“Coluna 2”, de Sonia Racy: PhDs em política

Ao dizer para amigos que escolheu o senador Jarbas Passarinho para o Ministério da Justiça porque precisava de “um PhD em política” como seu articulador junto ao Congresso, o presidente Fernando Collor aumentou em 50% o quadro dos que, a seu ver, integram esse restritíssimo clube de pós-graduados nota 10.

Até então, em conversas privadas, Collor dizia que só existiam dois “PhD em política” no Brasil: o agora governador eleito da Bahia Antonio Carlos Magalhães e o governador de São Paulo, Orestes Quércia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 5 =