Image
Cornellà-El Prat, novíssimo estádio do Espanyol

As cifras da construção do novo estádio do Corinthians – popularmente batizado como “Itaquerão” e confirmado como sede da abertura da Copa 2014 antes de sair do chão – podem superar a inacreditável marca de 1 bilhão de reais (embora o presidente do clube alvinegro, Andrés Sanches, tenha dito, na última segunda-feira, que custará “no máximo” 850 milhões).

Quase a metade, 420 milhões, sairão de cofres públicos, por meio de incentivos fiscais.

O argumento do clube é que, caso o projeto atendesse apenas a seus planos originais, os gastos não passariam de 400 milhões. Estes 600 milhões extra serão, portanto, destinados ao cumprimento das exigências da FIFA, como o aumento da capacidade de 48 mil para 65 mil pessoas e as áreas de imprensa e segurança conforme os ditames da entidade.

Exemplo de austeridade financeira

Pois bem. Acontece que, se comparados a alguns casos recentes de construção de arenas esportivas, os números da obra na Zona Leste de São Paulo são um descalabro.

Image
Estádio do Espanyol, para 41 mil torcedores, custou 193 milhões de reais contra os 850 milhões previstos para o Itaquerão, do Corinthians

Satisfazendo a todos os tais itens demandados pela maior entidade do futebol mundial – a ponto de ser considerado o estádio mais moderno da Espanha e ganhar as almejadas quatro estrelas concedidas pela UEFA – o Cornellà-El Prat, inaugurado 2 de agosto de 2009 pelo RCD Espanyol, que tem a infelicidade de ser da mesma cidade que o campeoníssimo Barcelona, após cinco anos de obras, custou pouco mais de um quinto do valor atual estimado para o Itaquerão. Sem afetar o bolso dos cidadãos.

Erguida entre os dois municípios que lhe batizam, na região metropolitana de Barcelona, o caldeirão para 41 mil pericos – como são chamados os torcedores do Espanyol – tornou-se realidade após um investimento de 67 milhões de euros (172 milhões de reais), valor que sobe para 75 milhões de euros (193 milhões de reais) se incluirmos despesas prévias como a compra do terreno, de 182 mil metros quadrados, em 2002.

Tudo bem que o projeto final do Itaquerão é maior, com capacidade para 24 mil pessoas a mais, mas o fato do Cornellà-El Prat ter custado tão menos é um exemplo de competência, transparência e austeridade financeira que serve para escancarar ainda mais os incontáveis abusos de superfaturamento e descaso que devemos encontrar no caminho até a Copa do Brasil.

O conforto do Cornellà-El Prat

A menina arquitetônica dos olhos da rica Liga Espanhola, que no quesito modernidade deixou para trás inclusive os gigantes Santiago Bernebéu e Camp Nou, do Barcelona, veio para substituir em caráter definitivo os dois quartéis-generais anteriores dos espanyolistas: os míticos estádios de Sarrià (pertencente ao clube, demolido em 1997 e sede da tragédia ocorrida com a magnífica seleção de Telê Santana contra a Itália, na Copa de 1982) e o Olímpico (de propriedade da cidade de Barcelona, ainda ativo).

Em termos de conforto, é praticamente perfeito. Próximo a uma estação de metrô que o liga ao centro de Barcelona, acomoda todos os espectadores em novas e bem-conservadas poltronas – em dois anos de uso, só duas precisaram ser trocadas –, oferecendo visão excelente de praticamente todos os ângulos. Possui 24 camarotes, todos com TV e banheiros, e 27 bares espalhados entre os três lances de cadeiras.

Em dias de chuva, 92,5% de seus assentos ficam protegidos da água (apenas alguns poucos torcedores atrás dos escanteios se molham; no Itaquerão estima-se que apenas 60% estarão protegidos). O estacionamento abriga 3.278 vagas e é totalmente adaptado para pessoas com deficiências físicas. Possui diversos espaços alternativos, nos quais só em 2010 sediou mais de cem eventos, entre festas de aniversário, casamentos, filmagens e concertos de música pop (como o do grupo Black Eyed Peas, entre outros), resultando em renda para os cofres do clube.

Referência tecnológica, ecológica e arquitetônica

O novo templo perico é referência de ponta também no terreno tecnológico. Esta mesma cobertura que mantém os torcedores sequinhos é munida de 2.700 placas fotovoltaicas de 0,5 MW, que permitem o uso da energia captada da luz solar tanto na iluminação externa quanto em seus escritórios.

A previsão é de que o mecanismo gere 700.000 kw/h anuais, o suficiente para abastecer 600 casas, e cuja comercialização deve render 200 mil euros por ano ao clube.

Image
Cornellà-El Prat está equipado com placas fotovoltaicas capazes de iluminar o gramado, suas dependências e escritórios e, no futuro, ainda render 200 mil euros por ano ao RCD Espanyol 

Conta, ainda, com um sistema de medição de temperatura e umidade do gramado, bem como o número de horas de sol ao qual se expõe. Os dados são enviados a uma central na Holanda, que orienta as melhores posições dos dispositivos usados para a conservação do campo.

Arquitetonicamente, Cornellà-El Prat é motivo de orgulho e prestígio. Os autores do projeto que ganhou a licitação em 2003, Mark Fenwick e Javier Ibarren, do escritório Fenwick Ibarren, de Madri, em parceria com o escritório barcelonês Gasulla Arquitectura, colheram em 2010 o prêmio de melhor instalação esportiva do ano no mundo concedido pela entidade britânica Stadium Awards.

Image
Primeiro jogo no estádio:  derby com Barça em abril de 2010, com 0 x 0 no placar

Agora só falta o seu dono, o tradicional mas pouco expressivo Espanyol, melhorar dentro das quatro linhas para um dia, quem sabe, deixar de ficar tão à sombra de seu maior rival municipal, o Barça, melhor time do mundo.

Se quiser, confira abaixo vídeo curto do primeiro “derby” entre o Espanyol e o Barça, a 17 de abril do ano passado, que terminou em 0 x 0, com a torcida perica cantando, entusiasmada, seu hino.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 4 =

30 Comentários

wagnão em 20 de fevereiro de 2012

Engraçado. Neste país não estamos divididos entre corintianos e brasileiros. Somos todos um povo só. Precisamos entender que rivalidade no futebol pode existir, mas para alcançar o bem da nação estamos todos no mesmo barco. A Arena Corinthians surge com dinheiro público, mas não é um fato isolado. Há outros 11 estádios que vão custar uma fortuna, serão erguidos apenas com dinheiro público e muitos não terão utilidade após a Copa. Não obstante, temos em SP muitas obras milionárias que são incrivelmente mal explicadas: Memorial da América Latina, Tunel Ayrton Senna, 3 Pontes Estaiadas, Av. Roberto Marinho, Minhocão, entre muitas outras. Até o estádio do Morumbi surgiu com dinheiro público e terá uma cobertura paga pela Prefeitura de SP. Mas sobre isso é assunto encerrado. Ninguém tem opinião a respeito. Enquanto a culpa de tudo que existir de errado for dos pobres, dos ignorantes, dos "corintianos" o resto do povo "esclarecido" fica em casa protestando pela internet contra essa gente. Ninguém quer dar a cara pra bater e sair nas ruas pedindo cadeia aos corruptos, já que eles são pessoas proeminentes, advogados, jornalistas, médicos e engenheiros. Mas espera. Lula é corintiano, então cadeia pro Lula! Esse é o nosso povo, aquele que joga lixo no chão, sonega imposto, paga despachantes e contadores pra "dar um jeitinho nas coisas", que coloca o filho na USP mesmo tendo condição de pagar uma faculdade, que procura um pistolão pra receber benefícios destinado aos pobres, que não respeita leis de trânsito e se puder, rouba a mulher do vizinho. Visto por esse ângulo será que o Corinthians está tão errado em pensar naquilo que é de seu interesse? Deixem de ser hipócritas! Faça sua parte no seu bairro, na sua comunidade e no seu prédio que a coisa chega até Brasília. E trabalhe pelo país ao invés de ser um sangue suga da nação. Estamos assim por causa dessa gente e não do povo corintiano, que trabalha e vive honestamente. Afinal quem são os verdadeiros bandidos? Obrigado por seu comentário, caro Wagnão. A propósito: sou corintiano. Abraços PS -- Você é quem penso que é?

clebao em 03 de janeiro de 2012

vc só deve ser sao paulino , passe numa farmacia e compre um remdio pra dor de cutovelo ..rsrs Sou tão são-paulino quanto você é alfabetizado.

Dante em 21 de dezembro de 2011

Isso é coisa de país civilizado, não de uma republiqueta bananeira como o Brasil petista. Só queria que os lunáticos torcedores do "corintia" se dessem conta do quanto a saúde deles poderia ser melhor, caso o governo decidisse gastar esse dinheiro em hospitais. Sinto vergonha desse país !!!

Valentim-PR em 20 de dezembro de 2011

Que blog especial de 1ª - Aqui, toda sujeira do pitê e base alugada, está a disposição de todos. Viva a imprensa livre, sempre!!!

Diego em 20 de dezembro de 2011

Esse meu país é uma vergonha! Gostaria muito se pudesse eleger políticos honestos e preocupados com o desenvolvimento do país e do seu povo, não em sediar uma copa para estrageiros. Apróx 40% do valor da obra é imposto (que acaba sendo desviado), os outros 40% são de super-faturamento(que tbm acaba sendo desviado) e os 20% restantes são o custo real da obra! Gosto muito do meu país, mas não acredito nele devido ao alto nível de corrupção dos políticos, da falta de ética deles e de parte da população. Pois boa parte da população reclama, mas tbm sempre tenta tirar vantagem em cima dos outros. Quem sabe se até 2050 arrumamos isso? Será???

Ailton em 20 de dezembro de 2011

Ninguém fala do relatório do Ministério Público, onde afirma que U$1.0 bilhão foram desviados, sumiram nas obras do 'Rouboanel' paulista, já imaginaram, uma obra tocada por Dersa, Paulo Preto e Serra? não é de assustar, que esse dinheiro já esteja nas Caymans. Agora, outro caso de roubo, desta vez no Metrô, a Alston, empresa suiça encarregada de maior parte dos trechos das obras do metro de SP (Capital), foi acusada pelo MP que U$489.0 milhões foram desviados das obras. Pelo menos os estadios são caros. porém, ainda não há indicios de desvios nas construções deles, Agora! as obras de Serra, Alckimin, Dersa, Alston e Paulo Preto estão embargadas, estão confirmados essa soma roubada pelo MP, inclusive obras estão embargadas. SP é apenas uma amostra gratis do que foi o governo tucano no Brasil, imaginem esse roubo em proporções nacionais?

Claudio Barcellos em 19 de dezembro de 2011

No Brasil as coisas acontecem porque o povo é conivente,e não podem reclamar de nada.A Biblia diz que o povo tem o Governo que merece.Então não tenho mais o que falar.

Manoel em 18 de dezembro de 2011

HUM BILHÃO DE REAIS??? ENTENDI DIREITO??? Esta m... de copa vai nos deixar pobre. Ta dificil sustentar tanto ladrão...

Marcio Camargo em 18 de dezembro de 2011

E em Brasília que é 100% com verba pública e o campeonato estadual não passa de 4 mil pagantes em média?

ANTONIO CARLOS em 18 de dezembro de 2011

É QUE LÁ ELES SÃO SÉRIOS. AQUÍ COMEÇA A ROUBALHEIRA EM QUEM CONTRATA E VAI ATÉ O OPERÁRIO QUE FALSIFICA ATESTADO. É MOLE?

JMello em 18 de dezembro de 2011

Caro Setti, O Barça tambem nem tomou conhecimento do Santos... Em contrapartida, o Santos parecia um cordeirinho no meio de lobos. Por que nao jogaram como sabem? Acho que a pressao psicologica foi mais importante que o time adversario... Agora so resta colocar os pes no chao e cuidar da propria casa.

sergio em 18 de dezembro de 2011

O que seria algo 5 vezes menor que outra? Seria por acaso um quinto? Bom toque, caro Sergio. Hahahaha, blogueiro faz cada bobagem... Vou acertar lá. Abração

Gerardo em 18 de dezembro de 2011

Certa vez fui numa dessas choperias famosas da cidade. Tinha gente saindo pelo ladrão. Consegui sentar. Mas quando vi o preço do chopp, reclamei. O garçon simplesmente me disse: Reclame com o dono. Nem é preciso dizer que o dono nem ligou para a minha contestação. Quando me virei, já havia um casal na minha mesa bebendo o caro chopp. Quer dizer, se vc. não quiser, outro quer. E mais outro, e mais outro, e mais outro.... Se a tal choperia não tivesse o assédio que tem, poderia negociar um preço mais barato. Tudo, como se vê, se resume a quem tem mais "bala na agulha". Tudo é uma questão de oferta e procura. Transpondo o exemplo para o negócio envolvendo o campo do Corinthians e o da Catalunha, permita-me perguntar: Quantos negócios envolvendo imensas e altas empreitadas, abundantes em nosso imenso território, estão em andamento na Catalunha (ou, se preferir, na minúscula Espanha)? Quantos prédios,transposições de rios, hidroelétricas, abertura de estradas, metrôs, etc., etc. etc....? Lá os encargos trabalhistas e tributários (custo Brasil) estão na mesma proporção? Se vc. me comprovar , porque desconheço, que na Espanha há uma grande procura por estes serviços de obras do mesmo tamanho e encargos semelhantes, eu me curvarei à evidência, O que estou expondo não quer dizer que ignore a existência de superfaturamento no Brasil, sem precisar dizer o por quê. Todavia, salvo o pleno cabimento, comparações sofrem moderações, dadas as condições objetivas existentes num e em outro lugar.

Etiene em 18 de dezembro de 2011

Além de analfabeto funcional, porque mal se entende o que você pretendeu escrever, você não tem educação nem nível de civilidade para estar aqui neste blog. Ofender e xingar alguém, como você fez comigo, ainda mais por motivo tão fútil, é sério sinal de que você precisa de um tratamento psiquiátrico. Se mande, vá procurar sua turma.

Newman em 18 de dezembro de 2011

É que lá fora eles não tem o chamado "Custo Brasil ao Quadrado": o preço que se paga a mais por causa de um país atrasado + a acessoria financeira feita por picaretas.

José Américo C Medeiros em 18 de dezembro de 2011

4X0 Parabéns ao Daniel, presumo que seja um barcista! Os meus filhos são...

Tuco em 18 de dezembro de 2011

. E ainda existiam ingênuos a dizer que o Barça poderia ser superado... Para um time que chegou até onde chegou, o Santos foi massacrado. .

Paulinho em 18 de dezembro de 2011

Todos sabemos que qualquer obra pública no Brasil é super faturada e que enriquece diversos vagabundos que representam nosso país pelo voto, nosso povo num tá nem aí com essa roubalheira, tá mais preocupado com o cãozinho maltratado pela enfermeira... enquanto isso não mudar, só a VEJA aprá denunciar.

Paulinho em 18 de dezembro de 2011

Todos sabemos que em nosso País, toda obra pública é super faturada e posteriormente é dividida em gordas comissões.O povo num tá nem aí com corrupção no Brasil, tá mais preocupado com o cãozinho agredido pela tal da enfermeira.

Fã do Diogo Mainardi em 18 de dezembro de 2011

Além de mais compententes em tudo golearam o peixinho com um pê nas costas. É o que eu digo. Ná hora H o brasileiro fica covarde. Só de olhar um país mais desenvolvido as pernas do brasileiro tremem e ficam com vontade de chorar e de fugir. Igual a uma criancinha. Mestre Diogo provou isso na sua coluna " As Olimpíadas do pateta "

Marco em 18 de dezembro de 2011

Amigo Setti: Vou te pedir licença sobre esse assunto, sem querer ser oportunista, aconteceu o q tu tinha previsto a mais d 3 meses,me lembrei de 1979, q o Inter foi jogar uma semi final com o Palmeiras e a Folha de São Paulo estampou antes do Jogo: Quem é melhor Falcão ou Mococa ? No outro dia estampou: Falcão é Claro! Agora te pergunto quem é o novo Mococa do Brasil? Outra coisa como essa zaga do Santos, q já tinhamos comentado, tiveram o brasileirão todo para corrigir isso e não corrijiram, quem nos acusar de oportunista, q leiam o q foi escrito a mais de 3 meses. Só lamento pelo nosso amigo C. Nascimento. Abs. Não foi a defesa do Santos, apenas, não, caro Marco. Primeiro, o Barça não deixa jogar. Segundo, o Santos errou passes o jogo inteiro, lançou muitas bolas "rifadas" -- aquela bolona na frente para o jogador tentar matar, dominar e só então partir para a jogada -- e por aí vai. O Santos também tinha que tentar colocar a bola no chão e fazê-la circular. Mas, diante de adversário tão superior, não conseguiu, mesmo. Um abração

Markito-Pi em 18 de dezembro de 2011

5 vrzes mais, NA ESTIMATIVA, Setti.Quando ficar pronto, se é que ficará, veremos que foi muitas vezes mais.

Cil em 18 de dezembro de 2011

Hoje foi o dia da vergonha de ser brasileiro! Vai ver nosso cimento contém uma liga de diamantes.

Josué em 18 de dezembro de 2011

Artigo revelador - Tem nosso complexo de vira lata em evidência ao nos submetermos às exigências da FIFA e depois a frase mais constante da política atual: "Tem gato saíndo pelo Ladrão".

Think tank em 17 de dezembro de 2011

Como se vê não são só remédios, livros, combustíveis, ferramentas, pedágios, automóveis, e tudo mais que na Cleptolândia custam de 3 a 5 vezes mais, mas também tudo que envolve obras publicas ou mistas. Tudo isso só para sustentar a farra das gastanças e a corrupção impune deste delinquentes que apossaram o poder publico.

Douglas Correa em 17 de dezembro de 2011

Algumas considerações : - Como é feita com recursos proprios existe o maior interesse de ser o melhor por menos ao contrario dos financiamentos ora concedidos. - Como essa divida não é para ser paga pouco importa o valor . Ela sera prorrogada , enrolada , postergada , ou o que seja e daqui uns anos uma medida "saneadora" nos esportes a elimina. Vide Timemania. - Os votos da proxima campanha ja estão sendo angariados ( face ao financiamento) - Ricardo Teixeira , Orlando Silva Jr , Blatter , PT , Lula , etc é GARANTIA de superfaturamento . - Se cobrarmos da construtora impostos sobre o valor de R$ 850 milhões ela estrilar porque boa parte desse valor não vai passar nem perto de seu caixa - Homens publicos são desprovidos de palavra, exemplos estão ai . Qdo fomos indicados para sediar a copa , eles disseram que dinheiro publico era só para infraestrutura , como se nós já soubessemos que era MENTIRA. - Africa do Sul (Copa), Australia (Olimpiada) , Grecia (Olimpiada ) estão hoje com problemas com seus "elefantes brancos" e alguns com suas finanças por conta desses eventos. O Pan ja mostrava aonde isso ia dar. - Para o PT que adora controle social , plebiscito (armas) , etc porque não perguntaram se o povo queria isso . Conhecendo os politicos tenho duvida se eles conseguiriam apoio para esses eventos .

ze domatogrosso em 17 de dezembro de 2011

fazer o que? lula, corintians, andre sanchez, ...pobre de nos brasileiros...

Tuco em 17 de dezembro de 2011

. Compreensível. O "Itaquerão" será (será?) construído no Brasil. Só essa assertiva já fecha a equação. Convém lembrar que o pusilânime Alckmin jurou por todos os céus que não permitiria o uso de dinheiro público para a reforma ou construção do que quer que seja. Atualmente encontra-se de quatro, com as pernas bem abertas. Pra completar existe uma horda de corintianos felicíssimos com o tal do estádio. Se faltar leite pras crianças, que se dane, né? O que conta é ter um campinho! Bando de otários... .

Corinthians em 17 de dezembro de 2011

Vergonha.

hebe em 17 de dezembro de 2011

Mas estamos no Brasiiiiiiil onde as obras são SEMPRE SUPERFATURADAS!!!!!Afinal,tem gente que precisa de $$$$$$$$$$$$$.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI