Image
Assalto ocorreu no 9º andar, três pavimentos abaixo da cobertura do presidente

Tudo bem que os índices de criminalidade no estado de São Paulo, especialmente os de homicídio, estejam baixando, o que deve ser registrado e celebrado.

Mas não deixa de ser uma saia justa terrível — para não dizer um vexame — que bandidos comuns tenham assaltado o prédio em São Bernardo do Campo (SP) no qual o presidente Lula tem, na cobertura, sua residência particular. O assalto se deu num dos apartamentos do edifício e não afetou ninguém da família do presidente.

É inacreditável que não haja, por parte da polícia paulista, qualquer preocupação especial com o edifício onde mora o chefe do governo da República Federativa do Brasil.

Sobra também alguma coisa para o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, que inclui entre suas tarefas o zelo pela segurança pessoal do presidente e de sua família.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + dezessete =

Nenhum comentário

DarkAngel em 24 de novembro de 2010

Gustavo de Paula, Não vou me ater ao seu embate com o Observador da Imprensa. Só tenho a dizer o seguinte: vários posts do Setti poderiam ser muito bem combatidos - não vislumbro a infalibilidade dos argumentos dele. Se vc estivesse falando do Reinaldo Azevedo, aí concordo que é mais difícil - até porque os estilos de ambos são diferentes. Jornalistas estão "cobertos" - o Setti pode dizer o que bem entende aqui que, havendo eventual processo, quem responde é a Veja. Por isso, e até porque ele é pago para escrever, não é condizente o anonimato. Já qualquer outro cidadão pode e deve se valer desse expediente - afinal, a menos que tenha um grande QI por trás, um ônus eventual seria arcado somente pela pessoa. Se vc gosta de se expor, o problema é seu. As razões por que o faz não vêm ao caso e nem interessam.

Gustavo em 24 de novembro de 2010

Olá Setti, Como eu disse, tento ser um Observador da Imprensa, mas observador ATIVO. Vou voltar sim, concordando, discordando, mas acima de tudo, opinando. Com responsabilidade. Abraços. O que será uma grande alegria para mim, caro Gustavo. Abraços

Gustavo em 22 de novembro de 2010

Ah, me esqueci: Observador da Imprensa, se quiser postar sua resposta, pode postar, voltarei aqui mais tarde para ler. Gustavo.

Gustavo em 22 de novembro de 2010

Observador da Imprensa, Ao contrário de você, eu tenho nome e não me omito de deixá-lo público: Gustavo Figueira de Paula. Se quiser saber da minha vida, pode procurar. O Setti tem nome e sobrenome, não se esconde em pseudônimos. E você, Observador, quem é?? Aliás, você é observador ou Esculhambador? Eu leio todos os dias o Estado, a Folha, a Veja, a Istoé, a Carta Capital, o Correio Braziliente e o Correio do Brasil. Quando me sobre tempo, comento em todos. Em todos posto meu nome e e-mail, sem vergonha de mostrar a cara. Tenho perfil na Web para quem quiser ver. E defendo, publicamente, minhas opiniões. Mas nunca, nunca, anônimo, nem atrás de pseudônimos. Não me omito de ELOGIAR até aqueles com os quais tenho DIFERENÇAS, mas que fique claro, IDEOLÓGICAS. Como o Ricardo Setti em muitos casos! Mas tento não ser deveras injusto. Quando fui, me desculpei - publicamente, perante todos os leitores (noutro portal). Já tive comentários bloqueados - censura? Acho que não. Por mais fortes que fossem minhas críticas nunca fui bloqueado. Mas outros comentários foram suprimidos por outros motivos - e relendo o que escrevi, concordo com os moderadores - haviam de ser moderados. Não gosto da Veja. Não gosto da direita brasileira. Abomino o que leio na capa, enviesado, com maldades embutidas em letras garrafais, com clara distorção dos fatos em muitos momentos. Mas no Brasil, ao contrário do muitos ignorantes pregam, a impresa É DE FATO LIVRE. E Veja pode esculhambar quem quiser, enquanto estiver na LEI. Respeito isso. E por ser eu, de fato, um OBSERVADOR ATIVO da mídia e da imprensa, continuo lendo a Veja. Quando você esculhamba o Setti por não concordar com ele, não agrega nada à discussão. Não embute uma opinião racional sobre o fato em questão, a segurança do representante máximo do poder executivo da nação. Se você fosse predidente, meu caro Observador, não acha que seria justa uma vigilância especial do Estado, afinal, sobre suas costas recaem as responsabilidade de toda uma nação de quase 200 milhões de pessoas, pessoas estas, que em sua ampla maioria (odeie você ou não isso) escolheram você, presidente, para ser seu Líder máximo em grana parte das decisões que afetam, todos os dias, a vida de cada um de nós. Você goste ou não do presidente, goste ou não do Setti, goste ou não de mim, deveria ao menos, no mínimo, para merecer seu psedudônimo e a cadeira onde senta, deveria ter RESPEITO. O que já de pra ver que você não tem. Gustavo Figueira de Paula Brasileiro, Casado, Doutor, Empresário, Pai, e sem medo de mostrar minha cara. Portanto, Observador, veja se merece ao mínimo o pseudônimo que ostenta. Muito obrigado por este email maravilhoso, caro Gustavo. Dá orgulho ter um leitor como você. E você tocou num ponto em que insisto muito com vários dos que criticam posts do blog: tragam algum conteúdo, argumentos, raciocínios. Infelizmente, muita gente se limita a desqualificar o interlocutor -- sem sequer conhecê-lo -- e não discute suas idéias. Um grande abraço e espero que volte mais vezes.

Observador da Imprensa em 22 de novembro de 2010

Ricardo (Astronauta) Setti, Faça-me o favor! Depois de tanto tempo longe do país, você precisa urgentemente se informar sobre a realidade brasileira. Nesse episódio do assalto, o “Excelentíssimo” sindicalista é apresentado como vítima, quando, na verdade, todo o prejuízo ficou por conta do anônimo vizinho do sétimo andar. A rigor, foi ele o único a pagar o preço da política de insegurança pública promovida pelo dono da cobertura (lembrando que essa política rende ao Brasil o extraordinário saldo de 50.000 assassinatos por ano). Além disso, você deveria saber que o Brasil é rota do tráfico internacional de armas e de drogas devido à falta de fiscalização de nossas fronteiras “porosas” e que a Secretaria Nacional de Justiça, ao invés de cuidar dos interesses do país, só se preocupa em elaborar dossiês contra adversários políticos. A propósito desse caso, também vale a pena fazer o raciocínio inverso: qual seria o tratamento dispensado por um eventual governo estadual petista em relação ao patrimônio de um hipotético Presidente tucano? Sobre isso, nada podemos afirmar. Porém, é fato inquestionável que a ficha policial da guerrilheira Dilma inclui um assalto à residência do ex-governador Adhemar de Barros. Também é fato inquestionável que os presidiários de São Paulo votaram maciçamente na candidata do PT. Portanto, nada mais justo que uma retribuição. No próximo indulto, D. Dilma bem que poderia agradecer o apoio convidando o Marcola para a Ceia de Natal. A fraterna partilha do peru será a imagem perfeita do destino reservado ao povo brasileiro. Para arrematar, faço-lhe uma pergunta: havia segurança especial em determinado prédio de Higienópolis quando o seu amigo FHC era Presidente da República? PS: Dedico este comentário ao leitor Gustavo, a propósito da gelatinosa consistência da argumentação 'settiana'. Por que tanta agressividade, amigo Observador? E não sei responder a sua pergunta sobre se havia segurança especial no prédio em que residia o então presidente Fernando Henrique, exceto a providenciada, permanentemente, pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência. Mas o próprio ex-presidente me contou -- e deve ter narrado também a outros jornalistas -- que uma casa que possuía nas imediações da Rua dos Franceses, utilizada sobretudo como biblioteca e mais tarde doada a uma de suas filhas, foi assaltada enquanto ele ocupava o Planalto. Abraços

watcher em 22 de novembro de 2010

Pelo amor de Deus, um Presidente que nem o Lula e a corja a que ele pertence merece que o diabo EM PESSOA venha assaltar seu prédio......concordo com a Izabel, todos pagamos impostos e somos merecedores de proteção. Se todos vivemos num clima de medo e insegurança, que ele e família e caterva passem pelo mesmo constrangimento.....temos que parar com esse mania de colocar gente desqualificada num pedestal só por causa do cargo que ocupa. A pessoa tem fazer por merecer tratamento especial. Afinal, onde é que foi mesmo que o PT tb teve votação expressiva? Nos presídios!!!!!!! Agora que recebam as visitas com honra.

Izabel em 20 de novembro de 2010

Eu acho que a segurança, têm que sêr igual em tôdos os prédios, a tôdos cidadãos, tôdos pagamos impostos, e tôdos temos direito. Não só o prédio do presidente.

Gustavo em 20 de novembro de 2010

Setti, Você me parece uma pessoa racional. De verdade, já busquei em seus textos muitos argumentos para criticá-lo, mas admito que nunca fui capaz. Sua argumentação é de fato sólida. Que bom! Exceção ao que se vê em geral neste veículo. Quanto à notçia e aos que julgam "absurda" uma vigilância privilegiada, pergunto a quantos decibéis chegaria a gritaria se tal fato ocorresse a algum dirigente do PSDB, talvez o próprio ex-candidato José Serra... veja, não falo nem do governador, e sim de um ex-governador... Setti, sugiro uma coluna para estes leitores incorfomados, onde você, com sua argumentação sólida, que tento mas não consigo derrubar, e que portanto devo acatar, explique o significado da expressão "dois pesos, duas medidas". Obrigado por suas palavras, Gustavo. Sugestão anotada. Abraço

Aguiar em 20 de novembro de 2010

Bom dia Setti! Voltei após tratamento psicológico para aguentar mais quatro anos de (des)governo PT, mas, como você disse é a presidente eleita e temos que apoiar/criticar para o bem do Brasil. Fiquei surpreso com a sua posição já que em "todos os países civilizados do mundo" há segurança, saúde, educação para o povo também. No caso é a residência do "cidadão" Luis Inácio, porque privilégio? Se compararmos todo aparato para segurança do presidente e familiares no Brasil, "com todos os países civilizados do mundo" constataremos que o nosso presidente, que declarou que é presidente somente de 8 horas da manhã até 6 horas da tarde, tem mmmuuuiiitttooosss privilégios! Um abraço

terezinha v do carmo em 20 de novembro de 2010

GENNNNNNNTE TO PASMA,NÃO COM O ASSALTO.

marcos moraes em 19 de novembro de 2010

eu ein...o que tem a policia do estado com isso? Besteira. MAM Me parece que a polícia poderia dar uma olhada com mais cuidado no prédio em que reside o presidente da República, caro Marcos. E me parece que você poderia ser um pouco mais educado ao criticar o post, em vez de classificá-lo, simplesmente, de "besteira". Saudações

Augusto Marcacini em 19 de novembro de 2010

Salvo engano de minha parte, a proteção ao Presidente da República deve ser função da Polícia Federal, ou de algum outro órgão federal. Quanto à invasão de residências, infelizmente há pouco o que a polícia possa fazer ANTES da invasão... Pode-se apenas esperar que o crime seja devidamente investigado e identificados os seus autores, qualquer que tenha sido a residência atacada, seja ela de qualquer um, ou de alguma autoridade pública.

em 19 de novembro de 2010

ema ema ema cada um com seus "pobrema"

Anônimo Paulistano em 19 de novembro de 2010

Seguindo a lógica do seu racíocinio que "o cargo de presidente da república pertence ao povo brasileiro" a segurança que falhou foi a do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República e não da polícia paulista, afinal, o ôme mora lá, para sorte e azar da vizinhança toda a área deveria estar sob a vigilância, monitoração e segurança do governo federal, jamais da polícia paulista, a não ser que solicitada a atuar.

Fernando em 19 de novembro de 2010

Saia justa é o funcionário da prefeitura de São Bernardo cujo apartamento foi assaltado possuir oito mil reais em dinheiro guardado em casa.

Corinthians em 19 de novembro de 2010

Setti, Assumo que não fiquei exatamente triste com esta notícia, também assumo que pensei que seria melhor que fosse o apartamento do presidente Lulla. Mas tirando-se as opiniões e ideologias, você está corretíssimo. A presidência deve ser tratada como uma instituição e se Lulla é o presidente e tem um apartamento em São Bernardo, esta área deveria ter uma vigilãncia/segurança muito maior. Graças a Deus foram-se os anéis e ficaram os dedos, ninguém se feriu.

Marcelo em 19 de novembro de 2010

À polícia paulista não acho que cabe nenhum cuidado especial mesmo, não. É mais para a GSI/PR e Polícia Federal.

Esron Vieira em 19 de novembro de 2010

Entendí o que vc quis dizer no seu texto. Estes absurdos só ocorrem em lugares atrasados que se pautam em desenvolver, dando regalias constitucionais à bandidos. Digo isso no país inteiro não só aquí em SP. Desconjurei quando ví que o governo do estado, se submeteu à negociar com o Marcola a suspensão dos ataques. Ficaram travados impotentes de enfrentar a bandidagem. Foram pedir arrego ao chefe do PCC. Deveria ter alguem de pulso firme e ordenar o combate efetivo aos criminosos. Ficou mais fácil uma convivencia, digamos: mútua sem ultrapassar os indices acitáveis de criminalidade e tudo certo.

Yvone em 19 de novembro de 2010

Por que esse privilégio para o Luis Ignácio? por acaso ele, como Sarney , viraram já pessoas "especiais" e merecem um tratamento diferenciado? me poupe, vá... O cargo de presidente não pertence ao Lula nem ao Sarney. É uma instituição e pertence ao povo brasileiro. Não é do interesse público que um presidente ou mesmo um ex-presidente passem por humilhações, constrangimentos ou violências. Todos os países civilizados do mundo prevêem algum tipo de proteção para seus governantes e também para seus ex-governantes.

Valren em 19 de novembro de 2010

Setti, você é petista! Não tem jeito! Só resta esta explicação! A polícia de SP tem que responder pela segurança do cafofo do presidente, é? Tenho uma idéia: como a polícia de SP não deu conta da segurança do cafofo presidencial, o melhor é Lula se mudar para o Rio de Janeiro, numa daquelas áreas onde estão instaladas as UPP's do Sérgio Cabral. O que vc acha? Como é que você adivinhou que eu sou petista, Valren? Puxa vida, agora como é que vou me explicar aos demais leitores? Sou petista de carteirinha, haja visto o fato de que jamais, neste blog, em 500 posts feitos até agora desde sua estréia, no dia 13 de setembro, jamais critiquei e só elogiei o governo Lula , o PT, os mensaleiros, os sanguessugas, a violação do sigilo do caseiro Francenildo, os dólares na cueca e tudo o mais, não é mesmo?

Santos em 19 de novembro de 2010

Só faltava esta? Porque que o próprio presidente não paga uma segurança privada? Por que o privilégio? Acredito que nenhum cidadão concorda que outro cidadão tenha direitos diferenciados. Achei inacreditável o senhor defender este tipo de privilégios. Somos todos brasileiros, portanto, as mazelas também servem para todos. É inaceitável privilégios para poucos custeado pelo contibuinte. O Lula e família já tem mordomias demais. Qualquer país civilizado do mundo protege a segurança dos governantes e suas famílias, o que em geral inclui os ex-governantes. A dignidade do cargo de presidente não pertence a Lula nem a nenhum outro ex-presidente, mas pertence a todos nós, brasileiros.

gaúcha indignada em 19 de novembro de 2010

E a segurança do "maravilhoso" presidente da ditadura no Brasil, onde estava? Que gente competente(???????????)

Vasconcelos em 19 de novembro de 2010

Só pra lembrar: São Bernardo do Campo é adminstrada pelo PT.

hugo a s barros em 19 de novembro de 2010

Polícia Federal, senhor, Federal!

Telma em 19 de novembro de 2010

No prédio em que mora o presidente não pode. Nos demais, não tem importância? Esse é o raciocínio do país. Na segurança, na saúde, no transporte, educação, etc. Muito para poucos e muito pouco para a gentalha.Nós que os sustentamos.

Agejota em 19 de novembro de 2010

Talvez o referido ladrão buscasse os 100 anos de perdão.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI