Caso da acusação de estupro contra soldado do Exército: Amorim não sabia de nada — nem jornais parece que o ministro lê

Amorim: colocando no condicional inquérito que já foi até concluído  (Foto: Agência Brasil)

Amigos do blog, mais uma matéria reveladora e altamente significativa publicada pelo site Sul21, de Porto Alegre. Leiam, por favor, e depois da curta notícia eu vou comentar:

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Amorim falou em abrir inquérito, mas a investigação já está até concluída

O ministro da Defesa, Celso Amorim, demonstrou nesta quarta-feira (21) desconhecer completamente a denúncia de estupro que um jovem soldado teria sofrido em um quartel de Santa Maria.

Inquirido pelo Sul21 sobre o caso em entrevista coletiva realizada no Comando Militar do Sul, em Porto Alegre, Amorim declarou que “teria que examinar especificamente este caso”, mas que todos os casos como este são objeto de investigação dentro das Forças Armadas e pelo Ministério da Defesa. “Se houver necessidade se estabelece o inquérito”, completou o ministro.

Celso Amorim mostrou desconhecer que o inquérito militar começou há cerca de três meses e já foi, inclusive, concluído e entregue à Justiça Militar.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Aí, cabem várias perguntas.

Começo pela mais óbvia: o que faz o ministro Celso Amorim?

Continuo por esta: o que fazem os serviços de informação da Defesa?

E prossigo: ninguém do Exército avisou o chefe sobre o crime?

O Centro de Informações do Exército (CIE) ou equivalente, tão eficiente na época da ditadura, desaprendeu o seu ofício?

O ministro nunca ouviu falar da sua colega Maria do Rosário, que está em cima do caso e enviou para o Rio Grande o Ouvidor Nacional dos Direitos Humanos?

O ministro, para finalizar, não lê jornais, sites, resumos do que a mídia publica?

Com ar de perplexidade, Amorim avisou que “se houver necessidade” mandará abrir inquérito, sem saber que o inquérito já foi aberto e já foi concluído pelo Ministério Público Militar.

Que, alías, como já comentamos aqui, carimbou o soldado que denunciou o crime como réu.

O que mais precisa acontecer, neste caso surreal — de um suposto “sexo consentido” com quatro marmanjos segurando o garoto, com as autoridades internando-o em um hospital e mantendo sigilo sobre o caso, até para a família, durante uma semana — para que o Amorim pareça bem informado e bem intencionado?

Ou, como o ex-ministro Nelson Jobim, Amorim também acha que o jornalistas são idiotas que perderam a modéstia?

Leia também:

Ministra dos Direitos Humanos acha “inaceitável” transformar em réu soldado vítima de estupro em quartel no RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − oito =

Nenhum comentário

  • Jose carlos

    Um discípulo deve seguir o mestre. Mas se ele não sabe denada, o que está fazendo lá?

  • João Augusto

    A fala evidencia o quanto de importância ele tem. No que diz respeito aos subordinados, ficou claro que o respeito a hierarquia é nenhuma. Seria cômico não fosse sério. Tenho, e sempre tive, um profundo respeito pelos militares, porém, esse episódio, se aconteceu como reportado pelo soldado, joga a
    instituição na vala comum. Não é possível que passe batido.

  • Paulo Bento Bandarra

    Pois é, Maria do Rosário e Amorim em Brasilia, e a ministra do PT não liga para o ministro do PT há 30 dias?

  • Expedito

    Vou tentar responder à sua pergunta mais óbvia. Celso Amorim, agora como titular do ministério da defesa do Brasil, deve estar confabulando com Chavez, Evo Morales e outros portentosos presidentes esquerdistas latino-americanos para definir uma estratégia para derrotar econômica e militarmente os Estados Unidos da América.

  • Paulo Bento Bandarra

    Agora, faça-me o favor, este jornalista trapalhão não sabe que o MPM pertence ao MPU e não ao Ministério da Defesa? Que não está sujeita aos pitacos do Ministro da Defesa? Pelo menos enquanto permanecermos uma democracia sobre a letra da constituição de 88. Quantos processos existem em tramitação entre as três forças armadas em todo o país para que este seja dado diferenciação porque o jornalista “acha”? Eu acho este jornalista completamente idiota se acha que tanto o MPM como a Justiça Militar são subordinada ao Ministério da Defesa. Não conhece o BEABÁ da organização social e política do país. Só um idiota para perguntar para o Ministro da Defesa! Não tem outra definição. Infelizmente ele não é raridade.

  • Paulo Bento Bandarra

    O jornal eletrônico gaúcho Sul21, criado por investidores petistas e geralmente alinhado com o governo estadual do PT, de Tarso Genro. Conforme Políbio Braga.
    .
    “O Sul 21 é um veículo de comunicação baseado nas novas mídias colaborativas da Internet 2.0. O foco do jornal é a discussão sobre questões relevantes para o desenvolvimento da sociedade no Século 21, especialmente política e cultura, através de um olhar crítico e da “ressignificação das mídias tradicionais”. Disputamos qualidade e referência política, a partir de uma abordagem com humor, inteligência e colaboração.”
    .
    “O Sul21 é um jornal dedicado prioritariamente ao noticiário político. E, aqui, reafirmamos, de forma clara, direta e honesta, as nossas convicções, que de maneira nenhuma interfirirão no noticiário: apoiamos – ressalvadas algumas divergências pontuais – o projeto de desenvolvimento em andamento no Brasil, com diminuição das desigualdades regionais, econômicas e sociais.”
    .
    Para quem quiser saber como vai o sucesso da revolução bolivariana, é uma boa fonte de propaganda. Isto deve explicar um pouco a ignorância sobre a organização social e política de como o Estado brasileiro é organizado.
    .
    Manchete de hoje:
    .
    COMISSÃO DA VERDADE SOFRERÁ PRESSÃO DA SOCIEDADE PARA NÃO FICAR NA “VAGA LEMBRANÇA”

  • Odivaltencir Peixoto - Tijuca (SC)

    … esse e’ o nivel dos nossos ministros. Uma vergonha. Me lembra aqueles dinossauros do Politburo sovietico que passavam tanto tempo tentando sobreviver que nao sabiam de absolutamente nada.

  • fernando

    Caro Setti, a sua chamada é significativa para mostrar a incrível inversão de ônus de prova que querem fazer neste caso. Os acusados de estupro são os outros quatro soldados, todos jovens pobres cumprindo serviço militar obrigatório e que não tem conexão nem apadrinhamento com os oficiais que os comandam – porque se tivessem não estariam lá.

    O Ministério Público Militar apurou o caso e concluiu que a acusação de estupro contra estes jovens não tem fundamento. Mas uma Ministra de Estado exige publicamente a condenação dos mesmos, ainda que ela jamais tenha sequer lido os autos do caso.

    O Ministro Amorim tem 300 mil homens sob seu comando, e faz bem em se preocupar com o seu trabalho e deixar que o Ministério Público e a Justiça façam os deles.

  • Jefff

    O caso foi remetido a ministra de direitos humanos. Por isso ele não está acompanhando o caso. Simples né.

  • Roberto SPC

    Este é verdadeiramente o País dos Absurdos:
    Com só um deputado, CCJ aprova 118 projetos em 3 minutos

    Evandro Éboli, O Globo

    A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, numa sessão meteórica de pouco mais de três minutos, aprovou, na manhã de [ontem], 118 projetos. O deputado Luiz Couto (PT-PB), o único presente, foi chamado com urgência na comissão para ter pelo menos um parlamentar no plenário da CCJ. Quem presidiu a sessão foi o deputado Cesar Colnago (PSDB-ES), terceiro vice-presidente. Quando Couto chegou, Colnago declarou: “havendo número regimental, declaro aberta a reunião”.

    Para abrir uma sessão na CCJ, a mais numerosa e mais importante da Câmara, são necessárias assinaturas de 36 deputados. Esse quórum existia, mas todos assinaram e foram embora, como ocorre em todas quintas-feiras.

    Os projetos foram votados em quatro blocos: de 38 (concessão de radiodifusão), de 09 (projetos de lei), de 65 (renovação de concessão de radiodifusão) e de 06 (acordos internacionais). A cada rodada de votação, Colnago consultava o plenário, como se estivesse lotado.

    – Os deputados que forem pela aprovação, a favor da votação, permaneçam como se encontram.

    Sentado na primeira fileira, Luiz Couto nem se mexia.

    Em outro momento, Colnago fez outra consulta ao plenário:

    – Em discussão. Não havendo quem queira discutir, em votação. Aprovado!

    Declarada encerrada a sessão, Colnago dirigiu-se a Couto:

    – Um coroinha com um padre, podia dar o quê?!

    Couto é padre e Colnago revelou ter sido coroinha na infância.

    A secretária da CCJ também fez um comentário:

    – Votamos 118 projetos!

    E Colnago continuou, falando com Couto:

    – Depois diz que a oposição não ajuda…

    Além das centenas de concessões e renovações de radiodifusão, a CCJ aprovou, neste pacote, acordos bilaterais do Brasil com a Índia, Libéria, Congo, Belize, Guiana e República Dominicana. Entre os projetos de lei, há um que trata de carteira de habilitação especial para portadores de diabetes e até a regulamentação da profissão de cabeleireiro, manicure, pedicure e “profissionais de beleza em geral”.

  • *Mari Labbate*44milhões

    Ih! A doença é contagiosa!

  • Marcos

    Caiu a unha de um major do quartel de Passo Fundo. Poxa, o ministro e até a presidente tem OBRIGAÇÃO de ficar sabendo ? Ora, tenha a santa paciência… Casos como esse pululam no Brasil inteiro. O cara tem que ficar sabendo de detalhes sobre isso ? Um Ministro da Defesa ? Isso é falta de postura crítica da sociedade e da mídia. Nossas fronteiras desguarnecidas, com material bélico sucateado e o cara tem que se preocupar com a sargento que engravidou no quartel? Menos, gente… Menos… Manda o pessoal dos direitos humanos prá lá e ponto final…

  • Lauro

    Um Inquérito Policial Militar é instaurado pelo Comandante da Unidade Militar onde ocorreu o crime. Após as diligências, é encaminhado ao Ministério Público Militar (Justiça), que é totalmente independente ao Ministério da Defesa ou a qualquer outro órgão do executivo. Não cabe ao Ministro da Defesa atuar neste assunto.

    Acho que cabe, pelo menos, que ele SAIBA que existe o assunto, já de domínio público.

  • Think tank

    Será que esse pelo menos sabe o nome da sua BOQUINHA na corporação?
    Definitivamente estes agem como donos do país, o nível desprezo, aberração, e descaso praticado por estes saqueadores da nação atingir um patamar insuportável graças às garantias que lhes dão STF farsesco.
    Infelizmente ica difícil visibilizar qualquer futuro razoável.