Como é o bunker em que Kadafi se esconde atrás de um “escudo humano”

Kadaif em frente ao monumento que representaria “o sofrimento do povo líbio”: uma mão esmagando um avião militar americano

Trata-se de um bunker colossal — um maciço de construções militares e residências que constitui um vasto complexo de 6 quilômetros quadrados de área, ao sul de Trípoli, capital da Líbia.

É ali, em seu quartel-general de Bab al Aziziyah, que o coronel Muamar Kadafi se protege dos ataques dos aviões da OTAN, a aliança militar ocidental – que, teoricamente, não visam sua destruição, mas se destinam a evitar o massacre de parte da população civil, rebelada contra o regime, pelas forças do ditador da Líbia.

Mas não são as muralhas que cercam a área, nem os edifícios de concreto maciço nem os milicianos que ali residem os melhores trunfos do ditador para por-se a salvo: o que realmente garante a incolumidade de Kadafi – cuja queda tornou-se agora objetivo declarado dos Estados Unidos, da França e do Reino Unido – é o escudo humano constituído por centenas de supostos voluntários civis constantemente reunidos numa praça central do bunker, agitando bandeiras, retratos e cartazes.

Forma repelente de proteção

É nessa praça que fica um monumento destinado a relembrar o bombardeio sofrido pelo bunker em 1986, a mando do então presidente dos Estados Unidos Ronald Reagan, em represália a uma bomba colocada por terroristas apoiados por Kadafi numa discoteca em Berlim frequentada por militares .

O ataque causou meia centena de vítimas, inclusive uma menina que – até hoje não se sabe a verdade – seria filha adotiva do ditador. O monumento consiste em um punho dourado agarrando e amassando um caça-bombardeiro americano. Kadafi costuma dizer que se trata de um retrato “do sofrimento do povo líbio”.

Os escudos humanos, forma repelente de certos regimes se protegerem usando vidas humanas, não têm dado mostras de afastar-se do bunker, enquanto os aviões da OTAN atacam instalações militares e forças de terra líbias fora da capital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 12 =

4 Comentários

  • Pantagruel

    O segredo é jogar centenas de *** alemão entre os escudos humanos, e dai qdo eles debandarem mandar um pirilutos atomicos para este ****..

    Olhe a lingugem, Pantagruel…

  • pedro simon bolivar

    o lula vai pedir emprestado se a ideia do debate ganhar corpo

  • Paulo Bento Bandarra

    Eu não acredito numa informação desta guerra contra Kadafi. Nas guerras a primeira vítima é a verdade. E nesta não é diferente. É evidente o uso da imprensa como arma para combater Kadafi como o símbolo do mal. Os civis estariam há muito protegidos se não tivesse acabado a guerra sem a intervenção colonialista tentando que uma minoria assuma o poder na Líbia. Esta proteção mentirosa está matando muito mais civis e a destruição da infraestrutura do país. Certamente as empresas americanas cobrarão os olhos da cara para “reconstruir” o que criminosamente estão destruindo!

  • Alvaro

    Kadaf e Kassab: o cinismo os uni. O fadamento os separa. Em campanha, Marta Suplici antevia o que hoje acontece. Falta a senadoro, agora, explicar por que. Mas agora Kassadaf é mercadoria cobiçada pelo PT.