Image
Neymar cercado de chillenos: Seleção não conseguiu jogar no segundo tempo (Foto: Ivan Pacheco/VEJA.com)

A única explicação possível para o desmanche da Seleção Brasileira no segundo tempo do jogo contra o Chile, no Mineirão, foi o desabamento psicológico ocorrido depois que o juiz britânico Howard Webb anulou, logo aos 10 minutos de jogo, um gol de Hulk no qual — após dezenas de repetições pela TV — foi plossível constarar que, sim, o atacante ajeitou a bola com o braço.

A Seleção jogou um bom primeiro tempo, dominou o jogo mas nbos 45 minutos finais cedeu espaço ao forte time chileno no segundo tempo. Desorganizada, esticando bolões para o ataque, com muitas falhas na defesa — mesmo com três jogadores no setor direito, o Chile infernizou por ali — e com até Neymar sumindo do jogo, o time se arrastou até a prorrogação.

Palmas para o tão injustamente criticado goleiro Júlio César, que fez uma defesa milagrosa e salvou a Seleção de um dificílimo 2 a 1.

Esperemos que surjam, nesta prorrogação, os resultados das instruções do Felipão tático que não aconteceu durante o tempo normal de jogo.

Serão 30 minutos de frio na barriga e incertezas.

Vamos lá, Seleção!

Deixe uma resposta para EDJAILSON XAVIER. Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + 11 =

10 Comentários

Pedro Luiz Moreira Lima em 29 de junho de 2014

Querido amigo Setti: Concordo com as palavras do Caio em relação ao jogo e acrescento se o Brasil "desapareceu! no segundo tempo,tomaríamos uma lavada do Chile. Não um jogo mata a mata, excelente jogo, de emoção, do início ao fim - e assim serão todos. Quanto ao Brasil? só grito com toda a força - Brasil Hexacampeão!!! Abração aos dois Pedro Luiz

Caio Frascino Cassaro em 29 de junho de 2014

Prezado Setti: O Ronaldo Força está certo: um JUIZ DE VÁRZEA daria a "falta". Um juiz de categoria ou que não estivesse mal intencionado deixaria o lance seguir normalmente, que na verdade foi o que aconteceu. O JUIZ NÃO MARCOU FALTA NO MOMENTO DO LANCE ! Aliás, se você tiver paciência, veja a jogada pela multicâmera da Globo. Uma das câmeras pega o lance que mostra o sr. Web em uma posição que lhe impossibilitaria vê-lo com clareza. O bandeirinha, então, é impossível - o corpo do Hulk impede toda e qualquer visão. A falta foi marcada no grito - o juiz não havia marcado nada, tanto que a jogada prossegue após a matada no peito e a finalização sem que o árbitro houvesse soado o apito. O goleiro, que tinha a visão mais privilegiada do lance, não esboçou reação alguma na hora da matada. Simplesmente foi para a bola tentar a defesa e só começou a reclamar após ver que zagueiro central chileno começava uma pressão sobre o árbitro. É só ter um mínimo de inteligência para perceber que, se o goleiro NÃO RECLAMOU (e nenhum dos outros DOIS zagueiros que estavam com o Hulk na jogada), o lance foi legal. Não bastasse isso, o replay do lance é claríssimo: a matada se dá entre o peito e o ombro. Talvez por pouca intimidade com o jogo dentro do campo as pessoas fiquem confusas com relação a isso. Qualquer um que já tenha jogado bola - na várzea ou em clubes profissionais - sabe exatamente o que acontecei ali. Com relação a fanatismo, o conselho vale para ambos os lados. Há muita gente querendo que a seleção se exploda para não dar suporte à nossa ditabranda e seus sequazes. Eu execro o PT e tudo que o rodeia. Mas isso não afeta a objetividade do meu julgamento. Dizer que o Hulk matou aquela bola no braço é um exercício forte de imaginação ou desconhecimento do que seja ombro e braço. Finalizando, com relação aos chorões, concordo em parte. São um bando de meninos até agora despreparados psicologicamente - mas é só na batalha que se criam os homens. Espero que consigam superar a óbvia ansiedade que amarra o jogo de muitos - Tiago Silva me parece o mais afetado de todos - e possam jogar seu verdadeiro futebol. Abs

Ronaldo força em 29 de junho de 2014

Quando Hulk levantou o braço para receber a bola, qualquer juiz de várzea daria penalty. E a imagem é clara ele ajeita com o braço e o peito. Somente torcedores fanáticos não aceitam a constatação. Outra coisa isto é um time de futebol ou uma creche. Todos choram, chora Hulk, chora Neymar, chora Thiago Silva, choram William, Jó, Júlio Cesar, etc. É o time dos chorões. Deste jeito não vão ganhar a copa, vão ganhar uma chupeta, cada um. Estão todos desequilibrados e isto demonstra a impossibilidade de ganhar o torneio. Não vimos alegria e tranquilidade nos jogadores da selecinha, só nervosismo e amargura. Até hoje não houve um time amargurado que ganhasse campeonato, nem de várzea. Não temos reservas a altura dos titulares. Enfim, se passar da Colômbia será um milagre. Não adianta querer colocar a emoção acima da racionalidade. É uma seleção capenga que depende de um só jogador e que já fez muito em passar das oitavas. Dou minha mão a palmatória se passar da Colômbia. Acorda torcida, um time que tem como principal jogador e herói - o goleiro, não está com nada. Só acredita nesta seleção quem vê futebol com lentes de aumento ou foi criado com avó!

Caio Frascino Cassaro em 28 de junho de 2014

Prezado Setti: Acho que você viu outro jogo. Na partida Brasil x Chile, jogada hoje à tarde no estádio do Mineirão, ficou mais do que claro que o Hulk matou a bola entre o peito e o ombro. Há um replay que mostra a jogada de frente em que isso fica claríssimo. De resto, o Brasil fazia um bom primeiro tempo quando entregou um gol de bandeja - foi o primeiro chute a gol do Chile no jogo, que acabou finalizando apenas mais duas vezes - uma grande defesa de Julio Cesar e o chute na trave no fim do jogo, saído de um lance em que a arbitragem não deu falta do jogador chileno no brasileiro. O Brasil jogou mal? Decerto, principalmente após ser garfado no lance do gol, assim como no início do jogo em um pênalti não marcado sobre o Hulk. A arbitragem do careca Howard Web teve uma coisa de bom: pararem com essa bobagem de "Copa comprada". Outro desempenho ruim foi o do Felipão, que fez uma leitura muito ruim do jogo, tirando o Fernandinho, que vinha bem no jogo, colocando o Ramires em uma função que não faz há muito tempo, quando o correto seria apenas tirar o Fred e colocar não o Jô, mas o Bernard, matando a sobra chilena pois não haveria centroavante de referência para a zaga chilena marcar. finalizando, alguém pelo amor de Deus diga ao nosso técnico que o Daniel Alves acabou como jogador de futebol (o negócio dele agora é pagode, funk ou sei lá o quê), e que é melhor jogar com Maicon ou até mesmo com um zagueiro por ali do que continuar com aquela avenida aberta. Abs

EDJAILSON XAVIER. em 28 de junho de 2014

Ricardo, será que Dilma e Equipe foram para os vestiários orientarem a Seleção para jogarem igual ao Governo... para trás e sempre para trás ?????? Parece que sim...

Moacir 1 em 28 de junho de 2014

Setti, É a história do Brasil : pouca bola, muuuuuito choro pós-parto e um herói de vez em quando.Ave J.Caesar, morituri te salutant! Abre o olho Felipão!Encaixa isto,mermão! Abc

Pedro!! em 28 de junho de 2014

O melhor jogador da seleção brasileira foi a trave do Minerão.

carlos nascimento em 28 de junho de 2014

Antigamente nas disputas de Copa do Mundo, os nossos heróis do futebol eram os atacantes - Amarildo, Garrincha, Pelé, Ronaldo, Romário - agora.......quem nos salva é o........... GOLEIRO, fala aí grande RS............

carlos nascimento em 28 de junho de 2014

Ricardo, Esse é o Scolari do..................PALMEIRAS.

Jayme Guedes em 28 de junho de 2014

Setti, patriotadas à parte, fatos são fatos. O que a seleção brasileira jogou até agora, nesses quatro jogos, não autorizam a imagem de candidato ao título e, muito menos o oba oba pilotado pela Globo, pela FIFA e pelos corruptos que enriquecem com a copa.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI