Image
Evo Morales: do “anti-imperialismo” à cooperação com os EUA contra as drogas

Primeiro, como gesto de “independência” e uma posição “altaneira”, o presidente da Bolívia, Evo Morales, no auge de suas posturas “anti-imperialistas”, estrepitosamente expulsou do país em 2009 a Força Administrativa de Narcóticos dos Estados Unidos, que auxiliava o governo boliviano na luta contra o tráfico de drogas, especialimente a cocaína.

Ele próprio líder histórico dos plantadores de coca para consumo tradicional por indígenas bolivianos, a grande maioria da população do país, Morales, no entanto, percebeu que a situação foi ficando cada vez pior, a ponto de a Bolívia ser, hoje, o terceiro produtor mundial de coca, atrás apenas da Colômbia (que, por sua vez, está prestes a perder o lugar para o Peru).

Até que, com discreta intermediação do Brasil, terminou por assinar um acordo com os Estados Unidos e com o governo brasileiro para receber recursos e assistência técnica, incluindo o monitoramento por satélite das áreas de cultivo da folha de coca, matéria-prima da cocaína.

O Brasil colaborou na montagem do acordo porque a Bolívia é o maior fornecedor da droga para o mercado nacional.

É por isso que hoje, em Brasília, durante visita oficial, o chanceler boliviano David Choquehuanca disse que o tráfico de drogas ameaça não somente o Brasil ou a Bolívia, mas “a humanidade” e que o governo Morales está consciente de que deve “trabalhar de maneira compartilhada com todos o os governos”.

Menos mal.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + 11 =

Nenhum comentário

Brasil 2022 em 23 de março de 2012

Só falta devolver a Petrobrás! f...da p...

Márcia em 22 de março de 2012

Ricardo, desde que o Imorales virou presidente da Cocânia, a produção do maior produto de exportação desse país triplicou. Os teco-tecos passam em fila, impunes, pela fronteira brasileira, e logo o produto será escoado pela transcocaineira, patrocinada pelo BNDES. E isso não é nada, porque até um ministro do STF boliviano usa as folhas de coca para decidir amparos contitucionais! Veja só neste vídeo, bem explicado por ele mesmo, e falta só copiar a "sabedoria ancestral" na Banânia: http://youtu.be/YEP6ypr0mbY

joao em 21 de março de 2012

o brasil tem q arrumar primeiro a casa depois olhar o rabo dos demas um pais q as viaturas nao tem combustivel pra patrulhar nao pode ajudar ninguem

Edivaldo Souza em 21 de março de 2012

E a " Transcocaleira " sai ou não sai ?

Think tank em 20 de março de 2012

Já que o Beiçola da Chavezuela está quase batendo as botas.... é melhor estudar o que aconteceu com Cuba após a desintegração da URSS.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI