Image
Desfile da Cavalera durante SPFW: parte da coleção é “made in China” (Foto: Rodrigo Antonio)

Amigas e amigos do blog, moda, sobretudo feminina, definitivamente não é minha praia.

Mas fiquei espantado ao verificar quantas grifes que se apresentam na São Paulo Washion Week, iniciada ontem no Pavilhão do Ibirapuera, na capital paulista, passaram a produzir roupas… na China.

Apesar da mão de obra no setor de confecções no país não ser cara para os empresários, e a despeito da enorme distância e das necessidades logísticas para manter um fluxo Brasil-China-Brasil, o chamado custo Brasil — infraestrutura péssima, impostos absurdos, burocracia infernal — derruba a competitividade de grifes como Ellus, Tufi Duek, Animale e Cavalera se todas as coleções forem produzidas nacionalmente.

Por falar em custo Brasil e em infraestrutura, a fila de caminhões para embarcar a super safra de soja no porto de Santos chegava a espantosos 20 quilômetros. Há caminhoneiros que esperam 4, 5 dias até chegar sua vez.

Desse jeito, com seus portos gigantescos e modernos, com suas rodovias de 8 pistas de rolamento, com vários dos melhores aeroportos do mundo, com a maior rede de trens-bala do mundo — e por aí vai –, a China arrebenta, mesmo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − 1 =

9 Comentários

Paulo Matter em 21 de março de 2013

Esron Não fabricam Nos EUA, UK e no restante da europa por ser a mão de obra lá mais cara que na china. O fato é que, proporcionalmente à renda per capita, a mão de obra do Brasil é uma das mais caras do mundo.

Marcia Rodrigues em 21 de março de 2013

Pudera!! o nivel dos profissionais brasileiros é muito baixo.. as situações que enfrentamos simplesmente porque os funcionários não desempenham nem 50% das funções, é digno de O Processo do Kafka! As empresas gastam milhões em campanhas publicitárias, por exemplo, mas esquecem de treinar e pagar bem à pessoa que vai recepcionar o cliente, seja no telefone ou nos contatos virtuais. Quer dizer, falhamos todos porque vivemos uma mentira!

Fernando X em 21 de março de 2013

E junta o fato do governo comunista querer fazer negócio com governo comunista!

Titus Petronius em 20 de março de 2013

Dia desses fui comprar algumas peças para uma velha bicicleta que eu estava restaurando. Corrente: made in China; Câmara da Pirelli: made in China; jogo de ferramentas tipo canivete: made in China; cabos e conduítes: made in China. Curioso, perguntei ao vendedor se o Brasil não fabricava mais peças. "Nem peças nem bicicletas", disse-me, para minha surpresa. Segundo ele, nem a tradicional Caloi fabrica seus produtos no Brasil, apenas monta as bikes com peças trazidas da China. Absurdo. O país pagando Bolsa Família a milhões de pessoas que poderiam estar trabalhando com dignidade se o governo criasse uma política industrial e fornecesse infraestrutura para a instalação de fábricas nas áreas mais pobres. Praticamente tudo o que vem da China não requer alta tecnologia nem mão de obra especializada e poderia muito bem estar sendo produzido aqui mesmo. É um escândalo. Fomentar os currais eleitorais para manter-se no poder é a única política realmente eficaz neste país. Lamentável.

Artur Souza em 19 de março de 2013

A infraestrutura péssima, os impostos absurdos e a burocracia infernal a que você se refere são os principais responsáveis pelo crescimento de menos de 1% do país. Ainda assim, maravilha: o governo Dilma tem a aprovação de 85% dos brasileiros, de acordo com recente pesquisa do Ibope. É a confirmação inquestionável de que nossos bobos estão cada vez mais alegres.

Bruno Sampaio em 19 de março de 2013

Mas vamos ter copa, certo?

Esron Vieira em 19 de março de 2013

Também sou fraco neste assunto de moda. Agora pergunto: porque as grifes renomadas não fabricam nos USA,UK ou o restante da União Europeia?

Marco em 19 de março de 2013

D. Setti, Boa análise, se não tirar esse governo centralizador, estático e congelador. Não é bom fabricar nada aqui e explorar outros mercados diversos. Não há nenhuma oportunidade de futuro para fabricantes aqui no Brasil. A não ser a subordinação governamental e sindical. Totalmente contra o mercado e integralmente socialista. Abs.

Salinas em 19 de março de 2013

Modelo com as pernas seca. Sou muito mais as nossas mulatas de perna grossa.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI