O Chile que , como jornalista, encontrei em setembro de 1970, vivia um período de grandes transformações impulsionadas pelo governo democrata-cristão do presidente reformista Eduardo Frei (1964-1970). Mas ainda sofria pobreza. Na periferia de Santiago, dei com escolas improvisadas em carcaças de ônibus por moradores de um movimento que seria hoje, no Brasil, algo como o MST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 15 =

TWITTER DO SETTI