No 22º debate sobre o julgamento do Mensalão, apresentado por Augusto Nunes na TVEJA, revelo minha preocupação com a inclinação das ministras do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia e Rosa Weber a não considerarem que houve formação de quadrilha, no que diz respeito a José Dirceu. Por outro lado, elogio a limpidez do ministro Luiz Fux em tratar de diversos temas em pauta, como a própria formação de quadrilha e compra de votos.

Com cinco deputados já condenados, porém, falo sobre a confirmação, pela Justiça, ddo “projeto de poder sinistro e sombrio” que estava por trás do escândalo do Mensalão. Também aponto que, apesar dos ataques recebidos por todos os participantes da conversa – além de Augusto e eu, debatem Reinaldo Azevedo e Marco Antonio Villa – durante meses por simplesmente constatar a existência do Mensalão, agora confirmada pelo STF por ampla maioria.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + dois =

TWITTER DO SETTI