Image
Di Maria, Messi (de costas) e Biglia com Higuaín (de barba) seu gol contra a Bélgica no Mané Garrincha, em Brasília: de volta a uma semifinal após 24 anos, mas sem brilho (Foto: Matthias Hangst/Getty Images)

Nenhuma das cinco partidas vencidas pela Argentina em sua caminhada até a semifinal que acontecerá quarta-feira, na Arena Corinthians, contra o vencedor de Holanda x Costa Rica, mostrou um timaço em campo.

Não foi diferente hoje, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, nesse magérrimo 1 x 0 contra uma Bélgica que teve má atuação, sobretudo se comparada à demonstrada pelo time com fome de gols que derrotou os Estados Unidos na terça-feira, em Salvador, atirando nada menos do que 38 bolas à meta do excelente goleiro Howard.

É verdade que Messi brilhou nas quatro partidas anteriores, e um pouco menos hoje, e que Di Maria — que deixou o campo no segundo tempo por lesão na coxa — protagonizou grandes atuações. Aliás, foi dele o passe que a defesa belga rebateu e, por pura sorte da Argentina, fez a bola cair no ponto certo para o tirombaço de Higuaín, logo aos 8 minutos de partida, que construiu o placar.

Mas a Argentina tem laterais fracos, uma zaga pouco confiável e um meio de campo com jogadores que não chegam nem perto da qualidade de Di Maria, um meia-atacante que municia companheiros e avança, ele próprio, para fazer gols. O grande nome ali é Mascherano, incansável no auxílio aos zagueiros e com excelente saída de bola, sem contar que também vez por outra avança para o ataque.

No ataque propriamente dito, Messi é estrela isolada. Higuaín está longe do avante perigoso da época do Real Madrid, e quebrou hoje um jejum de mais de 500 minutos sem marcar pela seleção. Lavezzi é veloz e lutador, mas, como Palácio, dispõe de pouca técnica. Mesmo assim, não merecia ser substituído por um Palácio em decadência, que não jogou bem em nenhuma partida até agora.

A vitória dos argentinos hoje teve grande colaboração da Bélgica, que praticamente não ofereceu perigo ao gol de Romero. Tendo meia dúzia de jogadores com mais de 1,90 metro, não conseguiu nenhuma vez, ao longo de todo a partida, realizar cruzamentos ou cobranças de escanteios e faltas minimamente eficazes para aproveitar a vantagem.

Também faltou aos belgas espírito de luta condizente com quem pode chegar a uma semifinal: o time do técnico Wilmots parecia satisfeito com a proeza de haver atingido a fase de quartas

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 16 =

Nenhum comentário

Ronaldo força em 10 de julho de 2014

A Argentina mostrou que futebol é jogo para homens. Mesmo com um time sem brilho, conseguiu na garra ir para a final e poderá até ganhar a copa. Não vimos os argentinos chorando nem clamando aos céus como um bando de fanáticos religiosos. Pareciam os jogadores islâmicos que a tudo responsabilizam Alá. Determinadas ações como entrarem abraçados, chorarem copiosamente no hino, ficarem histéricos com os gols (Júlio Cesar, Thiago Silva, Davi Luiz(mais histérico) e Oscar);mostrarem as cuecas em pleno jogo, deixaram o público desconfiado. Além de ridículos, imaturos. Não vi tanta raça assim nos argentinos, não.

Kitty em 08 de julho de 2014

Fizeram um gol na prorrogação e se salvaram dos antipáticos e o anti-jogo dos pênaltis..Verdade, caro Ricardo, não convenceram, tanto que os argentinos comemoram o fato de ter chegado até aqui depois de 24 anos. Também, deveríamos dar um desconto já que o adversário não deu muitas chances, são bons também e se prepararam para não morrer na praia ou seja, não ser goleados ou chegar a um empate que os levaria às cansativas prorrogações ou os temidos pênaltis...No final, ninguém quer arriscar um gol, não é ? É o tempo do futebol de resultados ..se pensam que os times que deverão enfrentar Brasil e Argentina são fáceis? não são timinhos de pelada dos domingos e, os gols serão em conta-gotas...ganhar a COPA é a ordem, daí que esperar o futebol-arte e uma utopia! Um abração e um ótimo resultado para a Seleção do Brasil, o time tem tradição se sobra para fazer bonito!///Kitty

carlos nascimento em 07 de julho de 2014

Ricardo, Mudando um pouco o foco - só se fala das vértebras do Neymar - deixa eu te dizer uma coisa: Kaká está de volta, vai jogar o segundo semestre aqui em São Paulo, logicamente que no TRICOLOR paulista, os corintianos adorariam te-lo em seu Time, não dá, claro, muito bem, vocês dirão, e daí, qual a graça nisso, vamos lá: - Penso que se o Murici for inteligente, estará com a faca e o queijo, para formar o Time dos sonhos, resgatando o futebol ARTE, creia, Kaká, Ganso, Oswaldo e Luis Fabiano, vai ser um ataque fantástico, o Murici pode ser o salvador da pátria que irá resgatar a qualidade de nosso futebol, é hora de aposentar PARREIRAS e FELIPÕES, a Copa já aponta isso, os caras mataram a magia do nosso sistema tático, criaram essa coisa de vamos que vamos, ganhar à qualquer preço, CHEGA, eu quero é me deliciar com futebol de craques, toques de bolas, efeitos e gols, muito gols. O SÃO PAULO vai tentar resgatar isso. É só esperar.

Caio Frascino Cassaro em 06 de julho de 2014

Prezado Setti: Tudo o que você falou é verdade. Mas os "hermanos" têm Messi, e quem tem Messi nunca está a pé. A final? Alemanha x Holanda, com a Holanda FINALMENTE campeã. Abs

Ronalde Segabinazzi em 06 de julho de 2014

Deu até impressão que a seleção belga foi "comprada" pela Argentina. Não o foi porque a Kirschner não tem dinheiro para tanto.

jfaraujo em 05 de julho de 2014

E vamos ver agora, tomara que Robben deslanche dessa vez e a Holanda manda a Argentina pra casa.

carlos nascimento em 05 de julho de 2014

Ricardo, Estamos chegando ao fim do torneio, passaram às semifinais (4) gigantes do futebol, Alemanha - Argentina - Brasil - Holanda, eu quero ver a coragem de alguém opinar com total isenção, quem se habilita ? Separemos a emoção da razão, vamos avaliar pela qualidade até aqui apresentada, afirmo com plena convicção, a Alemanha é favorita ao título, o Brasil que tem a vantagem de jogar em casa,convenhamos, é um fiasco técnico e tático, graças ao Sr. Scolari, que montou apenas um Grupo de jogadores voluntariosos, com um único diferencial, apostou todas as fichas no craque - NEYMAR - que agora está fora da Copa, e agora......? olhem para o banco de reservas, até mesmo para os titulares, como ganhar as decisões com : Fred - Jô - Henrique - Hulk - Paulinho, é difícil, são peças medianas,jogadores de clubes, a Copa das Confederações não é parâmetro para definir grupos na disputa de Copa de Mundo, fecharam o grupo - a família Scolari - antes da hora, faltou várias opções, Ganso - Luis Fabiano - Ronaldinho Gaúcho ou até mesmo Robinho, faltou também o principal, PLANO TÁTICO, o Brasil joga no vamos que vamos, na base da correria, falta controle de bola, falta opções de jogadas pelas laterais, não temos meio de campo qualificado, isso tudo é reflexo da mentalidade do técnico, que acredita apenas no futebol de resultados. Precisamos reciclar nossos técnicos, podem falar tudo sobre Louis van Gaal - técnico holandês - hoje provou que é corajoso,diferente, tinha planos até mesmo para a disputa dos pênaltis, preparou mentalmente o 3o. goleiro, apenas para defender as disputas de penalidades, entrou e fez história, isso sim, chama-se TÉCNICO, não bazófias com os famosos blá,blá, e suas famílias. Não acredito na Argentina, chegou até aqui por pura sorte, só pegou "canjas", Robben vai estraçalhar com a defesa dos hermanos. Na quarta-feira estará tudo definido, até lá ! Concordo com você, amigo Carlos, em que a Argentina teve uma sorte espantosa nos sorteios e não pegou nada realmente difícil pela frente. Achei que a Bélgica iria endurece o jogo, mas eles perderam para o próprio medo à camisa dos argentinos. Considero a Holanda superior à Argentina, Messi à parte, mas acho que os argentinos vão ganhar. Quanto a Brasil x Alemanha, paradoxalmente a grave contusão do Neymar deve criar uma coesão no time brasileiro e injetar-lhe uma adrenalina extra. Acho que teremos uma Seleção muito diferente contra os alemães, e não me surpreenderia nem um pouco com uma vitória brasileira. Se você olhar o retrospecto, a Alemanha se afina diante da Seleção, seja por que razão for. Abraço

Armando Lucena em 05 de julho de 2014

Voce torcia pela Bélgica, Setti? Ora, se a Argentina não convenceu, a Bélgica convenceu menos ainda... Vamos torcer pela Costa Rica. Dessa forma, somente a "poderosa" Alemanha representará a Zoorópa... Você tem algum problema com o fato de, sim, eu gostar do futebol que se joga na Europa -- que, por reunir os melhores jogadores do mundo, é o melhor futebol do mundo? Você dá licença para eu gostar do futebol da Europa? Quanto a torcer pela Bélgica ou não, eu torço é para o Brasil.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI