Bio

Atenção, amigos: este texto careta e formal é provisório. Em breve escreverei e publicarei outro.

Ricardo Setti é jornalista, nasceu em São Paulo e é free lancer vivendo, em Barcelona, um período sabático por tempo indeterminado.

Sua mais recente atividade foi uma coluna no site de VEJA mantida de setembro de 2010 a abril de 2015. Nesse período, o blog teve 55 milhões de acessos, publicou cerca de 12.500 posts e recebeu 260 mil comentários de leitores, 30% dos quais respondidos no próprio blog.

Antes, foi diretor editorial das Revistas Femininas da Editora Abril  (1999 a 2001) e diretor de redação de Playboy (1994-1999), tendo antes sido, na Abril, diretor editorial adjunto (1992-1994). Anteriormente, exercera as funções de editor-chefe de O Estado de S. Paulo (1990-1992) e de diretor regional do Jornal do Brasil em São Paulo (1986-1990).

Foi também redator-chefe das revistas IstoÉ (1984-1985) e Playboy (1985-1986) e editor-assistente e editor de Veja (1975-1983), além de repórter, redator, editor-assistente e subeditor de publicações como a revista Visão, o Jornal da Tarde e a sucursal de Brasília de O Estado de S. Paulo. No início da carreira, foi, em Brasília, redator da extinta agência de notícias Interpress e daRádio Planalto. Como articulista político, publicou centenas de artigos nos quatro maiores jornais do país.

Entre outros, recebeu o Prêmio Esso de Reportagem de 1986 por reportagem sobre os bastidores da montagem do Plano Cruzado, publicada em Playboy.

Além de jornalista, é formado em Direito pela Universidade de Brasília.

É autor do livro Conversas com Vargas Llosa (Brasiliense, 1986), publicado também em Portugal e editado na França e em língua espanhola, na Espanha e em 5 países da América Latina. O livro foi ampliado em outra edição, Conversas com Vargas LlosaAntes e Depois do Nobel(Panda Books, 2012).

Foi o editor das memórias políticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, A Arte da Política — A História que Vivi (Civilização Brasileira, 2006). É autor do texto do livro Fotografia em revista – as melhores fotos em 60 anos da Editora Abril (Editora Abril, 2010) e um dos autores do texto do livro A Revista no Brasil (Editora Abril, 2000). Ainda nesse setor, fez a leitura crítica de originais de várias obras conhecidas, entre as quais Olga (Alfa-Ômega, 1985), Chatô, o Rei do Brasil (Companhia das Letras, 1994), Corações Sujos (Companhia das Letras, 2000),  Na Toca dos Leões (Planeta, 2005) e O Mago (Planeta, 2008), todas de Fernando Morais, Maldição e Glória, de Carlos Maranhão (Companhia das Letras, 2004), e Minhas Histórias dos Outros, de Zuenir Venturas (Planeta, 2005).