“Coluna do Estadão”: Collor e jornalistas

O presidente Fernando Collor tem vários episódios colecionados para justificar o distanciamento que neste primeiro ano de governo manteve em relação à maioria dos jornalistas que faz a cobertura rotineira de suas atividades.

Collor costuma lembrar, estarrecido, o recente episódio em que o novo governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), concedeu entrevista no Palácio do Planalto depois de audiência no gabinete presidencial e, ao referir-se a uma “vitória de Pirro”, ouviu um jornalista perguntar de quem se tratava e outra pedir o nome completo do personagem milenar da História.

Outra passagem que irritou o presidente foi durante sua recente viagem à Antártida. Embevecido com a paisagem e entretido numa conversa com dois cientistas, os secretários José Goldemberg, da Ciência e Tecnologia, e José Lutzenberger, do Meio Ambiente, Collor ouviu um repórter, ávido, perguntar a um assessor:

— Quantos passos ele deu desde que saiu do abrigo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 15 =