Arbeit macht frei — “o trabalho liberta”. Esta era a horrenda ironia que os nazistas resolveram transformar numa espécie de lema dos campos de concentração, onde antes de serem mortos os prisioneiros, judeus em grande maioria, eram submetidos a trabalho escravo.

A grade do portão de entrada com a inscrição é um dos poucos vestígios originais do campo de concentração de Dachau, perto de Munique, na Alemanha.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − três =

TWITTER DO SETTI