Santiago, início de 1970: o presidente democrata-cristão Eduardo Frei (sentado) cumprimenta Radomiro Tomic, escolhido candidato do partido à eleição presidencial de setembro.

Apesar da excelente avaliação do governo reformista de Frei (1964-1970), Tomic ficaria em terceiro lugar na apertada corrida vencida pelo marxista Salvador Allende, que ultrapassou por pouquíssimos votos o ex-presidente liberal Jorge Alessandri.

Repórter ainda muito jovem, cobriria, meses depois, a eleição para o Jornal da Tarde. Um de meus entrevistados foi Tomic, que defendeu a tese vencedora segundo a qual os democratas-cristãos deveriam confirmar a vitória no Congresso, mediante a aprovação, pelo candidato da esquerda, de um Estatuto de Garantias que assegurasse uma série de direitos e liberdades.

Foto: Casa Museo Eduardo Frei

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =

TWITTER DO SETTI