Image
Vista aérea de Viracopos

É notícia boa, mais do que boa, ótima, a de que o governo, provavelmente via Infraero, vai conceder à iniciativa privada não apenas a construção, mas a operação de cinco novas pistas no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas.

A informação foi prestada diretamente pela presidente Dilma ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).

É um alívio constatar que a presidente, pragmática, não guarda os preconceitos anticapitalistas pré-históricos de muitos petistas contra tudo o que se refere à iniciativa privada.

Os 5 anos e tanto em que Dilma passou coordenando o Programa de Aceleração do Crescimento, menina dos olhos do lulalato, puseram-na em contato com centenas de empresários e executivos de vários setores da economia, e confessadamente mudaram a impressão da presidente sobre os capitães do setor produtivo. Dilma, como chefe da Casa Civil, chegou mesmo a adotar mecanismos de gestão que chamaram sua atenção, pela eficácia, em um grande banco estrangeiro com vasta atuação no país.

Image
Balcões de check-in

Voltando a Viracopos, o assunto específico do acesso rápido da capital ao aeroporto, distante 100 quilômetros, não chegou a ser tratado pela presidente e o governador na recente audiência, mas parece implícito que, agora, caberá a Alckmin resolver a questão, provavelmente via concessão, mediante concorrência, a empresas privadas: linha de metrô, trem expresso ou autopista de alta velocidade, sem entroncamentos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × quatro =

Nenhum comentário

LC em 02 de abril de 2011

Que maravilha! Já pensou o metrô do Geraldo chegando em Campinas?! Façamos as contas : 1 Km é construido a cada 6 anos em SP, sendo assim, chegará em campinas distante 100 Km em...acho que 2180 ou mais...sei lá

Sellba em 31 de março de 2011

Ah se fosse possível privatizar quase tudo. Já pensaram numa justiça privatizada, onde os juízes iriam ganhar salários de mercado? Onde teriam somente 30 dias de férias por ano? Onde seriam obrigados a trabalhar com metas? Caso não as cumprissem, seriam demitidos? O ministro Joaquim Barbosa do STF, por exemplo, afastado por motivo de saúde, foi flagrado num bar com amigos. Este então estaria na linha do pênalti.

Sellba em 31 de março de 2011

Não sei não Setti. Ela nunca dirá abertamente que é favorável a privatizações. Não podemos nos esquecer que virão eleições novamente, vão usar o mesmo discurso que são contra, e milhões de abduzidos acreditarão, de novo. Quanto à iniciativa privada não acredito que tenha aprendido alguma coisa. Quem entrou aumentando a quantidade de ministérios para 40 não entende nada de gestão.

Markito-Pi em 31 de março de 2011

A presidANTA vem acertando muito, tenho de reconhecer. A notícia que Setti nos tras é que:1- Finalmente teremos um aeroporto que funciona.2) A petezada inutil, que não arruma emprego em lugar algum da iniciativa privada está com ódio. Vê-se privada de boquinhas na Infraero.Por isso insistem tanto na saida do Roger Agnelli da Vale. Ele jamais permitiu a contratação de nenhum pelego do PT para qualquer cargo da Vale.

jfaraujo em 31 de março de 2011

O problema é a hipocrisia dos políticos do ParTido medíocre, que tinham a luta contra as privatizações a sua maior bandeira nas eleições passadas. Nos debates dava até raiva de ouvir a Dilma só criticar as privatizações.

Corinthians em 31 de março de 2011

Setti, Fico feliz com a notícia, mas discordo muito em relação à frase "É um alívio constatar que a presidente, pragmática, não guarda os preconceitos anticapitalistas pré-históricos de muitos petistas contra tudo o que se refere à iniciativa privada." Não vejo como dizer que ela é pragmática ou que não guarda preconceitos anticapitalistas. Afinal vimos o que foi a campanha dela, e o quanto ela bateu na tecla de privatização, e quantas veze ela disse com todas as letras de que "Não iria privatizar". Essa notícia só me diz que, se não está mentindo agora, mentiu antes, o que é muito ruim para o Brasil. Também lembro aqui da ingerência do governo no caso do presidente da Vale - faltou pragmatismo da parte dela.

André Dalmaschio em 31 de março de 2011

É claro que ainda é pouco, mas já é mais do que se esperaria de uma presidente petista. Cada vez que algum integrante do PT faz o contrário do que o partido sempre defendeu, o Brasil avança.

Pimenta em 31 de março de 2011

Setti, Depois da ditadura, e com as eleições diretas para presidente da republica, já tivemos a nos governar, dois cariocas, dois mineiros e um pernambucano. Quem sabe, em 2014, tenhamos um paulista eleito para nos governar, seja Serra ou seja Alckmin. Já está passando da hora!

Eugênio S. em 31 de março de 2011

Isso não tem nada a ver com privatização. Ela não vai vender os aeroportos a preço de banana. Vai apenas dividir a responsabilidade com a iniciativa privada. Mas não vai perder o controle nem entregar tudo a terceiros. Não adianta querer misturar, confundir e igualar a situação ao passado privatista do Brasil. Isso não cola.

Paulo Saab em 30 de março de 2011

Paulo Saab - 30/03/2011 às 20:26 Seu comentário está aguardando moderação Prezado Setti, em seu comentário de 18.02.11, que somente hoje, dia 29.03.11, tive conhecimento, intitulado “Lula quer “refundar” o Instituto Cidadania,mas já existe um ,sem nada a ver com o original” , existem algumas informações que merecem esclarecimento. Agradecendo a referência ao Instituto da Cidadania Brasil, do quasl sou com muita honra presidente, lembro que se trata de um nome fantasia,sendo o original “Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Cidadania”,impedido pelas normas de propriedade intelectual de se intitular “Instituto da Cidadania”,por já haver entidade com este nome,no Paraná, há muitos anos e com domínio sobre o nome. Assim, o Instituto Cidadania ou Instituto da Cidadania, ao qual Lula é ligado,não é o original e usa inapropriadamente este título,uma vez que também seu nome estatutário é bem distante deste. O Instituto da Cidadania Brasil tem o domínio na Internet do uso da expressão “institutocidadania”,como consta de seu site http://www.institutocidadania.org.br . e dos emails da entidade. Faço esses esclarecimentos em nome da informação verdadeira , por entender que o auto-denominado “Instituto Cidadania” ligado ao ex-presidente, não poderia usar esse nome, e não é o original. Isso não é tão relevante, mas provoca confusões que merecem ser esclarecidas perante a opinião pública. O Instituto da Cidadania Brasil realiza um trabalho suprapartidário nos 26 estados da Federação em favor da educação e da cidadania,sem vínculos políticos,mas em nome da Construção da Nação. Somente no projeto com este nome , temos como participantes cerca de 4 mil escolas públicas e privadas dos ensinos fundamental e medio, participantes,com dois milhões de alunos envolvidos. Agradeço a oportunidade do esclarecimento. Paulo Saab Instituto da Cidadania Brasil Presidente Caro Paulo, Muito obrigado pelos esclarecimentos e pelo comentário gentil. É muito útil que os leitores saibam das informações que você presta. Um grande abraço do SETTI

Ricardo Amaral em 30 de março de 2011

A questão nem é essa, Setti. É bobagem achar que é questão de anti-capitalismo. A questão é que a água está batendo na bunda do governo e nada vai sair sem privatizar. O fato, real, é que sobrou ainda a Infraero como "ente" de corrupção que agirá no meio de campo, já que ele, que deveria sim ser privatizado, não será.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI