Image
Robben tenta dominar a bola entre os argentinos Zabaleta e Biglia, observado pelo companheiro Sneijder. O craque sumiu num jogo decisivo (Foto: Ivan Pacheco/VEJA.com)

Que decepção!

Aquela que poderia ser a grande partida da Copa até agora foi chocha, sem graça, sem grandes emoções.

Argentina x Holanda ficaram no 0 a 0 no período normal de jogo e na prorrogação por excesso de cuidados. Ninguém queria arriscar, e aquela que é a alma do bom futebol — a ousadia — foi deixada de lado. A Argentina vai para uma final contra a Alemanha sem haver realizado uma só partida notável.

A Argentina hoje mostrou uma boa capacidade de encurralar os holandeses em seu terreno e de voltar para o próprio quando eles atacavam. Mesmo assim, nem sequer Messi brilhou. O melhor jogador argentino, e o melhor em campo, acabaria sendo o volante Mascherano, que praticamente não perdeu uma disputa de bola e ainda criou grande chance de gol.

Na Holanda, a grande estrela da Copa até então, Arjen Robben, sumiu do jogo: o time se esqueceu dele e, quando se lembrou, o craque não correspondeu. Chegou a criar situações de gol, mais para o final da partida, mas deixou de arrematar por excesso de filigrana e se viu desarmado.

Uma peça vital do time, o meio-campo Sneijder, mostrou porque está em decadência: lutou muito, mas não conseguiu acertar um cruzamento e nem fazer a bola chegar próxima ao gol cobrando falta, quanto mais colocar na rede. E me desculpem seus fãs, mas alguém com três Copas do Mundo nas costas NÃO PODE perder um pênalti absolutamente decisivo!

Uma partida medrosa só poderia ir para os pênaltis — que, infelizmente, não medem nada mais do que a capacidade que tem um grupo de jogadores de… bater pênaltis.

Lamento que a FIFA tenha acabado com o golden goal, ou a morte súbita, que, além da emoção que proporciona, estimula os clubes a lutarem na prorrogação e permite que as coisas sejam decididas como devem ser no futebol: com a bola rolando.

A partida na Arena Corinthians termina com uma ironia: o Brasil fez uma Copa do mundo para que… os hermanos disputassem uma final.

É a vida. Vamos em frente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 5 =

Nenhum comentário

neil ferreira em 13 de julho de 2014

O Brasil sem nenhum jogo brilhante ou inesquecível, foi campeão em 1994. A de 94 é a seleção menos lembrada, nenhum torcedor se lembra dela na ponta da língua.

fabiano em 11 de julho de 2014

na verdade , colola tite lucas kaka ronadinho

freed em 10 de julho de 2014

É brincadeira! Tem comentarista torcendo para Argentina, é o fim da picada. Devo lembrar-lhe caro comentarista que se América do Sul está unida, só se for em torno do Foro de São Paulo, esta desgraça criada por um ditador sanguinário e por um ***** megalomaníaco que mente até sonhando.Não existe essa união apregoada por você.Leia mais, fique melhor informado. Viva a Alemanha! Viva à decência! Viva à organização---Diga não à mentira.

JT em 10 de julho de 2014

Meu sangue é tão misturado que eu só poderia ser brasileiro. Meus sobrenomes indicam que sou descendente de italianos e alemães - ou da raspa do tacho deles, expulsos pela pobreza que reinava na Europa, atraídos pelo sonho de vencer em terras brasileiras. Porém, conversando com meus pais, descobri que tenho um pé na senzala, outro na mata, e que portugueses, austríacos, polacos, russos e tchecos também colaboraram com meu DNA. Um autêntico vira-latas. Então, a minha fração germânica, que talvez tenha me dado a disciplina para trabalhar como autônomo, ficará feliz se a Alemanha vencer a Copa no Brasil. Eu inclusive moro e trabalho na Rua Alemanha. Eis uma bela associação. Mas, caramba, eu sou latino americano! Acho ridículo o brasileiro torcer contra a Argentina na final. Nossos "hermanos" são feitos da mesma matéria prima que nos formou: uma soma de imigrantes de vários lugares do mundo com uma indiada brava de doer. Alemães, franceses e holandeses precisam importar jogadores de suas ex-colônias para formar um time decente. Brasil e Argentina, não: nós temos mão-de-obra local. O problema do Brasil foi querer jogar feito os europeus, enquanto os argentinos não abriram mão das milongas. No futebol, o importante é arranjar uma desculpa para ser campeão!

João em 10 de julho de 2014

"Quem jogou brilhantemente fora a Seleção do Brasil, que jogou sem medo, partiu pra cima da Alemanha e perdeu de 7 a 1. Os Hermanos deveriam convocar o Felipão para ser técnico da seleção em 2018."

Jayme Guedes em 10 de julho de 2014

Setti, não sou contra a Copa do Mundo, sou contra é que a ela caiba a nossa prioridade número um. Copa do Mundo é circo e circo não pode vir primeiro do que o pão. Antes de desejarmos o hexa, temos muitas outras copas mais importantes em que precisamos melhorar nossa posição. Para comprovar o que digo, bastava observar as expressões dos competidores no jogo entre Brasil e Alemanha. Enquanto nossos jogadores choravam no vestiário, choravam no hino e exibiam a expressão fechada de que tem a faca nos dentes durante a partida, os alemães sorriam, se divertindo com aquilo que o futebol é: diversão. Bem remunerada, mas diversão, apenas diversão. Enquanto os alemães trouxeram as famílias e aproveitaram a paisagem paradisíaca do litoral em que se hospedaram , os nossos garotos foram aprisionados numa gaiola de ouro, sendo massacrados o tempo todo pela Globo numa pressão psicológica insuportável. A cena patética em que o Davi Luiz desaba em lágrimas afirmando que só queria dar uma alegria para o povo é sintomática da nossa mediocridade. A expressão nos rostos dos nossos jogadores durante o hino desde a primeira partida anunciava o desastre mas para entender que a preparação psicológica é ainda mais importante do que o preparo físico é preciso escolaridade. Acreditem, consideradas as condições emocionais dos nossos jogadores, o Brasil até que foi longe demais. O Apagão, previsível,podi a ter ocorrido na primeira partida. A Copa do Mundo é uma vitrine. Nela a cotação de cada participante, o valor do chamado passe, pode oscilar enormemente. Numa comissão técnica numerosa não havia ninguém para explicar ao Davi Luiz e aos seus companheiros que eles não estavam ali para fazer a alegria do povo. Como profissionais eles estavam ali para fazer a própria alegria, valorizando-se como profissionais. Enfim, enquanto os alemães se divertiam naquela que deve ser a última das suas prioridades como povo, nós disputávamos a nossa prioridade número um, competíamos pelo máximo que almejamos alcançar. E não se diga que aqui não cabe falar de futebol, que no GD se trata de politica. Quando falamos daquela que é a aspiração número um de um povo estamos falando de política no melhor sentido do termo. Enfim, pagamos um preço elevadíssimo pela nossa mediocridade.

João em 10 de julho de 2014

Será a "Copa das Copas",para os hermanos kkkkkkkk

João em 10 de julho de 2014

O brilho da Seleção Argentina,é um brilho natural e com simplicidade;agora! o pior dos brilhos é aquele produzido pela mídia mentirosa; que só trabalha em prol de si própria...

Pedro Luiz Moreira Lima em 10 de julho de 2014

MERECERAM!!! Torço pela Argentina - a Taça tem que ficar aqui - Argentina campeã e Brasil terceiro lugar. Viva a América do Sul,unida sempre. Pedro Luiz

Gil Santos em 10 de julho de 2014

O Brasil petistaconstruiu um porto para Cuba, uma refinaria para a Bolivia e um estádio para o desfile da Argentina. Isso que é Bolivarianismo.

J.B.CRUZ em 10 de julho de 2014

A HOLANDA sempre teve boas participações nas últimas copas..Mas, não sai do papel de melhor coadjuvante..

Antonio em 10 de julho de 2014

A Holanda também não fez nada! E só jogou esse jogo em decorrência do apito amigo no jogo com a Costa Rica. Não mereceu estar numa semi-final.

Clovis Silva em 10 de julho de 2014

A Argentina mostrou se covarde contra a Holanda. Não teve a coragem do Brasil que saiu com tudo contra a Alemanha rsrsrs

Argentina em 10 de julho de 2014

Medrosa? Acho que vi outro jogo. Vi duas equipes que se respeitaram, mas, no mínimo jogaram como adultos, não como crianças choronas. Parabéns Argentina, mostrou para "nossas crianças" o que significa ter colchões.....entenderam chorões?

freed em 09 de julho de 2014

Perder de 7 x 1 é uma desgraça. Desgraça maior ainda será se esses ***** passarem pela Alemanha e forem campeões aquí. Vou pedir para Bento XVI fazer uma prece. Mas eles têm um papa mais legal -- o Papa Francisco...

carlos nascimento em 09 de julho de 2014

Não consigo compreender o Van Gaal, todo crédito que havia conquistado até aqui, foi jogado no lixo, entrou com medo da Argentina, segurou o jogo, não partiu pra cima, levou a decisão para a loteria dos pênaltis, que idiotice, perdeu a chance de levar a "Laranja" às finais. " o medo de perder tira a vontade de ganhar." V.Luxemburgo.

Marcos F em 09 de julho de 2014

Olha: fora o primeiro jogo contra Portugal e o jogo do Brasil, a Alemanha também fez uma bela porcaria. 2x2 com Gana? 2x1 com Argélia? Agora estão por cima porque - sei lá porque - massacraram o Brasil num jogo único. Nós, agora, vamos enfrentar a "maravilhosa" Holanda que fez 0x0 com a Coréia do Sul. Por isso eu gosto de futebol, por isso eu detesto futebol.

Antonio em 09 de julho de 2014

A Argentina fez muito bem. Tudo que os holandeses mostraram até hoje foi que jogam somente no erro do adversário. Não criam nada. Foi o caso hoje, de novo. Já deveriam estar fora da Copa desde o o jogo com a Costa Rica, que foi devidamente assaltada.

Carioca Indignado em 09 de julho de 2014

No futebol, ganha quem faz gol. O resto é perfumaria.

Jayme Guedes em 09 de julho de 2014

Ainda assim, Setti, a Argentina foi melhor do que o Brasil que, além de não fazer nenhuma partida brilhante exibiu um jogo medroso e sem emoção contra os alemães. Concordo totalmente com você, caro Jayme. Abração!

eleitor em 09 de julho de 2014

O ditador comunista *****, na emoção do mensalão: “o Brasil vai fazer uma COPA para argentino nenhum botar defeito”. Como os argentinos devem estar felizes…vão fazer a final no maracanã e os brasileiros do sofrido povo brasileiro pagaram com seus impostos e, aviltamentos dos seus futuros salários e aposentadorias por mais 20 anos: seleção humilhada e disputando terceiro lugar em BRASÍLIA para os políticos convidados vips, UM 7 x 1… haja vaia no maracanazo, ao regime comunista e mensaleiro!

Berta Reel em 09 de julho de 2014

E sabem chutar no gol 5x.

Berta Reel em 09 de julho de 2014

A Argentina jogou como sempre faz toda Copa: vale tudo, segurar, correr, marcar grudado, derrubar o melhor (Robben)... segurar placar, não arriscar nada. Mas se classificam sem vexame.Sem derrotas.Parabéns a eles!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI