Coluna “Galeria”, de Nirlando Beirão: Historinha — Fernando Collor em reunião

Quando quer amedrontar interlocutores, o presidente Fernando Collor não brinca em serviço.

Tome-se o caso de recente reunião do presidente com um grupo de diretores de estatais.

Collor sentou-se, convidou todos a se sentar e começou dizendo que poderá acompanhar melhor o desempenho das empresas do governo, quando seu computador funcionar melhor. Apontando o terminal que tem em seu gabinete, espetou:

— Isto aqui também é uma carroça.

Em seguida, antes de passar aos assuntos em pauta, contou a história de um excelente editorialista do jornal de sua família, a Gazeta de Alagoas, que, apesar das muitas qualidades literárias e pessoais, começou lá pelas tantas a escrever editoriais contra a linha da empresa.

O presidente lembrou que seu pai, Arnon de Mello, chamou o jornalista e, depois de elogiar suas virtudes, disse que ele tinha de escolher entre entrar na linha e procurar outro emprego.

Exposta a parábola, o presidente dirigiu-se aos diretores e disse:

— Bem, senhores, vamos começar a reunião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + onze =