Ayres Britto foi firme, e o Supremo julgará o mensalão a partir de 2 de agosto. Lewandowski reclama de ter sofrido “pressão”. Mas quem reclama somos nós — por sua demora!

O ministro Lewandowski com o presidente do Supremo, Ayres Britto: depois de muito remanchar, o ministro ainda se queixa de “pressão” (Foto: Agência Brasil)

Meu Deus do céu, e o ministro Ricardo Lewandowski ainda reclama!

Reclama de ter sido “pressionado” pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ayres Britto, para entregar de uma vez seu bendito relatório sobre o escândalo do mensalão, como ministro revisor, o que finalmente fez hoje.

O relator do processo, ou seja, o ministro que mergulhou fundo nos mais de 700 depoimentos de testemunhas e nas dezenas de milhares de páginas do processo, Joaquim Barbosa, há tempos já aprontou e entregou seu próprio relatório.

Prontos para cumprir seu dever

O caso é de 2005, o procurador-geral da República apresentou sua denúncia ao Supremo em 2006, o Supremo aceitou receber a denúncia em 2007. Todo o material do processo esteve, o tempo todo, à disposição dos ministros para exame — um caso crucial de escândalo que abalou o país e que, obviamente, encerra uma enorme importância.

Tanto esteve que vários ministros já afirmaram, há meses, estarem em condições de proferir seus votos. Estavam prontinhos para cumprir seu dever — como os ministros Marco Aurélio, Gilmar Mendes e Celso de Mello, o decano do Supremo, quer dizer, o ministro que está há mais tempo na função na atual composição da Corte (23 anos).

Pergunta-se: o ministro Lewandowski reclama do quê?

Ayres Britto: um homem de bem (Foto: STF)

Empurrar com a barriga x um cronograma

Ayres Britto havia, já em seu nono dia como presidente do Supremo, a 27 de abril passado, estabelecido um cronograma para que o julgamento do mensalão começasse em agosto.

O cronograma previa que Lewandowski — o mesmo que tentou empurrar o julgamento com a barriga, dizendo publicamente que só seria possível levá-lo a efeito em 2013 — entregasse o texto de revisor do processo até o final de maio. O ministro estourou o prazo. Estabeleceu-se, então, como prazo máximo o final deste mês de junho — a próxima sexta, 29.

De forma cortês e civilizada, mas firme, Ayres Britto dirigiu-se formalmente ao colega por meio de ofício, na quinta-feira, 21, lembrando a Lewandowski de que o prazo para apresentar seu texto se encerraria nesta segunda-feira – a tempo de que a decisão fosse publicada no Diário da Justiça nesta terça.

Dessa forma, como explica reportagem do site de VEJA, a contagem legal de prazo para a notificação dos réus seria iniciada para permitir que o julgamento começasse a 1º de agosto, segundo prevê o cronograma de Ayres Britto, e que o presidente do Supremo anunciou publicamente. Se Lewandowski decidisse concluir o trabalho apenas no último dia do prazo, esta sexta-feira, o início do julgamento seria postergado para o dia 6.

Outro estouro de prazo

Como Lewandowski, uma vez mais, estourou o prazo — era para entregar ontem, entregou hoje –, duas possibilidades estavam em estudo pelo presidente do Supremo para o cumprimento dos prazos legais: ele poderia determinar a elaboração de uma edição extra do Diário da Justiça, ainda nesta terça-feira, ou recorrer ao Diário da Justiça Eletrônico, onde a publicação pode ser imediata. Preferiu-se, de forma sensata, passar o julgamento para o dia 2 — 24 horas depois do programado — para não transmitir à opinião pública impressão de açodamento.

Seja como for, há data certa para, finalmente, começar o julgamento.

E quem deveria reclamar — de Lewandowski — somos nós, cidadãos brasileiros, interessados em que se definamde uma vez culpados e/ou inocentes desse escândalo do lulalato.

Nâo fosse pelo novo presidente do Supremo… E não custa lembrar: o ministro Ayres Britto, no passado, militou de carteirinha no PT.

Já disse com toda clareza, porém, que seu tempo de ter um lado na política acabou de vez quando vestiu a capa negra de magistrado, em 2003.

O propósito deste post, assim, está justificado: que diferença pode fzer um ministro no comando do Supremo — no caso, o homem de bem Carlos Ayres Britto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

43 Comentários

  • ricardo carvalho

    Ricardo Setti. Daqui do meu Recife, mando um forte abraço. Meus parabéns.Se vivo fosse, o grande Eurico Andrade diria : que maravilha.

    E chamaria a gente, como costumava fazer, de “desembargador”…

    Você é o Ricardo ex-TV Cultura e ex-tantas coisas boas?

    Puxa, que legal! Um grande abraço pra você também!

  • CLAUDIUS

    Não houve pressão alguma. O Ministro Lewandowsk está confundindo profundo interesse da população no julgamento com pressão. Ele deveria respeitar mais os interesses de nossa Nação.

  • Tuco

    .

    Vem aí, mais um campeão de audiência.
    Nunca fui otimista, mas torço para que
    o final da novela agrade o público.
    Para tanto, basta que se distribua Justiça.


    .

  • Corinthians

    Esse Lewandovski está de brincadeira.
    Ele já contaminou todo o STF por sua postura notoriamente partidário/governista. Já contaminou o julgamento por que sabemos que não era sua intenção julgar.
    Agora reclamar de pressão ? Senhor ministro, eu sou um dos que pagam seu salário. Portanto, como seu chefe, eu exijo que você trabalhe.
    Ainda se sei lá, fosse pressão de algum ex-presidente irresponsável para adiar o trabalho, ou para não julgar…
    Mas a pressão que você sofreu foi para que você trabalhasse. Não me interessa quanto tempo demora, se você estava pensando na morte da bezerra. Houve tempo mais que suficiente para você apresentar os resultados, os entregáveis – no caso, sua revisão.
    Reclame menos e trabalhe mais por favor. Com seriedade.

  • João Fernando

    Eu não vi ele fazer nenhuma reclamação da pressão do Lula quando visitou a casa de sua mãe.
    Essa pode?

  • carlos nascimento

    Ministro Ayres Brito, OBRIGADO ! A história irá registrar em sua biografia esse momento de firmeza, o nosso País está por merecer um pouco de luz, justamente dos homens de sua têmpora, que não se deixam intimidar, temos esperança de que dias melhores estão por vir, temos ESPERANÇA, nem tudo está perdido, nossos filhos e netos necessitam VER para CRER, de que finalmente o CRIME NÃO COMPENSA.
    Os demais Ministros que tenham consciência da importância do atual momento, gerações ficarão agradecidas se puderem oferecer um pouco de Justiça e fim da impunidade e do escárnio para com os valores morais.
    A JUSTIÇA TARDA MAS NÃO FALHA.

  • ivano

    O ministro Levandovski se esqueceu da sua função constitucional, até que tentou obedecer à outros interesses politícos partidários, querendo dilatar tal julgamento, mas, se não vai por bem tem que ser pressionado sim, pois, o interesse maior é do estado democrático de direito, da população como um todo, não de uma minoria que só nos envergonha como nação. Parabéns ao ministro Ayres Britto pela sua atitude coerente e necessária.

  • Sotero

    Opersdor do Direito ha mais de vinte anos, jamais havia visto mera revisao de processo tao demorada. Note-se que nao e ainda o voto do revisao. Simples revisao que significa que tabtudo ok. Os votos, e obvio, so virao na sessao de julgamento.

  • fpenin

    Levando, levando,levando…Lewandovski.Pra quem desejava que tudo apenas se consumasse em 2013, até que o homem foi rápido. Pressão, sim! É só ler tudo o que foi escrito a respeito nas redes sociais; a sociedade não dorme. E a coisa só está começando…

  • Luiz Pereira

    Setti,
    Na base da pressão o caso levou esse tempo todo. Imagine se ficássemos clados…
    abs

    Pois é… Já pensou?

    Abração

  • fpenin

    E eu que pensava que somente o Legislativo era especialista em fazer cera…

  • odivar meneghetti

    Meu caro Setti, você o Reinaldo e o Augusto lavaram a alma dos brasileiros de bem.
    Jornalistas independentes como vocês estão de parabéns e traz uma grande esperança para os honestos deste país que trabalham arduamente para sustentar os atuais donos do poder que transformaram nosso querido Brasil numa corrupção total. Um grande abraço.

    Muito obrigado, prezado Odivar.

    Outro grande abraço pra você.

  • Tcheves

    Demora Setti?

    Foi a revisao de voto mais rápida da história.

  • Sato

    Faço das palavras de Carlos Nascimento – 26/06/2012 às 21:17 – as minhas também. Parabéns.

  • odivar meneghetti

    Talvez algumas pessoas não saibam, este tal de Levandovski é de S.Bernardo do Campo e amigo da Dona Leticia lulla da Silva.
    Coincidência ou o mundo é pequeno?

  • Iur Carlos

    O ministro Ayres Britto, era militante do tempo em que o PT tinha a mesma pratica de seu discurso, por este motivo não acho nada estranho ele ser coerente com seu passado. Incoerente são militantes de esquerda agirem totalmente contra princípios que no passado nos deram credibilidade e hoje estão esquecidos propositalmente.

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    Amigo Setti:
    Dentro do conceito de justiça – acusação ,defesa e amplo acesso de defesa – e se o resultado for totalmente a favor dos réus,impossível?possível?
    Gostaria muito de ouvir ambas as partes – até agora apenas a tese de que todos são CULPADOS.
    Ainda não houve o julgamento – não entro no processo condenatório sem ouvir as palavras dos acusados.
    Abraços
    Pedro Luiz

  • J. C. Benites

    A capa negra de magistrado do STF, mesmo que ungido pelo Executivo e corroborado pelo congresso, deve ser algo extremamente singular na vida de um guardião da lei. Pois passará para a história como Herói de um povo que acredita que esse personagem sempre fará o juíso justo do experiente; ou de um Traídor que deixou de ministrar a justiça.

  • Paulo Roberto Martins Almeida

    O ”nós” que o autor se refiriu provavelmente deve ser ser dos meios de comunicação que não digamos apreciam muito o PT (VEJA,GLOBO, O GLOBO, FOLHA DE SÃO PAULO e O ESTADO DE SÃO PAULO)só que a população mesmo não está nem aí para esse julgamento, esse julgamento provavelmente terá reflexos nas eleições de outubro, mais não afetará de forma nenhuma a popularidade da Dilma e isso eu digo apenas como opinião mesmo, nao estou nem aí para o PT e muito menos para o PSDB e essa mídia podre que o acoberta em tudo. Então fica aí a pergunta, por que fazer uma campanha tão grande como essa para que aconteça logo o julgamento (inclusive vocês já condenaram todos os réus antes do supremo) sendo que isso pouco ou nada vai alterar a vida da população e principalmente, não vai mexer um milímetro se quer na popularidade da Presidente? Desculpe se eu estou sendo um pouco franco, longe de mim querer acabar com o sonho de vocês de derrubar o Governo e o PT, mais acho que essa questão precisa ser debatida entre os meios de comunicação extremamente conservadores e que apoiaram o golpe de 64 que temos. Eu não gosto do PT e nem do PSDB, mais entre os dois prefiro o PT porque neste Governo vocês vão atrás, investigam, fazem de tudo, usam de ”mosqueteiros da ética” e ”cachoeiras” da vida para ajudá-los nesta árdua tarefa de derrubar um Governo democraticamente eleito, enquanto que no outro vocês bajulavam. Nem todos os brasileiros tem memória curta.

    Não há sonho algum de “derrubar” o PT, Paulo.

    No caso da revista, sempre esteve ao lado da democracia. Nunca pregou golpes. Sempre defendeu a Constituição.

    Em meu caso, tenho uma vida inteira de textos escritos que mostram que sempre estive ao lado da democracia, da liberdade, dos direitos humanos e de repúdios a ditaduras, especialmente a que nos privou durante 21 anos de direitos e liberdades essenciais.

    De minha parte, quero ver o caso do mensalão julgado envolvem fatos gravíssimos, ora! É claro que quero ver o caso julgado.

    Você acha que não vai afetar os brasileiros? Pois eu discordo. Administrar justiça é um dos pilares de qualquer civilização. VocÊ acha bom, aceitável, positivo empurrar com a barriga casos como esse? Então deve achar o mesmo de milhares de outros casos de corrupção que afetaram os cofres públicos. Vai ver que acha o mesmo de julgamentos de homicidas, também. Sua frase é sumamente infeliz.

    Eevidentemente, como um democrata e aceitarei o resultado do julgamento.

    Você ofende ao falar em “bajular”. Ofende e mente.

    “Mídia podre”, ao generalizar, mostra seu teor de absurda injustiça. Há milhares de jornalistas sérios e responsáveis trabalhando nos principais veículos da imprensa brasileira. Você joga pedras de forma irresponsável e leviana.

  • Risa

    São bandidos e terroristas, isso é pouco para seu exmo.ministro do STF? Valha-me Deus, país de maioria aloprada e sem vergonha na cara para dizer pouco. Vai ser preciso um milênio, talvez, para reparar o mal que Lula e sua gangue estão fazendo ao país. Indignada!

  • tonio cunha

    Nos pobres mortais temos que nos dar por satisfeito, mas agora temos que torcer para que a justiça seja feita. Qualquer que seja o resultado havera sempre a duvida de que nao foi feito justiça. A decisao do Supremo vai afetar as opnioes de todos os brasileiros que tem a melhor capacidade de compreender o que representa esta descisao. Sabemos que para maioria dos brasileiros, nao que sejam alienados, vai interessar muito esta decisao. O Brasil mereceu este “esforço” profissional do ministro Lewandowski e o agradecemos por isso, mas agora esperamos que ele e todos os ministros julgem com inseçao e senso de justiça para que nao reste duvida sobre este processo.

  • Reynaldo-BH

    O pior resultado de um veredito é a não determinação do resultado do meso.
    Ninguém é inocentado por não ter sido condenado. Nem culpado por não ter sido apenado.
    A pena passa a ser derivada do convencimento de cada um.
    Pior que uma apenação é a eterna espada de Dâmocles pairando sobre cada cabeça.
    Não se tem a a certeza da culpa. Muito menos da inocência.
    Quem prefere se submeter a isto? Somente os canalhas!
    Aqueles que sabem que se houvesse uma decisão final da Justiça, seriam condenados.
    Os que esperam que a dúvida absolvam a culpa demonstrada.
    Em que país do mundo criminosos preferem apelar para o “veredito da justiça”, exceto o Brasil?
    Quando um Madoff (ex-presidente da Bolsa de NY) preferiria um julgamento – que o condenou a centenas de anos de prisão – a artifícios que transformassem o crime em letra morta?
    Ninguém – repito, NINGUÉM – defendeu por aqui a condenação de José Dirceu e camarilha.
    O que EXIGIMOS é um julgamento. Célere, à tempo, isento, justo e se for o caso, moralizador da podridão que emana do esgoto do lulopetismo.
    Queremos um julgamento. Seria pedir muito?
    Queremos que os mensaleiros (que se lambuzaram em propinas de Valérios e Banco do Brasil) sejam julgados pela venda do voto, consciência e posições compradas à troco de “petequinhas” (apud Roberto Jefferson, outro ladrão denunciado)
    Quem defende o contrário – com base em argumentos infantis de “esperemos a justiça” – desejam a justiça que absolve companheiros em nome de uma ideologia.
    Não me convencem. Ideologias servem a quem se dispõe a segui-las. Jamais a quem só vive na expectativa da ética e direito prevalecerem frente ao abuso de um poder que é – ou deveria ser – transitório. (O contrário seria o elogio da ditadura continuada).
    Não desejo a condenação. Espero por ela. Se as provas – fartas, abundantes, robustas e consistentes – não forem suficientes, paciência… A Justiça não se faz para me agradar ou compor comigo aquilo que espero de restauração da moral mínima que existe em canil e que no Planalto está em falta.
    Não se trata de uma luta entre opositores e lulopetistas. Antes, de provas e indícios que devem – no foro adequado – serem combatidas e, se for o caso, reduzidas a fatos mentirosos. Neste último caso, que se puna agentes da Polícia Federal e de outras instância sde investigação pela montagem de um cenário falso.
    Ao contrário, se verdadeiras, que se puna com CADEIA quem abusou de nossa esperança e boa-fé. Simples assim.
    Não sou Torquemada. Mas não sou Color ou Sarney (amigos de infância de Lula) para dar absolvição à priori de criminosos que estão sujeitos a julgamentos. Este papel não me cabe.
    Pouco importa o que eu acho. E digo antes, para que não me acusem no futuro. São BANDIDOS, LADRÕES, CORRUPTOS que usando do poder “adequaram” a práxis à teoria. Roubam e fingem roubar contra terceiros, em nome da hegemonia de um pensamento único ou de uma manutenção de um poder que se julgam merecedores. Bobagem! São somente ladrões, que roubam com outro nome! Merecem, CADEIA! Como o batedor de carteiras (não, não me refiro ao novo amigo do PT, o tal Maluf!), a pena prevista em Código Penal. Assim se faz um país!
    A cobrança (e jamais pressão!) para que o ministro Devagardowsky fizesse o trabalho para o qual pagamos com nossos impostos (que fez hoje) não nos basta!
    Queremos um JULGAMENTO! Provas, debates, análises e conclusões!
    Era isto que LULA quando tentou chantagear Gilmar Mendes, tentou impedir!
    E que agora já não mais conseguirá!
    Pergunta um esclarecido comentarista: ” e se foram inocentados?” Não nos resta ais nada a não ser – como sempre deve ser!- acatar a decisão. Assim é o Estado de Direito.
    Ficarei revoltado? SIM! Mas o que vale minha opinião frente ao – sem ironias – julgamento imparcial de juízes/ministros que certamente tem as condições factuais (e profissionais) de saberem o que fazem à luz do ordenamento jurídico?
    Assim é a regra do jogo democrático!
    Ninguém CONDENOU de antemão os mensaleiros.
    Por dois motivos: o primeiro, é que julgamento não houve (e a depender da vontade dos réus, sequer haveria).
    E o segundo deriva do fato que VERDADEIROS democratas se submetem à Justiça. Que não é correta quando nos atende ou incorreta quando nos contraria.
    Daria para TODOS entenderem (e aceitarem) esta regra básica do mundo que queremos viver?

    Grande Reynaldo, saúdo com alegria seu retorno ao blog!

    Um grande abraço

  • Observador100

    Caro Setti
    Infelizmente tenho a impressão que este julgamento não vai dar em nada, ou em muito pouca coisa. Talvez uns poucos anos, com direito a algumas regalias, para os “menos favorecidos”. Duvido que o J.Dirceu pegue uma “cana”. Espero estar totalmente enganado
    abraço

  • veiaco

    Como diria aquele jornalista paraguaio. Tem tudo para para ser uma chicana jurídica.

  • olegário ferreira

    Caro Carlos Nascimento, amo seus comentários sempre comedidos mas totalmente justos e honestos e sempre primando por pela justiça. Apenas creio que seria têmpera em vez de têmpora?

  • Mari Labbate *44 Milhões*

    Ricardo Lewandowski = MINISTRO INCOMPETENTE COMPRADO PELAS HIENAS-LISTRADAS DE BRASÍLIA! Com certeza, auxiliará a primeira-dama, Marisa Letícia Rocco Casa, a tornar-se uma Thereza Collor, na CPI Mensalão-Cachoeira. Transformar-se-á em uma italiana MUSA-COROA! Quem mandou sonhar tão alto, e TRAIR a primeira Pátria-Mãe? Aconselho-a a pegar na mão do também traidor, Cesare Battisti, e retornarem à Itália, para não ofenderem mais a digna Colônia do SUL do Brasil, visto que os ares tupiniquins estão muito contaminados.

  • Democracia Vacina Anti-Petralha

    O MINISTRO AGUARDOU A ORDEM DE SEU DONO KID LULA ****** ,PARA PODER LIBERTAR O SEU PROCESSO DE SUAS AMARRAS ,PORQUE TEMPO NUNCA FALTOU E ESSE SENHOR SABE MUITO BEM DISSO ,MAS COMO BOM CÃO DE GUARDA DE SEU CHEFE ,NÃO TEVE OUTRA SAÍDA ,DEPOIS DE REMEXER PRA E PRA CÁ O REVISOR NÃO SABE COMO VAI PROFERIR SEU VOTO SEM DEIXAR RASTROS DO QUANTO DEVE A SEU DONO E ISSO É BEM CLARO.BRASIL SÉRIO ,VAI TER QUE ACABAR COM ESSA FARSA QUE O PAÍS VIVE A MAIS DE 9 ANOS DE PODER PETISTA E A MAIS DE 40 ANOS DE OPORTUNISMOS PETISTAS QUE ATRASAM O BRASIL APENAS PELO PODER E POR ISSO A DEFESA DA MANUTENÇÃO DO ANALFABETISMO PARA SE MANTER NO PODER ETERNAMENTE ,PORQUE COM A EDUCAÇÃO DE QUALIDADE ,COM CERTEZA ELES JÁ TERIAM SIDO ERRADICADOS A MUITO TEMPO.

  • Anderson Clayton

    Esse tal de Lesmadoi é comprado pelo chefe da quadrilha vermelha .Não é atoa que seu nome soa coisa ruim,se não continuarmos a pressionar na frente do STF em brasília isto vai virar marmelada!Vamos lançar uma campanha em brasília!ACAMPADOS EM FRENTE DO STF!MENSALEIROS NA CADEIA!OU FECHEM ESTE TRIBUNAL!!

  • nei Brasil, s.vicente

    O Ministro Brito é equilibrado. Ele faz yoga e meditação…como a Prisidenta, hahahha.
    Bom artigo, Setti.
    Aproveteitando, visitem http://www.destinosaovicente.com.br.

  • Luiz

    O ministro Ayres Britto é um homem honrado, diferente de pessoas como Gilmar Mendes e Marco Aurélio.

  • Felipe Lima

    Sei, sei, Pedro Luiz, o mensalão não existiu né ??? Claro, a gente entende ! Se até o Lula veio a público pedir desculpas, quem disse que ele existiu né ?? Como o povo tem memória curta, é capaz de passar essa mesmo !

  • ricardo carvalho

    Ricardo. Sou o Ricardo Carvalho do Recife. Vivi grandes momentos da minha vida profissional e política, com o grande Eurico. Trabalhei, nas sucursais do Estadão e da Veja. E também na TV Globo-Recife.Fui correspondente da Isto É, Jornal da República, Opinião e outros. Numa época maravilhosa. E vejo, hoje, exemplos de grande profissionais : você, Reinaldo, Augusto e Lauro, além da turma da Veja. É pena que atualmente sejamos tão poucos.
    Um forte abraço – Ricardo

    Valeu, caro Ricardo! Obrigado pela referência generosa a mim.

    Um grande abraço pra você também.

  • Dina Marcoleti

    O comportamento dos ministros do Supremo, sem exceção, tem apequenado a Corte.
    O Judiciário perdeu o prumo e não transmite os sinais de isenção e imparcialidade, que o ordenamento constitucional exigiria.
    Os votos dos ministros não deveriam estar sendo apregoados como em leilões.

  • Ju Venal

    Deu nos sites:

    “O Governo vai às compras para estimular economia”

    – Ei Dilma, não sou deputado ou senador, mas estou à venda.
    Preço à combinar!
    Ju Venal, brasileiro autêntico (a crase confirma).

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    Felipe Lima:
    Amigo,não coloca coisas que não disse:é hora de escutar as duas partes,até agora apenas as acusatórias.
    Ser apenas condenatório,estou fora!
    Abraços
    Pedro Luiz

  • Francy Granjeiro

    Qua qua qua qua num é que a Justiça de São Paulo arquiva investigação sobre Palocci!?
    Pois é, arquivou sim. Segundo o promotor Joel Carlos Moreira da Silveira, “não foram encontrados elementos indicativos de que o apartamento tenha sido comprado por Palocci”.
    “Ainda que Palocci fosse o verdadeiro dono do imóvel, nas apurações não foram encontradas evidências de operações com dinheiro de origem ilícita”, afirmou o promotor de Justiça.
    Ante a falta de provas para oferecer uma denúncia contra o ex-ministro, Silveira pediu à Justiça o arquivamento do inquérito, conforme revelado ontem pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

  • carlos nascimento

    Caro Olegário ferreira – 27/06/2012 às 9:04

    Em sua atenção vou esclarecer: continuo com “têmpora”, quer dizer um dos lados da cabeça, região temporal, buscando ressaltar a qualidade neural do nosso Magistrado.
    abraços
    Carlos Nascimento.

  • Cil

    Reclamou de ter recebido pressão? Ô seu juiz! Aproveita aí o serviço psicológico que os senhores tem!
    Cada um! Sete anos são pressão????

  • Felipe Lima

    Caro Pedro Lima, não temos como escutar as defesas ainda, o julgamento não começou, mas as provas, ahhhh as provas, estas são de conhecimento público e se até o Deus Lula aceitou ir pedir desculpas em rede nacional de televisão, parece-me que não resta dúvida dos culpados ! Ninguém pede desculpas por algo que não fez ou não participou, certo ?

  • Corinthians

    Setti,
    Se me permite, também louvo a volta de Reynaldo-BH ao blog, com um comentário muito bom, como sempre.

  • Sato

    Se no STF existisse a figura do imortal, como existe
    no ABL, este seria o Ministro Carlos Ayres Britto.

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    Grande Felipe Lima:
    Olha,não sou advogado e muito menos juiz – agora condenar alguém antes de ouvir sua defesa e com amplo acesso as acusações,tou fora!
    Nada tenho nada a dizer ou comentar o que Lula disse – vamos ser honestos e discordando do meu amigo ReynaldoBH o clima de TORQUEMDA existiu sim e continua existindo.
    Dos 38 réus foi criado um clima de condenação – vejo um exemplo aqui “Francy Granjeiro – 27/06/2012 às 15:31
    Qua qua qua qua num é que a Justiça de São Paulo arquiva investigação sobre Palocci!?
    Pois é, arquivou sim. Segundo o promotor Joel Carlos Moreira da Silveira, “não foram encontrados elementos indicativos de que o apartamento tenha sido comprado por Palocci”.
    “Ainda que Palocci fosse o verdadeiro dono do imóvel, nas apurações não foram encontradas evidências de operações com dinheiro de origem ilícita”, afirmou o promotor de Justiça.
    Ante a falta de provas para oferecer uma denúncia contra o ex-ministro, Silveira pediu à Justiça o arquivamento do inquérito, conforme revelado ontem pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.
    Não culpo o Francy Granjeiro, o clima de condenação criado só pode ter um Veredito – Culpados mesmo que que tenham Inocentes.
    Como disse, não sou juristas e muito menos expert em Direito – “as provas são de conhecimento publico” faltam as defesas e essas ainda não são de conhecimento publico, e gosto de condenar ou inocentar alguém sem ajuda da mídia.
    Abraços
    Pedro Luiz

    Ué, amigo Pedro, você não quer condenar ninguém antes do pronunciamento da Justiça, e zomba da decisão da Justiça que absolveu o Palocci?

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    Amigos Setti e ReynaldoBH:
    Você(Setti)infelizmente “comeu mosca” – no clima de condenatório que vivemos hoje,uma decisão da Justiça em inocentar alguém se torna motivo de ZOMBARIA,DESCRÉDITO e MESMO ÓDIO – dei como exemplo o/a leitor/a Francy Grajeiro e do qual não critico ao contrario compreendo.
    As pessoas estão sendo levados a terem apenas um VEREDITO,CULPADOS!e isso a mídia tem sido a grande responsável – apenas um lado da verdade e do outro lado sempre a mentira – caso o STF ao ouvir as defesas dos acusados e chegarem a conclusão de inocência, a explosão de ódio será total – NUNCA!SÃO CULPADOS!!! e amigo Setti – a MÍDIA será a grande responsável – não houve o direito de informação sobre os dois lados – e reafirmo um clima de TORQUEMADA – SÃO CULPADOS,SÃO CULPADOS.
    Amigo ReynaldoBH – leia com cuidado o que escrevi – no seu texto não foi claro a quem se referiu de “CANALHAS” – nada que escrevi tem de ideológico,nada que escrevi tem de defesa ou de acusação – apenas que o direito de defesa seja ouvido e analisado e nunca de antemão seja chamado de MENTIRA.
    Sinto dizer que o seu “CANALHAS” foi amplo demais e juro que não sei se meu texto e raciocínio,está no seu leque de “CANALHAS.”
    Peço a sua consideração de ler meu texto – sua amplitude deixou a mim a dúvida de ter sido chamado de CANALHA.
    Abraços
    Pedro Luiz
    PS – caso tenha feito uma interpretação errada do seu texto,desculpas mas confesso achei confuso sua generalização de CANALHAS.