Image
Projeto da Arena Manaus: preço “exagerado”

Amigos do blog, como afirmei nesse post, em nenhuma hipótese torço contra o sucesso da Copa do Mundo no Brasil.

Mas não é por isso que não devem ser motivo de preocupação e de indignação as irregularidades que, a esta altura, já abundam com relação à organização do evento, cujos gastos totais previstos são de astronômicos 17 bilhões de reais.

E, a julgar pelo conteúdo desta matéria da TV Senado, continuo tendo motivos para escrever posts inquietos a respeito.

“Sobrepreços”

Uma audiência pública da subcomissão da copa de 2014 preparada pelo Tribunal de Contas da União, que assessora o Legislativo na fiscalização do governo federal, e pela Controladoria Geral da União, que supervisiona as ações dos ministérios envolvidos na Copa, revelou erros nos projetos e preços “exagerados” nas obras em nove das doze cidades-sedes.

Por exemplo, as relações de gastos com a Arena Manaus: revelam um “sobrepreço” de R$ 63 milhões. As obras do Porto do Rio, por sua vez, estariam gerando um excesso de R$ 45 milhões, o que fez com que o TCU suspendesse a construção com uma ação cautelar.

“Os soprepreços mostram as deficiências nos projetos das obras”, disse Valdir Agapito Teixeira, da CGU. “Em uma análise preventiva rápida do Tribunal são economizados R$ 217 milhões”, afirmou a senadora Lídice da Mata (PSB-BA), presidente da subcomissão.

É para se preocupar ou não?

Para quem quiser ficar de olho em como está sendo gasto o nosso dinheiro na Copa de 2014, estão disponíveis sites como este e este.

LEIA TAMBÉM:

Miriam Belchior diz asneira monumental sobre mobilidade na Copa

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × cinco =

Nenhum comentário

marcos paulo em 19 de maio de 2014

A Copa do mundo no Brasil, reflete o seu pais corrupto e falta de organização total..e lamentável mas e verdadeira cara do Brasil. O nome dessa doença e senado e política como cânçer que corrói o brasil .

santupi em 22 de maio de 2013

Entendo sua indignação, Santupi, mas não publico insultos. Consulte as regras para publicação de comentários no blog, que estão com chamada permanente na home page. Critica sem xingar ou insultar que eu publico -- afinal, criticar -- sem xingar ou insultar -- é algo que faço todo santo dia.

Luana Mendes em 17 de maio de 2012

E alguns jornais com entrevistas de certos senadores afirmam que a maioria das obras nem começarão...se eles ja esstão exagerando com apenas o começo, quem poderá saber do futuro.

Reynaldo-BH em 06 de outubro de 2011

A preparação do circo dos absurdos continua a todo vapor! Mais uma pérola. Esta derivada de projeto de lei já aprovado na Câmara Federal. Falta o Senado. Seria uma piada se não fosse uma vergonha! ............... Estatuto aprovado prevê que jovens terão desconto até para turismo Cristiane Jungblut, O Globo Depois de muita negociação e polêmica, a Câmara dos Deputados aprovou ontem projeto que cria o Estatuto da Juventude, garantindo meia-passagem em transportes intermunicipais e interestaduais para estudantes de 15 a 29 anos das redes pública e privada nessa faixa etária. Esse benefício poderá ser usado não só para o aluno ir à escola, mas também para fazer turismo. Os jovens dessa faixa etária ainda terão garantido na legislação federal o direito à meia-entrada em eventos culturais e de lazer, inclusive jogos esportivos. O texto, que ainda vai ser analisado pelo Senado, deixa, no entanto, algumas lacunas que dependem de legislação estadual ou municipal.

Reynaldo-BH em 05 de outubro de 2011

ERRO CRASSO derivado da pressa. Imperdoável! No post anterior, onde lê-se deve-se leia-se, por favor devesse! Sorry!!! Já corrigi, amigo Reynaldo. E aproveito para lhe dizer -- você já deve ter notado -- que o esplêndido time de TI do site de VEJA já acertou o vídeo do artista coreano. Abração

Reynaldo-BH em 05 de outubro de 2011

Sem que manauaras e amazônicos amigos se ofendam. Menos grave que o roubo (pois isto é CRIME!) mas ainda assim absurda, foi a escolha de Manaus (e outras praças) como sedes da Copa. Nada contra a Amazônia. Talvez o dinheiro investido na construção do estádio (sem roubos!!) devesse ser alocado na atração dos turistas que certamente gostariam, pós-copa, conhecer a Amazônia. Teremos em meio a espécies nativas, uma exótica: um ELEFANTE. BRANCO! Um estádio que JAMAIS terá sequer meia-lotação após a Copa de 2014. Me pergunto se isto não é um incentivo à roubalheira? Um indício de que o dinheiro é farto e público? Que vale qualquer coisa? Afinal quem escolheu Manaus com sede, construindo um estádio para duas ou três partidas, não deve estar muito preocupado com custos. Ou não? "E vai rolar a festa, vai rolar... O povo do gueto mandou avisar...!"

SergioD em 05 de outubro de 2011

Ricardo, depois de constatar o que aconteceu com os custo das obras para o Pan-Americano de 2007, eu até torci para que as Olimpíadas não fossem na minha cidade, o Rio de Janeiro. A Copa não havia jeito, o Brasil era o único candidato e não adiantava nem torcer contra. Mal ou bem, o brasileiro adora futebol e estádios modernos aumentam o conforto dos torcedores. Mas e os equipamentos Olímpicos? O Velódromo construído para o Pan jaz sem uso, assim como a Arena Multi-Uso que só serve para Shows e pouco para o esporte. O Parque aquático Maria Lenk anda em completo abandono. Nem para treinos ele é usado. O pior é que pelas suas dimensões não serve para a Olimpíada. Por que então não o construíram já com as dimensões adequadas uma vez que concorreríamos aos Jogos? Pior de tudo isso é que mataram o Autódromo de Jacarepaguá, palco de corridas da Fórmula 1 entre 1978 e 1989. A Prefeitura promete um novo, lá em Deodoro, no caminho de um dos BRTs que estão sendo implantados para a Copa e os Jogos Olímpicos, uma localização bem mais remota que o atual localizado em Jacarepaguá, que tem acesso fácil pela Linha Amarela. É de lascar. Uma última curiosidade para quem não é do Rio. O Autódromo de Jacarepaguá sempre foi no bairro de JACAREPAGUÁ, na hoje chamada Avenida Abelardo Bueno. De modo a aumentar a arrecadação com o IPTU e estimular a construção de imóveis nessa via, assim como os preços dos terrenos ali existentes, começaram a classificar este endereço como Barra da Tijuca, que faz fronteira com Jacarepaguá. Talvez seja por isso que digam que a Barra é um dos bairros que mais crescem no Rio. Um abraço O que você relata é absolutamente estarrecedor, caro SergioD. Por não estar frequentando o Rio com a assiduidade de outros tempos, eu não sabia desse absurdo abandono de instalações feitas para o Pan e que, como bem diz você, poderiam e deveriam ter sido concebidas para eventos maiores e de forma a que tivessem plena utilização depois dos Jogos, melhorando, de quebra, o lazer das comunidades onde estão. Soube também que os edifícios da Vila Olímpica do Pan, ou parte deles, tem sérios problemas de estrutura e acabamento. Um amigo chegou a me contar que viu, num deles, canalizações do lado de fora que eram só de fachada -- não conduziam a nada! É uma barbaridade atrás da outra...

BOQUINHA em 05 de outubro de 2011

RICARDO, NÃO À TOA O SÍMBOLO ESCOLHIDO PELOS PETRALHAS PARA A COPA 2014 É TODO MUNDO METENDO A MÃO NA TAÇA...

Ismael Pescarini em 05 de outubro de 2011

Era para ser oito sedes, mas escolheram fazer a copa em doze. Depois, Orlando Silva disse que não haveria dinheiro público nos estádios. Surpreende-me que alguns ainda imputem esse conjunto de mentiras à inexperiência. A Copa irá servir, infelizmente, para continuar alimentando o esquema de corrupção alavancado poelo PT. Essa é a realidade. Também não torço contra o Brasil, mas seria preferível abortar esses esquema para que pudéssemos exigir investimentos em saneamento básico, construção de presídios, melhoria da saúde, limpeza urbana e tantas outras necessidades. O país está anestesiado, abobalhado e na mão de canalhas. Ainda por cima, dada o baixíssimo preparo de infra estrutura, os turistas serão explorados e sairão do país falando mal. Sou contra a Copa, mas como ela é uma realidade, agora só nos resta torcer pra dar certo e pressionar para que os responsáveis pelas falcatruas sejam punidos. Aliás, algum comentário sobre as declarações de Andrés Sanches gravadas pela revista Época, na qual ele afirma que o custo do Itaquerão foi decidido a portas fechadas por ele, Lula e Norberto Odebrescht deveria ser feito.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI