Dá pena de ver o que Ronaldinho Gaúcho fez a si mesmo

Ronaldinho após a eliminação do Flamengo da Libertadores: ele não deu certo — nem no futebol, nem no marketing (Foto: Vanderlei Almeida / AFP)

Que pena assistir ao que ocorre com Ronaldinho Gaúcho.

Agora, aparentemente, procura saídas para prosseguir no futebol, sem precisar dele – é muito rico e, se não cometer loucuras, o que acumulou pode durar gerações. Mas nenhuma das saídas de que se fala é gloriosa como seu início e meio de carreira fariam crer.

Pena ver a desorientação que tomou conta de sua carreira já há anos, quando, ainda muito jovem, começou sua inexorável decadência como craque de futebol devido a suas opções pessoais – o futebol ficou em segundo lugar diante de uma série de prazeres que, bem dosados, convivem perfeitamente com a vida de atleta.

Sem dosagem, minam as forças e até o interesse do jogador pelo futebol.

Ronaldinho e sua opção preferencial pelas noitadas: se bem dosada…

 

… a boa vida, a diversão e as noitadas podem conviver com um atleta de ponta

 

Só que a moderação não parece ter sido o caso de Ronaldinho (Foto: Wagner Meier / Fotoarena)

Essa fase começou em Barcelona, prosseguiu em Milão, quando ele atuou pelo Milan, e exacerbou-se no Rio de Janeiro.

Ronaldinho, sobretudo em sua fase áurea no Barcelona, foi um jogador fabuloso, um mágico, um craque que aliava o espetáculo à eficiência, uma ameaça infernal para as defesas adversárias. Inteligente, habilíssimo, veloz e fisicamente muito forte, aquelas suas famosas atropeladas pelo lado esquerdo do campo marcaram época e o tornaram um deus para a exigentíssima torcida do melhor time do mundo. Por algum mistério, não repetiu o brilho na seleção.

Não se falaria tanto de Messi, agora, se Ronaldinho não houvesse saído da linha, como se costuma dizer.

Messi é maravilhoso, é sem dúvida o melhor jogador do mundo (embora o discreto e fantástico Xavi, meio-campo do Barcelona, merecesse mais atenções da mídia), tem a genialidade de aliar o saber realizar tudo com a bola com uma objetividade fatal: foi só o técnico Pep Guardiola fazê-lo jogar mais adiantado no Barça para ele se tornar, além de tudo o que já era, um artilheiro invejável – sua média atual, há uma dúzia de partidas, é marcar dois gols por jogo.

O Ronaldinho espetacular do Barça ficou para trás há tempos

Ainda assim, juntando o conhecimento absoluto das técnicas mais elaboradas do futebol com um sentido de espetáculo que resultava na bola na rede, Ronaldinho poderia haver feito sombra a Messi se se cuidasse, colecionando Balões de Ouro.

Sim, ele tem 32 anos – mas Pelé parou aos 34 jogando uma barbaridade, e fazendo gols, para retornar depois no Cosmos aos 37. Xavi também tem 32 anos. Puyol, o capitão do Barça, zagueiro eficiente e com fôlego para volta e meia jogar de lateral, está cumprindo 34, e continua lá, firme, titular absoluto do melhor time do planeta. A lista de quem 32 anos ou mais e ainda brilha não é pequena.

Tudo isso são pequenas reflexões que compartilho com os amigos do blog para lamentar o que Ronaldinho fez a si mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × quatro =

50 Comentários

  • joao felipe

    É triste ver o jogador que ele poderia ter sido e o jogador que se tornou. O consolo é que pelo menos ele conseguiu marcar seu nome na história do futebol: foi campeão mundial, melhor do mundo… Mas ele poderia ter se tornado um messi

  • marco

    Enquanto gaúcho e gremista, nada tenho de elogioso a dizer sobre tal atleta. O modo como ele saiu do Grêmio é revelador de seu caráter, e o fato de q ele chegou a ser cogitado, na época em que voltou ao Brasil, para reingressar no meu time mostra o caráter dos dirigentes esportivos (não nos surpreende…). Para meu gosto, deveria ser classificado como persona non grata e convidado só a passar longe do glorioso Estádio Olímpico.

  • Danilo Vicente

    Disse bem. Mas discordo de um ponto: ele não é digno de pena. Um homem que tem todos os melhores títulos do mundo, incluindo uma Copa do Mundo (jogando muito), não pode ser “vítima” de pena.

  • Douglas Franzen

    Chega uma hora na vida de qualquer profissional, em que continuar com o mesmo rendimento torna-se supérfluo perante ao dinheiro e a glória que você já conquistou. Ronaldinho é um dos exemplos dos personagens tão criticados em palestras motivacionais. Relaxou, profissionalmente, mas por um motivo que todos nós buscamos: glória e dinheiro.

  • Cleia Maria Ramos

    Pena..imagine,com toda a opotunidade que tem e teve deveria ter aproveitado jogado melhor,ajudado mais,pelas fotos…deveria ter feito mais ele quer é festa…dinheiro não falta…pena…fala sério…

  • caio

    O futebol brasileiro vive do passado literalmente, nem copa vinga, bando de sem vergonhas controlando a coisa, atletas fabricados indo e vindo. Dinheiro o tipo deve ter, porque se torrou tudo com FP (festa e puta) então futebol foi a escolha errada mesmo, tem pasto diferente.

  • monica

    Bom, todo mundo precisa de diversão. Não é pq ele é jogador, q tem q ficar recluso ou numa redoma. Ele ainda joga muuuuito, temos q entender q isso é uma fase e q ele pode errar tbm. Muitos passaram por isso, independente de glória ou dinheiro. Não vamos subestimá-lo,pois ele pode ainda nos surpreender… fikdik

  • rdoliveski

    Esqueceu de citar um grande jogador, Zidane.

  • Matheus

    Amigo Setti: É o Marco, queimou minha placa mãe, agora só semana q vem, vou usando o do Matheus, por enquanto, e fora dos gramados, aqui em Poa foi aberto ainda uma CPI na Camara de vereadores, contra o seu instituto, aqui em Poa. A história dele é um pouco melancólica, seu Pai era guardador de Carros no Olimpico, faleceu numa fatalidade, seu irmão Assis, só criou controvérsias desde sua vida profissional com o Grêmio, até a do irmão. Hoje irreconciliável, o unico q tinha alguma noção profissional, foi Seu Duran, sogro de Assis.
    Espero q sua história não fique mais ainda melancólica.
    Abs. Marco.

  • Antonio Durão

    Faltou família, doutor. Estrutura psicológica.
    Faltou amigos que ajudassem a levar a vida aonde ela deve ir.
    Muitos famosos sem raízes fortes se perdem no mundo.

  • Thiago Renato

    Criticar é fácil…

  • Moises santos

    ACHO QUE O SALÁRIO DELE DEVERIA SER DEZ MILHOES DE REAIS MENSAIS, ISSO PAGO POR AQUELES QUE AINDA ACREDITAM NELE. O FLAMENGO NAO MERECE ESSA ABERRAÇÃO.

  • Leandro

    Matéria simplesmente ridícula!

    O cara jogou muita bola, trouxe muitas alegrias para nossa nação, jogando aqui ou fora do país. Colocar somente fotos do cara em baladas, com mulheres ou algo parecido, é total hipocresia, quando, há tempo atrás, a mesma pessoa escrevia denominando-o melhor do mundo, o que nunca deixará de ser.
    Ele já fez o que achou que deveria ser feito, poderia ter sido mais? Sim ou não, e daí?
    São carreiras e carreiras, ele escolheu parar cedo, fez o que queria fazer e pronto. Ao contrário de muitos que perderam a capacidade de exercer o profissionalismo passando a só falar mal da vida alheia.

  • Carlos Jaime Fehn

    Nao e so o Ronaldinho que esta em decadencia,o futebol Brasileiro tambem,ingressos caros futebol mediocre,eque nem na politica odinheiro e mais importante,fiasco a vista na copa.

  • LuccasFC

    Parabéns ao Ricardo Setti, poucas palavras para descrever bem o “final” de um gênio da bola, mas que se perdeu fora dos campos. E assino em baixo, dá pena de ver o Ronaldinho

  • sergio

    o cara esta certo,aproveita o dinheiro da maneira que quer,parem de ser invejosos

  • Drikka

    Mascarado demais… Se tornou um belo ator em campo…

  • Marcelo

    Ronaldinho nunca foi goleador como o Messi. Era mais bonito de ver, mas habilidoso e dava passes geniais. Mas nunca foi de fazer mtos gols. Por isso, mesmo que andassem na linha, em algum momento seria superado pelo messi sim.

  • Rocha

    Messi na seleção argetina faz menos do que Ronaldinho fazia no seu auge na canarinha!! Queria ver Messi ser o melhor do mundo jogando fora do Barcelona, nesse time todos jogam, claro que Messi sobressai, mas quem já jogou futebol em sua vida, e tem noção do que fazia quando estava em campo, sabe que é muito fácil jogador com companheiros habilidosos. Realmente Ronaldinho não esta jogando nem 1/3 do que ele jogava, mas ainda tem seus momentos de brilhantismo, a ponto de ser superior a vários jogadores que jogam aqui no Brasil. E ainda curte a vida, da forma dele claro, talvez de forma extravagante para alguns!!

  • Rubens de Jesus

    Concordo com todos os argumentos emitidos sobre o Ronaldinho e espero que o Flamengo encontre um substituto urgente para o grandioso Ronaldinhon

  • Constantin Sokolski

    Trata-se de um grande pilantra e mercenário.

  • Eduardo Fernandes

    O Ronaldinho no tempo de Barcelona estava garotão ainda, em plena forma física. Hoje Ronaldinho tem 30 anos e não tem a mesma garra de um garoto de 22 anos. O atleta de alto nível ele nunca vai permanecer no seu peaky Maximo, ele sempre tende a cair. Acho que o publico exige de mais do Ronaldinho, ele não vai mais proporciona ao publico o mesmo estilo de jogo quando jogava no Barcelona. No Barcelona o estilo de jogo já esta com 30 anos que eles jogam com a mesma formação tática e uma base fenomenal. Já no flamengo agente não pode se observar esta base e a mesma forma tática de jogo. Acho que são estilo de jogos diferentes, estratégias diferentes e tempos diferentes.

  • Fernando Ferreira

    Caro Rocha, o sueco Ibrahimovic, craque , e estrela, por onde passou, nao conseguiu jogar no Barça. Portanto, nao e qualquer um, que joga no time catalao.O Messi, realmente e craque, o resto e inveja.

  • Eduardo

    “O que Ronaldinho fez de si mesmo”.
    O Ronaldinho não parece estar decepcionado com ele mesmo. Parece, sim, muito feliz e de bem com a vida. Quem tem caráter e discernimento não vive segundo os ditames e expectativas dos admiradores. Que história é essa de querer exigir que a pessoa (Ronaldo) seja feliz somente se for um exímio jogador de futebol? Ora, bolas, cada um sabe de si.

  • Titus Petronius

    Pois é. Dá pena ver o que Ronaldinho fez não só a si mesmo como também ao futebol. O Ronaldinho do Barcelona era um dos maiores craques de todos os tempos. Mas não foi o único a desprezar o próprio talento. Imagino o que teria sido Sócrates se tivesse levado o futebol a sério.

  • bereta

    Não sou amante de futebol como torcedor. Gosto do esporte, sei apreciar lances inteligentes, fantásticos, incríveis, como se nos é dado ver. Tanto que posso aplaudir as duas equipes sem qualquer problema. Porém, gosto mais de analisar, ainda que de forma empírica, o comportamento humano. Há no mercado, uma frase que tenta justificar todos os nossos erros: SOMOS HUMANOS. Homens erram. Sim, claro que erramos. Se todos erramos, já não seria a hora de começarmos a praticar erros novos? Já peguntei a um sem número de pessoas se elas conhecem erros novos. No princípio, espanto! Erro novo? E acaba-se por concluir que não há erros novos. São sempre os mesmos. Qualquer atitude voluntária que nos leve a destruição pode ser considerada um erro. Salvo se for um gesto de heroísmo. Atirar-se nágua, no fogo, ou em alguma situação de perigo para salvar uma pessoa pode ser fatal ao agente, que em sã consciência não faria aquilo, mas o eleva perante a sociedade. Já a conduta irrefreada, seja nas diversões, na bebida, no sexo, na jogatina, drogas e muito mais, tende a nos levar ao fundo do poço. Não faço ilações moralistas. Cada um é dono de suas decisões, mas é penoso ver quem tanta alegria nos dá, caminhar a passos largos num caminho sem volta. Não me refiro especificamente ao Ronaldinho Gaúcho, mas a todos aqueles que agem impensadamente, ou não se preocupam com o resultado de suas ações. Quantos cantores, atores, desportistas, enfim, pessoas de destaque no mundo das artes, tem um final aviltante, devido a más escolhas feitas pelo caminho. Conclusão? O homem não aprende com o erro alheio. Outros já fizeram as mesmas coisas, quebraram a cara mas eu sou mais esperto, mais isso, mais aquilo…. eu sou mais! A soberba é destruidora.

  • observador

    Há quem ache que Ronaldinho tem dinheiro e, por isso, tem direito a fazer o que faz. Ocorre que, se um executivo de qualquer empresa, fizer o que ele faz, vai pro olho da rua. As festanças de Ronaldinho afeta o físico e o cérebro. Ele precisa dos dois, já o executivo só do cérebro, mesmo assim qualquer empresa dispensaria os serviços de tal executivo. Já Ronaldinho é do Flamengo, empresa chinfrim e de quinta categoria. Aí tudo é valido. Viva o Mengão!!!!

  • osvaldo felix

    O MELHOR JOGADOR DO ATUAL TIME DO FLAMENGO SEMPRE FOI O RENATO QUE ESTA EM RECUPERAÇÃO ORESTO SÃO APENAS MEDIOCRE.

  • GRM

    Grandes notícias sobre o Ronaldinho Carioca. Em Porto Alegre foi aprovada CPI para investigar irregularidades nas verbas públicas recebidas por sua ONG. Falta só proibir que ele e seu irmão desembarquem no Aeroporto Salgado Filho. Pobre menino rico, pode andar em qualquer lugar no mundo, menos na própria cidade.

  • Rozemeire Silva

    Bem realista os comentarios de R.Setti, so esqueceu de comentar que outros como Neymar estao no mesmo caminho de Ronaldinho,a falta de preparo psicologico para lhe dar com a fama e dinheiro os levan a agir dessa maneira,o dinheiro e benefico mas torna-se o maior inimigo do individuo a partir do momento que o mesmo se deixa regir por ele,tudo deveria ser encarado com mais firmeza e objetividade,nao estou dizendo que o mesmo nao deve se divertir,nao deveria se esquecer que tudo nessa vida passa,a fama,as mulheres,e ate mesmo o proprio dinheiro se nao souber gastar.

  • Varlei

    não concordo com seu comentário, acho que se o Flamengo estivesse classificado, iriam reconhecer e elogiar suas excelentes jogadas e suas excelentes atuações…Ronaldinho Gaucho não é o Flamengo, tem mais 21 jogadores, no minimo, no time…voces falam por impulsividade…era só o Flamengo ter ido adiante, que estavam endeusando o craque…quanto as noitadas sim…isso destrói qualquer jogador que não sabe distinguir seus limites!

  • Eugenio Triques

    Faltou estrutura familiar, humildade, equilibrio entre trabalho e lazer, espiritualidade,etc. O futebol tem bom e maus exemplos, basta fazer as escolhas certas……O flamengo escolheu certo, Ronaldinho, Love, Adriano rsrsrs

  • carlos robertp pereira almeida

    comentar o que?, quem sai derrotado foi o clube de regatas do flamengo, ao contratar o ronaldinho gaucho.o grémio de porto alegre deveria estar contente pelo o que o falmengo fez.ao livra o grémio desta grande fraude chamado ronaldinho gaucho.

  • Markito-PI

    Caro Setti.
    Deu-me profunda melancolia este teu texto.É uma pena que a estrutura destes pobres meninos ricos seja tão frágil. Lembrei-me( e pergunto se V. chegou a ver..) um supercraque, de minha época de moleque. Canhoteiro, ponta esquerda do São Paulo.
    Era magia pura. O álcool e a irresponsabilidade, levaram-no a um triste fim.

    Sua época de moleque deve coincidir com a minha, porque me lembro perfeitamente do Canhoteiro, driblador infernal, veloz em suas incursões pela ponta esquerda pelo time do São Paulo ou entrando enviezado na área — sem contar os centros para a área, mortais. Ele era moreno e tinha as orelhas levemente abanadas.

    Se fosse hoje, meu Deus do céu, o que não diriam dele…

    Abraço

  • Márcio/SJC

    O Ronaldinho acabou-se, há muito tempo, pois o futebol parece ser apenas um detalhe em sua vida. Não se cuida, como atleta, nem às vesperas de compromissos importantes do clube. Sua frieza, frente a resultados negativos, é de fazer inveja a um iceberg. Não respeita um clube com a grandeza do Flamengo, que por sua vez não se faz respeitar, ao insistir em contratá-lo; e o que é pior, a mantê-lo na equipe. Um desrespeito à torcida e às próprias tradições do clube. Concordo com você, Ricardo Setti.

  • ricardo

    Olha só o tipo do ronaldinho… típico brasileiro malandrão, alguém espera algo disso? Ou vcs acham que um país rico como o nosso consegue ter pobres pq? Pq somos pobres de espírito, como esse infeliz.

  • ixe

    PRezado Setti,
    Como o diria o Zé, aquele Zé, o consultor, eu repilo, repilo esses argumentos e conclusão.
    Pode até ser penoso para o futebol, mas não para a pessoa.
    Não entendo por que se lamentam tanto – e falo no plural por que essa é a impressão geral, acho. Eu vejo o Ronaldinho como um brasileiro super bem sucedido,mas tem um perfil bem distinto do Messi , de Kaká, Zico e até mesmo o Rei, dentre tantos outros, disciplinados, focados, etc… tudo bem … Mas, e daí ? Então o esforço de atletas como ele deve ser para satisfazer a plateia que paga, mesmo que o esquemão de uma vida inteira é extenuante e nem todos tem saco de levar isso até o fim. Alguns saem bem – saltam do bonde antes do final – e vão viver outras vidas. Qual o problema ? Pena que não será um Messi ? Mas será o Ronaldinho e este já se deu muito bem e parece estar bem satisfeito com a vida vitoriosa que conquistou. Paciência se nem todos nasceram para ficar na competição até o final.
    Não acho que seja caso de pena. Ronaldinho é um vitorioso e a vida segue.

  • carlos nascimento

    Ronaldinho é o biótipo do atleta brasileiro que conseguiu chegar no ápice da pirâmide, despencando em mesma velocidade, fruto da pobreza de estrutura educacional e familiar, assim a geração dos “rrr” vão virando às páginas, deixando exemplos de valores duvidosos para as próximas gerações.
    A discussão sobre o mérito da questão delongaria muito espaço, em resumo, temos vários culpados, o padrão político e da cartolagem em nosso País (terrível) e a grande mídia esportiva, que endeusa gatos por lebres, resultando nessas virtuoses.
    Vou aproveitar para questionar também algumas omissões aqui na Coluna:
    Ontem, o glorioso SANTOS completou o seu maravilhoso CENTENÁRIO, nenhuma referência, talvez seja o coração de Corintiano que não se permite reverenciar quem de fato mereça, uma pena, aconteceu por ocasião da conquista da Libertadores, se repete novamente, o jeito é cobrar.
    Peço permissão para homenagear essa escalação:

    Gilmar – Lima – Mauro – Dalmo – Calvet
    Zito – Mengálvio
    Dorval – Coutinho – PELÉ – Pepe.

    SANTOS – CAMPEÃO MUNDIAL – 1962.

    VIVA O SANTOS!

  • Márcia Maria

    Dom Setti,o Mengão, já isolou o R10, só tem apoio de alguns jogadores, até a cidade do Rio já hostil ao ex craque,o Mengão não sabe o q fazer, já q a recisão é milionária, seus produtos foram um fracasso de negócio. Tlv só o Mano para salvar ele!

  • wilson

    Ronaldinho pode aproveitar sua grana e suas baladas,e namoradas, mas serve pra qualquer clube
    são onze jogadores e os outros dez como vão fazer?
    Todos vão querer ir pra balada e adeus time.
    Lembrando sempre que time quando ganha jogador é
    craque quando perde o técnico é que é burro.

  • Reynaldo-BH

    Em outro post aqui do blog, o amigo Pedro Luiz fez uma interessante observação sobre Adriano. Enxergando nele o homem perdido que precisava de ajuda.
    Sem atitudes condescendentes, creio que se aplica ao Ronaldinho e a tantos outros.
    O menino deslumbrando convivendo com a necessidade da maturidade. A sensação que passam é que não valorizam o próprio talento. Como se não acreditassem em si mesmos. Agem como se o que conseguiram profissionalmente foi fruto somente de um acaso ou de algo que todos veem, menos os próprios. É como se sentissem que roubam de todos o que somente é paga do que a natureza lhes deu.
    Sinto que se consideram “no lucro”. Não é arrogância. talvez, menos valia. São meninos que não cresceram e não aceitam o fardo de serem adultos. Eles tem toda a pressa do mundo. Como se o fim do que encanto estivesse logo ali, na próxima esquina. E a vida se encerra no dia em que pararem de ser admirados e idolatrados. A certeza de que não há história para além de um gramado.
    E haverá?
    Não creio que se trate de saber lidar com a fama e a fortuna. Antes, saber lidar com a LIBERDADE.
    Que se é de difícil definição para quem a busca tentando entende-la, imagino o peso de quem não a tem como objetivo mas lhe é dada como um presente. Ou um incômodo. São profissionais que expõe as virtudes (e a razão dos próprios ganhos financeiros e da liberdade que esta sempre, de alguma forma, ajuda a se ter) em campo aberto. Aos olhos de todos. Sob a crítica diária e permanente. Com argumentos sempre apaixonados. E exigindo-se somente o máximo que um profissional (em qualquer área) pode dar.
    Não os invejo.
    Nada disto justifica o comportamento errático de cada um deles. Mas – creio – ajuda a entender.
    As drogas são uma porta de fuga ou um desafio para além do que já é (quase tudo…) permitido aso modernos heróis multimilionários? Ídolos pop que tem mais que 15 minutos de fama. Ao contrário, acabam por não terem 15 minutos de intimidade. Consigo mesmos.
    No fim, é tudo fruto de educação. Os jogadores europeus (e Messi é um deles) tem uma estrutura educacional que os permitem lidar com a liberdade. E saber valorizá-la.
    Não á a toa que nossos ídolos são muito parecidos com Maradona, por exemplo. São frutos da mesma visão social e do descompasso evidente entre a genialidade e o horror pelo que conquistaram.
    E como em um circo romano moderno, a nós (da platéia) pouco importa a dor do gladiador.
    O que queremos é que ele mate os leões.
    Ou morra na boca de um deles.

  • Julio

    Olá caro Ricardo, muito pertinente seu post. O título é perfeito no meu modo de ver. Recebemos o livre arbítrio e o usamos da forma que entendemos.
    O que é incrível até certo ponto é a imcompatibilidade com nossos tempos. Tempos on line, de comunicação instantânea, de rumos pré concebidos segundo a lógica. Estivéssemos nos tempos de Garrincha, mas hoje ? – Messi, como citou, Neymar, todos recebem o apoio no entorno. O que será que houve com o Ronaldinho ?
    Abração,
    Julio

    Obrigado por seu comentário, prezado Julio.

    Essa pergunta que você faz é a que todos se fazem. Ronaldinho estava num nível de excelência tão espantoso — lembro-me de vê-lo jogar em Barcelona em 2005, 2006, ao vivo — que já parecia aproximar-se de Pelé!

    E, no vigor de seus 25 anos, de repente começa a desabar. Se você reparar, ele inclusive chegou a ganhar muito peso. Perdeu um pouco, mas está longe do atleta a um só tempo vigoroso e veloz que era em seu auge.

    É uma pena.

    Um abração — e volte sempre!

  • Caio Frascino Cassaro

    Prezado Setti:
    Lembro-me de um Santos 3×2 Portuguesa em que o Rei, já com 32 ou 33 anos, fez uma partida memorável, levando o Peixe a uma vitória de virada espetacular. Em um dos gols, recebe um lançamento dentro da área com um baita zagueiro lhe fungando na nuca (acho que era o Pescuma, um argentino muuuuuuuito malvado), mata a criança no peito como só Ele e Ademir da Guia sabiam matar e, sem deixar a bola quicar, bate de primeira sem chance nenhuma para o goleiro (acho que era o Zecão). O Rei, contam, era muito chegado no sexo oposto. Mas isso NUNCA atrapalhou sua carreira.
    Um abraço

  • anne

    eu torco para o flamengo mais mais ninguem tei a ver com a vida dele a vida é dele e ele faz o que ele bei querer o dinheiro é dele esse foi o meu comentario

  • Paulo

    O Ronaldinho dos tempos do Barça foi o jogador mais genial que já existiu. Ninguém conseguiu juntar beleza e eficiêncioa no futebol como ele (nem os grandes). Mas ele decidiu viver sua vida e ser feliz da maneira que escolheu. Sua vida, seu direito.

  • Rosana

    Nenhuma pessoa que admira o futebol pode não lamentar a postura do Ronaldinho. Quando o que se conquistou toma o lugar da construção criativa e coesa de uma equipe unida em busca da superação, quando uma pessoa pensa mais em si do que na equipe ou na torcida ou mesmo nos fãs, então temos um exemplo de um homem que falhou.

  • amanda gata

    como e que pode ronaldinho fazer isso com o flamengo,ele pensou so nele e nao na torcida e na equipe ai e um exemplo de de um homem que falho e desanimou a todos

  • Nilton Pezzi

    Dá pena ver o que Ronaldinho (que gaúcho, que nada!) Carioca fez com ele coisa nenhuma! Dá pena ver o que a direção do Flamengo fez com o clube, contratando um baladeiro que Barcelona, Milan e toda a Europa não mais queriam! Ele está certo em ter vindo para o Flamengo: aqui a crônica esportiva não cobra comportamento dos jogadores e acha que fora de campo eles podem fazer o que quizer; a direção “passa a mão na cabeça” e não chama à responsabilidade, ao contrário, até badala junto; a torcida não tá nem aí e só vê o lado glamour dos “pés de barro”; o Rio é cheio de “primas” e por aí a fora. O que o Ronaldinho Carioca fez com ele é o que aceitam que ele faça. O que dá pena é que se aceite – Flamengo, crônica esportiva e torcida – pagar 1 milhão por mês (se é que estão pagando) para quem já não se preocupa com a bola a muito tempo.

  • Flavico

    Já encheu o saco textos como esse em que se pretende ser o guardião da moral e bons costumes de jogadores de futebol. Cada um mede sua vida com sua própria régua, Setti. O rapaz é jovem e ganhou sua fortuna honestamente. Se gosta de se divertir, que se divirta! Não vivemos num país muçulmano teocrata.
    Se não quer mais jogar bola, trouxa quem paga pra assistir.
    Pois é, o Messi joga um bolão mas tem uma personalidade tediosa.

  • Memyself

    Livre arbítrio. Talento não anda necessariamente de mãos dadas com bom senso. Mas como tudo tem preço, até o talento e principalmente a falta de bom senso, aí está o que Ronaldinho conseguiu fazer de si mesmo.