Números irrelevantes:

São oito as colunas de estilo dórico na entrada principal do Palácio de Karnak, sede do governo do Piauí, construído em 1926.

Números relevantes:

89% das empresas de construção civil brasileiras padecem com a falta de mão de obra qualificada. Dessas, 94% sofrem até com a escassez de profissionais básicos como pedreiros e serventes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − três =

1 comentário

Kitty em 06 de maio de 2011

Olá Ricardo, tudo bem?, Achei o texto excelente. Justamente um dia destes,em rodas de amigos ligados ao setor da construção, estavam comentando este problema. Cada mais empresas do setor declaram ter dificultades de encontrar profissionais qualificados para exercer não só, atividades básicas como pedreros e serventes, como Você aponta na seção Números, mas também,á falta de cargos técnicos como encarregados e mestres de obras.Em termos gerais, falta de qualificação é apontado como sendo a causa desta distorção na construção civil. Algumas empresas estão investindo, com seriedade,em capacitação. Se, realmente estamos a caminho de trasformar-nos na quinta Economia do mundo, mais do que nunca deveremos,até por respeito ás futuras gerações,investir massivamente em EDUCAÇÃO. Um ensino de qualidade e igualitario, para que esse contingente de gente nova que está surgindo, e que serão os futuros profissionais, possam competir em condições de igualdade,num mercado de trabalho cada vez mais agressivo e competitivo. Se não encararmos este desafio com seriedade,estaremos fadados á eterna divisão de ter cidadãos de primeira classe ou de segunda classe. Abraços e boa noite

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI