser vista em http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2013/08/29/conheca-os-deputados-que-faltaram-a-sessao-para-cassar-natan-donadon/ Vamos encher a caixa de email de cada um deles para mostrar a nossa indignação. Eles ajudaram a transformar aquilo que já era um lixo (leia-se congresso nacional) num esgoto mais fétido e putrefato que alguém pode imaginar...

Maria Augusta em 29 de agosto de 2013

Já que não se pode saber quem se absteve e quem votou pela absolvição, que pelo menos se saiba o nome de quem não apareceu. Esses podem desaparecer, também, das próximas urnas eleitorais. Aqui você encontrará algumas informações: http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/pt-foi-o-partido-com-mais-faltantes-na-votacao

Apoc em 29 de agosto de 2013

Ricardo, agradeço sua atenção! Acho que este tipo de situação não deveria caber decisão por parte de votação. Uma pessoa cumprindo pena não pode se candidatar. Pela lógica, um político condenado à prisão durante seu mandato deve ser automaticamente destituído.

Joca em 29 de agosto de 2013

Como a maioria dos deputados são corruptos, eles absolvem para que não venham a ser condenados em um eventual processo de cassação contra si mesmo. Com essse episódio decidi agora sempre votar em um candidato novato, mesmo sabendo que ao ser eleito, ele se torne um potencial futuro corrupto. Portanto, o deputado Domingos Neto já sabe de antemão que não mais terá meu voto.

Jose Abreu em 29 de agosto de 2013

Teremos então a Bancada da Papuda

Leonardo Saade em 29 de agosto de 2013

Deputado condenado a prisão cumprindo mandato normalmente. Essas coisas são como jabuticaba: só existem no Brasil!

Dinho em 29 de agosto de 2013

Desânimo, descrença, incredulidade. É inaudito este comportamente. Mas aconteceu não somente pelas ausências, como pelo voto secreto. Como identificar os que votaram a favor? A solução é não votar em nehum candidato que detenha mandato atualmente.

Dulce Regina em 29 de agosto de 2013

Se temos essa CORJA no poder, a culpa é NOSSA. Todos esses acontecimentos, têm que ter uma finalidade: TIRAR esses corruptos de seus mandatos, nas URNAS. E, ATENÇÃO !!! Fazermos um grande protesto, para saber da integridade das apurações nas urnas eletrônicas. É muito difícil engolirmos toda essa mediocridade dos parlamentares, a situação chegou ao seu LIMITE. Muita coisa acontecerá, não duvidem. O povo não é BOBO nem PALHAÇO. Chegou nossa HORA. ACORDEMOS !!!

Mairalur em 29 de agosto de 2013

O, ao que já parece condescendente demais, novo procurador-geral da República teria a obrigação de atuar nesse escabroso caso do deputado-presidiário. Ou não? O MP não representa mais a sociedade, tão brutalmente afrontada?

The Wall em 29 de agosto de 2013

Não se engane, Setti, pois o mais baixo ponto da história da República ainda virá com algum mensaleiro permanecendo no cargo de deputado. Uma vez que o STF lava as mãos, tudo é possível!

Marco / MG em 29 de agosto de 2013

Esse pessoal " NÃO ME REPRESENTA".

Virginia Oliveira em 29 de agosto de 2013

São crápulas protegendo outro crápula, fazem isso porque temem que caindo na mesma esparrela, ou seja, sejam flagrados em situação semelhante querem que sejam pagos, pelos os outros pústulas, com a mesma moeda.

RUY em 29 de agosto de 2013

Caro Ricardo, Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé, diz o ditado. Se o "nobre deputado" Donadon, presidiário em regime fechado, não pode ir à Câmara - e, apesar disso, seu mandato é preservado - talvez a solução seja botar a Câmara dos Deputados na Papuda... Mas, brincadeiras à parte, não é justo atribuir-se a responsabilidade pela "piada pronta" (de mau gosto, é verdade) apenas aos deputados. Não! Quem tornou isso possível foi o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, que deu à Constituição uma interpretação capenga: um indivíduo (não seria - mais apropriado usar o jargão policial e referir-me a um "elemento"?) perde os DIREITOS POLÍTICOS por força de uma condenação criminal imposta pelo próprio STF (o que o torna inelegível) e, ainda assim, pode continuar com o DIREITO POLÍTICO de ser deputado, a depender do voto (os da ausência) de seus pares (no mandato ou no crime?). Coisa shekespeariana, "to be or not to be"... E aqueles ministros, ao decidirem, sabiam muito bem o que estavam fazendo... Foram reiteradamente alertados pelos que ficaram vencidos. Não dá para livrar-lhes a estampa. É preciso muita cara de pau para continuar sendo brasileiro... Um abraço envergonhado.

ludwig em 29 de agosto de 2013

SOCORRO! ESTOU SENDO ESTUPRADO PELOS DEPUTADOS FEDERAIS DO BRASIL!!

Reynaldo-BH em 29 de agosto de 2013

Recordar é viver. E viver, para o Congresso, é perder a VERGONHA! http://www.youtube.com/watch?v=J6xe7m1F0Z0

Apoc em 29 de agosto de 2013

Ricardo Setti, vamos ser justos com a câmara. A maioria votou pela cassação, mas faltou quórum e por parte daqueles que sempre se vestiram como os campeões da justiça e da defesa do povo, que há 11 anos estão no poder. É verdade. Está dito no post que faltaram votos. Mas a INSTITUIÇÃO trouxe a vergonha que menciono. De todo modo, vou incluir uma observação para fazer justiça aos que votaram "sim". Obrigado pelo toque. Lembrando do passado recente, o mesmo ocorreu com a emenda das Diretas-Já, lembra? A Câmara, na verdade, aprovou a emenda -- por esmagadora maioria. Mas faltaram 22 votos exigidos pelo requisito do quórum. Abraço

mauro em 29 de agosto de 2013

Parabéns pelo texto.

Reynaldo-BH em 29 de agosto de 2013

A sensação maior é de cansaço. Mas, não se animem os aderentes e absorventes (Modess perde!). O cansaço é passageiro! Mais vale o que virá! Pois virá! Dia 07/09 temos TODOS OS BRASILEIROS COM VERGONHA NA CARA um encontro marcado. Pelo FIM da corrupção! Pela CADEIA aos bandidos, sejam estes de que facção criminosa (partidos) forem! Por uma nova ética que seja somente ética! Pelo FIM do pensamento único e pela liberdade de discordar! Pela pluralidade de visões. PELA DEMOCRACIA!. QUe não está à venda nem nunca esteve! Que não se submete a tiranetes ou quadrilhas! Que aprendemos, nas ruas em anos passados, a fazrem os poderosos de plantão OUVIREM nossa vozes. PELO VOTO, sem desprezar as manifestações populares! Pela decência de não tentar reescrever o que é imutável: A HISTÓRIA! Pela luta de quem morreu defendendo (seja do lado que for!) o direito à liberdade de opinião! Pela liberdade de imprensa, que NUNCA precisou NO MUNDO de controles sociais, exceto nos países onde ela (imprensa) não existe! Pela MINHA e SUA revolta com o ponto a que chegamos! Pela caminhada em direção ao fundo do poço, presente em cada declaração de defesa do indefensável! Pelo direito de EXISTIR enquanto CIDADÃO discordante! Pela SAÚDE que não pode ser instrumento eleitoreiro sob o risco de ter a MINHA vida abreviada! E a SUA! Pela progressão social baseada no MÉRITO, sem carteiras de partidos ou declarações histéricas de apoio! Pela existência de movimentos populares que não estejam dependentes das bene$$e$ oficiais! PELA DIGNIDADE de um país que É MAIOR que a elite que o dirige! 07/09: uma operação está programada! A Operação 7 de Setembro!

Reynaldo-BH em 29 de agosto de 2013

Desculpe, caro amigo. Na pressa movida pela indignação, postei meu comentário no post errado. -------------- Era inevitável. Quando alertávamos – todos por cá – sobre o esgarçamento do estado democrático de Direito e da manipulação dos poderes da República, fomos sempre acusados de reacionários, conservadores e direitistas. À exceção do último rótulo, confesso que tendo a aceitar os outros. Sou reacionário, na medida em que me oponho a uma “ação” sem escopo moral, intelectual ou de projeto de país. E conservador, pois luto para CONSERVAR alguns valores que são hoje classificados como ultrapassados. A ninguém é dado o direito de não prever que um dia chegaríamos ao absurdo de termos um deputado-presidiário. Pago com nossos impostos. Representando cidadãos livres. Pouco a pouco, como ferrugem em chapa de ferro, a falta de vergonha foi tomando conta das instituições. A lista é assustadora. Existiam “acertos” políticos? Sim, desde o Império. Porém nunca de modo tão explícito que transformou os acordos em notícias de jornais. Sem nenhum pudor. E com defensores ardorosos em nome da dita governabilidade, da “visão social” de um governo que se sabia corrupto ou em busca da permanência a qualquer custo, do poder. O pensamento único ia além da demonização de adversários ou discordantes. Foi transformado em cruzada. Existiam os puros e os desviados! Os que defendiam qualquer causa em nome do partidarismo (nem mesmo ideológico é!) e atacavam qualquer discordância com as expressões mais chulas e sectárias. Montou-se uma dita base aliada onde o passado foi perdoado, o presente compartilhado e o futuro comprometido. O que era definido em gabinetes, passou a ser em plenário. Privatização dos portos em uma manobra conhecida como MP dos Porcos! (Rótulo dado por um dos membros proeminentes da base aliada). Ministérios de porteira fechada, com verbas robustas. Seja para Copa, Olimpíada ou poços artesianos que – por serem feitos de plástico – derretem ao sol do Nordeste. Sem nenhum pudor, o aparelhamento chegou aos discursos na tribuna do Congresso. O toma-lá-dá-cá explícito, sem as desculpas e antes: “é um técnico renomado”. Não mais. Hoje basta ser um “companheiro” da base, como se esta qualificação fosse meritória. Hoje, é acusação provada. Estados e municípios passaram a ser peões no tabuleiro federal. O objetivo sempre foi a perpetuação do poder. Mesmo que para tanto, Sarney tenha sido apoiado contra o próprio PT. Que Collor tenha sido eleito com apoio de Lula. Ou que Maluf tenha humilhado Haddad e Lula nos jardins do califado paulista. Petistas históricos foram colocados para escanteio, em nome de apoios entusiásticos a Sérgio Cabral ou Hélio Costa. Tudo em nome do jogo político federal e da eleição do poste escolhido. Assistimos, estupefatos, as escolhas de ministros para o STF. Mesmo os reprovados em concursos para juiz ou – segundo Lula – indicados por centrais sindicais e não pela OAB, MP ou outros ministros. Na verdade, por amizade da mão do ministro amigo da mulher do presidente. Fundo do poço... Ficamos envergonhados com o apoio dado pela política externa a Sadam e Kadhafi. E Chaves. E Evo, o cocaleiro que nos roubou uma refinaria e desrespeita o princípio do asilo territorial. Aceitamos as mentiras de trens-bala, ao naufrágio da Petrobrás, aos PACS inconclusos, aos 800 aeroportos e 6.000 creches, à demonização dos médicos (sem resolver o problema da infraestrutura médica), ao derretimento do Real e volta da inflação. Porque então a surpresa com a manutenção do mandato de Natan Donadon? Afinal, João Paulo não é da Comissão de Comissão e Justiça? Genoíno, idem? Delúbio não frequenta restaurantes em Brasília em companhia de funcionários públicos graduados? Erenice Guerra não continua sendo lobista de assuntos sempre nebulosos? Não lemos esta semana que Waldomiro Diniz (o amigo que morava no mesmo apartamento de José Dirceu e foi filmado cobrando propina do bicheiro Cachoeira) continua atuando em Brasília? Em uma nova empresa? Terá Silvinho uma nova Land Rover? Este que é o único caso na história de confissão premiada por um crime que o PT diz ser inexistente? Rosemary terá voltado a se encontrar com o Imperador dos Lençóis Paulistas? Teria sido no ar ou em terra mesmo? E Lula? Continua sem saber de nada? É provável. Afinal ele já disse que ler notícias lhe dá azia. Era inevitável! Ou não? Donadon é a somatória de anos de corrupção, mentiras e falsidade ideológica (o tipo penal e não a imagem social!). Que não se reclame da criação brasileira do deputado-presidiário. Que precisa de carro com motorista para ir trabalhar: o camburão. E usa uma pulseira que talvez faça sucesso: as algemas. Sei que haverá quem defenda o “regime popular” que permitiu – pelos exemplos – que um donadon da vida seja condenado pelo Supremo e continue a ser um dos responsáveis por fazer leis. Quando insistíamos no respeito ao Poder Judiciário (ou parte dele...) e defendíamos o estado de Direito, era sobre isto que falávamos. Aí está o resultado. Era inevitável. Esta sim é uma herança MALDITA! Que dará muito trabalho, nas urnas, para ser esquecida. Mas será!

Natal santana em 29 de agosto de 2013

Setti, são coisas como essa que quase não permite a gente comentar aqui, porque a raiva, a decepção com essa Câmara é tanta... que só numa conversa de boteco seria possível extravasá-las um pouco. Não dá... definitivamente não dá para acreditar que dessa corja sairá algo de bom!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI