Image
Neymar combatido por três mexicanos: ele jogou o que sabe, mas faltou lembrar do time — assim como faltou ao time se lembrar dele (Foto: Antonio Milena)

Fiz anotações durante todo o segundo tempo da partida Brasil 0 x México 0, em Fortaleza, que acaba de terminar.

Mas desisti de escrever comentários mais longos.

Em resumo, minha opinião é a seguinte: infelizmente, jogando como a Seleção atuou hoje, mesmo com o espírito de luta demonstrado a partir dos 20-25 minutos da segunda etapa, não ganharemos a Copa.

Não consegui enxergar um esquema de jogo nos esforços desencontrados dos jogadores, não vi resultado dos treinamentos e das muitas partidas preparatórias, nas quais incluo as que a Seleção vem fazendo desde que Felipão voltou a dirigi-la, em novembro de 2012.

Vi atuações individuais muito aquém de time que pretende ser hexacampeão.

Para mim, hoje, além do goleiro Júlio César, que correspondeu sempre que exigido, salvaram-se apenas Thiago Silva (zagueiro extraordinário, que quase marca o gol da vitória no finalzinho da partida), seu companheiro de zaga David Luiz, Luiz Gustavo e ele, Neymar, que teve seu pendor natural para o individualismo acentuado pela falta de bom jogo coletivo do time para seu melhor jogador.

Neymar realizou várias jogadas perigosas, mas muitas vezes se esqueceu do time. O time, por sua vez, se esqueceu de Neymar.

E continuo perplexo com técnicos, como Felipão — a quem respeito e cujos méritos reconheço –, que em partidas importantíssimas fazem trocas de jogador a 8 minutos do final, como ocorreu quando Willian entrou no lugar de Oscar.

Diferentemente de muita gente que mistura política com a Copa, torço, e muito, pela Seleção. Mas acho que as coisas não vão bem, não.

Pensem, por exemplo, na Alemanha, amigas e amigos do blog…

Na Holanda, apesar da espetacular goleada sobre a Espanha, não faço fé.

Naturalmente, o tempo é que dirá.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + treze =

Nenhum comentário

José Eduardo Diniz em 19 de junho de 2014

Depois de incontroláveis vem um ?? E jogadorzinho , não jogardozinho de quinta .

José Eduardo Diniz em 19 de junho de 2014

NÃO SEI O QUE É PIOR 08:55 ========================== Concordo plenamente com seu comentário sobre o Neymar. Uma caricatura de craque .Denorex , parece , mas não é . E aquilo de sair cumprimentando cada companheiro , ainda no vestiário , como se um líder fosse ? E as suas ações de autopromoção em campo , quando , mesmo sabendo que "partindo" p'ra cima de três ou quatro adversários a jogada vai dar em nada arranca dos Galvôes Buenos da vida gritos e espasmos incontroláveis . Jogardozinho de quinta , esta é a verdade . Em todo o jogo , uma cabeçada e uma falta cobrada . Nada mais , nada demais .

freed em 19 de junho de 2014

Paulinho--- Tem que ser no diminutivo mesmo, não joga nada. Não joga nada e não é substituído.

freed em 19 de junho de 2014

Digo, felizmente. Se ganhar será péssimo para o Brasil. Qualquer propaganda oficial está atrelada à seleção, troco de canal quando passa, está dando nojo. Imagina se for campeã. Deus nos livre. Outra coisa, se o Brasil for campeão vai ser preciso desligar a TV pelo menos um mês.

Cidadão Quem em 18 de junho de 2014

Caro Setti, você entende tanto de futebol quanto eu... Ou seja: nada. O Brasil não jogou pedrinha, mas, afinal, quem está jogando?

Andwels em 18 de junho de 2014

Acho que a seleção montada pelo felipão, está de bom tamaho. O problema ao meu ver, foi a postura da seleção e com um tecnico que estava dificil de reconhecer. o Felipão não quiz substituir os jogadores que não estavam jogando bem e deixo para mudar no final. acho que ele pecou em não substituir o fred antes, o oscar e o paulinho que não tem jogado bem desde o primeiro jogo. O tecnico tem 3 substituições para fazer e 90 minutos para arrumar seu time . esse empate foi culpa do tecnico Felipão! Não podemos adivinhar qual jogador jogará bem ou não, mas o tecnico tem como ver e substituir antes que aconteça o que aconteceu, um time apático e sem muitas criações de perigo. Gosto muito do tecnico da alemanha, que ao invés de segurar o time, ele partiu pra cima da espanha sem medo e buscando um melhor saldo de gols. o que mais fiquei impressionado, foi ele não colocar o CLOSE e botando um jogador de mais velocidade. Logo, perguntaram para ele e o mesmo falou que se ele colocasse o CLOSE, o time iria jogar em cima dele para conseguir o tal recorde em copas do mundo. por isso ele colocou outro.

A. em 18 de junho de 2014

Correta a avaliação do Sr. Scolari: o time evoluiu 10%... em relação ao PRÓXIMO jogo!!!

CHAGAS em 18 de junho de 2014

Time que eu lembro a escalação é da seleção de 70, Felix, Carlos Alberto,Brito Piazza e Everaldo, Clodoaldo , Gerson e Rivelino, Jairzinho, Pelé e Tostão. Agora esse time de 2014, só um milagre para ser campeão. O Cruzeiro foi campeão brasileiro e, não teve sequer um jogador convocado , a gente olhando vê que no time tem jogadores melhore dos que foram convocados e a maioria a gente nem sabe quem é...

Platão em 18 de junho de 2014

Setti, quem mistura política e futebol é o PT. Continuo torcendo contra o Brasil. Nossa adorada seleção já foi estatizada há muito tempo.

JOSE ALENCAR em 18 de junho de 2014

Nossa seleção já não merecia ganhar da Croácia. Tem muitas falhas como: Meio de campo se criatividade. O Paulinho parece perdido e está passando muito mal. O OSCAR na esquerda foi um erro. Não entendo porque o WILLIAN não pode jogar com o OSCAR? Fredi está sem tempo de bola, parece fora de forma. O Daniel Alves vem muito ma faz tempo e sacrifica a defesa e a bola. Falta humildade a nossos técnicos que não são essas maravilhas. Vamos depender de um lampejo do NEYMAR. Do modo que andam jogando, não vamos chegar a semi. Há muito tempo que estamos ruins de técnica e técnicos. O FELIPÃO ainda é uma esperança. Haja fé. O problema é que os outros também acreditam. DEUS É BRASILEIRO.

Marcelo Augusto Monteiro Ferraz em 18 de junho de 2014

O que se espera de um time cujo meio de campo não tem armadores, que, assim, fica parecendo um meio de campo de amadores? É evidente que, dessa maneira, a bola não chega no ataque. O fato de Fred jogar parado agrava o problema, já que, com isso, não atrai a marcação do adversário, o que dificulta a abertura de espaço para quem vem com a bola dominada em direção à grande área. Neymar ficou sobrecarregado, já que tentou atuar como marcador, meio-campista e atacante. Não fez uma coisa nem outra, o que foi agravado por não conseguir deixar de ser fominha. Hulk não jogou, mas é oportuno salientar que, até hoje, ninguém sabe qual é a sua função tática, que, para mim, é a de um beque que joga sofrivelmente lá na frente. Além disso, está mais para armadura do que para armador. Ao que parece, nunca passou pela mente de Felipão esta surrada, porém verdadeira, constatação: a de que a convocação de time tem de se basear, antes de tudo, no critério de qualificação técnica, e, eventualmente, no de propensão do jogador a constituir uma “família”. A visão de Felipão sugere que este último o mais importante ou o único. Seria mais coerente, portanto, que, em o aplicando, o bonachão gaúcho convocasse 23 integrantes da TFP, embora eu, particularmente, nada tenha contra tradição, família e propriedade.

person araujo em 18 de junho de 2014

jogando assim, vamos às quartas-de-final. com alguma sorte. saindo (mas nem tanto) do assunto: posso indicar um vídeo que achei bem bacaninha (e divertido)? um vídeo publicado no Gazzetta de lo Sport tira uma pequena onda com o estereotipo dos países da copa. Atenção a) à angústia do brasileiro, mais ao final do vídeo, que não agüenta mais ser visto como país do samba-cerveja-futebol mas interrompe a reclamação quando vê uma bola (o que dá um bruta complexo de culpa) e b) aos italianos, privilegiando o sistema defensivo além da conta. Apesar do idioma (que estou aprendendo e adorando) tudo é fácil de ser reconhecido. ei-lo: http://www.youtube.com/watch?v=2v6G8qCNeak abs!

Ismael em 18 de junho de 2014

Nossa seleção é de boa a ótima, temos três jogadores craques: Neymar, Paulinho e Thiago Silva, só que Paulinho não vem jogando bem, talvez por estar machucado e só com dois craques não venceremos times melhores. A solução é todos se entregarem mais, como vem fazendo esse Luiz Gustavo, de quem nunca tinha ouvido falar, e David Luiz. Fred e Marcelo deveriam pedir para sair urgente.

Espantoso em 18 de junho de 2014

Mais que a mediocridade do futebol do Brasil, me espantou a passividade da torcida. Quem jogou em casa foi o México. O Brasil, jogando como está jogando, não ganha nem da Alemanha, nem da Holanda, nem da Argentina e nem da Itália. Aliás, não ganha nem do México, essa poderosa força do futebol mundial.

Francisco em 18 de junho de 2014

CARO SETTI Não vamos esquecer de que Felipão, em sua última jornada como técnico num clube de ponta, rebaixou o Palestra. Não tenho convicção se foi ou não pênalti no Fred, contra a Croácia, mas se não tivéssemos achado o gol de pênalti, hoje o Brasil estaria praticamente fora da Copa. O desespero para fazer um golzinho na Croácia seria o mesmo desespero infrutífero revelado ontem, contra o México, que jogou melhor que nós e ainda contou com um goleiro tipo muro. O Brasil está vulnerável sem a bola, pelas características ofensivas dos alas Marcelo e Daniel Alves, e desarticulado com a bola, pois Paulinho e Ramirez não criam nada, só jogam bem se houver sincronismo. Paulinho, por exemplo, está mais perdido que cachorro que caiu do caminhão de mudança; está marcando mal, passando pior ainda e raramente chega ao ataque. Diferentemente do que fazia no time corintiano campeão mundial, que se esfarelou depois da saída de Paulinho. É difícil torcer para time que não tem alguém cerebral no meio de campo, onde o jogo se decide. Não falta vontade e foco ao time, mas ele não vai render muito mais do que isso, exceto se houver lampejos de Neymar. Minha teoria é que nossos jogadores ganham dinheiro demais (Neymar, por exemplo, ganha 9 milhões por mês!) e, pra eles, tanto faz ganhar ou não a Copa. Basta que se esforcem e pronto. Logo, logo vão esquecer tudo isso e segue o enterro de nosso futebol. FRANCISCO

Natal em 18 de junho de 2014

Durante os 90 minutos do jogo ontem, eu me lembrava da mesma partida um ano atrás e me perguntava se era o mesmo time de 2013. Ano passado, em pouco tempo Felipão conseguiu dar padrão de jogo ao time; incutiu-lhes a necessária raça e vontade de vencer; reconciliou a seleção com a torcida. Parece que tudo isso foi esquecido pelo, praticamente, mesmo grupo! Ontem o que vi foi isso: um time sem padrão de jogo; sem jogadas individuais e sem a menor vontade de vencer; basta vez a forma como os jogadores iam nas bolas. E foi a atitude do time que me deixou preocupado: a raça e a alegria precisam voltar urgentemente ao time!

Caio Frascino Cassaro em 18 de junho de 2014

Prezado Setti: Prezado Rei: Foi uma partida difícil, com têm sido todos os jogos entre as duas seleções ao longo dos últimos 14 anos. O México teve um bom momento no segundo tempo, até os 25 minutos. O resto da partida foi um Brasil superior, porém com dificuldades para ultrapassar o forte esquema defensivo mexicano. Me aponte uma única jogada de ÁREA perigosa do time do México. As chances mexicanas surgiram sempre em chutes de fora da área, o que denota a clara dificuldade de penetração dos mexicanos. No Brasil, algumas peças – Daniel Alves, Marcelo, Paulinho e Fred estão muito abaixo do nível que apresentaram na Copa das Confederações. O caso mais grave é do Paulinho: não é sombra do jogador que já foi. Não apoia, sobrecarrega o gigante Luiz Gustavo na marcação (por que o Guardiola mandou esse cara embora do Bayern?), erra passes fáceis e não finaliza. Ou seja, nada do que fazia no passado e que o transformava no elemento surpresa da equipe. Com a baixa produção dos laterais, toda a armação fica nas costas do Oscar e principalmente do Neymar, que, mesmo marcado, consegue desequilibrar a partida, sendo que ontem foi parado por um inspiradíssimo Ochôa. Finalizando, a diferença de vontade entre os dois times era nítida. Os mexicanos entraram com a faca nos dentes, ao contrário dos brasileiros, que pareciam disputar um amistoso, deixando longe o foco e a intensidade mostrados na Copa das Confederações. Enfim, entendo que o que funcionou muito bem no ano passado não está acontecendo agora e, lamentavelmente, não há tempo para o time se reinventar. Do jeito que está também acho que o hexa fica para a próxima. Abs

NÃO SEI O QUE É PIOR... em 18 de junho de 2014

- Prezado, só li um comentário sobre a Copa das Confederações. Um comentário realista. Não jogamos para ganhar, demos sorte e, os adversa´rios ... que moleza. Lembra da Espanha.... essa copa pareceu o campeoanto carioca.... não foi parâmetro para nada.... foi um, " ME ENGANA QUE EU GSOTO".... temos um time que deepnde do jogador que é mais produto de marketing do que craque..... não gosta de ser marcado, e´idnsiciplinado ( ja´deveria ter sido expulso, e contra a Croácia mostrou como é.. agressões seguidas. O juiz amarelou, kkk é japones ), mascarado.. VEJA é sempre o últio a entrar em campo, está sempre destacado.. gosta de aparcer..... QUE SAUDADE DE UM CAMISA 10.....

Luiz Fernando Velho em 18 de junho de 2014

A responsabilidade maior é de Felipão, ou melhor, dos que o escolheram. Técnico ultrapassado, centralizador, vaidoso, atrapalhado e que sente a pressão. Implantou uma verdadeira "ditadura" no elenco, apresentando-se como paizão bondoso. Lamento por figuras como Thiago Silva, Paulinho, Oscar e David Luiz. Na sua maioria, o elenco é festeiro, imaturo, trabalha pouco e não pode mesmo ir longe. Olhem a Alemanha. Que diferença de postura do seu técnico, dos seus jogadores!

Eurico Martins em 18 de junho de 2014

Falando em Alemanha, durante as aparições da Angela Merkel no telão, alguém ouviu os torcedores alemães presentes gritarem: Hei, Angela,hauen sie ab!!!!

cidalu em 18 de junho de 2014

Esse empate com o México...

cidalu em 18 de junho de 2014

Disseram ke o jogo foi normal,não vi nada de normal!

carlos nascimento em 18 de junho de 2014

Ricardo, A pobreza tática da seleção é fruto da falta de renovação de nossos treinadores, veja quem continua dando as cartas na comissão técnica: a-)o meu xará Carlos A. Parreira, ele orbita no meio esportivo desde 1970, lá se vão 44 anos, caramba, será que não temos capacidade de RENOVAÇÃO, será que no chamado País do futebol, durante todo esse tempo não conseguimos produzir novas têmporas, preparadas para fazer a sinergia técnica com a tática, adaptando o nosso futebol ao lumiar do tempo presente, nossos adversários evoluíram velozmente na capacitação tática, o México é a prova inconteste, tempos atrás a diferença técnica e tática era abissal, hoje- são Campões Olímpicos - estão jogando de igual pra igual e, as vezes superiores em organização. b)- a falta de meritocracia, precisamos implantar esse processo no País, me diga se Scolari merece ser técnico da Seleção, após o rebaixamento do Palmeiras, o cara ganha o bilhete premiado, aumenta a sua fortuna, e na base do blá, blá, blá, do vamos que vamos, do slogan de auto motivação - família Scolari - deseja ser Hexa, convenhamos, é muito POUCO, POUQUÍSSIMO. c-) o terceiro fator, esse é notório, vou deixar para debater após o término da Copa, é o MONOPÓLIO da gestão do futebol, cbf e Rede Globo, o círculo restrito de decisões levarão o nosso futebol à bancarrota, anota aí. Brasil, chamado o celeiro de craques, tristemente, olhamos para o banco de reservas da seleção, não enxergamos nenhuma alternativa para nossos problemas, sabe de quem é a culpa........do treinador que montou essa família, só escolheu almas bondosas, como vc mesmo frisou Diego Costa, Luis Fabiano, Carlitos Tevez - rs rs rs rs - Ganso, esses não podem entrar na família, não possuem sangue AZUL. Meu caro RS, vai ser um SUFOCO.

Alex_Silva em 18 de junho de 2014

Fred tem de sair para entrada de um meia. Paulinho deve dá lugar ao Hernanes e talvez os dois laterais deveriam ser substituídos também. O Felipão não convocou um outro bom atacante de ofício que jogue ao lado do Neymar, pois Fred e Jô são centroavantes que só esperam a bola, sendo que o primeiro é um perfeito cone, e Hulk e Bernard estão mais para meias. Acho que uma escalação que fortifica o meio campo, o setor de criação e melhora a saída de bola com os jogadores que foram convocados é a seguinte: Júlio Cesar, Thiago Silva, David Luiz, Maxwell*, Maicon, Hernanes, Ramires, Willian, Oscar, Hulk** e Neymar. *Não sei se seria mais efetivo que o Marcelo, mas fortaleceria a marcação no setor; ** Como nenhum atacante de ofício foi convocado, coloquei o Hulk na opção de ataque. A verdade que não temos opções boas. Talvez o Alexandre Pato tivesse sido uma opção se não estivesse em má fase, ou o Diego Costa se não tivesse escolhido a Espanha. De todo modo, faltam bons atacantes no Brasil.

Newton Guerra em 18 de junho de 2014

Estou com Ricardo Setti (e acho que a grande maioria dos brasileiros tambem). O Brasil do jeito que está jogando não ganhará a copa nunca. Pela ordem a seleção campeã será uma destas: Alemanha, Itália, Holanda e Argentina. Se eu morasse el Londres já teria ido em uma casa de apostas deixar algumas libras na Alemanha. Vamos ver.

Julio em 18 de junho de 2014

Ricardo, O grupo NÃO esta unido. O Oscar e agora o Hulk estão reclamando de serem substituídos ou preteridos. "Felipão e os Onze Anões" foi o que vi do Brasil entrando em campo contra o México. Minha mãe, que não entende nada de futebol, NÃO gostou do chorinho do Neymar pós-hino. Disse que não era coisa de "homem"!! Seleção das Seleções para a Copa das Copas!!! Vamos bancar a festa dos Alemães ou Holandeses!!

John Doe em 18 de junho de 2014

Como alguém comentou, em 1982, tínhamos um bom time, cujo cérebro era o melhor jogador de então, o Falcao. Passamos a fase de preparação toda e inicio do Mundial "assombrando" o Falcão: todo dia vinha um "especialista", dizendo que tinha que jogar o Cerezzo. No fim, arrumaram um lugar para o Cerezzo e deu no que deu. Agora se repete a história: nosso melhor jogador é o Oscar, que vem sendo "assombrado" por um cabeludinho que a única coisa que fez, foi ter um dia vestido a camisa do Corinthians. Felipão teve um mérito: apresentou este último "carinha" e alguns outros "jogadores" ao Brasil (quase ninguém conhecia muitos). Agora ele precisa apresentar a bola a eles.

Branca em 18 de junho de 2014

Ou, completando sua afirmação, é com este timinho de quinta que ganharemos e assim se confirmará que o capítulo final já foi gravado e está guardado para ser exibido no horário nobre petista. No jogo em Fortaleza, o juiz da Turquia não foi tão generoso quanto o japonês, mas deu sua disfarçada contribuição em duas ocasiões sem muita importância mas que poderia quem sabe favorecer ao México. O escanteio que não deu, apesar do assistente ter marcado e um cartão economizado para a Seleção. Mas, hoje não era um grande tira teima. Vamos ver no próximo que define a classificação do grupo.

Fabiana em 18 de junho de 2014

Pelo que vi até o momento, acho que temos uma ótima base para a final da copa de 2018. Se chegarmaos a final no Maracanã vai ter sido por sorte, ou azar de não ter encontrado seleções mais fortes e compactadas. Uma pena: perde a copa fora de campo isso todos vimos, perder também dentro, isso não quero ver.

José Mendes da Silva em 17 de junho de 2014

Torço por meu amado Brasil, sou apaixonado por minha seleção brasileira. Eu estou achando que os brasileiros estão se auto valorizando mesmo sabendo que não é o tal. Apesar de brasileiro sou realista, o Brasil só ganhará essa copa se as seleções da Alemanha, Holanda e até mesmo a Espanha saírem nesta fase.

dashxi em 17 de junho de 2014

As regras para publicação de comentários no blog, conforme relembrei aos amigos leitores incontáveis vezes, não aceitam textos escritos somente em maiúsculas, em respeito à boa educação, aos leitores e seguindo uma norma internacionalmente praticada na web. Como presumo que você saiba, palavras em maiúsculas significam palavras gritadas, não é mesmo? Confira as regras no link http://goo.gl/u3JHm Obrigado

Joaniberto Teófilo Gaspar de Oliveira em 17 de junho de 2014

Gostei muito da seleção no 1º tempo com Ramires, onde dominávamos o meio de campo. O maior erro do Felipão, aliás, um erro infantil foi substituí-lo por Bernardo (atacante), quando o correto seria colocar um outro meia que atacasse e defendesse como muito bem estava fazendo o Ramires. Acredito na seleção brasileira, se o Felipão não cometer mais erros desse tipo. Avante Brasil!

alberto santo andre em 17 de junho de 2014

o que faltou ao brasil neste jogo ,foi o juiz japones, que fez a grande diferença.

Toninho Malvadeza em 17 de junho de 2014

É por isso que lá no início da pesquisa,eu indiquei a Alemanha...

Malu em 17 de junho de 2014

INDIGNACAO! O PT aos poucos esta mudando as cores de nossa bandeira! Gostaria que alguem me explicasse o porque da cor vermelha no 2014 do logotipo da Copa, quando as cores que representam a nossa Nação sao o verde, amarelo, azul e branco?! Por que o numero 2014 ,nao esta na cor azul? Gostaria tambem que alguem me explicasse porque as crianças que nutram com os jogadores tem o uniforme nas cores, amarela e vermelha? Por que nao verde e amarela, azul e amarela, branca e verde, branca e amarela,azul e branca. Por que calção vermelho? Abre o olho meu povo! Do jeito que vai vao acabar colocando o vermelho em nossa Bandeira!

Marcelo em 17 de junho de 2014

Realmente não entendo quando o time ganha faz um gol sofrido o Neymar é o cara é jogador que faz a diferença,é o cara que tem o poder de decidir,aí em uma partida dessa aí o cara não faz nada não decide nada e os comentarista criticam todos os jogadores que não jogaram para o neymar.

adriana da silva em 17 de junho de 2014

em 1982 tinha uma seleçao perfeita e infelizmente, nao ganhamos a Copa do Mundo daquele ano entao muito jogo ainda falta esse foi apenas o segundo jogo acredito nesses meninos !

J Augusto em 17 de junho de 2014

o Felipão pra auxiliar e Parreira pra tecnico

Valfrido Cânvias em 17 de junho de 2014

As Sr Vaulber B. Pellegrini - 17/06/2014 às 19:47. Desculpe por não concordar com seu pensamento. Pensamentos como o seu desprovido de um senso critico útil fazem pessoas dizerem que a vitória do Brasil na Copa poderia eleger o PT. SEU povo tem dado mostras de que pode ser mais que isso. Temos que evoluir em matéria de política, principalmente em matéria de massa crítica popular. Estão vendo dois pontos cartesianos que não se unem com uma linha reta. Assim como AINDA tem gente que defende o voto obrigatório no Brasil, pois haverão muitas pessoas que não votarão se for facultativo. Para os nativos que dizem isso, apenas peço que procurem sobre a palavra "DEMOCRACIA" e exercitem sua capacidade de leitura e interpretação de texto. Já para os políticos que dizem isso e, EM TEORIA, deveriam saber sobre democracia mais do que quem digita este texto, apenas dá provas de que está onde não precisa, muito menos, MERECE estar.

carlos nascimento em 17 de junho de 2014

O que mais me deixou irritado foi após o jogo, na entrevista coletiva, o Scolari com sua conhecida agressividade, ironizar os jornalistas presentes, teve a cara-de-pau de dizer que o árbitro deixou de marcar pênalti em favor do Brasil, no lance do Marcelo, quando o Marcelo é que deveria levar cartão amarelo por simulação, assim vai ficar difícil, tapar os erros táticos com desculpas esfarrapadas. Sejamos coerentes, admitamos, o País do futebol não tem mais o melhor futebol coletivo, perdemos completamente a hegemonia, o México provou isso, tempos atrás, ganharíamos de goleada, hoje..... foi sufoco, jogaram de igual pra igual, foram objetivos, uma prova da nossa involução. Já assisti vários jogos, Alemanha, Itália, Holanda, entre outros, em nível tático, estão incrivelmente à nossa frente. Só os deuses para nos salvar.

Valfrido Cânvias em 17 de junho de 2014

Sem sombra de dúvidas tem que melhorar. Equipes como a Holandesa e alemã sobram na partida com erros mínimos de passe e cruzamentos, muitos toques de primeira, se deslocando e dificultando a marcação. Se deslocam rapidamente e chagam fácil na área adversária procurando sempre o melhor colocado para fazer o gol. Só o que um esporte de grupo exige que se faça.

BRASILEIRO ASSUSTADO COM A CASA DO ESPANTO ! em 17 de junho de 2014

Time que toca a bola com excesso para dizer que tem 70% de posse de bola, e não chuta a gol e foge da área, é candidato a derrota ou um empate com sabor dela ! Time que toca a bola em seu próprio campo atraindo o adversário para que lhe ataque com força , é time covarde, frouxo e sem comando. Empatamos, e, quase perdemos esse jogo, chega de toque e saramaleques, joguem bola com firmeza e determinação, deixem de procurar dar o passe ao sabor de seus fracassos !

Vaulber B. Pellegrini em 17 de junho de 2014

Pense nisso.....Se a seleção ganhar o Brasil perde!!!!

Vera Scheidemann em 17 de junho de 2014

Pois é, mesmo sem entender grande coisa de futebol (apenas torço bastante para o Brasil !), fiquei logo pensando em seleções como as da Alemanha, Espanha, Holanda, Inglaterra e por aí vai. E o que me deixou mais perplexa foi ouvir as declarações ao final do jogo. Todos, Felipão e jogadores, foram unânimes em dizer que "o jogo foi bom", "estamos evoluindo (como assim ?!)", "o Brasil jogou bem"... Parece que eles estiveram num jogo diferente daquele que a TV transmitiu, não parece ?

Daniel de Queiroz em 17 de junho de 2014

O problema é que o Brasil não têm um time pronto e definido. Não vai adiantar o Felipão usar sua blusa da sorte, em um campeonato curto cuja mais da metade é mata-mata.Holanda e Alemanha têm time pronto, forte e unido!

JT em 17 de junho de 2014

Em 140 toques: Empate sem gols contra o México foi bom para jogadores do Brasil baixarem a bola, treinarem mais e se preocuparem menos com a cor do cabelo.

Meia verdade em 17 de junho de 2014

Perfeito comentario....não sei não ......pelo que vi da Italia, Alemanha e prinpalmente Holanda....acho que nao vai dar.

Sandro em 17 de junho de 2014

Ochoa - o arqueiro mexicano foi o melhor da partida! 0x0 merecido - e sofrido!

Justiceira em 17 de junho de 2014

Vamos combinar? Depois que a Interpol chegou a coisa complicou....

Marcos em 17 de junho de 2014

O meio campo é fraco. Luiz Gustavo e Paulinho não estão a altura dos craques que passaram pela seleção. Fred, é bonzinho. Para o Fluminense. A entre-safra de jogadores brasileiros é preocupante na medida que permanece há muito tempo.

Fábio Almeida em 17 de junho de 2014

Caro Setti, sinceramente falando, o Brasil tem apenas um bom time, nada de extraordinário. Não tem time pra ser campeão. O melhor futebol da Copa jogado é o da Alemanha. E, outra, essa equipe também tem o melhor elenco. Ainda acho que se a Espanha jogar o que sua equipe pode jogar ainda pode consistir numa ameaça para o time Alemão. Além da Espanha, caso a Argentina encontro o equilíbrio defensivo necessário, e Messi, Di Maria, Higuain, Aguero e Gago jogarem o que sabe, acho que pode ameaçar a Alemanha. No mais, não acredito nesse título do Brasil, que, se continuar jogando assim, não vai ter bola para enfrentar o time do Grupo B (Espanha, Chile ou Holanda)

Alberto Porém Jr. em 17 de junho de 2014

Jogo é jogado e lambari pescado. Acredito ser muito bom um "jogo ruim" como este na 1ª fase, dá tempo suficiente de arrumar a casa e partir pra briga dura que começa nas oitavas e ali não tem choro nem vela, se perder vai assistir no sofá da sogra de castigo.

fabio de souza em 17 de junho de 2014

O goleiro do México fechou o gol, claro.Mas o Mexico encurralou o Brasil no inicio e teve muito espaço chegando de frente pra zaga livre p chutar como queria.O Brasil só melhorou depois q os chicanos pregaram.A sua análise tá perfeita.

Isaias em 17 de junho de 2014

O treinamento da seleção consiste em descansar nos hotéis, com breves interrupções para as câmeras em torno do campo.

Antoninho em 17 de junho de 2014

E o goleiro do México, nao gosta de usar a maos para defender, tb foi o grande personagem do jogo.

Antoninho em 17 de junho de 2014

Pois é, tem muita coisa ainda para corrigir,o q mostrou q o resultado da estréia, nao representou a realidade. Acho bom comecar sim, a se preocupar. Principalmente, tb com centroavante.

Silvio em 17 de junho de 2014

Resumindo o que você disse: O time não tem padrão de jogo; não tem criatividade,falta total articulação entre defesa,meio de campo e ataque. Eu completo: o elenco é medíocre fazendo jus a uma comissão técnica de mesmo nível. Não estou fazendo tal avaliação hoje em função do resultado do jogo. Há tempos venho postando tal opinião, particularmente nos blogs do jornalismo esportivo. Continuo torcendo e muito. Mas não sou cego.

Edu em 17 de junho de 2014

Bem, temos uma geração promissora nas posições de defesa e meio campo, mas, "nunca na história deste pais", tivemos um ataque tão mixuruca.

Na Planície em 17 de junho de 2014

O México seria o líder do grupo, agora, se não tivesse dois gols regulares anulados contra Camarões e se O Brasil não tivesse sido contemplado com aquele pênalti que não existiu, contra a Croácia.

sergio the original since 1ª leitura em 17 de junho de 2014

Também acho, caro Ricardo Setti, também acho! Infelizmente.

o desPTtizador em 17 de junho de 2014

O goleiro do México fez defesas maravilhosas e, assim, jogou um futebol de encher os olhos - só ele! . Quanto ao Brasil, desculpa: o nosso futebol tá xôxo, não empolga, é chato, é previsível... é apenas um reflexo da safra RUIM por qual passamos exceto [Neymar]... vamos passar vergonha perante Holanda ou Espanha ou Chile! . Q saudades do futebol da seleção se 1982! 1970!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI