Image
Manifestantes do MST e do MTST na avenida Paulista (Foto: Adriano Lima/News Free/Folhapress)

Os bagunceiros do MST se juntaram ao chamado Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e aí temos: cerca de 500 pessoas protestam por moradia na Paulista – avenida que completa hoje 120 anos de sua inauguração -, em São Paulo, no momento em que escrevo, e boa parte deles ocupou três andares do edifício do Banco do Brasil na esquina da Rua Augusta, onde funciona, vejam só, nada menos que o escritório da Presidência da República na capital paulista, onde volta e meia a presidente Dilma despacha.

A Polícia Militar está “negociando” com os ocupantes.

Antes de chegar ao prédio, os manifestantes – vamos chamá-los assim – ocuparam duas faixas da avenida, no sentido Pacaembu-Paraíso, tornando infernal o tráfego. As autoridades de trânsito da capital recomendavam aos motoristas evitar a área.

Em países onde existe lei e ordem, a polícia não “negocia” com ocupantes que violam leis. Desaloja-os.

Em países onde existe lei e ordem, a não se “recomenda” evitar a área onde baderneiros impedem o direito constitucional de ir e vir. A polícia vai lá e desimpede o tráfego.

Image
Manifestantes ocupam 3 andares prédio do Banco do Brasil (Foto: Fabio Braga/Folhapress)

No país do jeitinho, porém, é assim, no dia-a-dia, que se desmoralizam a lei, os direitos dos cidadãos e, em última análise, a Constituição.

Estou comentando o fato de hoje, como poderia haver escrito centenas de comentários do tipo anteriormente, porque esse tipo de coisa se repete com enorme frequência, do Oiapoque ao Chuí, como se dizia antigamente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 15 =

19 Comentários

luiz em 13 de dezembro de 2011

As leis deste país estão sendo regidas pelo PT. Eles fazem as leis de acordo com suas necessidades. A Constituição no governo PT, foi rasgada, virou rolo de papel higienico. ^ A corrupção corre solta, e os presos são liberados pelos afilhados do padim lula.

Lorena em 10 de dezembro de 2011

Fico me perguntando qual seria um país exemplo desse tipo de lei e ordem... a China? Digo porque aqui na França, onde vivo, vejo diariamente - e não é figura de linguagem - manifestações seja por qual for o motivo "atrapalharem" o trânsito com o completo aval do Estado. A de ontem foi dos "sans papier" (imigrantes ilegais), que pararam a avenida em horário de rush tranquilamente escoltados pela polícia. Para mim isso não significa jeitinho, mas democracia.

dionizio Gonçalves em 10 de dezembro de 2011

Foi a única coisa que o PSDB deixou de herança para o país! aliás, foram as únicas coisas, esqueci do PCC.

Pedro Luiz Moreira Lima em 09 de dezembro de 2011

Amigo Setti: Quando escrevo com maiusculas é que não sei negritar,não é grito e muito menos ser enfático com grosseria. Fico preocupado com minhas letras maiusculas - `TÁ ENTENDIDO!!!rsrs A mesma observação faço para o ReynaldoBH ,não é briga,juro. Confesso que ao discordade de vcs dois,fico meio sem jeito,sei o quanto diferem dos odientos e preconceituosos.Infelizmnte as palavras saem mais com CORAÇÃO que com a CABEÇA. A observação do "Essa Gente..."sei que jamais a utilizaria - mas amigo Setti - como os meios de comunicações de TV utilizam! Outro dia na Globo Jornal Nacional - ao se referir um movimento popular qualquer - o locutor disse textualmente - "O movimento DESSA GENTE ..." porque não - "Manisfestantes X se reuniram..." Todas as passeatas atrapalham o transito,movimentação das pessoas - mas quando vejo pessoas na ruas - seja Marcha Gay,Por Terras...e o Poder do Estado garantindo os manisfestantes e minimizando ao máximo os trasntornos - ME ENCHE DE ALEGRIA. Não sei como terminou a ocupação do BB - mas garanto - houve conversação,os dois lados se ouviram, a mídia testemunhou e quaae garanto,sairam todos sem conflitos. Não escrevo em nenhum blogue - a não ser o seu - não me zango em ser discordado,ficar mais irritado pode acontecer - rodar baiana,como?Corintians me dá umas trancadas e eu nele - mas existe respeito,o ReynaldoBH sai faísca mas é gente boa e séria. Com voce - é o pior - é difícil mesmo quando discordo de voce escrever! Terrível discordar de um sujeito sério e super boa praça - Abaixo a Ditadura dos Boas Praças!quando ler essas pixações nas paredes,Fui Eu e é com voce! Grande abraço e onde acho seu livro? Pedro Luiz Você é um cavalheiro fora de série, caro Pedro Luiz. Meu livro está nas principais livrarias ou, se preferir pedir pelo Correio, nos grandes sites de vendas de livro, como Cultura, Saraiva etc. Não ofereço lhe enviar um exemplar porque aqui em BCN não tenho disponíveis. Um grande abraço

Dadaist Prophet em 09 de dezembro de 2011

O protesto era pela desapropriação da fáfrica ocupada Flaskô que já funciona a oito anos sobre controle operário. Tentamos agendar uma runião pacificamente antes e fomos ignorados, com o apoio do MST, MTST, o Movimento Estudantil da USP, de estudantes da Unicamp, de segmentos do PCB, PSB e PSOL, além de diversos outros movimentos sociais pelo Brasil (veio gente até da Amazônia e do Pará, conseguimos marcar uma runião com a representante no dia 19. Depois fomos até o ALESP aonde fomos recebidos pelo camarada Carlos Giannazi para uma assembléia sobre a criminalização dos movimntos sociais aonde ouvimos represntantes da Flaskô, do MST, do MTST, das comunidades indígenas e quilombolas (incluindo Belo Monte e o Santuário dos Pajés), um professor representante da USP e deputados representantes dos partidos que citei (perdão se me esqueci de algum).Na hora do Ato da Paulista falaram de dois mil manifstantes (em outras fontes falam qu a PM informou ser mais de 1000 manifestantes). Depois na Assembléia haviam 800 por questão de espaço.

duduvieira10 em 09 de dezembro de 2011

,,,Elementar meu caro RS,,, e o Ministério Público (MP) segue em coma profundo!!

Paulo Parcker em 09 de dezembro de 2011

Bom dia Ricardo A Privataria Tucana: um livro recheado de provas materiais, do excelente Amaury Ribeiro Jr não terá nenhuma menção na sua coluna? Espero que a Veja não seja uma extensão do Estadão. Forte abraço Você sabe muito bem que VEJA é independente e não é extensão de ninguém. EStou a 10 mil quilômetros do Brasil e não tive acesso ao livro, ainda, em torno do qual, pelo que vejo, há uma campanha orquestrada.

Pedro Luiz Moreira Lima em 08 de dezembro de 2011

Amigo Setti: Discordo do termo BADERNEIROS. A luta tanto pela Reforma Agraria como a Urbana toda vez que é mencionada ou apresentado um plano causa uma reação das mais violentas. Foi assim em 1964, a simples organização de componeses foi considerada um perigo para a Segurança Nacional, cito as Ligas Camponesas, onde Francisco Julião um homem do Povo e Simples - ajudou os camponeses de Pernambuco a se unirem e lutarem por seus direitos por Terra.Chamados de bandidos,terroristas a saldo de Moscou - pelo crime de exigir Terras. O Governador Miguel Arraes com sensibilidade não usou da repressão e sim usar o Poder do Estado como interlocutor de 2 interesses antagônicos -Justiça por Terra e Latifundios com Poder Economico pela Força do Judiciario e pela Jagunçada Armada. Veio 1964 e as Ligas Camponesas foram massacradas as Armas do Movimento eram apenas o Vontade de Justiça e nada mais - Foram Mortos e Trucidados - eram camponeses sem nome - como repete quase sempre um famoso âncora de TV - "Essa Gente..."e olha que ele é JUDEU - um JUDEU jamais poderia utilizar -"Essa Gente..."mas utiliza - num visivel ódio e preconceito contra POBRES,raças inferiores? Pergunto Setti - onde poderão ser vistos?onde poderão ser notados?onde poderão ser ouvidos? Somente nas ruas - o Banco do Brasil é o maior incentivador financeiro para o campo - o Estado é seu maior acionista - a OCUPAÇÂO das RUAS e do Banco do Brasil é apenas dizer "NOS VEJAM!NOS ESCUTEM!" infelizmente somente assim a Grande Mídia "os descobrem." O POVO nas ruas é a Democracia o POVO fora das ruas é a Ditadura - o direito de ir e vir é um DIREITO de TODOS e não de uma Minoria de Poder Economico. Não os vejo com BADERNEIROS e sim CIDADÃOS a exigir do Estado o direito de TERRA e MORADIA. A Comissão da Verdade - espero que investigue os crimes cometidos em 1964 pela Jagunçada do Estado e Jagunçada dos Latifundiarios. O quadro pouco mudou - a concentração agraria e urbana piorou. As Ligas Camponesas do Nordeste e do Sul - voltaram a se organizar - são MSTs por todo o país.As populações abandonadas urbanas viram que poderiam se organizar também - e fizeram. A Nova Republica foi enterrando aos poucos as Leis da Ditadura mas não ouviu os reclamos das organizações sociais - o Poder das Leis da Ditadura sendo vencidos bem devagar mas vencidas - em compensação as Leis do Poder Economico quase não tocados - os crimes cometidos contra pessoas que pedem justiça agraria e urbana - só aumenta e a impunidade é total. Setti, não concordo com o termo de BADERNEIROS e essas são as minhas razões de discordar. Um grande abraço Pedro Luiz Você tem e sempre terá meu respeito aqui neste blog, caro Pedro Luiz, razão pela qual publico seu comentário integralmente. Cada um tem seu ponto de vista, não é mesmo? Um forte abraço

Cristaldo-SP em 08 de dezembro de 2011

Caro Setti, O "manés de souza" ali de baixo me deixa confuso, não sei o que é plural nele, se a vigarice ou a burrice.

rosa do luxemburgo( o jardim) em 08 de dezembro de 2011

Mas isto é o que o PT vai fazer até as eleições em São Paulo. Desestabilizar o governo do PSDB. Nós já esperávamos por isso. Esse povo que está aí está ganhando por dia alem de ter merenda. É o jogo sujo do PT. Quando é que nós vamos aprender a dar o troco? Parar com essa história de aceita uma balinha ? Tem que ter troco. É de lei. Manda ver o que faz este pessoal para viver. Manda saber por que não estão no trabalho, já que tão ativos. A sociedade quer saber onde trabalham estes senhores e senhoras. A sociedade que trabalha e paga os impostos. É tão dificil assim ?

Eduardo Guimarães em 08 de dezembro de 2011

Quando os marchadores contra a corrupção dos adversários do PSDB fecham a Paulista, vocês dizem que estão fazendo um "ato cívico", quando vocês discordam de quem se manifesta, dizem que está atrapalhando o trânsito. Por isso vocês fogem dos debates com quem pensa diferente como o diabo foge da cruz. Não resistem a 30 segundos de contraditório. "Vocês", quem, cara-pálida? Não sou ligado a nenhum partido,não. Se você se desse ao trabalho de ler este blog com mais assiduidade, veria que ninguém, de partido algum, escapou de críticas.

Carlos Alberto Boff em 08 de dezembro de 2011

Suas colocações são perfeitas Setti. Muito obrigado, caro Carlos Alberto. Abração

Octávio em 08 de dezembro de 2011

A autoridade em São Paulo está acuada pelos recentes episódios da USP. Céu de brigadeiro para baderneiros de todos os matizes.

selminha em 08 de dezembro de 2011

Caro Setti, você mandou bem. Disse tudo. Este é o país dos medrosos, que não sabem impor sua autoridade. Complacência com baderneiros não dá. Mas o exemplo vem lá de cima, não é mesmo?

Mari Labbate *44 Milhões* em 08 de dezembro de 2011

MAS A DONA DILULLA PROMETEU, na Campanha Eleitoral, junto com o Lullinha... AGORA, chegou a hora da COBRANÇA e da BADERNA... O Povo não se esqueceu! Ainda bem...

Corinthians em 08 de dezembro de 2011

A diferença neste caso é que quem está no poder - o lulopetismo - sempre mimou este tipo de movimento ilegal. Tanto Lulla quanto Dillma vestiram o boné. Isso também não ocorre em países sérios. É coisa do Brasil mesmo. Imagina o que acontece se a polícia prender todo mundo - que seria o certo neste caso ? O povo é usado como massa de manobra, e com gosto...

Natal em 08 de dezembro de 2011

Ricardo, há uma completa inversão de valores e regras: foras da lei são beneficiados e gente de bem penalizada! Quando os encapuzados invadiram a reitoria da USP, a justiça chegou a prorrogar o prazo para a desocupação! E quando esta foi feita pela PM na mais estrita ordem e legalidade, choveram protesto pela VIOLÊNCIA! O mais incrível é que são os de sempre, um bando de desocupado, de baderneiro... o que querem afinal essas pessoas? nada, além de perturbar, encher a paciência e aparecer! Eu tenho nojo desse tipo de pessoas que agem ao arrepio da lei e ainda se diz vítima!

Fernando Marés de Souza em 08 de dezembro de 2011

Cito um membro do city council de NY: "Quando os tunísianos e egípicos tomaram as praças pedindo por seus direitos, não perguntamos se eles estavam atrapalhando o trânsito ou violando normas e leis antes de apoiá-los". Todo apoio aos manifestantes que tomaram o escritório de Dilma. E abaixo a criminalização dos movimentos sociais. As imagens de brutalidade policial de NY à Melbourne, passando por Oakland e e Berkley, mostram que tropa de choque e a negação de diálogo e negociação não é o caminho.

edvaldo em 08 de dezembro de 2011

Olá Setti. No próximo domingo comemora-se o dia do Palhaço. Vamos mandar os parabéns a (quase)todos os contribuintes brasileiros.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI