EM VÍDEO, BRASILEIROS QUE FAZEM FALTA. Começamos por MARIO COVAS

Amigas e amigos do blog, nestes tempos de desencanto com os políticos, de ceticismo quanto à política, de negativismo e pessimismo com a vida pública, pretendo postar, com a possível regularidade, vídeos mostrando algo da trajetória de líderes que honraram o voto recebido do povo — e que deixaram um legado de realizações, coragem e honradez.

Vou começar pelo falecido governador tucano de São Paulo Mario Covas.

O vídeo foi produzido para a exposição “Ação conforme a Pregação”, da Fundação Mário Covas.

São poucos minutos que tentam resumir uma vida rica e produtiva.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − quinze =

20 Comentários

  • SergioD

    Ricardo, faz muita falta ao Brasil e principalmente ao PSDB. Graças a Covas seu partido não aderiu ao governo Collor pouco antes de estourar o escândalo que o levou ao impeachment.

  • moacir

    Prezado Setti,
    Mário Covas não cumpriu o seu destino.Foi cedo demais.Esse homem deveria ter sido Presidente do Brasil.Em vez,foram Collor e Lulla para aquele segundo turno.E eu votei em branco, na primeira eleição presidencial na qual tive direito a voto,aos 34 anos.
    Vendo esse vídeo,me pergunto se os vinte anos de ditadura que emudeceram a minha geração,que pela força afastaram da vida pública tantos jovens,não foram,de certa forma,responsáveis por essa ausência de homens de bem, de líderes, na atual política nacional.
    Espero poder assistir outros vídeos de
    antigamente,ver nossas velhas referências,constatar
    que,SIM,nesse país tivemos brasileiros que nos foram exemplo,que nos inspiraram,os quais infelizmente ainda não foram igualados e muito menos superados.
    Abraço

  • ze do matogrosso

    ..Setti, parábens pela iniciativa, sobretudo nestes tempos bicudos, onde a mediocridade política reinante é a tônica. Nada mais justo começar pelo Sr. Mário Covas. Combativo, justo e íntegro e, que muito faz falta ao Brasil.

  • fernandoboi

    setti, emocionante.eu ja sabia que ele foi tudo isso e muito mais.ta sobrando muito poucos igual a ele. do jeito que vai ,daqui um tempo nao tem ninguem na politica para nos representar.ta dificil.bem dificil.

  • carlos h. ferreira

    Prezado Ricardo Setti concordo com vc em parte até porque sempre fui eleitor do PSDB desde a sua fundação quando o Arnaldo Madeira foi candidato a vereador pela primeira vez, mas o sr.MC cometeu um erro imperdoável,concordou com a intervenção do Banespa pelo BC que foi comprado pelo Santander,a preço de banana. Os interventores manipularam os balanços do Banco para aparecer um prejuizo inexistente com ordem expressa de FHC. A história é longa e o espaço aqui não permite, mas seria bom vc pesquisar nos lugares certos para conhecer a verdade e esclarecer para a sociedade paulista e brasileira, vc acha ou já viu banco dar prejuízo em algum lugar do mundo?

    Você anda acredita em “preço de banana”, caro amigo. Está tão desinformado sobre o caso que não dá nem vontade de discutir, coisa que, por sinal, não vou fazer.
    Abraços

  • fernandoboi

    setti, foi o maior agio dos bancos estatais que foram privatizados. onde esta o preco de babana ?

  • ivana

    quando a gente vê políticos do quilate de Mário Covas e vê os picaretas de hoje pensa: Nossa Senhora para onde iremos agora???????

  • Roberto

    “Covas tinha fama de mal-humorado, mas ele lutava e era honesto naquilo que falava. Eu acredito que perdemos um exemplo de ética, dignidade e moral. Covas é um exemplo de homem que tinha palavra e cumpria a palavra. Acho que perde o Brasil, perde o PSDB, perde o povo brasileiro. Nós temos de relembrar as nossas diferenças político-partidárias, mas Mário Covas foi para o palanque comigo no Rio e deu apoio a Marta agora em 2000, além de integrar a Constituinte e lutar a favor da democracia. Era uma pessoa por quem eu tinha um profundo respeito e admiração porque ele tinha caráter e palavra”.
    Palavras ditas por Luís Inácio Lula da Silva.

  • sidney

    Setti
    Muito bom dia ; OTIMA iniciativa simmmmmm !!!!
    Parabens one more time !!!
    Se existem parecidos atualmente ; estao adormecidos ou sera ; acuados ??
    O Brasil eee e sera sempre MAIOR !!!
    Aproveitando e com a sua anuencia ; acabo de receber de aigos um video que se ja nao o viu , parece ser importante ve-lo taa:

    Caminhoneiro revoltado

    ESSE VÍDEO TEM QUE SER VISTO POR TODOS, ASSISTAM !!!!

    http://www.youtube.com/watch?v=XkTBMfrdgdM

    Um baita abraco
    Ps: Quando eee que iras aparecer no Veja Entrevista ?? aguadamos anciosos !!!

    Obrigado por seu comentário e por seu vídeo, caro Sidney. Vou coloca-lo no ar!
    Não estou aparecendo nos debates de VEJA sobre o mensalão porque me recupero de uma virose.
    Um grande abraço

  • JT

    O Quércia e o Fleury quebraram o Banespa. O Estado de São Paulo só começou a sanar suas contas quando o Mario Covas assumiu.
    Se ele estivesse vivo por mais alguns anos, a cena política brasileira hoje seria diferente e o país teria, no mínimo, uma oposição mais séria.

  • Verlaine

    Muito boa a iniciativa. O Covas sempre foi um homem honrado, e morreu levando consigo sua dignidade. Nada pode ser mais valioso para um homem, sobretudo um político, neste País. Recomendo que um dos próximos seja o Senador Jefferson Peres…

  • carlos h. ferreira

    fernandoboi, vc esta comprando o que saiu na imprensa e isto é normal para quem não vivenciou os acontecimentos, se vc comparar o valor do patrimônio imobiliário e o nome(marketing) que o Banespa tinha em relação ao agio vc verá que foi sim preço de banana, infelizmente na época o FHC não deu transparência na privatização, e só mais uma informação para vc, os primeiros interventores do fizeram um relatório ao BC sugerindo que o Banco não fosse privatizado pois os alegados prejuízos quando da intervenção não existiam, quando o FHC tomou conhecimento deste relatório mandou destituir imediatamente toda a diretoria responsável pelo relatório e nomeu outros e o final da história todos nós sabemos foi a privatização do Banespa. Tem mais uma informação para vc, após a privatização o Santander inundou de dinheiro a campanha eleitoral do PT, tanto que os dirigentes do sindicato dos bancários da época foram passear na Espanha com tudo pago pelo Santander e concordaram com planos de demissão e destruição de carreira que até hoje prejudica os ex-funcionários, e por último mais uma para vc, na época da privatização o FHC estava na Espanha recebendo um título de nobreza dos reis e governo espanhol. Vc ainda acha que esta privatização foi transparente? Como o PT (Lula) recebeu rios de dinheiro em sua campanha o pedido de uma CPI para investigar a privatização esta até hoje dormindo nos porões do Congresso.Repito se vc e o articulista pesquisarem no lugar certo vão comprovar tudo e mais um pouco sobre esta privatização.

  • Cidadão

    Taí, Ricardo, a razão do nosso ceticismo e do nosso pessimismo com a política que se faz hoje no Brasil. Não há mais Mário Covas, nem Franco Montoro, nem Ulisses Guimarães, nem Paulo Brossard. O que há é muito vigarista e vagabundo que não merecem identificação. Estamos simplesmente f… e mal pagos, e ainda por cima, a prazo, com financiamento do BNDES(desculpe-me pelo baixo calão). Grande abraço para você e para os demais jornalistas da heroica Veja.

    Você tem razão quando ao ceticismo, caro Cidadão. E obrigado pelo abraço e as boas palavras.
    Outro abração pra você.

  • Tucson58SP

    MARIO COVAS, graças a Deus foi o governador de São Paulo depois da quebra do estado, acreditem São Paulo quebrou, nas mãos do Orestes Quércia, do PMDB (na época MDB). Felizmente o povo paulista reconheceu um homem integro e o colocou no governo do maior estado da américa latina, espantando os moribundos e corvos petistas já naquela época buscando carniça onde tivesse. De lá para cá São Paulo foi e está sendo exemplo ao Brasil. Se aqui continuasse a filosofia Quércia ou o PT tivesse conseguido o estado, seríamos mais um estado desorganizado, falido e abandonado. Mas elles estão babando para pegar esse filé.

    Pior ainda que o Quércia — que, do jeito dele, era um realizador, embora sua ética fosse um problemaço — foi o Fleury, que detonou as finanças do Estado e não deixou nada de bom depois de sua passagem pelo Palácio dos Bandeirantes. Erguei, a um preço espantoso, aquele esqueleto da Eletropaulo que custou incontáveis milhões e nunca serviu para nada, exceto para fins que conhecemos, não construiu 1 quilômetro sequer de metrô, abandonou a segurança pública e a educação e fez um governo desastroso. Foi a ele que Covas sucedeu, pegando a massa falida e levando o Estado reerguer-se.
    Abração

  • wilson

    O Fleury deixou um buraco no Banespa de 20USD bilhões
    Banco sem dindin não é banco e que adiantava cobrir
    Com mais 20/25 bilhões para vir outro político e
    Esburacar de novo? O dinheiro do povo não é para isto.
    Estava certo Mario Covas.

  • Leonardo Saade

    Setti , Covas foi um dos grandes políticos brasileiros, sem duvida faz falta, um grande exemplo para os atuais políticos. Uma bela homenagem ao grande Mário Covas.

  • fernandoboi

    carlos ferreira, se foi ruim como FHC ,PSDB ou COVAS , muito pior sem eles. o retrato esta ai . estado nao tem que ter banco . o fleury o quebrou.e o pt ainda nao deu conta de quebrar a viuva,mas ta tentando. eu concordo com o articulista.ponto.

  • Aparecido Dicena

    Obrigado, Setti, por esse registro.

  • João Augusto

    Lembrou-me do fatídico dia que sobraram somente os dois no segundo turno para presidência:lula e collor.collor ganhou.Covas perdeu. O Brasil perdeu. Vestido de preto (em luto), pela primeira e única vez (envergonhado),votei no lulla.O brasil perdeu e continua a perder com ausencia de Covas, teotonio Vilela, os que não era políticos, mas faziam política Dom Evaristo Arns, aquele arcebispo baixinho do nordeste qu deu muito trabalho. Conseguiam arrigimentar grupos de artistas como Milton nascimento a cantar “canção da América”. Agora, cantam ‘ai se te pego”.

  • Fabio Tenca

    Obrigado Setti.
    Um belíssima e emocionante homenagem ao grande brasileiro Mário Covas.
    Cotejado com a maioria dos homens públicos que estão aí, é impossível não ter vontade de chorar.