Image
Os magníficos rinocerontes negros da África do Sul: aumenta a caça ilegal (Foto: krugerpark.co.za)

Ah, o ser humano…

Há dez anos, a África do Sul contabilizava a morte de 15 rinocerontes por ano.

A coisa piorou muito de lá para cá: 227 foram portos até este mês de junho ano pela caça clandestina e ilegal, segundo o ministério sul-africano do Meio Ambiente. O rinoceronte negro, maior vítima de caçadores, é animal ameaçado de extinção e por isso protegido por lei: existem apenas 4.800 exemplares no país, enquanto alcançam perto de 21 mil o contingente de rinocerontes brancos.

A África do Sul — país que tem em sua exuberante fauna uma grande fonte de riqueza, com o turismo — possui um bom esquema de vigilância, com rangers bem treinados e bem equipados. Mesmo assim, caçadores matam animais até dentro do espetacular Parque Nacional Krüger, uma imensa reserva natural de 20 mil quilômetros quadrados no nordeste do país, onde caberia duas vezes o Líbano, dotada de formidável infraestrutura, como pousadas e hotéis apropriados, postos de observação, veículos para conduzir turistas e patrulhamento pelos rangers 24 horas por dia.

Image
Um “ranger” com o rinoceronte morto e mutilado que encontrou: tudo por causa de seus chifres, cujas supostas propriedades afrodisíacas nunca foram comprovadas cientificamente (Foto: informafrica.org)

O grande parque perdeu 137 rinocerontes desde o começo do ano, mas as autoridades detiveram 148 pessoas — 131 caçadores e compradores ou comerciantes de chifres.

O rinoceronte, que pode pesar mais de 10 toneladas, é morto única e exclusivamente para que se roubem seus chifres, que teriam propriedades afrodisíacas, segundo se acredita em países asiáticos, os maiores consumidores. Contudo, nada está comprovado cientificamente a esse respeito: o chifre é constituído basicamente de queratina, o mesmo material presente, por exemplo, nas unhas humanas.

O espetáculo da matança e mutilação boçal dos grandes animais por causa dos chifres, no entanto, continua.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × cinco =

1 comentário

fpenin em 11 de junho de 2012

Inexplicável insensatez...

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI