COPA 2014: A Argentina que venceu hoje a Suíça no sofrimento leva a uma pergunta: o time é candidato ao título por seus méritos, ou porque levou sorte na tabela?

Messi pula para abraçar DiMaria, comemorando o gol salvador a segundos do final da prorrogação que levou a Argentina às quartas de final (Foto: Michel Filho/Agência Globo)

Messi pula para abraçar DiMaria, comemorando o gol salvador contra a Suíça a poucos segundos do final da prorrogação — o gol que levou a Argentina às quartas de final (Foto: Michel Filho/Agência Globo)

Como se dizia nos velhos tempos, sem preocupações com o politicamente correto, a Argentina — perdoem-nos a expressão — venceu a Suíça “com as calças na mão” neste 1 a 0 de hoje na Arena Corinthians.

O gol salvador de DiMaria no finzinho do segundo tempo da prorrogação foi um daqueles milagres que tornam fantástica a emoção do futebol. O milagre só seria mesmo superado por outro, maior — se a cabeçada do suíço Djmaili a segundos do apito final não tivesse batido na trave e depois, caprichosamente, ao voltar da trave e trombar de novo com o corpo do atacante, tivesse ganho o caminho das redes, e não passado a centímetros do poste, como ocorreu.

Vimos hoje uma Suíça que abandonou de vez algo que ela própria inventara há décadas — o famoso “ferrolho”, forma de fechar-se atrás para não tomar gol de forma alguma — para passar a jogar um futebol de qualidade e competitivo.

Trata-se de seleção inteiramente modificada pelo sangue novo proveniente da injeção de um ou outro imigrante e de uma maciça presença de filhos de imigrantes da ex-Iugoslávia, onde a paixão pelo esporte e a competência no trato com a bola atravessaram gerações.

Mesmo atuando com valentia e perigo, a Suíça acabou sendo encurralada pelos argentinos durante a maior parte do jogo. Eles criaram várias oportunidades de gol, várias delas desperdiçadas de forma bisonha por jogadores medianos, embora sempre estoicos em matéria de luta, como Palácio.

Messi, como sempre, fez o diabo em campo. O problema é que lhe faltou, uma vez mais, companhia — algo que o grande craque sempre teve de sobra em seu clube, o F. C. Barcelona.

Faltou também segurança na defesa: zagueiros inseguros, pouco auxiliados por laterais medíocres, que tampouco atacavam com eficiência. No meio de campo, onde sempre foram mestres, os argentinos andam carentes, especialmente com Gago, desmotivado, lento e aquém das necessidades do time.

Havia, é claro, atletas do quilate de Mascherano, eficiente limpa-trilhos à frente da defesa problemática e que ainda entrega a bola com grande qualidade, suprindo muitas vezes o que não fazem os meio-campistas. E de DiMaria que, contudo, a despeito do gol, errou muito e parecia um sósia daquele veloz e talentoso faz-tudo que levou o Real Madrid à sua décima Copa dos Campeões da Europa. Outro bom nome, Higuaín, não consegue de forma alguma repetir com a camisa branca e azul-clara o atacante perigoso que passou pelo Real Madrid e faz sucesso no Napoli.

A pergunta que fica, após a partida, que em outras circunstâncias a Argentina haveria vencido sem problemas, é se esse time dos hermanos é de fato forte candidato ao título por seus méritos, ou por uma tabela que por sorte, desde a fase de grupos, foi-lhe enormemente favorável — e que continua sendo.

Passar pelo vencedor de Bélgica e Estados Unidos pode representar surpresa, como vem ocorrendo nesta Copa. Se tudo correr nos conformes, entretanto, basta isso é a Argentina estará na semifinal da Copa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − cinco =

Nenhum comentário

  • Antoninho

    Olha, nao consegui ver o jogo com calma, mas se o Mascherano( jogador de grupo) foi o principal jogador da Argentina. Entao a tabela é q esta favorecendo.

  • Wilson

    A Argentina é favorita porque é onde joga o Messi, o melhor e mais decisivo jogador do mundo.
    Se Messi fosse brasileiro, o favorito seria o Brasil, se fosse francês seria a França, se fosse belga a favorita seria a Bélgica, …………

  • carlos antonio

    A vitória da Argentina sobre a Suíça é a supremacia do futebol sobre o não futebol, chega desses retranqueiros muquiranas que estão espalhados em todos os países e campeonatos mundo a fora.

  • Tetê

    Sorte na tabela, igual ao Brasil. E o favorito Messi nada fez hoje no jogo. Eles tiveram Di Maria. Igual ao Brasil, Neymar, outro favorito, pouco jogou contra o Chile,e nós tivemos Júlio César.

  • Newton Santana

    Creio que p grade problema da Argentina foi a Suíça que jogou muito bem, de igual para igual.
    Quanto aos argentinos é bom sempre manter respeito eles têm história.

  • Marcos

    A Argentina tem Lionel Messi, “tão somente”; um jogador que está muito, mas muito acima, mesmo, do patamar de outros grandes craques da história do futebol. Messi, merece ser campeão do mundo!

  • Vaulber B. Pellegrini

    E se fosse a $eleção bra$ileira, não seria a mesma pergunta…:o time é candidato ao título por seus méritos, ou porque levou sorte na tabela?

  • Alessandro Delfini

    Argentina esta contando com uma grande pitada de sorte nos jogos , e Messi esta decidindo os mesmos nos ultimos minutos!
    Alem de matar o jogo, não dá chance do adversario reagir!

  • Desiludido

    Argentina está lá. Alemanha, Brasil e Holanda, idem. O resto é conversa. No futebol ganha quem faz mais gols.

  • EDJAILSON XAVIER.

    A tabela ajudou muito a Argentina, os méritos não existem no plural, é o singular de um grande jogador que marcado impede que seu time caminhe, simplesmente.

    O caminho até a decisão para a Argentina tá fácil, bem fácil.

    Lamentável é ver nossos narradores e comentaristas se esgoelando e felizes pela Argentina, só faltam beijar os pés de Messis e dos argentinos.

    Esse tal de PVC da ESPN é um ***** como tantos outros comentaristas da Mídia televisiva, que não sabem o que é um passe de mais de 60 jardas de Gerson para Pelé fazer gol na Copa do México.

    Eles nunca viram uma folha-seca de Didi, nem tampouco saboreou os dribles geniais de Garrincha pelos gramados do mundo.

    Eles só falam em táticas e elogiando aquilo que eles chamam de craques, gente que não sobrevive a duas temporadas de futebol real e bonito por natureza.

    O futebol mundial tá nivelado por baixo, é tanta mediocridade dentro e fora de campo que dá nojo ouvir ou ver transmissões esportivas !

    Rapaz, quanta amargura! Relaxe e aproveite,que a Copa está boa. E qual é o problema de o pessoal de imprensa do Brasil admirar o Messi?
    Calma, tome uma água com açúcar…
    Abraço

  • Copa do FIASCO.

    Lamento. Mas até eu que não entendo nada de futebol, vejo que os jogos de todas as seleções são ruins.
    É um tal de zero a zero, 1X1 e dá-lhe prorrogação… decisão nos pênaltis.
    Seleção com futebol BOM decide a partida é dentro dos 90 min.
    Ficamos mesmo para a disputa do título de 2014 com as seleções sem expressão de futebol de fato!

  • Rotor

    Que maravilha de copa
    E lembrar que se afirmava que os estádios só ficariam prontos em 2030, que os aeroportos seriam um caos, etc…
    E tudo funcionando tão bem

  • Ronalde Segabinazzi

    A seleção argentina não é candidata ao título, chegou até às quartas graças ao Messi.

  • alberto santo andre

    imaginemos ,que tivessemos so arbitragens estritamente honestas , onde cotoveladas que nao fazem parte do futebol ,fossem realmente punidas com rigor ,que simulacoes de faltas fossem como o era antes punidas com cartoes ,que a fifa realmente usasse a tecnologia ,para dirimir duvidas em lances duvidosos e nao para esconde-los que ao inves de deixar que se criasse especulacoes sobre alguns lances e que o mesmo fosse reiteradamente repetidos por varios angulos ,pois isto simplesmente nao esta acontecendo visto que algumas camisas teem muito mias peso que outras o que so se comprova que as denuncias e as investigacoes sobre a corrupçao na fifa ,sao mais que justificadas ,….quanto ao rotor ,voce teve que pegar algum voo para ir para o sul ,rio ou belo horizonte estes dias ,e certeza que nao ,pois voce deve ser aquele que como nao se fala do mal que esta acontecendo ele nao existe ,assim como o e em relacao adivida publica brasileira que hoje e cinco vezes maior que em 2002 e ninguem diz que ela existe ,visto que aqueles que nao vivenciam isto no dia adia ,e que so veem uma imprensa mediocre a fazer somente a cobertura dos jogos e nao de seus limitrofes tem a sensaçao que naoserouba e nao se mata mais no brasil ,quando infelismente a realidade que temos e muito diferente das transmitidas pela globo e bandirantes ;;;e como foi dito em um editorial da times, ;;;;;;;;;o brasil pos copa ,sera um brasil de ressacas….

  • Antoninho

    Vou te contar, esse tal de Rotor, querendo surfar no fracasso de turismo q foi essa Copa com gastos de 30 bi e arrecadacao ate agora somente de 6 bi em consumo, dos quase 700 mil turistas, a previsao nao era de 4 milhoes… Os puxadinhos q ele se refere so eles custaram 7 bi. E ele q aponte uma obra em torno dos estadios q foi concluida por cidade, na minha, nao vi nenhuma concluida. Só entorno provisório e muito entulho.

  • Jayme Guedes

    Setti, tempo houve em que a Copa da Mundo exibia uma diversidade de estilos, uma cultura esportiva própria de cada país. Hoje, uns poucos grandes centros compram os melhores jogadores de todos os países que pouco à pouco perdem sua identidade, seu estilo nacional. Esse processo de pasteurização iguala e nivela tudo. É como uma batalha conduzida por mercenários de várias nacionalidades. Se trocarem as camisas e disfarçarem o rosto dos competidores, não dá para sabem qual seleção é desse ou daquele pais. Vale tudo para iludir os otários. Os especialistas fingem surpresa com o imenso equilíbrio entre as diversas seleções numa competição que não passa de uma versão de um torneio da UEFA, uma variante da Copa das Confederações. As nações mais sérias deveriam unir-se e opor-se à ligação de futebol e pátria que só serve para enganar os otários. A demonstração de amor à pátria exige motivos muito mais importantes. Nós, os sugados somos manipulados pela imprensa esportiva com declarações do tipo a seleção da Colômbia foi derrotada pela seleção do Brasil nas três últimas copas. Qual seleção da Colômbia? Qual seleção do Brasil? Nenhuma delas repete os jogadores e quando repete a diferença de quatro anos diferencia o mesmo jogador de hoje e de ontem. Os EUA, a nação mais rica do mundo, estão na competição a um custo que é uma fração daquele que o Brasil assumiu, apenas em nome do interesse em desviar dinheiro público e colher dividendos eleitorais. 99,9% da população brasuca vê a copa pela TV. Qual a diferença em ver a copa pela TV aqui ou na áfrica do sul? O custo. As nações estão em permanente competição e o esporte, de qualquer modalidade, é a menos importante de todas as competições que envolvem todos os países. A copa que quero ver minha pátria vencer é a da excelência na competência econômica, no avanço científico, na integridade no trato da coisa pública, na do IDH, etc. A copa do mundo, o porto em Cuba, a refinaria bolivariana são apenas diferentes alternativas para sugar os recursos dos sugados. Não ser capaz de distinguir entre pão e circo condena um povo ao atraso permanente. Ops! então o JGuedes não assiste à copa? É claro que assisto. Mas assisto sabendo que se trata de circo, não de pátria. Pátria é pão.

  • jfaraujo

    A Argentina vai remando, remando,1 a 0 aqui, 2 a 1 ali, se deixarem, desse jeito chega até na final.

  • Leonardo Saade

    Apesar de não mostrar um futebol de primeira, a Argentina tem apresentado esse fator que às vezes, define um título: sorte de campeão! Assim fica difícil cravar um favorito! Eu achei que a Alemanha ia dar um passeio nessa Copa, mas depois do ultimo jogo, que foi duro para os alemães , sinceramente, a Copa não tem favoritos!

  • marcio r. g. cortes

    Caro Ricardo,
    Desvendei o misterio!: o jogo da selecao esta sonolento, pois…Esta jogando com um pijaminha.

  • Meia Verdade

    Grande parte da imprensa “profetizou” que a copa seria um fracasso total. Jogaram seu “búzios” e visualizaram que faltaria luz, que os estádios não estariam prontos, o transporte que não teria, os aeroportos não suportariam o trafego de pessoas…até agora esta sendo, se não um sucesso, tudo normal.
    Desculpem, mas essa parte da imprensa deveria parar com previsões catastróficas, ou trocar seus “orixás”…..acaba não acontecendo, e os “barbas” do outro lado, acabam estufando o peito de “orgulho”, esquecendo que não fizeram mais que sua obrigação. Temos tantas e tantos fatos reais, que não há necessidade de consultar os búzios.

  • Raul

    Torço para a argentina desde que me conheço por gente e das copas que vi essa foi a unica que a argentina entrou com respeito ao adversário. Sem oba oba, de temos tal jogador e a vitória é nossa.. Então digo com toda certeza não é sorte na tabela, estamos nas quartas de final pelo futebol e por termos jogadores decisivos que apareceram quando mais se precisou…

    O que acontece hoje é que existe uma arrogancia extrema, lidão com outras seleçoes como lixo que estão apenas completando tabela…

    Essa arrogancia levou a espanha ao titulo em 2010 e não me surpreenderia se acontecesse de novo.

    Argentina pode nao ter humiliado todo mundo, como todos esperam mas ninguem passou sem sufuco, com execessão da colombia que venceu por 2 a 0. E nem mesmo a frança que venceu pelo mesmo placar teve vida facil contra a Nigéria.

  • Meia Verdade

    Grande parte da imprensa “profetizou” que a copa seria um fracasso total. Jogaram seu “búzios” e visualizaram que faltaria luz, que os estádios não estariam prontos, o transporte que não teria, os aeroportos não suportariam o trafego de pessoas…até agora esta sendo, se não um sucesso, tudo normal.
    Desculpem, mas essa parte da imprensa deveria parar com previsões catastróficas, ou trocar seus “orixás”…..acaba não acontecendo, e os “barbas” do outro lado, acabam estufando o peito de “orgulho”, esquecendo que não fizeram mais que sua obrigação. Temos tantas e tantos fatos reais, que não há necessidade de consultar os búzios.

  • Jota Eme

    Mestre Guzzo, você é um respeitado doutor em futebo, tambéml. Ainda assim arrisco dar um pitaco sobre o assunto no seu blog. Com minha quase total ignorância em futebol, estou vendo essas duas seleções: Brasil e Argentina, como um plantel de aves exóticas. Na Argentina,Messi e no Brasil, Neymar. Duas cacatuas emplumadas cercadas de nove galinhas ciscando no miolo e dois observadores aflitos sob as traves. No Brasil, o técnico Filipão, aos meus olhos, está mais para o garoto propaganda televisiva do que para treinador e técnico. Me parece acomodado, sem criatividade, com excessiva e temerária confiança depositada em Neymar, que é bom, mas não faz milagre. Nem desconfia que a seleção vencedora da Copa das Conefederações, a mesmíssima que está aí, não consegue, nem por arremedo, repetir o feito. Não passa de uma junção emplumada de uma cacatua habilidosa (Neymar) , nove galinhas cegas ciscando e um assustado e aflito observador sob a trave. Disse. Sory!

  • Meia Verdade

    Setti, meus comentários das 11:35 de hoje, estão fora das regras, para não aparecerem?

    Está tudo no ar. Atrasei hoje e peço desculpas.

  • Eduardo L. da Silva

    Acredito que essa pergunta deveria ser direcionada ao Brasil.
    Porque o Brasil nem com ajuda da tabela teve vida fácil!!!
    E nem na prorrogação, foi pros penaltis e ninguém queria bater. kkkkkk

    Pra mim, o texto fica por conta da rivalidade e não realidade.
    Vamos respeitar a Suiça, pq jogou mto.

    Abs

    Não entendi onde é que você viu desrespeito neste texto. Não entendi mesmo.

  • Eduardo L. da Silva

    A tabela tá favorecendo o Brasil.
    A tabela e os erros de arbitragem. Se não fosse o erro do japonês na abertura da Copa e os erros contra os Mexicanos(tb na 1º partida) o Brasil seria o 2º do grupo e já estaria fora.
    Sim, estamos fazendo hora extra nesta Copa.

    Abs

  • Jota Eme

    Mil perdões, mestre Setti. Não sei onde estava com a cabeça que troquei teu nome pelo do Guzzo. É que havia acabado de ler um texto do Guzxo.

    O Guzzo foi um extraordinário mestre para mim em quase uma década na redação de VEJA, e continua sendo um grande e querido amigo. Não há problema em trocar meu nome pelo dele.
    Abraço

  • Kitty

    Olá caro Ricardo, não vendo mais as suas fotos nas notificações é que resolvi visitá-lo diretamente no Blog, até pensei que estivesse viajando…!
    Excelente sua analise do jogo entre Argentina e Suíça, terra da minha mãe e, mais uma vez dividida entre os dois times. É verdade que Argentina teve Di Maria, um bom jogador do Real Madrid que salvou o time argentino de uma quase derrota ,e o Brasil, o salvador Julio César salvou o Brasil de perder nos pênaltis; os dois jogos foram sofridos porque os adversários também foram bons. Os suíços com o seu famoso ferrolho e 5 jogadores nos pés de Messi, mesmo assim a Pulga passou a bola a Di Maria..Messi vêm da escola Barça onde o coletivo impera. Essa é a realidade..morrer de goleada ficou cada vez mais complicado..todos almejam a Copa e se esforçam para obtê-la, tão simples assim..todos jogam em diferentes países e todos conhecem as estrategias alheias..e agora, nas quartas de final, o jogo será duro, vai valer a retranca para não levar gol, e se podem ferrar o adversário com um golzinho que lhe garante continuar na Copa..1×0 é já de bom tamanho, não é?
    Um forte abraço e volte ao visualizador de fotos, senti saudades!!///Kitty