Sempre imaginei que o papel da universidade fosse ensinar — sobretudo ensinar os jovens a pensar, a entender o mundo e a ter espírito crítico.

Mas não é o que imaginam os gênios do governo.

Como já mostrei aqui, com espanto e indignação, uma universidade federal — no caso, a de Ouro Preto — conseguiu criar e manter um Centro de Difusão do Comunismo.

Centro de Difusão do ComunismoNão, como seria de se desejar, um centro para informar estudantes, sem viés ideológico, a respeito do tema, discutir e debater o comunismo, o sistema falido de organização social e política que causou milhões de mortes, incontáveis violações dos direitos humanos e a catástrofe econômica nos países que o adotaram até a queda do Muro de Berlim, em 1989, e o desabamento de quase todos os regimes comunistas então existentes.

O objetivo era, expressamente, “difundir” o comunismo, e não estudá-lo.

Agora, a coisa vem de outra área — do Ministério do Trabalho. Vejam só o que anuncia esse ilustre desconhecido do grande público que é o sr. Manoel Dias, ministro do Trabalho — uma universidade para “politizar” trabalhadores. Não para melhorar sua qualificação, para enriquecer sua bagagem, para desenvolver seu espírito crítico, para fornecer-lhe alternativas de pensamento — mas para, especificamente, “politizá-los”.

UNIVERSIDADE DO GOVERNO TERÁ AULAS DE MARXISMO PARA POLITIZAR TRABRALHADORES

Do site de VEJA

Image
O ministro do Trabalho, Manoel Dias: para ele, é preciso “politizar” os trabalhadores (Foto: Valter Campanato / Agência Brasil)

O governo federal vai fundar uma nova universidade no primeiro trimestre de 2014. A Universidade do Trabalhador já tem até grade curricular definida. Aulas de “marxismo, socialismo e capitalismo” serão obrigatórias, como adiantou o ministro do Trabalho, Manoel Dias.

A plataforma de ensino à distância oferecerá cursos de qualificação profissional. “Estamos vivendo um período de despolitização geral no Brasil, em todas as áreas. Os trabalhadores são peça fundamental na discussão política”, explica o ministro.

De acordo com o especialista José Pastore, professor de Relações do Trabalho da Faculdade de Economia e Administração (FEA) da Universidade de São Paulo (USP), a qualificação profissional é, de fato, uma questão crucial, mas ter como foco “politizar” os trabalhadores é uma medida “defasada”.

“Uma economia globalizada exige competência, eficiência e produtividade. Muito mais conhecimento das tecnologias e do sistema de produção do que propriamente de ciência política.” Para o professor, o foco deve estar na qualidade da educação básica.

O primeiro convênio para a criação da Universidade do Trabalhador foi firmado com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), onde o ministro Dias concluiu o curso de Direito.

Segundo o professor João Arthur de Souza, do Departamento de Engenharia e Gestão do Conhecimento da UFSC, a universidade vai receber 2,5 milhões de reais pelo contrato de dois anos, dinheiro que será usado para pagar bolsas a estudantes e contratar técnicos para o projeto.

A equipe responsável pela definição dos novos cursos tem 30 a 40 alunos bolsistas e profissionais de várias áreas, como Psicologia, Pedagogia, Estatística, Computação, Letras, Economia, Sociologia e Administração.

A próxima da fila a integrar o sistema será a Universidade de Brasília (UnB), que fechará convênio com o governo ainda em 2013. Mais três instituições virão em 2014.

(Com Estadão Conteúdo)

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − cinco =

Nenhum comentário

emilio em 11 de janeiro de 2014

Achava o povo sem cultura, agora vejo que há muita burrice sem cura.

norton em 11 de janeiro de 2014

DECEPCIONADO(A) COM OS POLÍTICOS? os políticos atuais estão viciados na pior forma de fazer política o prato do dia é a pizza, o interesse é somente individual NÃO DEIXE DE VOTAR, NÃO VOTE EM BRANDO E NEM ANULE SEU VOTO voto de protesto? e daí? aquele(a) que você votou decepcionou? troque, virão novos canditados você vai deixar os outros decidirem por você? você vai continuar somente reclamando? VAMOS FAZER UMA GRANDE LIMPEZA DEMOCRÁTICA, PELO VOTO VAMOS RENOVAR A MAIORIA DOS ATUAIS POLÍTICOS converse com vizinhos, no trabalho, na universidade, etc. vamos começar cedo a conscientização compartilhe no facebook, entre nesta corrente copie o texto e envie por e-mail aos seus amigos AJUDE A MUDAR O BRASIL

LC em 11 de janeiro de 2014

Infelizmente sempre houve essa tentativa das esquerdas de usar professores para ideologizar alunos... Lembro-me que ainda no ensino fundamental que algumas matérias ninguém aprendia nada pois a aula era inteiramente dedicada a política

wilson em 11 de janeiro de 2014

Aula inaugural : Companheiros pela milionésima vez vamos ensinar o Regime que é o paraíso apesar de cem milhões de cadáveres, fome, miséria, atraso,opressão, e com espetacular fracasso mundial.

blindado em 10 de janeiro de 2014

A cara de caga-raiva desse "ministro" é hilária. Comunistas/Capitalistas asquerosos! Deixem o nosso Brasil respirar; nos contemple com vossos óbitos, e vão prá p... que p.... idiotas!.

thomas em 10 de janeiro de 2014

A unica coisa que não preocupa o ministro é aumentar a competencia e os conhecimentos do trabalhador.Vamos ter um exercito de incompetentes, ignorantes politizados numa doutrina que sem nenhuma exceção levou a falencia todos os paises na qual foi implantada.

Cau Marques em 10 de janeiro de 2014

Uma sugestão: algum advogado aposentado, com recursos financeiros suficientes para contratar guarda-costas e comprar um carro blindado, poderia processar a UFOP. Qual justificativa? Fácil: difusão de idéias anti-democráticas, e que transgridem os direitos constitucionais. Avante!

JOSÉ CARLOS WERNECK em 10 de janeiro de 2014

Prezado Setti, Texto muito oportuno. Mas cá para nós,Marxismo à esta altura,devia ser parte do currículo de Paleontologia. Marx era genial em sua teoria!Já seus seguidores e a prática são...Deixa prá lá!Respeito religiosamente as regras do Blog,embora,muitas vezes,tenha uma vontade de dar vazão ao meu lado politicamente incorreto....Mas sou disciplinado. Grande abraço e continue denunciando estes absurdos,que envergonham nosso Brasil. Werneck

Reynaldo-BH em 10 de janeiro de 2014

A que ponto chega a direita raivosa neste país! O jornalista Ricardo Setti – sem atentar à verdade dos fatos – pinça um pedaço da história para mais uma vez, despejar o ódio das elites reacionárias aos avanços populares do socialismo do século XXI em marcha acelerada no continente de Bolívar. Não nos espanta esta atitude do jornalista. Ele é contra o estudo do marxismo, ignorando a importância MUNDIAL e eterna que os Irmãos Marx tiveram para a cultura mundial. A bem da verdade, expomos uma breve grade curricular do que iremos implantar, em nome do avanço democrático do Brasil. 1 – O Diabo a Quatro: filme de 1933 que é o preferido de Gilberto Carvalho e Dilma Roussef quando se trata de eleições. 2 – Os Quatro Batutas (1931), que substituíram os Três Porquinhos nas eleições e 2014. 3 – Em busca de um Homem (1957) que serve de inspiração para a busca de Lula a mais um poste de nome Padilha. 4 – Casa Maluca (1941): um retrato atualizado da Casa Civil. 5 – Uma Mulher em cada Porto (1952): a explicação de tudo o que Nosso Líder fez com Rose... (o porto é o de Santos). 6 – Isso sim que é vida! (1951) interpretação do neolulismo que mesmo milionário, continua revolucionário. 7 – OS Galhofeiros (1930) manual prático de como ser um companheiro. 8 – A História da Humanidade (1957) releitura de Lula O filho do Barril. Cmo pode ser notado, NADA que não mereça um estudo aprofundado e que sirva de base política ao brazuco-bolivarianismo. Todo o curso será dado pelo Fórum das Americas, sob supervisão de Marilena Chuá-Chuaí . Somente a miopia decorrente da visão direitista e totalitária do jornalista setti poderia tentar levar leitores a erro. Esperamos uma auto-crítica SEVERA por parte do mesmo, com pedidos de desculpas públicos! Assinado: CGM (Coletivo Groucho Marx).

Mauro Julio Vieira em 10 de janeiro de 2014

Essa gente do marxismo-leninismo, não suporta ver um trabalhador no regime capitalista ganhando mais de 3 mil dólares por mês em países com esse sistema. O Brasil nunca foi capitalista, é bom se lembrar disso. Querem o trabalhador ganhando 20 dólares por mês como em Cuba, para sobrar mais para eles, os dirigentes que desfrutarão melhor as delícias do poder como os castros em em sua ilha prisão. Te cuidem trabalhadores, pois, depois que essa gente tomar o poder totalitariamente, vocês vão ver o que é o marxismo de verdade.

Bruno Sampaio em 10 de janeiro de 2014

Diálogo entre um pai e um fã de um palhaço bolivariano, guevariano, petista, sei lá. - Filho, eu descobri essas coisas no seu armário… - Qual é o problema de ter uma máscara do anônimos e um taco de beisebol? - Você usa isso? - Não… quer dizer, às vezes… - É que que estou precisando. Será que você me empresta? - Precisando? Pra quê? - É que eu li as coisas que você andou escrevendo na internet… - Você andou lendo o meu face? - Qual é o problema? Não é público? - É…mas… - Pois é, eu li o que você escreveu e … - Pai, eu sei que você não gostou do que eu escrevi lá , mas… eu não vou discutir, são as minhas ideias. Eu sou anarquista e… - Não. Eu achei legal. Você me convenceu. - Convenci? De quê? - Tá tudo errado mesmo… eu li o que você escreveu e concordo. Agora eu sou anarquista também, que nem você… - Você o quê? Pai… que história é essa? - É, você fez a minha cabeça. tem que quebrar tudo mesmo! Agora eu sou Old Black Bloc! - Pai, você não pode… você é diretor de uma empresa enorme e… - Não sou mais não. Larguei o meu emprego. Mandei o meu chefe tomar no …. Mandei todo mundo lá tomar no …. - Pai, você não pode largar o seu emprego. Você está lá há 30 anos… - Posso sim! Aliás tô juntando uma galera pra ir lá quebrar tudo. - Quebrar tudo onde? - No meu trabalho! Vamos quebrar tudo ! Abaixo a opressão! Abaixo tudo! - Você não pode fazer isso, pai… - Posso sim! É só você me emprestar a máscara e o taco de beisebol. E aí, você vem comigo? - Não… acho melhor não… - É melhor você vir porque agora que eu larguei tudo, a gente vai ter que sair desse apartamento… - Sair daqui? E a gente vai morar aonde? - Sei lá! Vamos acampar em frente a uma empresa capitalista qualquer e exigir o fim do capitalismo! - Pai, você não pode fazer isso ! Não pode abandonar tudo! - Tô indo! Fui! - Peraí, pai! Pai! E minha mesada ? E onde eu vou morar? E meu computador ? Volta aqui! Volta aqui, pai!!! Voooltaaaaaaa

Bruno Sampaio em 10 de janeiro de 2014

Sugiro infiltração de gente preparada para pulverizar sem piedade todos esses "intelectuais" sem piedade.

Despetralhando em 10 de janeiro de 2014

“Era só o que faltava”. Me fez lembrar da piada que a professora pergunta aos alunos, se suas famílias já possuíam todos os bens matérias? Para cada resposta afirmativa de seus alunos, ela perguntava sobre um certo item que ele não possuía. Mas o Joãozinho disse que seu pai tinha tudo e que quando sua irmã trouxe seu namorado (um “mano” de boné com aba pata traz. camisa regata com o escudo do coringão escrito “gaviões da fiel”, tatuagem de uma folha de maconha no braço e bermuda no meio da b... aparecendo a cueca, ele exclamou: ERA SÓ O QUE ME FALTAVA!

Despetralhando em 10 de janeiro de 2014

A sim como lupi (o lobo mau), o maneca já peitou a madame satã, só que ele falou com todas as letras que abriria a caixa de pandora ( panZorra pelo caus instalado), ou seja que alem de falar sobre as mazelas de sua cara metade ( e que metade por baixo marromenos R$ 400 mil) abriria também a caixa de pandora do governo federal e isso fez a desgovernANTA deixa-lo em “paz”. A politização doutrinária com viés político partidário para o socialismo/comunismo será a pedra de cal na já combalida democracia de Banânia; Esse senhor é o ranço e o que de pior existe em SC, com suas idéias (se é que se pode chamar isso de idéias) ultrapassadas e ditatoriais, querendo com isso deixar o povo no cabresto como no século passado. Eleger a educação como contra partida do subdesenvolvimento tupiniquim nem pensar, isso faria do homem um ser livre e homem livre pensa com sua cabeça e não com a barriga, ou idéias alheias.

A mão que embala o berço em 10 de janeiro de 2014

Olá Paulo, 09/01/14 20:44 posso copiar essa sua ideia para repassar par o meu filho, é mais um socialista do dinheiro alheio.

nena em 10 de janeiro de 2014

Melhor seria se instituíssem cursos de Ética pra valer. Assim o operário, o engenheiro, o jornalista, o advogado, a diarista, faria seu trabalho com qualidade e responsabilidade por que a ética assim o exige. Isso é QUALIFICAR o trabalhador. Se é para politizar que estudem as muitas vertentes de opinião e escolham livremente a sua adesão. Para as cabeças já com lavagem cerebral em que o "lula é o salvador da pátria e o melhor presidento que já tivemos" é só acordá-los da hipnose que começarão a pensar e escolher. Que invistam na Educação básica que está quase desaparecendo e se formarão pessoas com discernimento e não robôs manipulados, mas não é isso que eles querem, não é?. Por que será que esses marxistas pensam que o Brasil quer ser socialista?

Adriana em 10 de janeiro de 2014

Confesso que tem coisas que leio e vejo deste pais que parecem pertencer a uma dimensão paralela. Surreal ... Perfeitas suas colocações sobre a educação Moacir1. Vergonha!

R Q em 10 de janeiro de 2014

Enquanto isso nos países em que a educação é levada a sério, a inovação, a tecnologia e a modernidade são aparentes. No Brasil, alguns intelectualóides, ditos "professores", doutores (só no diploma) e alguns frustrados não conseguem vencer na vida pela pura INCOMPETÊNCIA. São parasitas arcados com nossos impostos.

Marks Lucas em 10 de janeiro de 2014

Só uma OBS para os bobocas! Nos EUA, tão amado pelo coxinhas ignoranetes, qualquer um pode fazer MESTRADO e DOUTORADO nos "teorias" ou "verdades" socialistas, comunistas. E não há, nenhum "professor" pra dizer o

Marks Lucas em 10 de janeiro de 2014

Bão mesmo é receber uma bela grana do governo federal, do POVO, e não aceitar qualquer defesa intelectual, de quem FOI ELEITO PELO POVO que lhe paga o salário! Aulas SÓ sobre o "capitalismo" pode professor? kkkkkkkkkkkkkkkkk

Marks Lucas em 10 de janeiro de 2014

E quem diz que na UNIVERSIDADE PÚBLICA os estudantes teriam que"pensar" como esses professor? Vamos gargalhar! "Segundo o professor João Arthur de Souza, do Departamento de Engenharia e Gestão do Conhecimento da UFSC" Segundo o professor de uma UNIVERSIDADE FEDERAL..... o dono da VERDADE ABSOLUTA pago pelo ESTADO. kkkkkkkkkkkkkk Então o professor, já com seus anos e anos de academia, leciona em uma UNIVERSIDADE FEDERAL, mamando nas TETAS do governo? kkkkkkkkkkkkkkkkkk Como ele se acha o bom da boca defendendo a PIADA CAPITALISMO, acho que meu FILHO pode ter aulas sobre a economia socialista. Quem é esse sr, pra dizer o que meu filho deve ou não deve receber como educação?

marcelo aranha de sousa pinto em 10 de janeiro de 2014

Arlequins em Ambientes Virtuais 1.) Inventou-se em 2011 um micro-ondas na política ativista. A sigla AAV significa na pratica: "núcleos de militantes ativistas treinados" para operar na internet, em publicações e redes sociais, segundo orientações partidárias. 2.) Obedecendo ordens, fabricam "artificialmente" correntes ditas de opinião articuladas em torno de assuntos pinçados do inconsciente politiqueiro eleitoral. Um centro político esquizoide "define pautas", escolhe alvos e escreve uma "coleção de frases básicas". 3.) Tais núcleos as difundem, com variações pequenas, multiplicando-se pela produção em mezzo massa de pseudônimos. No fim do arco-íris, o "Arlequim" fala a mesma coisa "em todos os lugares", fazendo-se querer se passar por multidões de "indivíduos anônimos". Você pode não saber quem é o AAV, mas "eles conversam" com você todos os dias. 4.) Diferentemente do "Clássico Pensador Coletivo", que se preocupa sensatamente com as críticas aos governos, este se faz claro por pesquisas qualitativas diversas quando atuam em sistemas políticos pluralistas, onde se sustentam, ou seja: ... a crítica é benéfica para que os governos porque "descortinam problemas" que não seriam enxergados num "regime monolítico". 5.) O "Arlequim" não concorda com esse princípio democrático: seu imperativo chulo é rebater a crítica imediatamente, evitando que o "vírus da dúvida da dúvida certeira" se espalhe pela rede. 6.) A tática preferencial é "acusar o crítico" de estar a serviço de interesses de malévolos terceiros: um partido adversário, a mídia conservadora, a burguesia, os espiões imperialistas, o capitalismo, o liberalismo econômico ou tudo isso junto. 7.) Por sua natureza, o "Arlequim Crente" não crê na hipótese de existência da "opinião individual". Como "Arlequim" abomina argumentos específicos. Seu centro político não tem tempo nem profundidade para refletir sobre textos críticos e formular réplicas substanciais sustentáveis. Estes núcleos ativistas difusores não têm a menor "sofisticação intelectual indispensável" para refrasear sentenças complexas. 8.) Você se vê diante do "Arlequim" quando se depara com "fórmulas genéricas" exibidas como refutações de argumentos específicos. O uso dos termos "elitista", "preconceituoso" e "privatizante", assim como suas variantes, é o forte indício de que seu interlocutor "não é um indivíduo pensante", mas um "Arlequim". 9.) O "Arlequim" interpreta qualquer tema e debate público como "guerra de guerrilha": é a informação e a contrainformação. Enquanto interagem em grupos específicos na rede, o "Arlequim" não tem como refletir respostas argumentadas. Encontramos sim, qualificativos patéticos e estupidamente desqualificados dirigidos contra qualquer autor de eventual crítica cujo conteúdo estrategicamente é ignorado. 10.) Murmuram frases como "Direitista", "reacionário", "forças conservadoras", "racista & fascista" ... ofensas do manual dos "Arlequins", mas existem outras. Um expediente comum é adicionar ao impropério a acusação de que o crítico "insinua e dissemina o ódio contra os miseráveis". 11.) O "Arlequim" não existe: é uma engrenagem política regida fria e covardemente pela lógica que julgam ser eficiente: "confronto pela canelada" e não pela ética do "intercâmbio de ideias". Por isso, "eles" nunca se deixa intimidar pela falta de caráter e pela exigência de alguma "consistência argumentativa". 12.) Neste expediente operacional e funcional, o "Arlequim" vem se ajustando psicoticamente às correntes políticas do surrado discurso "luta de classes sem classe, em over-classes, com dinheiro no bolso ou sem dinheiro no bolso". 13.) Observem os "Arlequins", os identifiquem neste joguinho de faz-de-conta. O comportamento dos "Arlequins" vem embutido em "latas de conservas enferrujadas". Seus financiadores mentores, bem sabem que a utilização de dinheiro do Fundo Partidário é o testamento de uma psicopatia que "enferrujou o Brasil contemporâneo". "Arlequins" nada acrescentam às novas técnicas de comunicação. Às novas gerações são taxativamente patéticos. Como realidade lógica sequer um software minimamente inteligente.

Iza em 10 de janeiro de 2014

Prezada Iza, este espaço é destinado exclusivamente à publicação da opinião dos amigos leitores. Não aceitamos, aqui, a postagem de íntegras de textos já publicados em outros veículos. Abraços

Sylvio Haas em 09 de janeiro de 2014

Não publico comentários que defendam a quebra da legalidade constitucional.

moacir 1 em 09 de janeiro de 2014

Setti. De novo? Essa gente sabe de cor,só falta mesmo aprender. Porém,é o seguinte: se o grande Manoel está dizendo que vai politizar os trabalhadores deztepaizzzz ,pode apostar que ele vai.O Manoel aí,está podendo.Dia desses descobriram um desvio de R$ 400 milhões do Ministério dele - o do Trabalho PDTista - para uma tal de ONG,administrada sabe por quem? Pela mulher dele há mais de 30 anos.Pois é.Uma corrupçãozinha doméstica ou melhor,conjugal.Das boas.Então o Globo perguntou ao prezado Manoel se ele seria demitidopela PresidentA.Sabe o que respondeu o senhor Ministro? Que se o demitissem TOMARIA MEDIDAS IMPUBLICÁVEIS! E a MandatáriA? Calada! E ela é besta? Vai perder o MINUTO de tempo televisivo do PTD na campanha que se avizinha? Jamais de la vie!Nem morta! Deixa roubá...R$ 400 milhões? Besteira...Tem dinheiro sobrando.O impostômetro,em 2013, bateu recorde. Então teremos uma Universidade do Trabalhador.Para que possamos formar mão de obra,tornar o Brasil mais competitivo.Mas o que é que isso tem a ver com comunismo ? O Mané está misturando as estações. Sinceramente? Estou me convencendo que os integrantes deste Governo precisam de tratamento. E quanto a competividade essa gente só entende da eleitoral.Nem passa pela cabeçinha deles - permanentemente ocupada pelos mecanismos de feitura das alianças espúrias - que com esse custo Brasil aí,nossos produtos jamais serão competitivos nos grandes mercados.Produtividade? Duvido que o Ministro desconfie que produtividade é apenas o maior NÓ brasilis a ser desatado.Será que ele sabe que o trabalhador brasileiro possui apenas um quinto da produtividade do trabalhador americano? Se soubesse estaria tratando de qualificar e preparar nossa força de trabalho e não, tentando fazer a cabeça da galera. Será que o Manoel sabe que somente 10% dos brasileiros concluiram o 3o grau contra 25% dos chilenos? Será que o Ministro sabe que ,entre os alunos concluintes do ensino médio, 90% não aprenderam o adequado em matemática e que,sem isso,não se pode fazer muito por eles,digamos , no chão de uma indústria ? E será que ele andou vendo a classificação deztepaizzzzzz no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) de 2012? O Brasil ficou,na média, em 58º lugar entre 65 países avaliados.Os resultados divulgados mostram que o Brasil ocupa o 58º lugar em matemática, o 55º lugar em leitura e o 59º em ciências. Estamos no mesmo nível da Albânia, Jordânia, Argentina e Tunísia e abaixo do Chile, México, Uruguai e da Costa Rica.O exame classifica os níveis de excelência de 1 a 6. Em torno de 60% dos alunos brasileiros estão no nível 1 ou abaixo dele e aproximadamente 20% atingiram o nível 2. Nos níveis 3 a 6 , o total não atinge 20%. Preocupante. Aposto que o Ministro Mercadante ,na última babilônica reunião do ministério dilmista - 39 aloprados tentando conversar deve ser uma Babel! - não deve ter tido chance de explicar ao colega do Trabalho que o Brasil investe US$ 26 mil por estudante entre 6 e 15 anos, valor inferior a um terço da média da OCDE, de US$ 83 mil .O valor brasileiro é - que pena! - um pouco mais da metade do que o organização aconselha como menor investimento por aluno, US$ 50 mil. E tenho certeza que, no Planalto, ninguém comentou o que a revista The Economist ou o jornal The Guardian ,estão publicando sobre o nosso desempenho EDUCACIONAL.Ou seja,que nosso problema mais que quantitativo ,é qualitativo.Além de investir pouco,estão investindo mal. O Manoel está ,pois ,queimando etapas.Rasgando dinheiro.Se o sistema educacional ,como é o caso,não vai bem,o país perde um ativo estratégico.Sem educação não há produtividade,sem produtividade não há competitividade.Sem competitividade não há crescimento.Sem crescimento não diminuem as desigualdades sociais.Ou seja,uma criança acordando eternamente,um país tentando para sempre crescer...em vão ...eis Banânia. Acho que antes do Manoel começar a discutir Das Kapital com os trabalhadores brasileiros, Mercadante teria que conseguir primeiro, que eles fossem capazes de interpretar textos.Calma,Mané! Abraço

alberto santo andre em 09 de janeiro de 2014

seria politizar, ou imbecibilizar os trabalhadores ,pois para ser comunista em pleno seculo vinte e um, so os imbeciloides como o assassino kim jomg II ,visto que nem a china ja nao o e assim ..

razumikhin em 09 de janeiro de 2014

A Era da Boçalidade. Patrono, grão-vizir e guru: o aiatolá Lula da Çiuva.

Fernando Pawwlow em 09 de janeiro de 2014

Caro Setti,sabe que simpatizo com estas iniciativas? Sim,simpatizo e saúdo:"Longa vida à formação de militantes em massa",pois deles virá a cobrança quando a grana para a demagogia minguar e seus subalternos cobrarem deles,qualificando-os de "pelegos". Muitos engravatados de barbinha encastelados em chefias de departamentos universitários,em autarquias e Ministérios terão de fato o que temer.Não poderão se desviar de culpas nem tentar novas engabelações. Quando os poderosos agem como destinados a liderar "Reichs de Mil Anos",como se o sistema que eles imaginam eterno pela desmontagem da Educação pudesse resistir à incompetência e à gastança irresponsável,é a hora de fazer planos para reerguer o que sobrar. Quando Olavo de Carvalho (deve ter havido outros,mas ignoro) alertava para o totalitarismo à brasileira,ria-se de"lunáticos avistando assombração ao meio-dia". Pois hoje,caro Setti,tenta-se a reabilitação de Stalin mesmo em aulas de literatura, tá? Portanto que se adote, realisticamente, a divisa:"Quanto pior,melhor". Que se cometam toda sorte de gastos e demagogias de variados calibres,pois certamente nascerá das ruínas desta fase histórica do Brasil,um País mais forte e resistente,pois prevenido de demagogos que prometam vida boa sem qualquer esforço.Não estaremos mais aqui,demorará umas décadas,mas a História não pode ser calculada e compreendida somente levando em conta nossa presença física nela.Não tenho esperanças de ver o Brasil aliviado de pesadas consequencias do desprezo dos brasileiros pelo conhecimento enquanto eu viver. Quem silenciou e plantou políticas que brotaram no que estamos vivendo não poderá ser julgado ,nem mesmo por omissão,e isto me revolta mais, se você quer saber,caro Setti.Deles -do Centro e da Direita acomodados- vem tudo isto.Os demagogos e alienados das Universidades fazem o que sabem fazer,apenas isto,mas quem se acovardou por comodismo e falta de realismo político( tendo a audácia de se apresentar como Oposição) merece julgamento mais severo e ter que responder: "Como permitiram o Brasil chegar a isto?Por que sono tão pesado?Que esperavam lucrar desta inversão de valores?" Estarão livres disto,pois nem estarão aqui para recolher os cacos.Serão longínqua memória,somente. "Longa vida à formação de militantes em massa",pois. Abraços do Pawwlow

Paulo em 09 de janeiro de 2014

É fácil acabar com isso. Pega um trouxa de um estudante desse na hora que chega da faculdade e comece o seguinte diálogo: - Filho, eu descobri essas coisas no seu armário… - Qual é o problema de ter uma máscara do anônimos e um taco de beisebol? - Você usa isso? - Não… quer dizer, às vezes… - É que que estou precisando. Será que você me empresta? - Precisando? Pra quê? - É que eu li as coisas que você andou escrevendo na internet… - Você andou lendo o meu face? - Qual é o problema? Não é público? - É…mas… - Pois é, eu li o que você escreveu e … - Pai, eu sei que você não gostou do que eu escrevi lá , mas… eu não vou discutir, são as minhas ideias. Eu sou anarquista e… - Não. Eu achei legal. Você me convenceu. - Convenci? De quê? - Tá tudo errado mesmo… eu li o que você escreveu e concordo. Agora eu sou anarquista também, que nem você… - Você o quê? Pai… que história é essa? - É, você fez a minha cabeça. tem que quebrar tudo mesmo! Agora eu sou Old Black Bloc! - Pai, você não pode… você é diretor de uma empresa enorme e… - Não sou mais não. Larguei o meu emprego. Mandei o meu chefe tomar no .... Mandei todo mundo lá tomar no .... - Pai, você não pode largar o seu emprego. Você está lá há 30 anos… - Posso sim! Aliás tô juntando uma galera pra ir lá quebrar tudo. - Quebrar tudo onde? - No meu trabalho! Vamos quebrar tudo ! Abaixo a opressão! Abaixo tudo! - Você não pode fazer isso, pai… - Posso sim! É só você me emprestar a máscara e o taco de beisebol. E aí, você vem comigo? - Não… acho melhor não… - É melhor você vir porque agora que eu larguei tudo, a gente vai ter que sair desse apartamento… - Sair daqui? E a gente vai morar aonde? - Sei lá! Vamos acampar em frente a uma empresa capitalista qualquer e exigir o fim do capitalismo! - Pai, você não pode fazer isso ! Não pode abandonar tudo! - Tô indo! Fui! - Peraí, pai! Pai! E minha mesada ? E onde eu vou morar? E meu computador ? Volta aqui! Volta aqui, pai!!! Voooltaaaaaaa

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI