Image
Refinaria americana no Texas: o “Grande Satã” exporta até gasolina para a Venezuela, detentora das maiores reservas de petróleo do mundo (Foto: eneregydigital.com)

Apesar da retórica supostamente “revolucionária” do governo “bolivariano” da Venezuela, os dados oficiais sobre comércio exterior mostram que o maior parceiro comercial do mundo para Caracas são… os Estados Unidos.

Em 2012, as exportações da Venezuela para os EUA — basicamente petróleo — chegaram a poderosos 38,72 bilhões de dólares — boa parte deles utilizados na distribuição de benefícios sociais pelo regime chavista.

Entre petróleo e derivados, a Venezuela exporta algo como 9oo mil barris por ano para o “Grande Satã” norte-americano. Ou seja, o Grande Satã compra 40% de tudo o que o país de Chávez extrai de óleo, sua maior riqueza.

No mesmo período, a Venezuela importou 17,631 bilhões de dólares dos Estados Unidos, e aí entra um pouco de tudo o que o país riquíssimo em petróleo não consegue produzir: produtos agrícolas, carne, adubos, medicamentos, aparelhos de uso médico, laticínios e muitos outros tipos de alimentos industrializados, automóveis, peças de reposição, brinquedos, computadores, material de construção, móveis etc etc etc.

O Grande Satã americano, portanto, não apenas enche a Venezuela chavista de dólares como ainda supre o país do que ele não tem — de tal forma que a balança comercial pró-Venezuela passou um pouco dos 21 bilhões de dólares no ano passado.

Sabem um dos itens que os EUA exportam para a Venezuela? GASOLINA: 94 mil barris por dia, ou 3,4 milhões por ano. As importações, tímidas até o primeiro trimestre de 2010, começaram a aumentar progressivamente até dar um enorme salto em 2012, que começou com o governo bolivariano comprando 19 mil barris diários e terminou com os 94 mil — com tendência a aumentar.

Sim, as instalações obsoletas e mal mantidas da estatal PDVSA não conseguem refinar, do petróleo extraído, suficiente gasolina para o consumo interno venezuelano. A maior parte dessa gasolina do imperialismo americano vem do Texas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =

Nenhum comentário

Josué Borges em 26 de março de 2013

Deixa a direita se contentar com falácias.. A "direita"? Hahahahahahah... O Muro de Berlim pra você continua firme, em pé, não? Me aponte uma única falácia no post. Vamos ver.

Corinthians em 17 de março de 2013

Pois é Setti. Infelizmente os índices artificiais começam a desmoronar. Pobre povo Venezuelano. O pior é que nem isso irá mudar a visão de muitos pseudo-esquerdistas por aí.

Sidney Boeira em 15 de março de 2013

caro Ricardo, Esquecestes de mencionar o total `DOADO` de oleo Diesel para aquecer as casas dos pobres americanos ou Americanos Pobres??? numa alianca com Joe Kennedy atendendo mais de 10,000 casas em Massachusetts, Para Manter a Propaganda de Prosperidade, e Orgulho de gigante, enquanto a infra-estrutura da venezuela afunda cada vez mais.

Caio Marcio em 15 de março de 2013

Não passo uma semana sem acompanhar seus textos e os de Augusto Nunes e Reinaldo Azevedo.Voces fazem um trinca fantástica de jornalistas que não tem medo da petralhada. Quando os venezuelanos acordarem já estarão abaixo do fundo do poço e a subida vai ser lenta e, infelizmente,muito dolorosa. Mas parece que, como aqui, estão em grande parte hipnotizados.Em tempo, acho que o amigo Roby tem razão , são estupendos 900.000 barris que o inimigo salvador compra da Venezuela todo santo dia. Obrigado pela parte que me toca, prezado Caio Marcio. E obrigado também por me relembrar da questão dos 900 mil barris. Vou rechecar e, se for o caso, corrigir. Abração Em TEMPO: acabo de checar na U. S. Energy Information Admministration: o ano de 2012 terminou com os Estados Unidos exportando 94 mil barris POR DIA para a Venezuela. 3,4 milhões de barris por ano.

Flávia em 15 de março de 2013

Uma possível explicação para muitos brasileiros terem votado dizendo-se contrários à escolha de um Papa brasileiro é o aumento significativo de evangélicos dessas novas igrejas que surgem todos os meses.

Corinthians em 15 de março de 2013

moacir - 14/03/2013 às 8:19 Mais um comentário primoroso que me faz assinar embaixo. E voltando à Venezuela, é bom preparar para ver o que infelizmente vai sobrar - seja para Maduro (provável) seja para Capriles - a desvalorização da moeda que está sendo segurada artificialmente. Aliás um erro cometido pelo próprio FHC - só que claro como na Venezuela o populismo segue em frente o erro está sendo executado há muito mais tempo e terá consequências trágicas na economia já dependente do petróleo. Lá não será só uma desvalorização - serão várias. E quem vai receber a conta impopular do problema vai ser o sucessor do caudilho. Corinthians, você talvez não tenha lido a respeito, mas, enquanto o Chávez estava morre-não-morre, o Banco Central da Venezuela deu uma tremenda desvalorizada no bolívar -- 36%. E vem mais por aí. Abração

roby em 14 de março de 2013

900 mil barris POR ANO? Não será POR DIA? Vou rechecar a informação. Obrigado por levantar a dúvida. Abraço

moacir em 14 de março de 2013

Setti, As contradições entre a realidade e o discurso não parecem preocupar os embriões de ditadores na America Latina. Gostaria de saber,se a Venezuela não diversificar sua economia,como vão ficar as contas,caso o INIMIGO alcance a auto-suficiência energética,através do gás de xisto,por exemplo. Fico me perguntando se esses chavistas pensam,que como Chávez,o petróleo será eterno. Essa gente não governa pensando no futuro.Seu horizonte mais distante é a próxima eleição.São apenas e rasteiramente populistas. Elles falam alguma coisa para ver se cola.Se não colar,na maior cara de pau, falam que será diferente. Maduro já está dizendo que não vão mais embalsamar Chávez.Parece que o cadáver, já em decomposição,não mais permite a prática necrófila. Fica o dito pelo não dito e pronto.Adelante! Veja como se comportam,por aqui, os do PT.Na cartilhazinha ( de 5a categoria )divulgada dia desses,intitulada " O Decênio que Mudou o Brasil" o partido condena veementemente as PRIVATIZAÇÕES. Pois é.Ainda... No dia 1o de março,em Nova York, o ministro ADIVINHO Mantega tentou VENDER para os investidores yankees um pacotinho de US$ 270 bilhões em ferrovias,rodovias,portos,energia e o que sobrou dos aeroportos mal e porcamente negociados. Ou seja,não está faltando vontade de PRIVATIZAR.A Dilma já teria decidido que vender é preciso. O que esta faltando é convencer os investidores,que não sendo bobos, julgam que o ambiente negocial não é ainda amigável.Melhor lidar com o México,com o Chile,e até mesmo com o Peru que em vez dos nossos 0,9%,em 2012 conseguiu crescer mais de 6%. Então a gente se pergunta: o PT está fazendo oposição ao seu próprio governo? O PT é contra as PRIVATIZAÇÔES enquanto a Dilma,acertadamente, é a favor? Que nada!É que eles tem 2 discursos afinados:um para consumo interno,o outro para consumo externo. E ambos são mentirosos. E o pior é que os investidores externos sabem disso...enquanto os brasileiros não se ligam. Abraço

Corinthians em 14 de março de 2013

Setti, Você está desnudando a Venezuela muito rapidamente!!! Muitos não vão se recuperar do choque.

kitty em 13 de março de 2013

Olá caro Ricardo, Não há dúvidas que para a Venezuela foram 14 anos de oportunidades perdidas. Este país possui um dos maiores déficits fiscais do mundo, a maior taxa de inflação, o pior ajuste de tipo de cambio, o incremento mais rápido das dívidas e uma das maiores quedas da capacidade produtivas, inclusive no crítico setor do petróleo que, um empresário bem sucedido venezuelano chama o ouro negro de " excremento do diabo", que bem diz no seu interessante artigo, não deixa de exportar o produto para o império satânico que sempre está a disposição e lhe serve de saco de pancadas cada vez que os demagogos chavistas precisam de um bode expiatório para justificar as suas políticas distorcidas e populistas, mas exportam milhões de barris para lá. Os dólares que recebem obviamente não estão contaminados e nem cheiram a enxofre... Além do mais, durante a era-Chávez, o país caiu aos últimos postos das listas que medem a competitividade internacional e subiu aos primeiros patamares entre os países mais corruptos do mundo. Este último dato é outro paradoxo de um líder, cujo ascenso ao poder, se baseou na promessa de eliminar a corrupção e a derrotar a oligarquia;no entanto a burguesia bolivariana amassou enormes fortunas devido a contratos fraudulentos com o governo. E isso também forma parte da herança bastante maldita deixada pelo pai dos pobres aos seu sucessores que, o veneram tanto e nunca se atreverão a dizer nem um pio sobre o mito-vivo Hugo Chávez! Um abraço///Kitty

Bruno Sampaio em 13 de março de 2013

Excelente o comentário, logo abaixo, de Alipio Queiroz. O único bem que países socialistas produzem em larga escala e a baixo custo são MENTIRAS. Nisso eles são imbatíveis.

Wesley Gunther em 13 de março de 2013

A Venezuela está no fundo do poço e os lulopetistas que adoram o regime fascista deixado por Chávez logo verão a herança efetivamente maldita que ele deixou. Aguardem!

Alipio Queiroz em 13 de março de 2013

Tradução: Os bolivarianos comem o pão que o diabo amassou!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI