Números irrelevantes:

As dependências da Vice-Presidência da República, que funciona em edifício anexo ao Palácio do Planalto, têm 17 portas.

Números relevantes:

Em 2010, 12 milhões de brasileiros pularam da classe C para as classes de maior poder aquisitivo A/B e 19 milhões passaram das classes D/E para a classe C – que já representa mais da metade (53%) da população brasileira de 191,7 milhões de pessoas. Em 2009, a fatia da classe C era de 49% e em 2005, de 34%.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + 15 =

1 comentário

Frederico G, Derschum em 23 de março de 2011

Quais são os critérios de classificação? Renda familiar, cidade/bairro onde reside, quantos comodos/elertodomésticos, nivel educacional, filiação partidária, Clube que frequenta, clube para o qual torce???? Caro Frederico, esses números são da pesquisa O Observador 2011, encomendada pela Cetelem BGN, empresa do grupo financeiro BNP Paribas. As classes sociais utilizadas no estudo são as definidas pelo Critério de Classificação Econômica Brasil (CCEB), que leva em conta itens como posse de eletrodomésticos, quantidade de banheiros no domicílio e grau de instrução do chefe de família, por exemplo. Abraços

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI