“Coluna do Estadão”: Quem avisa amigo é/outros

Os bastidores da política paulista registraram dias atrás um ilustrativo diálogo entre o governador Orestes Quércia e um grão-vizir da candidatura de Paulo Maluf (PDS) ao Palácio dos Bandeirantes. Num encontro casual entre esses dois personagens, o político do PDS dirigiu-se a Quércia e brincou, referindo-se ao apoio do governador ao candidato Luiz Antonio Fleury Filho (PMDB):

— Vocês vão ter que fazer muita força para ganhar de nós.

Quércia rebateu:

— Pode até ser, mas na outra vai ser fácil — e vocês ainda vão ter que votar em mim para não eleger o Brizola.

A “outra”, é claro, é a eleição presidencial de 1994.

Perguntar não ofende

Quando é, afinal, que o presidente Fernando Collor vai reconhecer que seu governo está vivendo uma grave crise de credibilidade?

Quem avisa amigo é

Do ex-ministro e deputado Delfim Netto (PDS-SP) sobre o governador eleito da Bahia, Antonio Carlos Magalhães:

— O ACM é um amigo que se deve ter e um inimigo que se deve temer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 2 =