Image
Dilma em Davos: dizendo o que os investidores queriam ouvir — mas, no ato, sendo desmentida por fatos. O rombo externo do país é o maior em 67 anos (Foto: Ana Clara Costa)

Na primeira participação no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, a que se dignou comparecer — ela não quis ir às três edições anteriores daquilo que a flor do lulopetismo considera uma espécie de “reino do neoliberalismo” e do “capitalismo selvagem” — a presidente Dilma fez levantar os sobrolhos dos pontualíssimos suíços ao chegar atrasada para sua fala, fez discurso de 40 minutos em que, como sempre costuma ser o caso, enalteceu o progresso social do país, referiu-se à inflação como estando dentro da meta — embora esteja longe do centro da meta, objetivo de seu governo — e repetiu que as contas públicas estão sob controle.

Dilma apresentou um belo cenário cor-de-rosa, como demonstra a competente enviada do site de VEJA a Davos, Ana Clara Costa (leia sua reportagem aqui). Mas, por coincidência infeliz, no mesmo dia o Banco Central divulgou notícias muito negativas sobre um dos pilares do discurso presidencial, o de que as contas públicas “estão sob controle”.

Não estão, não. Na verdade, o rombo nas contas externas do Brasil — componente crucial das contas públicas — cresceu espantosos 50% e fechou 2013 com um preocupante recorde: é o pior resultado do tipo desde 1947, quando o presidente da República era o general Eurico Gaspar Dutra. Ou seja, o pior resultado ao longo de 17 mandatos presidenciais, e nada menos do que um buraco de 81,3 bilhões de dólares.

Um item importante para esses números preocupantes foram as despesas com juros externos — os juros daquela dívida externa que Lula disse ter pago, lembram? Segundo o Banco Central, despesas com juros externos somaram 14,244 bilhões de dólares em 2013.

A colega Ana Clara informou de Davos que o discurso de Dilma era o que o pessoal do capital, os grandes investidores e os grandes credores do país queriam ouvir.

O problema é que essa gente é tudo, menos boba. Eles sabem que o discurso da presidente continha um grande percentual de conversa vazia — como vocês estão podendo constatar.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − um =

TWITTER DO SETTI