Impulsionado pelo DNA político, Aécio promete fazer oposição dura após 100 dias de Dilma

Na semana seguinte à próxima, que começa no dia 10, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), provável presidenciável tucano em 2014, anuncia um “discurso contundente” para celebrar o final da trégua de 100 dias que a oposição, em vários países, concede ao novo governo. “Vamos dar o sinal de largada para essa agenda propositiva de nosso partido, que será, ao mesmo tempo, uma agenda fiscalizadora dura”, avisou o senador no começo do mês passado.

O senador de frondosa mas não tão conhecida árvore genealógica na política — neto do presidente Tancredo Neves pelo lado da mãe, como todos sabem, mas também neto do importante político mineiro Tristão da Cunha por parte de pai e filho de um experiente deputado de oito mandatos, Aécio Cunha –, impulsionado pelo DNA, terá sua primeira participação de peso desde que assumiu a cadeira no Senado, a 1º de fevereiro passado. E seu foco, que ele naturalmente não proclama, é ter visibilidade nacional como a grande estrela da oposição.

Estofo para isso não se pode negar a Aécio. Ele desempenhou um importante papel como presidente da Câmara dos Deputados no biênio 2001-2002 quando, entre outras ações importantes, articulou o fim da execrável imunidade parlamentar para todo tipo de ilícitos, mesmo crimes graves — a imunidade, hoje, se refere apenas e exclusivamente a atos praticados pelos parlamentares no exercício do mandato. Depois disso, teve um governo muito bem avaliado em Minas Gerais (2003-2010).

A política veio do berço

Mas o ex-presidente da Câmara dos Deputados e duas vezes governador de Minas Gerais não aprendeu política apenas com o avô, o presidente Tancredo Neves. Ela lhe veio literalmente do berço, com o pai, Aécio Cunha, falecido justamente no dia 3 de outubro de 2010, domingo, dia que consagraria a espetacular vitória eleitoral do filho. eleito senador com votação recorde no Estado.

Aécio Neves, ainda criança, com a irmã mais velha, Andrea, e os pais, Aécio Cunha e Inês Maria Tolentino Neves, no batizado da caçula, Ângela

Aécio Ferreira da Cunha morreria em Belo Horizonte, aos 83 anos, em consequência de falência hepática, sem tempo de comemorar o sucesso do Aécio filho, que, além da própria vitória, elegeu o sucessor, o governador Antonio Anastasia, e o segundo senador por Minas, o ex-presidente Itamar Franco (PPS).

Com sua partida, Aécio perdeu também um grande conselheiro político. Aécio Cunha, cujo primeiro dos dois casamentos seria com Inês Maria, filha de Tancredo, percorreu uma longa carreira política: exerceu dois mandatos de deputado estadual em Minas e nada menos do que seis de deputado federal, em Brasília.

O pai, deputado influente

Fechou a carreira pública, em 1987, com um belo gesto: nomeado ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) pelo então presidente José Sarney, renunciou à mordomia vitalícia antes de tomar posse.

Não se conformou com o silêncio do presidente diante de rumores, espalhados pelo governador Newton Cardoso (PMDB), adversário do filho, segundo os quais Aécio Neves deixaria de apoiar o candidato tucano à Prefeitura de Belo Horizonte em troca da nomeação do pai.

Gesto não apenas belo, mas sobretudo raríssimo: é o único caso registrado nos 119 anos de história do TCU.

Fisicamente um pouco mais baixo mas, quando mais jovem, quase um retrato de Aécio Neves, Aécio Cunha não tinha o desalinho chique do filho: sempre em ternos formais, cabelos divididos e rigorosamente penteados, era um daqueles deputados que dispunham de grande habilidade e boa dose de influência, que, contudo, não exibia.

Trabalhava duro nas comissões, chegou duas vezes a ser o relator do Orçamento-Geral da União e exercia a política em silêncio, fazendo jus às raízes mineiras e ao aprendizado que, por sua vez, lhe propiciou em casa o próprio pai, avô paterno de Aécio Neves.

O outro avô foi quatro vezes deputado e trabalhou com JK

Tristão da Cunha, o outro avô de Aécio, foi um dos signatários do famoso “Manifesto dos Mineiros”, que prenunciou, em 1943, a derrubada de Getúlio Vargas, quatro vezes deputado federal pelo velho PR (Partido Republicano), ex-secretário de Estado de três governadores mineiros, inclusive Juscelino Kubitschek, e, durante dez anos, presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), órgão destinado a preservar a concorrência empresarial.

O filho de Tristão e pai de Aécio Neves, Aécio Cunha, militou, desde o início da carreira, no mesmo partido de Tristão, o PR que surgiu em 1945 do velho Partido Republicano Mineiro (PRM), fundado para combater a monarquia em 1888 e, mais tarde, feudo político do presidente Arthur Bernardes (1922-1926). O PR, enquanto existiu, até a extinção dos partidos políticos pelo regime militar, em 1965, era essencialmente mineiro e, no estado, exercia a característica de partido pendular, que decidia as coisas entre o PSD e a União Democrática Nacional (UDN).

Aécio pai com Aécio filho

Em 1965, extintos os partidos surgidos na redemocratização do país, vinte anos antes, filiou-se à sigla criada pelo regime militar, a Arena e, mais tarde, a seu sucedâneo, o PDS. Isso nunca o impediu de manter uma convivência intensa com o sogro, e depois ex-sogro, Tancredo, um dos cardeais do MDB. Na Câmara, costumava visitar com frequência o modesto gabinete do futuro presidente.

Conservador moderado, governista relutante, não por acaso juntou-se no finzinho de 1984 à Frente Liberal, formada por dissidentes do PDS que se juntaram ao PMDB na Aliança Democrática, elegeram Tancredo presidente e liquidaram o regime militar.

O pai de Aécio Neves passou boa parte dos últimos anos refugiado em sua fazenda na Teófilo Otoni natal com a segunda mulher, Sônia Maria Bastos, mas gostava da companhia dos filhos – além de Aécio, as irmãs Andrea e Ângela.

Muito afetuoso com o filho, de quem tinha grande orgulho, certa vez, modesto, confidenciou a amigos:

— Ele é muito melhor do que eu fui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − 2 =

41 Comentários

  • Ricardo Amaral

    Oposição contundente? Primeiro de abril, né?

  • Bela biografia.
    Torço para que seja candidato.
    Vivenciei seu governo em Minas, simplesmente excepcional. Seriedade, gestão e resultado.
    Mas apoiarei Serra e Alckmim caso se candidatem.

  • Édipo

    é um pouco demais.
    Aécio fazendo oposição? vigorosa?
    conta outra, Setti.
    oposição não existe nesta terra. são todos oficialistas, esperando uma boquinha, já que bocão mesmo só pra base alugada, pra usar expressão de seu talentoso e intimorato vizinho, o grande Augusto Nunes.

  • Sol

    Não vejo a hora, de ver uma oposição que atua e não se cala.
    Espero que ele tenha sucesso e mostre competência.

  • Paulo Bento Bandarra

    Na foto de família dá para ver como o Brasil anda errado em termos de nutrição. Hoje em dia nem favelado tem aquela estampa esbelta.

  • J.B.CRUZ

    CARO SETTI !! Fidelíssimo o seu comentário..Quero mais uma vez parabenizá-lo e cumprimentá-lo pela dedicação e lizura com que você comenta os fatos..AÉCIO NEVES é uma das poucas reservas morais na política (herdadas por seus avós e pai)no sentido ético..

  • Natale

    O Sr. levantou a bola, eu vou cortar, como no Voleibol, eu já indicaria como pré-candidato à vice o Juka Kfouri, para criar uma certa(sic) harmonia política no partido e revelar “estórias” ditas impublicáveis.

  • paulo

    Há há há, conta outra! Então por que ele não usou todo esse DNA na campanha presidencial do ano passado, se esforçando realmente a favor do Serra? Como pode a Dilma ter ganhado em Minas, onde ele foi governador por oito anos tendo aprovação recorde? A única oposição que o Aécio faz é contra o PSDB de São Paulo, na intenção de tirar o Serra do cenário político e tentar ser o candidato a desafiar a Dilma(ou o Lulla?) em 2014. Se ele for bem-sucedido nessa empreitada meu voto já está definido: nulo.

  • Reginaldo Gadelha

    Tamos esperando, e já está demorando muito…

  • Petra

    Espero que seja uma oposiçao de reais cobranças mesmo.

  • Seilon

    O Aécio fazendo oposição vigorosa!?Conta outra que essa não colou!

  • zeca petralha:

    Este filhote da “BURGUESIA” SIMILAR A serra e fhc,FILHOTE DE fhc e serra agora inimigo mortal na guerra pelo poder do famigerado PSDB,o _Playboizinho Mineiro de Ipanema,adora festas,borbulhas de chapagnes caras,lanças perfumes e pó do puro…..

  • Vamos torcer que ele tenha DNA mitocondrial.

    http://twitter.com/ezizzi

  • joe

    Primeiro de abril? O Aécio nunca foi contundente, incisivo nem firme. Acho que não pulou pro lado governista porque a vergonha seria muito grande, pois vontade ele parece ter muita!

  • Leandro

    Caro Setti, olhando esta árvore pode-se afirmar que o Aécio tem 50 anos de vida política.

  • carlos robertson

    Parabens pela bala historia dessa família, fico muito orgulhoso de ser brasileiro qdo leio esses comentários.Quanto à Oposição ela tem que ser rápida e verdadeira.Alcool no DF, a 2,84.Não podemos ficar de braços cruzados esperando a morte chegar.Por que essa senhora do poder já está percorrendo o caminho do luis, pesquisas e vantagens.

  • Ana Maria

    NOBRE SETTI:

    OPOSIÇÃO?? MAS QUE OPOSIÇÃO?? PESSOAS CONTINUAM MORRENDO NAS FILAS DO SUS, A EDUCAÇÃO NO BRASIL É UMA VERGONHA, OS JUROS MAIS ALTOS DO MUNDO(QUE SÓ BENEFICIA BANQUEIROS E INVESTIDORES EXTERNOS), OBRAS DO TAL PAC(EMPACADAS), OBRAS DA COPA(SUPERFATURADAS 3, 4 VEZES O VALOR REAL), NEGOCIATAS DE CARGOS EM TODOS OS ESCALÕES(PARA VOTAR DE ACORDO COM O GOVERNO(MENSALÃO IMPLÍCITO??), UNE CALADA(POIS FOI COMPRADA POR LULA), JUÍZES VENDENDO SENTENÇAS E COMO PRÊMIO SENDO APOSENTADOS COM VALOR INTEGRAL DE SEUS VENCIMENTOS, ESTRADAS NO BRASIL CAINDO AOS PEDAÇOS, O CIDADÃO BRASILEIRO QUE TRABALHA E LEVA O BRASIL NAS COSTAS, A CADA DIA TEM QUE REZAR ANTES DE SAIR DE CASA, POIS NÃO SABE SE VOLTA(A TAL SEGURANÇA PÚBLICA NÃO EXISTE), SALÁRIO MÍNIMO(MÍNIMO MESMO) AUMENTA 5,08% ENQUANTO O DOS $$$$ NOBRES DEPUTADOS $$$$, QUE FICARAM 6 MESES SEM TRABALHAR EM 2010 TEM AUMENTO DE 61 A 133% APROVADOS EM 5 MINUTOS? O SALÁRIO MÍNIMO DEMOROU 7 HORAS PARA SER VOTADO(DEBOCHE ESCARRADO). SÓ AÍ JÁ SE TEM “” ARMAS DE MONTE PARA A OPOSIÇÃO “”, MAS ONDE ESTÁ A OPOSIÇÃO QUE RECEBEU 43% DOS VOTOS DOS BRASILEIROS EM 2010 E ATÉ AGORA AINDA NÃO MOSTROU A QUE VEIO?? INFELIZMENTE, ## NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS(SIC)## A TAL OPOSIÇÃO FOI TÃO ## FROUXA, COVARDE, ## COMO ESTÁ SENDO AGORA. PSDB E DEM(BRIGAS INTERNAS, POIS SÓ QUEREM SABER DO PUDÊ(PODER). VOLTO A REPETIR, ONDE ESTÃO OS POLITIQUEIROS QUE RECEBERAM 43% DE VOTOS DOS BRASILEIROS?? COMO DISSE UM $$$$ NOBRE DEPUTADO $$$$ REELEITO(UMA VERGONHA): “”” O POVO, O POVO QUE SE LIXE “”” OU SEJA, ESTAMOS NAS MAÕS DE DEUS, POIS SE FORMOS ESPERAR A OPOSIÇÃO??? MORREREMOS DE INANIÇÃO. PRONTO, DESABAFEI.

  • Setti, não creio que o DNA político de Aécio Neves seja garantia de que ele fará uma oposição efetiva ao governo Dilma Rousseff.
    Prefiro esperar para ver o quão “dura” será de fato a oposição que ele e o PSDB farão a este governo, que, até agora, tem agido livremente como se não houvesse oposição partidária neste país.

  • Eduardo

    Aécio Neves da Cunha
    Nascimento: 10/3/1960
    Naturalidade: Belo Horizonte, MG
    Atividades Profissionais e Cargos Públicos:
    Economista, BDMG; Oficial de Gabinete, CADE, Ministério da Justiça, Rio de Janeiro, RJ, 1977; (aos 17 anos…)
    Secretário de Gabinete Parlamentar, Câmara dos Deputados, 1977-1981;
    (dos 17 aos 20 anos – Formado na UNB???)

  • jacir

    A CHAMADA OPOSIÇÃO BANANA PODRE NÃO TEM MORAL NENHUMA DE SER OPOSIÇÃO CONTRA QUEM QUER QUE SEJA, PERDERAM A LINHA AO VOTAR NO PRESIDENTE DO SENADO E DONO DO PODER, SÃO TODOS FARINHA DO MESMO SACO

  • Alexandre de Sousa e Silva

    Que Aécio comece de maneira vigorosa sua caminhada rumo a presidência da república. Já está passando da hora de contarmos com um verdadeiro presidente. Esse lixo atual tem que ser varrido de Brasília.

  • Vera Scheidemann

    Gostei muito dessa matéria. Eu desconhecia esses
    detalhes da biografia do pai do Aécio. Deu
    gosto de ler !
    Um abraço e bom fim de seman !
    Vera

  • Rogério

    O velho defeito de fazer da política um emprego de família e não um ideal para ajudar a população… Pra mim esse tipo de político não serve… abaixo a reeleição em qualquer dos cargos públicos…

  • Tuco

    .

    Não esperem grande coisa… Se ele (Aécio) se
    pautar nessa reportagem
    http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI223073-15223,00.html
    certamente será um bom começo.

    .

  • Silvio

    Os filhos de Pelé,embora tendo no avô paterno um craque e no pai o melhor jogador do mundo, jamais tiveram o reconhecimento dedicado ao avô e muito menos ao pai no campo da bola. Um dos filhos que chegou a jogar profissionalmente foi um goleiro medíocre.Portanto, não basta vir de uma boa árvore (duvidosa em relação à família Neves/Cunha), há de se ter talento, luz própria para se diferenciar de forma positiva dos demais. Coisa que Aécio não tem!

  • LC

    Nossa!
    Esse texto parece release de agencia de marketing!
    Para eleger Aécio em 2014 srá necessário transformar o Brasil inteiro em Minas gerais, ou seja, o povo virar piegas e sentimentalóide como são os mineiro, que ridiculamente enxergam nesse bon vivant, a reencarnação do Tancredo ( melhor presidente da história do Brasil, segundo eles…rsrsrsrsrs )

  • Mario

    Bem, essa notícia é a mesma de sempre. Para que esperar 100 dias? Estou decepcionado com o Aécio. Lí no blog do Ricardo Noblat que o Aécio topou se encontrar com o Lula para um conversa. Oras, conversar o Lula sobre o que? Será que ele ainda não aprendeu que não se pode confiar em petistas?

  • Alerta Brasil

    Fico orgulhoso de ver uma reportagem como esta,estamos nos acostumando a ver em noticiários somente assuntos como Caixa 2,corrupção,malandragem, pesquisas manipuladas. Enfim uma reportagem mostrando Políticos de raízes, honestos, limpos, isto nos mostra que ainda temos em quem confiar. Parabéns familias Cunha e Neves!

  • Marinho

    Este patricinho precisa é aprender a fazer oposição e não comportar-se como modelo na SPFW.Tá parecendo um tremendo enganador,isto sim!

  • Tuco

    .

    Entendi, Setti, entendi!
    Primeiro de abril, né?

    .

  • Tuco

    .

    A correta exposição do sr. Silvio – 02/04/2011
    às 10:46 nos instiga a perceber o quão distantes
    estão as aptidões inatas de parentes! Sem
    embargos às qualidades desse Neves – e dos demais
    – e frise-se que não as vejo nesse e nem naqueles,
    o certo é que no futebol (aproveitando o ótimo
    exemplo do sr. Sílvio) há de haver talento,
    tem-se de nascer com a bola nos pés! Não basta ser
    “filho de rei”. No entanto, na política (ó porca
    política!) a coisa é facílima: desnecessária
    qualquer aptidão, basta herdar um sobrenome que,
    muitas vezes, de tão disvirtuado, nem remete
    àquele que o envergou com distinção.
    Temos Neves, Covas, Montoros etc. etc.
    O que se vê na política, como no futebol, é que
    a ascendência muito pouco deixa aos que chegam…

    Caro Tuco, a correção que vc pediu está feita. Faço como exceção, porque o grande número de comentários impede que, por hábito, façamos correções nos textos enviados.
    Um abração

  • Tuco

    Caro Tuco, a se pedido não publico o comentário, mas agradeço suas palavras e sua preocupação.
    Um abraço

  • Zé da Silva Brasileiro

    Embora mineiro, nunca votei em Aécio Neves. Reconheço nele, contudo, as qualidades de um grande articulador político. Extremamente habilidoso ele consegue vender geladeiras a esquimós. A maneira como ele enrolou o petista Fernando Pimentel foi simplesmente genial. Sem maior esforço e apenas com a sua lábia ele conseguiu conquistar a prefeitura de Belo Horizonte…

    Creio, todavia, que estão andando muito depressa com o andor pois o santo é de barro.
    .
    Aécio, em toda a sua carreira política, sempre navegou em céu de brigadeiro. As ondas midiáticas sempre estiveram a seu favor. A inexpressiva e decadente mídia mineira come em suas mãos. Até nos programas esportivos somos obrigados a assistir cenas de puxa-saquismo explícito.
    .
    Tenho minhas dúvidas, entretanto, se ele conseguiria sobreviver a uma intensa campanha adversa da mídia serrista…

  • Karla

    Vai pegar pela proa, um Luiz Inácio preparado nas portas das fábricas.
    O presidente que continua pela terceira via da presidenta sabe que há eleições municipais e aí está a oportunidade de começar a organizar a base eleitoral ampla para o seu retorno em 2014.
    Ademais, também sabe, que a presidenta não vai conseguir reeditar a sua performance, ao contrário, as coisas devem ir de mal a pior, porque os ventos mudaram bastante.
    Alguém podia imaginar o Luiz Inácio de volta aos palanques, aos 100 dias da posse da presidenta?
    Pois é, Luiz Inácio retorna aos palanques na próxima semana, nas portas das fábricas.
    Eleições municipais na ante-sala do triunfal retorno em 2014.

  • JOSÉ CARLOS WERNECK

    O senador Aécio Neves é uma das poucas exceções da mediocridade que tomou conta do Congresso Nacional,na atual legislatura

  • Juju

    Espero realmente que sim, Setti…pois sua atuação até agora no Senado, como um suposto membro da oposição, tem sido pífia…e Deus sabe que o que mais estamos precisando nesse momento é de uma oposição para esse governo mentiroso, que alega que vai conter gastos, mas que, ao contrário do anunciado, diminuiu investimentos e AUMENTOU os gastos…será que ninguém vê isso? Acho que não…pensam que somos todos idiotas…

    Não tem sido pífia, não, Juju. Além de outras atividades, ele tem trabalhado muito na comissão de reforma política.
    Abraço

  • marcia costa

    Tradição e espírito público se unem pra forjar nosso futuro presidente. A atuação de Aécio no Senado já está fazendo juz ao seu DNA. Atuante, inteligente, articulado, com uma habilidade política invejável e honestos propósitos, ele conseguirá, sem dúvida, a projeção que merece.
    Sua oposição ao governo federal por mais intensa e dura que possa ser, e é bom que seja, virá acompanhada de muito respeito e educação, qualidades raras no cenário político. Quem pede uma oposição raivosa e não propositiva, parece desconhecer a “alma” brasileira. E o mais irônico é que muitos desses se ressentem até hoje da demolição moral que o PT propagandeou contra o governo do PSDB nos tempos em que era oposição. Ora, porque fazer igual? O ideal é mesmo confiar no amadurecimento político da população e agir sem maniqueísmos ou demonização dos adversários. Está certo o senador, sucesso para ele.

  • Mauricio

    Em sendo verdade que o Aecinho vai fazer um discurso contundente(sic), vejo que caiu a ficha do neo senador!!!!!!!
    Antes, talvez entusiasmado com a virada da eleição para governador em Minas, ajudando a eleger o senador Itamar, Aécio ia fazer uma “oposição propositiva” seja lá o que isso signifique. Outro talvez: em face da popularidade da Dilma, antes que seja tarde, o ilustre senador mineiro vai começar a botar a boca no trombone.
    Mineiro e eleitor do Aécio desde a primeira hora exijo que ele, realmente, assuma seu papel como oposção a esse governo do PT.

  • jaime gomide

    Todos os colunistas e a toda a imprensa falam sempre do Aécio, mas nunca revelam sua passagem pelo setor de loterias da Caixa Federal. Alguma razão há de ter…

    Então me conte, caro Jaime, qual é a grande safadeza que nós, jornalistas canalhas e cúmplices de maracutaias, estamos consciente e maliciosamente ocultando dos leitores.

  • Alcides

    Oposição dura? Você acredita mesmo nisso caro Setti.
    O homem é apenas um bem sucedido articulador de mídia. Dizem, não sei, que Minas foi governada de fato pelo Anastasia e a Andrea.
    O pai um homem sério, honrado, nem por isso teve a honra de ver o filho usar-lhe o nome. Mero oportunismo politico.

  • Aldo Matias Pereira

    Ricardo,
    Como mineiro e eleitor de Aécio desde sempre (aliás, eleitor de seu pai e de seu avô), não acredito mais nesse discurso dele. A mim ele só tem demonstrado, ultimamente, quão pusilânime será seu posicionamento enquanto oposição, enquanto cidadão brasileiro honrado, em nome de uma suposta “oposição propositiva”, na verdade sinônimo de oposição nenhuma, de capitulação total. Infelizmente ele tenta incorporar as virtudes de seu avô mas, algumas coisas o DNA não transmite automáticamente e, nesse ponto, Aécio claudica, lamentavelmente, em detrimento das necessidades do estado de direito que seu avô ajudou a implantar e que agora, em meu modo de ver, corre sérios riscos exatamente pela falta de combatividade daqueles que deveriam zelar pelas conquistas da sociedade brasileira.