Coluna “Galeria”, de Nirlando Beirão: Historinha — Quércia x Covas

O governador Luiz Antonio Fleury Filho deve em bom grau sua hospedagem no Palácio dos Bandeirantes a uma esperteza de Orestes Quércia.

Em julho do ano passado, Fleury só tinha 8% das preferências eleitorais.

Quércia convocou para uma reunião no Palácio o candidato, o aspirante a vice Aloysio Nunes Ferreira, o diretor do Instituto Gallup, Carlos Matheus, e o atual secretário de Imprensa de Fleury, Mário Ribeiro.

Examinados os números, Quércia concluiu que o alvo era Mário Covas, do PSDB, então o líder das pesquisas, com 34%, e não Paulo Maluf, do PDS.

“Vou ao programa do Jô Soares amanhã”, disse Quércia. “E vou aproveitar para contar uma piada botando ele como indeciso”.

Foi e disse que Covas era tão indeciso que, se entrasse num toalete com dois sanitários, faria xixi no meio.

“Achei que a coisa pegou”, contaria depois Quércia, que jura que o episódio em que classificou Covas de “bunda mole”, no discurso de inauguração da nova Ponte do Morumbi, “saiu de improviso”.

No palanque, Alaíde reclamou do marido:

— Acho que você exagerou.

Mas Covas, que é tudo menos indeciso, perdeu a eleição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × um =