Image
Chery e JAC Motors: os chineses, além de exportar de tudo para o Brasil, agora fabricarão automóveis no país — e, já de cara, querem abocanhar 7% do mercado

Com o mercado brasileiro a cada dia mais extensamente ocupado por produtos chineses — de computadores a peças de vestuário, de brinquedos a material escolar –, está chegando a hora da briga de cachorro grande: dois gigantes chineses do setor automobilístico vão inverter a mão de direção e passarão a ter, entre o final deste ano e 2014, veículos chineses made in Brazil.

A Chery promete começar entre novembro e dezembro uma produção anual de 150 mil veículos na fábrica em construção em Jacareí (SP),um investimento de 400 milhões de dólares. A JAC Motors, por sua vez, anuncia que em 2014 estará despejando 100 mil carros anuais da fábrica em obras no Polo Industrial de Camaçari, na Bahia, na qual aplica quase 1 bilhão de reais.

Não é nada, não é nada, esses 250 mil veículos significam, logo de cara, 7% do mercado brasileiro — onde se venderam 3,3 milhões de unidades em 2012, fabricadas pelas duas dezenas de marcas instaladas no país.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − 3 =

7 Comentários

Tuco em 21 de março de 2013

. E mais essas drogas estão bem sintonizadas com uma grande brasilidade da "industria automotiva" desta terra: o carro sem motor! Alguém já teve o desprazer de dirigir uma porcaria dessas (e de quaisquer "populares")? .

Titus Petronius em 20 de março de 2013

E o Brasil continua sem uma marca de veículos genuinamente brasileira, sonho sepultado com o grande empreendedor João do Amaral Gurgel. Aliás, não temos uma boa marca nem de radinho de pilha, importados, o rádio e a pilha, da China. Produzimos boas bananas, o que não requer tecnologia - investimentos em educação. Triste.

Roberto em 20 de março de 2013

Será aquele famoso esquema do carro importado da China quase pronto restando apenas colocar os banco dianteiros no Brasil para alegar que foi montado por aqui? O governo terá que exigir o cumprimento de fabricação de percentual previsto em lei para que a indústria obtenha determinadas concessões.

alberto santo andre em 20 de março de 2013

SERA QUE TERAO OS MESMOS SOLDOS E REGIMES DETABALHOS PAGOS E APLICADOS AOS CHINESES ,GOSTARIA QUE SIM PARA VER O QUE DIRIAM E FARIAMOS SOCIALISTAS DOS SINDICATSO DE ENERGUMENOS QUE PROLIFERARAM NO BRASIL NOS ULTIMOS ANOS AS CUSTAS DOS IMBECILOIDES DOS ASSOCIADOS.

Fernando X em 20 de março de 2013

Para ferrar a indústria da América Latina.

Douglas-SP em 20 de março de 2013

ISSO NÃO É PARA SER COMEMORADO, E DE SE LAMENTAR. Não sei com precisão, mas pelo menos 95% dos empregos gerados na fabricação de um carro estão fora das montadoras, nas fabricas de autopeças e maquinário. Como estas empresas que estão vindo são meras montadoras de CKDs (sub-conjuntos montados que chegam prontos de fora), isso significa que 95% dos empregos serão gerados na china. Perdem os fabricantes e os trabalhadores brasileiros que vêm seu mercado entregue de mão beijada para a achinesada. Mas como este é um raciocínio muito complexo, e somos todos burros, deixa quieto, vamos comemorar com muito axé, forró e cachaça a boa notícia. Caro Douglas, não estou comemorando -- eu detesto a forma predatória como os chineses avançam nas demais economias. Eu estou IN-FOR-MAN-DO. Abraço

Reynaldo-BH em 20 de março de 2013

Setti, uma pequena correção. A fábrica da JAC Motors está no Pólo Industrial de Camaçari. Você tem absoluta razão. O pior é que eu sabia, e errei... Vou correndo acertar. Abraço

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI