Image
Zagallo com Parreira durante a Copa de 2006: só agora se sabe que o coordenador técnico estava sem condições de trabalhar

Amigos, o experiente e competente jornalista Paulo César Vasconcellos, do SporTV, deixou passar a oportunidade de explorar com mais detalhes uma informação importantíssima revelada, espontânea e corajosamente, pelo veterano técnico Zagallo, durante entrevista de quase uma hora de duração que foi ao ar na madrugada de domingo, 14, celebrando os 80 anos do ex-treinador da Seleção.

Como muitos de vocês certamente já sabem, Zagallo, que era o coordenador técnico da Seleção Brasileira durante a Copa de 2006, na Alemanha, revelou estar sofrendo de depressão durante a Copa. Disse que “chorava, tomava remédios” e sentia muito mal.

Quer dizer, além de jogadores gordos e fora de forma, além do descontrole do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, sobre a bagunça em que se transformaram os treinamentos da Seleção, abertos ao público, televisionados e com cobrança de ingressos, além da indisciplina observada na concentração, com jogadores caindo na farra em plena disputa do mais importante certame do mundo, fica-se agora sabendo que um dos esteios da comissão técnica estava sofrendo de uma doença terrível, de difícil tratamento, e que retira do doente a capacidade de trabalhar com um mínimo de condições.

O “Velho Lobo” disse que “saiu sozinho” do episódio e que não deseja a ninguém o que ele passou. Agora está bem — até para suportar o horroroso inconveniente que foi o assalto a mão armada que sofreu ontem, 15, à noite, no Rio de Janeiro.

De todo modo, é um absurdo que, com equipe médica e tudo o mais, a Seleção tenha incluído na delegação um de seus componentes mais importantes nessas condições de saúde.

Mais uma na conta do eterno presidente da CBF.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 2 =

5 Comentários

Marco em 17 de agosto de 2011

Amigo Setti: O João Havelange na CBD, me pareceu um bom presidente, alguns conhecidos do meio do Futebol, me falaram, q ele não era centralizador e delegava tarefas. Não sei qual a tua opinião. Mas falando em Sport TV, o PC é muito bom, junto com o Arthur Dapieve, o Renato tbm é bom, mas a diferença é q o Renato só se interesa pelo de futebol do centro do país, diferente do PC. Como narradores o Luiz Carlos Júnior, o Jota e o Milton Leite, são de alto nível. O resto não é muito bom não. Abs. PS: Mudou a foto aí de cima para uma mais informal, a outra era de diretor da BBC. Hahahahaha, caro Marco, você foi o primeiro leitor a notar a mudança na foto. Na outra, eu parecia arrogante, coisa que não sou. Quanto ao ínclito Havelange, não posso expressar minha opinião aqui porque senão vou preso... Gosto do pessoal do SporTv, em geral. Em relação ao Renato Maurício Prado, ele é competente e divertido, mas fala demais no futebol carioca. Abração

Carlos Alberto Boff em 17 de agosto de 2011

Caro Setti, concordo com 99% do que você falou com uma discordância apenas, o grande P C Vasconcellos provavelmente não foi mais a fundo neste problema pelo qual Zagallo passou, por respeito e delicadeza a figura dele Zagallo. Você como grande jornalista que é pode me dar aulas sobre como abordar este e outros temas espinhosos ou constrangedores de cada entrevistado, porém o que Zagallo disse é o suficiente para perceber o esforço hercúleo que ele teve que fazer para não desabar e comprometer mais aquilo que hoje todo mundo sabe daquela desastrada campanha. Zagallo merece o maior respeito por isto. A Veja publicou a alguns números a entrevista de um Psiquiatra americano que me escapa o nome no momento com uma abordagem muito interessante e inovadora a respeito da depressão afirmando que na maioria das vezes ela tem cura e que os colegas conduzem mal a questão. Concordo com ele. Abraços. Felizmente há, sim, solução para a depressão, embora existam casos crônicos difíceis de combater. Quanto a ir mais fundo na questão da doença do Zagallo, ele evidentemente merece respeito, mas há formas educadas e respeitosas de aprofundar qualquer questão durante uma entrevista. A menos que o entrevistado diga, taxativamente -- como aliás ocorre, aqui e ali -- que não quer falar mais a respeito do assunto. Abração e volte sempre.

Mari Labbate em 17 de agosto de 2011

Somente Zagallo? Ninguém se lembra de cuidar da "dupla dinâmica": Lulla e Dilulla? Tenhamos coragem, senhores, e imploremos aos bons psiquiatras brasileiros que ajudem-nos, POR FAVOR! Até eu já fiquei depressiva, também. Façamos uma enquete, SETTI...

José de Araújo Madeiro em 17 de agosto de 2011

Ricardo, Repassando para você: Não se trata simplesmente de fazer oposição. As ações do Lula são sempre maquiavélicas e como tais nos causam arrepios. Falta-lhe ética em tudo, particularmente para conduzir o dinheiro público e que deve ser revertido em benefícios do próprio povo e em respeito a todos outros que pagamos nossos impostos. Que torna os poderes públicos na famosa ¨Casa de Noca¨. Assim uma verdade se evidencia, cristalina e irrefutável para pessoas mais esclarecidas e que desejam o melhor para o país e para todos nós, como um povo, fruto da honestidade na gestão pública. Lula tal como outros politiqueiros da era contemporânea não tem modéstia nas palavras, como um boquirroto locaz e no plágio do gramscismo, emitindo um palavrório enganador e mistificador, treinado entre áulicos de botequins e utupistas ultrapassados, simplesmente para enganar às massas pouco instruídas, mas sôfregas de conquistas fácies. Então sempre agindo de má-fé e em busca de fortunas ilícitas, age sempre de forma desonesta, certamente sempre perniciosa à nação brasileira, sempre manutedora das suas orgias. Por onde passa, o Lula sempre obsceno, sempre revelado como um insulto à verdade e aos homens de bem deste país. A sensatez nos indica que sendo um ente soberbamente desonesto e no seu propósito de sempre deformar à nação brasileira para o seu estilo de viver, sintonizada com seus ditames e sua arte de fazer política de baixo nível. E, assim sendo, é imprescindível que nós o façamos resistência, tendo firmeza na nossa oposição para que nossos impostos não continuem sendo evaporados pelos esgotos. Att. Madeiro

J.B.CRUZ em 16 de agosto de 2011

Ninguém conhece ninguém...Ás vezes com os acontecimentos se precipitando a qualquer momento,não conhecemos nem a nós mesmo!!Ainda mais com o deterioramento de virtudes como HONESTIDADE,SERIEDADE e LEALDADE em detrimento da falsidade,traições e desconfiança com as outras pessoas...Estamos ficando sozinhos no meio da multidão !!! Mas, com um GOVÊRNO sério honesto,ainda tem conserto...Pensamento positivo,SEMPRE !!!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI