Cabeludo (à dir.), apareço nesta imagem olhando feio para Médici, terceiro dos generais-presidentes da ditadura, durante visita do então já ex-presidente à PUC de Campinas para ser homenageado como paraninfo de uma turma, em outubro de 1975. Eu estava começando em VEJA e meus editores desconfiaram dessa visita — Médici era distante do general Geisel, seu sucessor, e até então se mantivera recluso.

Fui xeretar e descobri que a homenagem “espontânea” fora, na verdade, uma iniciativa do próprio Médici, que se autoconvidou. VEJA estava sob férrea censura e esta informação, única que dava sentido à matéria, acabou sendo cortada pelo censor.O personagem em primeiro plano entre Médici e o repórter era o então reitor da PUC, Benedito Fonseca.

Foto: Sérgio Sbragia

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + 11 =

TWITTER DO SETTI