Amigos, tal como anunciei pela palavra do presidente da Comissão de Ética Pública da Presidência, o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal Sepúlveda Pertence, o relator do caso da ex-chefe da Casa Civil Erenice Guerra, advogado Fábio Coutinho, apresentou mesmo seu relatório ontem, segunda-feira, concluindo que a ex-braço direito da presidente Dilma por cinco anos merece censura ética por prática de tráfico de influência.

Os demais cinco integrantes da comissão presentes à reunião acompanharam o relator, votando por unanimidade pela aplicação da censura. Segundo Coutinho, “a sanção significa a não aceitação, pelo Estado brasileiro”, de uma conduta “incompatível com o que se espera de um servidor daquele grau de responsabilidade”.

Erenice recebeu uma censura ética, pois bem. E daí? – podem perguntar os leitores. A censura não tem consequências criminais e a ex-chefe da Casa Civil pode até assumir outro cargo público, embora a mancha – que é pesada – permaneça em sua ficha funcional. Se ela fosse funcionária, a Comissão poderia sugerir sua demissão.

É muito pouco – dirão muitos leitores. Pode até ser, mas a ideia que norteou a criação da Comissão de Ética Pública não era colocar ninguém na cadeia – coisa que poderá acontecer com Erenice, objeto de inquérito ainda não concluído na Polícia Federal. A Comissão pretende apontar padrões corretos e padrões deformados de comportamento na vida pública, e suas decisões pretendem ter um sentido pedagógico.

Num país civilizado, seria uma vergonha descomunal para alguém que ocupou cargos de importância como Erenice – subchefe e, depois, chefe da Casa Civil da Presidência – levar essa descompostura. Aqui no Brasil, ainda temos um longo caminho a percorrer até que as pessoas realmente se importem com sanções morais, como é o caso.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × cinco =

Nenhum comentário

carlos nascimento em 25 de março de 2011

Toda criatura tem seu criador, no caso da "erê", quem seria ? vai ver que foi o vento !

Kitty em 24 de março de 2011

Caro Ricardo, boa tarde!!! Meu caro você acertou em cheio nas suas consideraçoes a respeito do caso Erenice. Nós sempre soubemos que nunca ia ter nada mais do que censura moral. Lembra daquela foto,na posse da Presidente, em que as duas se comprimentaram em forma nada ética, deixando bem claro que nao se importavam com a opiniao do povo. Pelos cargos importantes que sempre ocupou, e por aqueles que possa vir a ter no futuro, é um fardo pesado que eu nao gostaria de carregar. Mas para esso tem que ter vergonha na cara!! Nao acha Ricardo?

veiaco em 24 de março de 2011

Seria emum país civilizado e alfabetizado, aqui é motivo de pude.

BETHS em 24 de março de 2011

Você disse bem: SERIA uma grande vergonha, SE vergonha houvesse nessas caras...de pau. Aliás, se vergonha houvesse nas nossas instituições, o que a senhora em questão fez, daria, sim, CADEIA.

Silvio em 23 de março de 2011

Caso tivéssemos a cultura japonesa, Erenice provavelmente já teria se suicidado, tal a vergonha e constrangimento com que afrontou a moral e a ética pública.Porém, em terras tupiniquim, a mesma é convidada VIP para o cerimonial de posse de sua grande amiga e em breve a veremos assumindo importante cargo público, como gratidão da presidente pelos elevados serviços prestados à nação. Como diria um jornalista conhecido, que foi colocado para escanteio: é uma vergonha!

Markito-Pi em 23 de março de 2011

Deixo no ar a pergunta, que é a mesma que Erenice guerra se fez, assim como sua ex-chefe: E Daí?

Sellba em 23 de março de 2011

Caso nosso país fizesse parte do primeiro mundo, é claro que esta comissão não teria utilidade alguma. Ela existe por aqui só para passar a impressão que existe uma preocupação com a ética. Só isso. Não se preocupem. Com a Erenice não vai acontecer nada. Nada a temer Erenice. O que vai acontecer é o seguinte: ela vai ser armazenada no Purgatório do PT para posteriormente ser resgatada por uma alma bondosa de seu partido, Purgatório este que estava lotado, mas está abrindo vagas para os próximos "pecadores" com o resgate do Delúbio e alguns mensaleiros.

JCarlos em 23 de março de 2011

Como você bem frisou, num país civilizado, esta senhora se cobriria de vergonha e passaria o resto da vida recolhida. Porém, deve estar rindo e se divertindo muito com tudo isso. Provavelmente, com seu brilhante currículo, conseguirá um novo emprego, com ótimo salário.

francisco penin em 23 de março de 2011

Setti, E você julga que a vergonha comparece nessas cabeças erenicineanas ? Acho que , secundando os ressarcimentos pertinentes à nação, 3 destinos são adequados a essa corja: 1. Cadeia 2. Prisão (fechada) 3. Xilindró E é pouco...

Paulo Bento Bandarra em 23 de março de 2011

No entanto, a Controladoria-geral da União (CGU) concluiu quatro auditorias de contratos suspeitos de irregularidades ligados à ex-ministra Erenice Guerra. Em três delas, o órgão não encontrou indícios de irregularidades - considerou que não existia nada a apontar no comportamento dela.

Telma em 23 de março de 2011

Mesmo concordando com sua explicação , nossas punições são, invariavelmente, muito brandas para os "do andar de cima". Tomemos outro exemplo, como o da juíza que anuiu com a prisão da garota em Belém numa cela com + de 20 homens. Sua exemplar punição: Aposentadoria compulsoria com vencimentos integrais. Pelo resto da vida. E a menina??? Mas de acordo som seu texto (e eu concordo), "num país civilizado..."

Paulo Toshiharu Watanabe em 23 de março de 2011

Num regime sério a censura não seria, também, para quem a nomeou e a defende, até hoje?

Luiz Pereira em 22 de março de 2011

Setti, Tal comissào teria mais força se, nos casos em que se apurassem desvios de conduta, fosse oferecida denúncia ao Min.Público. Abs., Luiz Pereira

Ho em 22 de março de 2011

O Sepúlveda Pertence não sente vergonha de chegar a essa idade e fazer parte dessa comissão? Eu, que não tenho 30, não me prestaria a esse papel.

alberto Nery em 22 de março de 2011

Valeu Caio,está do Lula só perde para a do presidente da Venezuela,o amigo do Lula o famoso Chaves.Ele descobreiu que o planeta Marte já foi habitado,e que o capitalismo chegou lá e destruiu todos os habitantes.Voltando ao Ricado;Neste país vale tudo,só não vale ser honesto.

Rosa Maria Pacini em 22 de março de 2011

Setti, você diz: "Num país civilizado, seria uma vergonha descomunal para alguém que ocupou cargos de importância como Erenice – subchefe e, depois, chefe da Casa Civil da Presidência – levar essa descompostura. Aqui no Brasil, ainda temos um longo caminho a percorrer até que as pessoas realmente se importem com sanções morais, como é o caso." O problema é mais grave. Aqui no Brasil político que responde a processos de corrupção e formação de quadrilha se torna assessor especial do ministério da defesa, assim como políticos que renunciaram para não serem cassados e até mesmo os que o foram (Collor)por improbidade administrativa, tornam-se membros de comissões para reforma política e formulação do novo código de ética. É um deboche para com a opinião pública. E o fato de a Erenice poder voltar a ocupar um cargo público é vergonhoso. Você acha mesmo que ela vai se intimidar pelo fato de ter recebido censura ética? Ora, o que conta mesmo para ela é saber-se íntima da presidente. Você acha que se ela tivesse o mínimo de pudor iria à posse da presidente? Mas pior do que issoé o fato de ela ter sido efusivamente acolhida por Dilma Roussef, sua grande amiga e "protetora", no dia de sua posse. Ela se sente imune a críticas e apta a logo, logo,"cavar uma boquinha" em algum órgão público que lhe permita roubar ainda mais.

LIMA em 22 de março de 2011

A TAL COMISSÃO DE ÉTICA PUBLICA DA PRESIDENCIA DA REPUBLICA NÃO TEM SACO PARA PEDIR A DEMISSÃO DA EX PETRALHA DA CASA CIVIL. ISSO É UMA VERGONHA!!

Caio Frascino Cassaro em 22 de março de 2011

Prezado Ricardo: Quando contaram o resultado para o Luiz Inácio ele respondeu: "Veja bem, na realidade eu não entendi nada. Moral eu não tenho idéia do que seja, mas Sanção não é aquele sujeito fortão que teve a cabeleira cortada por uma tal de Dalila?"

gledson em 22 de março de 2011

eu me importo muito com sanções morais.. acabo de ser censurado por essa revista por querer postar o meu ponto de vista. o que você acha ricardo? o que devo fazer? "Por essa revista" ou pelo blog? Aqui não censuro ninguém. E... censura moral? Só corto palavrões, ameaças e outros tipos de coisas que não cabem numa coluna de respeito e, por outro lado, poderiam trazer problemas jurídicos à Editora Abril e a mim mesmo. Me esclareça, por favor, Gledson.

Frederico Hochreiter/BH em 22 de março de 2011

Ricardo: Por mais que, racionalmente, eu concorde com sua análise e com o fato de que o objetivo da Comissão é apontar padrões e desvios, fica sempre um certo travo. Sentido pedagógico e vergonha descomunal são coisas que se aplicam a lugares como a Suécia e o Japão. Se formos esperar que tais pedagogias venham a produzir Erenices ao invés de erenices, nossos trinetos continuarão com esse travo. Esse inquérito não concluido, a certeza que temos de que quem acaba pagando o pato são as Linas Vieiras,esse tipo de coisa só vai acabar quando virmos as erenices da vida algemadas e sendo conduzidas à cadeia. Até lá, parabéns à Comissão. Mas são parcos os resultados.

Karla em 22 de março de 2011

A censura da Comissão de Ética tem uma importância fundamental e subsidia à análise da situação da ex-ministra da Casa Civil que virou presidenta. A ex-ministra da Casa Civil que virou presidenta negou um encontro com a ex-Secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira. A ex-Leoa, que foi Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Norte em dois governos de partidos distintos, presidiu o CONFAZ, foi Superintendente da Receita em Recife e Delegada da Receita em Natal, diferentemente da ex-ministra que virou presidenta, confirmou o encontro e o pedido para "agilizar" a fiscalização do filho de Sarney, até hoje envolvido com empréstimos não declarados fora do país, segundo notícias dos grandes jornais paulistanos. Um detalhe: a ex-chefe de gabinete de Lina Vieira, a Dona Iraneth, confirmou (e por isso foi exonerada pelo Jornal Nacional), que Dona Erenice estivera no gabinete da ex-Leoa da Receita para acertar o encontro com a ex-ministra que virou presidenta. Em quem acreditar? Na Dona Iraneth da Receita? Na Dona Erenice da Casa Civil? Nunca duvidei o encontro e do pedido que a ex-ministra fez para a ex-secretária da Receita. Lamentável que servidores públicos como Lina Vieira tenham sido afastados da burocracia estatal. O tempo separou o joio do trigo.

Acelino de Brito Dantas em 22 de março de 2011

Sr: Ricardo, Boa Noite e Parabéns, por não esquecer a angustia dos componentes da Segurança Pública deste País. Esquecida pelos os Polítiucos Irresponsaveis que temos nos Poderes. E, Estamos aguardando aquela Materia com a Síntese do que o Sr, conseguir Extrair de nossos comentarios, recebidos pelo o Sr, de todo o Brasil.Brito Dantas/Rondonópolis/MT.

Ptsauro em 22 de março de 2011

"senção" moral, Ricardo? Não seria "sanção"? No mais, análise correta da ópera bufa. Obrigado pela atenção, caro Ptsauro. Um grande abraço

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI