Image
“Habemus Papam”: Mario Jorge Bergoglio, o papa Francisco (Foto: Peter Macdiarmid / Getty Images)

A eleição do cardeal-arcebispo de Buenos Aires, d. Jorge Mario Bergoglio, é um fato extraordinário, e sua primeira atitude — a da escolha do nome, como papa, de Francisco — é relevante e significativa.

Mas, com a opção que fizeram, o Conclave e a cúpula da Igreja enviam sinais contraditórios ao mundo.

Ao decidir em 25 horas, o conclave de 115 cardeais eleitores mostra a pressa evidente da Igreja em ter de novo alguém no comando, diante da múltipla crise da instituição — que vai desde a roubalheira dentro da própria Cúria Romana até o escândalo de pedofilia envolvendo padres e bispos de vários países, em uma conjuntura de brutal perda de credibilidade que se soma à crescente perda de influência e de fiéis mundo afora.

A escolha do primeiro papa não-europeu em quase 1.300 anos — o último foi São Gregório III (731-741), que era sírio — também é um recado formidável ao mundo, sobretudo sendo um pontífice da América Latina, onde o catolicismo perde terreno de forma galopante para as diferentes correntes evangélicas protestantes.

Um papa do Terceiro Mundo e da AL, região complexa, conflagrada, atualmente sob influências ideológicas distantes do cristianismo em alguns países, é, em si mesmo, um fato extraordinário.

Por sua vez, a opção do próprio papa de ser o primeiro a chamar-se Francisco não reflete orgulho, mas é um recado evidente de identificação com um santo que virou o oposto de quem se interessa por riqueza material.

Já o fato de o papa Francisco ter 76 anos indica, porém, uma vez mais, que o Conclave optou, sem margem de dúvida, por um papa de transição.

Grandes e profundas reformas poderão ser feitas por um homem a caminho dos 80 anos? Claro que João XXIII, eleito já perto dos 77 anos de idade, promoveu mudanças extraordinárias com o Concílio Vaticano II, a que deu sequência, sem o mesmo impulso, seu sucessor, Paulo VI.

Contradições e até mistérios que deixo para os vaticanistas esquadrinharem, o que farão melhor do que eu.

 

LEIAM TAMBÉM:

Vejam a mancada incrível da TV pública do Chile sobre a eleição do novo papa

Post do Leitor: “Habemus Papam!”

RESULTADO DA ENQUETE: Surpreendente o percentual de leitores que não queriam um papa brasileiro

Nem elegendo o papa imprensa argentina esquece de Maradona e Messi… Vejam só

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =

45 Comentários

Leniéverson Azeredo Gomes em 04 de fevereiro de 2021

E os comentários, oito anos depois, e, sua maioria, um festival de asneiras.

maria brasiliense em 25 de abril de 2013

Eu sou contra o pau pastor. Ele so que fama com o egoismo dele.

Valdemar Habitzreuter em 16 de março de 2013

A rearrumação da Igreja foi dada com a renúncia de Bento XVI despertando a consciência dos dirigentes da alta cúpula eclesial de que algo está está errado e a Igreja não funciona mais. A eleição de Francisco já é um prenúncio do rumo certo a tomar: simplicidade, austeridade, limpeza interna das sujeiras pedofílicas e transparência doutrinária com ênfase a que os pobres tenham um lugar ao sol. Tudo isso se resume no nome Francisco, a promessa da Igreja.

José Vieira Sepúlveda em 16 de março de 2013

Quando da eleição do papa Francisco me chamou um detalhe, o fato do escolhido pertencer a Companhia de Jesus, é um padre Jesuíta, muito mais do que o detalhe de ser um papa de origem argentina, afinal os conhecedores das entranhas do Vaticano já comentavam que seria peremptório que o conclave apontasse para a escolha de um papa que proporcionasse uma abertura mais ampla do que de costume, afinal a internacionalização da cúria romana seria bem -vinda; portanto a escolha de um papa fora do continente europeu era de bom alvitre. Em entrevista a revista VEJA que resenhei na minha postagem anterior, o padre Gianpaolo Salvini responde a uma pergunta do jornalista da publicação Mario Sabino que transcreverei na integra: Veja - Como integrante da Companhia de Jesus, o senhor poderia explicar por que se diz em Roma que um jesuíta nunca seria eleito papa? Salvini - Não há nada que impeça, formalmente, a eleição de um jesuíta ao Trono de Pedro. Os jesuítas, de acordo com o desejo do fundador da ordem, santo Inácio de Loyola, sempre procuraram evitar o caminho dos bispos e, principalmente, dos cardeais. Nosso trabalho é em essência, missionário. Como desde o século XIII, o papa é escolhido somente pelos cardeais reunidos em conclave, a probabilidade de que um jesuíta seja eleito é, assim remota. No próximo conclave, haverá somente um integrante da Companhia de Jesus: o arcebispo de Buenos Ayres. O outro cardeal jesuíta , ainda que em idade para votar, é indonésio e decidiu não vir a Roma por motivos de saúde. Pois bem, imediatamente após a notícia de que um papa jesuíta foi eleito eu me perguntei, será coincidência? ora segundo a descrição da revista o padre Gianpaolo é um homem reconhecido em seu meio por seu currículo: filósofo , economista, cumpriu missões na América Latina, foi diretor da revista La Civitá Católica, conceituado periódico publicado em Roma desde o século XIX, mas precisamente desde 1850 ano de sua fundação, se afastou da direção da revista por vontade própria, mas continuou a assinar artigos para a revista, além de ser conselheiro do Pontifício Conselho da justiça e da Paz, Salvini também é interlocutor de altas autoridades italianas. Na opinião pessoal do padre Gianpaolo Salvini o próximo papa deveria ter experiência pastoral, o que é uma atribuição missionária dos padres jesuítas, deveria está antenado ao problema das famílias que se transformaram profundamente, em virtude de divórcios e novos casamentos, parece-me que o papa argentino é atento a estas discussões, e importante, não conhece os meandros do poder na cúria de Roma, isto é, não está contaminado pela politicagem dentro do Vaticano que levou aos fatos acontecidos recentemente, que levou a renúncia de Bento XVI. Esperemos por conseguinte que o papa Francisco se cerque de colaboradores honestos, enfrente concretamente problemas que permanece sem solução, que a ajuda do Espírito Santo seja rápida, assídua, e eficaz, ainda segundo Salvini que não se repita a história de um cardeal a época prefeito da Congregação dos bispos, que ao ser perguntado por um jornalista, se antes da escolha dos bispos, o Espírito Santo também era invocado, ele disse: "Nós o invocamos sempre. Mas, as vezes, o Espírito Santo chega quando tudo está decidido" e sorri.

kitty em 15 de março de 2013

Olá caro Ricardo, O seu texto além de brilhante, conciso e capaz de gerar alguma polêmica sobre o que o novo Papa Francisco terá tempo de fazer ou não. Partindo da premissa que Ele não começará de zero, tem todo um trabalho já feito pelo Papa emérito, Benedito XVI.O primeiro contato com o mundo todo foi excelente. A revolução de Francisco é austeridade e humildade. Nas primeiras horas como pontífice, Bergoglio surpreendeu com seus gestos: se negou a viajar na limusina do Vaticano,foi ele mesmo a pagar a conta do albergue que se havia alojado e não quis cumprimentar aos cardeais sentado no trono; e instou aos prelados a viver de maneira "irreprochável" e pediu voltar aos fundamentos essenciais da Igreja. Além de ser o papa latino-americano, é também o primeiro jesuíta que dirige a Igreja Católica. The New York Times como a maioria dos médios em todo mundo, o jornal norte-americano destacou a notícia na página principal. " Com a eleição de Jorge Bergoglio, os cardinais enviaram uma forte mensagem que o futuro da sua Igreja está no hemisfério sul". Certíssimo o seu texto enquanto a dúvida se será capaz de fazer as reformas e corrigir erros que tanto angustiam aos católicos, e você novamente está certo quando diz que será um Papa de transição. Concordo, porque uma virada tão complexa como se espera não será uma tarefa de um homem só. Mas, caro amigo, há de convir comigo que ele demostrou firmeza e uma conduta diferente.Ele apresentou um perfil diferente, e muitas pessoas ressaltaram seu estilo de vida simples, seu pensamento moderado, sua solida formação acadêmica e sua luta contra a pobreza. E sobretudo, não é kirchnerista..isso para mim é muito bom!!! Um abração( teria gostado de escrever mais mas, o cyber vai fechar..)

EDEN RASUK em 15 de março de 2013

SEI QUE A PERGUNTA PODE SER TAXADA DE MIL RÓTULOS. MAS, TUDO BEM. SABEMOS QUE AS IGREJAS,SEITAS E CULTOS SOBREVIVEM POR CAUSA DOS MISTÉRIOS QUE ADMINISTRAM. SATANÁS,LÚCIFER, DIABO, CAPETA, CÃO E, PRINCIPALMENTE A TERRÍVEL AMEAÇA DO INFERNO.NÃO PRETENDO OFENDER NENHUMA CRENÇA.MAS, COMO SABER QUEM ESTÁ PERTO DA MAIOR VERDADE? UM BILHÃO DE CRISTÃOS? UM BILHÃO DE MUÇULMANOS?UM BILHÃO DE BUDISTAS? PROCURO A VERDADE. ONDE ESTARÁ? PERGUNTA: SE DEUS É ONIPOTENTE POR QUE NÃO ACABA COM O DEMÔNIO?

sofia em 15 de março de 2013

Se nem os cardeais sabem pois ele lacrou todo trabalho feito pelos tres de seus auxiliares, como diz que Bento XVI renunciou por causa desse problema que mais aumentam do que é a propria realidade, / nem os cardeias sabem, o Papa Francisco tomara conhecimento somente agora, e vocês ja sabem o por que se sua renuncia? veja como é querer lamea-la, o comentário dessa Marilene é arrepiante, veja o demonio as soltas, veja o nosso Papa Francisco é a besta e assim vai, somente isso que atribuem a nossa igreja católica, Ela incomoda demais porque ela é do verdadeiro Deus. Puxa vida, Sofia, do que consegui entender de seu comentário -- bem mais complexo do que as falas da presidente Dilma --, você duvida que o papa Bento XVI haja renunciado em função dos problemas que se sabe. Ocorre que 99% dos especialistas em assuntos do Vaticano e da cúpula da Igreja, que têm contato permanente com os mais importantes prelados católicos, apontam que a renúncia deu-se exatamente por isso. Longe de mim querer enlamear a Igreja (presumo que você quisesse dizer isso ao escrever "lamea-la"), até porque sou de uma família católica e tenho profundo respeito pela religião de meu trisavô, meu bisavô, meu avô e meu pai. Abraços

sofia em 15 de março de 2013

Não é Francisco I, e sim apenas Francisco,se depois de sua morte um outro Papa nomeado quiser usar o nome de Francisco, dai sim será Francisco I, na igreja somente de missionários sem os bispos e cardeais somam-se mais de 410 mil, da maneira que que escrevem parece que todos os padres, bispos e cardeais são ladrões e pedófilos, sabemos que pedofilia não é coisa criada por padres mas sim dentro da própria casa, pai, irmão, tio, primo, pastores, juízes, promotores, advogados, jornalistas. A Santa Sé (Fé que professa espiritualidade)é uma coisa, Vaticano (Um País)é bem outro, portanto a igreja não esta nessa crise não taloco, se fosse assim na época dos barbaros, comunismo, nazismo, e assim vai já teriam acabado com ela, desde Pedro a igreja católica é perseguida e satanizada. Os papas na época de Mussolini ficaram presos dentro do Vaticano e mesmo dentro dos portões do Vaticano a nossa igreja pelo mundo continuava firme. O Papa Francisco deixou claro em sua homilia, Caminhar, Edificar e Confessar a Cruz de Cristo, se não para que se dizer católico? portanto não se esta preocupado com a quantidade de maus cristãos e sim daqueles que defende a sua igreja, que comunga os seus ensinamentos e que caminhe com a sua cruz no caminho daquele que a fundou que foi o próprio Jesus Cristo.Ele disse Pedro nessa rocha será fundada a minha igreja e nunca as portas do inferno a destruirá, mas será perseguida sempre. Fico triste de ficar lendo somente depredação da igreja católica. Ninguém tem coragem de criticar o islamismo,É gente que sataniza o papa e a igreja, é gente que entra na cadetral despidos para afrontar o Santissimo, por que não vão no Teerã fazer a mesma coisa dentro das mesquitas? covardes não é mesmo?.Nossa igreja foi construida sobre um rocha ha 2012 anos e continua firme nos seus 70 evangelhos, que é a sagrada escritura, o seu catecismo e respeito. O mundo esta virado do avesso, então é a igreja que causa toda essa crise? E mais, a escolha do Papa não é ato politico e nem monarquico e sim divindade. Setti sou sua leitora assídua, admiro sua integência seu respeito na maneira que nos oferece os seus artigos, que me ajuda e muito no aprendizado e evolução intelectual, sua maneira de escrever é singular; porém tem coisas que discordo porque como estou bem informada sobre as coisas de minha igreja, me desculpe contrariar e discordar que a minha igreja católica esta em crise, não, ela não está ela esta muito viva, porém até a nós em familia fazemos mudanças, pois somos mutáveis, tudo é mutável, mas jamais esquecemos as nossas essências, assim é a minha igreja. Nós os verdadeiros cristãos católicos partimos da primissia de que, quem deixa de ser cristão católico é porque não conhece bem os seus ensinamentos,são pessoas de pouca fé ou nenhuma,porque eu morro em defesa a minha igreja, para eu conhece-la fui estudar,todo dia tem fato novo então não deixo de estar estudando, por isso me acho no direito e dever de defender a minha igreja porque sou católica convicta ,dou a minha vida pelo meu irmão, porque vejo no outro a minha própria imagem pois somos obra de Deus, eu amo a minha igreja católica, com seus erros pois ela é dirigida por homens e sendo assim são falíveis,não sou idólatra e muito menos faço estardalhaço, somente creio, participo, defendo essa igreja linda que Jesus nos deixou através de Pedro. dizem não sou católico, odeio a igreja, como pode dizer isso se nenhum mal ela faz a humanidade, essa igreja somente leva o amor, a união e ajuda aos pobres,porque não pesquisam qual religião que manda seus missionários adentraem a esse mundo afora para cuidar dos leprosos, dos aidéticos, da fome, da malária? saberão que é a igreja católica, temos as Caritas,a Cruz Vermelha, tantas instituições, hospitais, universidades, pastorais, e a unica coisa que faz para a humanidade é o bem, é levar o amor, é ser orante é estender as mãos àqueles que dela precisam. Por que será que essas pessoas se sentem incomodados com a igreja católica e ela somente age as acusações em silencio e orante, imaginou se ela fosse como os muçulmanos enforcam quem os caluniam e nem precisa isso, somente não aceita-los, matam em nome de Alá, sem dó e nem piedade colocam fogo nas igrejas cristãs, somente por intolerância, mas quero saber quem ousa a falar mal das mesquitas, do muro de lamentações,quem fala mal de Maomé. Nós católicos Graças a esse Deus que amamos jamais trataremos o outro como somos tratados, com difamação, satanismo e deboche.pelo contrario nós oramos, nós perdoamos e nós doamos. EU AMO SER CATÓLICA. Fiquem tranquilos que mesmo que a minha igreja esteja em crise, não vai causar nenhum mal e nem prejuízos a vocês e as vossas famílias, se ela precisa se cuidar fiquem tranquilos que com certeza ela faz isso no seu dia a dia.Conforme Dom Odilo, os palpiteiros, os entendedores de conclave os da bolsa de apostas, se enganaram direitinho, porém ficaram de bico calado, pois viram que dentro da igreja católica a coisa é bem outra, é Divindade e não POLITICAGEM. Com o devido respeito, abraço fraterno

Marilene L'Abbate - São Paulo em 15 de março de 2013

Segni di male auguroso: o número do Papa Francisco I, na Igreja Católica, é 266. Sexta-feira, Dia 15/03/2013 = 15 = 6, o Papa tropeçou, durante a cerimônia, e quase caiu. Na somatória: 266 + 6 = 666 = Número-da-Besta = Número-Bíblico. Francisco está obeso, com problemas respiratórios espirituais: retirou parte de um pulmão = pecados-do-passado = Lei de Causa e Efeito. Já começou mal, no quesito "transparência": não fala sobre a sua vida. Significa que não é sincero, e que a sua inspiração franciscana é apenas superficial. Esse meraviglioso Santo-de-Assis despiu-se, COMPLETAMENTE, para servir Jesus Cristo e a Humanidade. Não é o caso, portanto, desse fratello, que esconde fatos dessa existência terrena. Il Papa sta male, spiritualmente! SÃO JOSÉ, Padroeiro da Igreja, em seu dia 19/03/2013 = José Serra, auxiliar-nos-á na Libertação da América Latina e di nostra Patria-Madre!

arilson sartorato em 15 de março de 2013

QUANTO PRECONCEITO,TENHO VISTO NA IMPRENSA ESCRITA E FALADA PELO FATO DO PAPA TER 76 ANOS DE IDADE,É O MESMO PRECONCEITO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS QUE NÃO CONTRATAM PESSOAS COM MAIS DE 40 ANOS POR ACHAREM VELHOS TAMBÉM. CHEGA ESTAMOS NO SÉCULO XXI.

Leniéverson Azeredo em 15 de março de 2013

Nossa Setti, mas que grosseria, eu também sempre admirei sua coluna ou blog, sei lá, tive lá minhas discordâncias, mas isso faz parte. Agora, concordo com o José Dorval, você quando fala assuntos da Igreja usa os mesmos clichês, fala de pedofilia, escandalos, isso, aquilo. Talvez na sua visão 'rica', a igreja católica se resuma a isso. Para você a Igreja não é a maior rede caritativa do mundo, fundou as universidades, tem várias clínicas de tratamento de drogados, etc. Quanto a pedofilia, ela existe em número infinitamente maior fora da Igreja e com pessoas casadas. Tem também em Igrejas Protestantes?E muitos jornalistas nem tocam no assunto. Porque bater forte na Igreja Católica? Quanto a Credibilidade, a igreja está em segundo lugar no ranking da FGV, você está redondamente desinformado. Quanto a questão do banco do vaticano são só informações espúrias.Quanto a perda de fiéis, você está redondamente enganado, não é que ela perde, ela ganha. Porque são os infiéis que saem e não os fiéis. Eu não ignoro os imensos benefícios e o lado bom da Igreja, caro Leniéverson. Sou de uma família de católicos, e obviamente respeito a religião. Mas é inegável que esses problemas que mencionei estão no centro da crise que a Igreja vive, reconhecida pelo papa Bento XVI e razão de sua renúncia. Não reconhecê-los e ficar citando o ranking da FGV não vai mudar nada, até porque me referi à credibilidade da Igreja no mundo. Claro que existem problemas sérios em outras religiões. Ocorre que, devido à imensa importância da Igreja Católica no mundo, e mais ainda no Brasil, o tema adquire maior relevância. Faz parte do manual elementar do jornalismo.

zara pinheiro em 15 de março de 2013

ACHO QUE FOI ESTRATEGIA A ESCOLHA DE UM PAPA LATINO AMERICANO, EM DECORRÊNCIA DA MIGRAÇÃO DE FIÉIS PARA IGREJAS EVANGÉLICAS,MAS A ÚNICA COISA QUE PODERÁ IMPEDIR ESSE AVANÇO MIGRATÓRIO DE FIÉIS SERIA IGREJA CATÓLICA ROMPER ABANDONAR A IDOLATRIA E COMEÇAR PREGAR A VERDADEIRA PALAVRA.NÃO EXISTE GENTE IGNORANTE MAIS , A BIBLIA ESTÁ AO ALCANCE DE TODOS E O POVO CANSOU DE HERESIAS E HIPOCRISIA

zara pinheiro em 15 de março de 2013

JOSE DORVAL, ME DESCULPE, MAS O SETTI TEM RAZÃO,NA IGREJA CATÓLICA TEM MAIS SUJEIRA DEBAIXO DO TAPETE DO QUE VC IMAGINA, SÓ NÃO APARCE TANTO PORQUE É DE CERTA FORMA PROTEGIDA PELA IMPRENSA,ESTADOS ETC...CONCORDO QUE NÃO SÓ TEM PORCARIAS,AFINAL EXISTEM MUITOS FIÉIS BEM INTENCIONADOS, ENGANADOS POR MUITOS HIPÓCRITAS QUE FAZEM COM QUE ACREDITEM QUE SÃO CORDEIRINHOS, MAS NA MINHA OPINIÃO SÃO LOBOS VESTIDOS DE CORDEIROS E SÓ TEM VOZ E CARAS DE PIEDADE, SALVO OS SINCEROS.

roby em 14 de março de 2013

Que antes se espere pelo rigor na correção de erros presentes e passados do que por "grandes e profundas reformas" — não é disso que a Igreja Católica Apostólica Romana precisa. De progressismo (de esquerda, evidentemente), basta ver a porcaria que por aqui mesmo nossos grandes reformistas conseguiram.

jose dorval em 14 de março de 2013

Setti, sempre admirei a sua coluna, com seus superinteressantes videos, porém quando passa a escrever sobre assuntos da igreja, principalmente o catolicismo só escreve besteira, a igreja católica não é só roubalheira e pedofilia não, informe-se melhor para escrever depois. Obrigado por admirar minha coluna. Já em relação a assuntos da igreja, OK, José Dorval, eu só escrevo "besteira". Já você, naturalmente, é um gênio. Que descobriu que não houve corrupção no banco oficial do Vaticano, denunciada por investigação feita por integrantes da própria Cúria. Que descobriu que os milhares de casos de pedofilia de padres e bispos e os bilhões de dólares já gastos pela igreja em diferentes países para indenizar vítimas e famílias são balela. A igreja gastou esse dinheiro por caridade. Que sabe, mais do que o próprio papa, que não existe qualquer crise de credibilidade na igreja católica. Que sabe, melhor do que qualquer cardeal, que o catolicismo não perde terreno na África para o islamismo, nem na América Latina para as igrejas protestantes evangélicas. Enfim, sou eu quem escreve besteira, e você é um gênio, um profundo conhecedor da igreja e da teologia. Cite-me, por gentileza, seus muitos livros escritos a respeito do tema, para que eu possa comprá-los e aprender um pouco. Se puder, relacione as principais "besteiras" que escrevi sobe a igreja católica. Agradeço.

Alexandre Gabbi em 14 de março de 2013

Longa vida ao Papa Francisco !

Aislan Carlos em 13 de março de 2013

Vejam a situação: 4 jogadores brasileiros no campo em Roma e quem faz o gol é um único Argentino.

BOSCO em 13 de março de 2013

A IGREJA CATOLICA JA ESTAVA PERDENDO ENXURRADAS DE CRENTES PARA AS IGREJAS EVANGELICAS. COM UM PAPA ARGENTINO ISTO SÓ VAI SE ACELERAR. Pode-se saber por quê?

Paulo em 13 de março de 2013

O Cardeal Roncalli também já era bem idoso e doente quando se tornou João XXIII e em cinco anos empreendeu a maior mudança dentro da Igreja na história recente, com o Concílio Vaticano II.

patricia m. em 13 de março de 2013

Lembro que o coisa ruim tb tentou desmoralizar o Papa Bento XVI. Falaram que ele foi da Juventude Hitlerista, etc etc, chamaram-no de Papa nazi, etc etc etc. O demonio tenta, mas nao consegue. Hehehehehe. Podem tentar, podem tentar...

patricia m. em 13 de março de 2013

Laura, ahhhhh voce quer que eu acredite em tudo que dizem da ditadura argentina, ne. Agora vai vir depoimento atras de depoimento, tudo falso como nota de 3 reais. Tem do'. O demonio bem que tenta, mas nao consegue. THE GATES OF HELL SHALL NOT PREVAIL.

patricia m. em 13 de março de 2013

Reynaldo - nao, discordo da "voz do povo". Eu acho que se refere a S Francisco Xavier, que foi missionario, evangelizador e co-fundador da Cia de Jesus. Ele eh jesuita, e jesuita tb faz voto de pobreza. Estao associando o voto de pobreza dele aos franciscanos nao sei porque. Para quem frequenta igreja jesuita como eu, sabe como S Francisco Xavier eh "popular". Nada contra S Francisco de Assis, mas acho que nao tem nada a ver.

Oscar em 13 de março de 2013

Setti, afinal qual são os sinais contraditórios????

laura peixoto em 13 de março de 2013

"O papel do agora cardeal Bergoglio, da Argentina, no desaparecimento de sacerdotes e o apoio à repressão ditatorial é confirmado por cinco novos testemunhos. Falam um sacerdote e um ex-sacerdote, uma teóloga, um integrante de uma fraternidade leiga que denunciou no Vaticano o que acontecia na Argentina em 1976 e um leigo que foi sequestrado junto com dois sacerdotes que não reapareceram." h

moacir em 13 de março de 2013

Prezado Setti, A coisa mais sincera que eu li sobre a eleição de Francisco I,foi escrita por RA: O mundo errou! Pois é.E feio. Juro,de pés juntos, que jamais cairei na tentação de dar crédito a vaticanistas... Não me atrevo,humilde que me tornei,a fazer interpretações. Constato apenas que,pela idade do novo Papa,no momento se dá preferência a papados não tão longevos. Fico feliz por ser Francisco I um latino americano. Foi um grande passo.E quer saber? Gostei muito,mas muito mesmo,do fato dele ser um desafeto dos Kirchners.Beleza!A Cristina deve estar injuriada...Imagine só o que seria a América Latina com um Papa rojo rojito? Na hora da Urbi et Orbi,ele foi simpático,humilde e agregador.Gostei. Que Francisco I continue nos surpreendendo! Andamos mesmo precisando de boas notícias. Abraço Abraço!

carlos roberto em 13 de março de 2013

ainda bem que não é do brasil

Antonio Ricarte em 13 de março de 2013

caro Ricardo, o nome Francisco é uma referência a São Francisco Xavier, co-fundador da Ordem dos Jesuítas (junto com Santo Inácio). Como foi na época da união das coroas, pregou muito nos domínios portugueses na Índia, o que o faz meio santo-da-casa. O novo Papa foi ordenado sacerdote jesuíta em 1969, e foi provincial da Ordem de 1973 a 1979. É cardeal há 12 anos. Já em 2005, havia sido o mais votado depois do Cardeal Ratzinger. Há um excelente perfil dele no jornal La Nación:http://www.lanacion.com.ar/1153060-bergoglio-el-cardenal-que-no-le-teme-al-poder

Reynaldo-BH em 13 de março de 2013

patricia m. Não infiro. É voz comum - mesmo respeitando Francisco Xavier - a própria Igreja Católica da a primazia do nome FRANCESCO ao santo de Assis. nada contra o homônimo Xavier. Talvez seja uma homenagem a ambos. Mas - concordamos? - a grande maioria dos católicos associa Francisco ao santo dos humildes, animais e natureza. Não creio que o cardeal Jorge teria escolhido um nome sem levar em consideração a devoção da comunidade. Afinal, existem quatro santos com nome de Afonso. Dois Agostinhos. 5 Catarinas. 4 Félix (todos Papas!). E 6 (seis) São Francisco, a saber: de Assis, Xavier, de Paula, de Sales, Marto, Solano, e Seelos. Mas me parece que o santo de Assis é o primeiro a ser associado a Francisco. Tenho a "quase-certeza" que dom Jorge pensou nisto. Ou não? Abraços e obrigado pelo comentário.

ANA LUCIA em 13 de março de 2013

Olha, desde já ele ganhou a minha simpatia por três motivos. O 1º foi por ter escolhido o nome que momentos antes eu postei na minha página que deveria se chamar o novo Papa, em homenagem a São Francisco de Assis, que foi um Santo fundador da Ordem Franciscana e que se despojou de tudo que era material, fazendo verdadeiramente voto de pobreza. Pelo amor que representa aos animais e pela liberdade de pensamento, justamente por ser simples. 2º- Por ele ter sido sempre um homem simples e de conduta impecável. 3º Por ter sido um grande tapa na cara da Cristina Kischner que o tem como seu desafeto! Então que Deus abençoe o Papa Francesco Primo, dando-lhe muita sabedoria e saúde para aguentar todas as agruras que terá solucionar.

João Augusto em 13 de março de 2013

para Arthur Lopes, Já que vc gosta de Apocalipse, lembre-se da profecias de São Malaquias. O último seria um ¨"papa nero".Ele não errou muita coisa...

João em 13 de março de 2013

IMAGINA O QUE CARA ,NÃO FOSSE HOJE UMA MÚMIA;ELE MAIS CRISTINA, NÃO OUSARIAM...?

Aurélio Schommer em 13 de março de 2013

Segundo a fé, e a fé é determinante em uma religião assumida (há religiões não assumidas, que misturam fé com suposta "razão" - são perigosíssimas), a escolha do Papa, no Conclave, é inspirada pelo Espírito Santo. A nós católicos não cabe duvidar de tal inspiração. Confesso-me, diante da última escolha, de Francisco I, intrigado com as linhas tortas escolhidas pelo Espírito Santo para escrever certo o destino da Igreja nos próximos anos. O cardeal Jorge Mario Bergoglio, cuja nacionalidade é o menos importante, embora seja um bom intelectual e ativo pensador, tem demonstrado estar contaminado com certo discurso latino-americano, inspirado pelo ressentimento e buscando o atraso, de crítica a um suposto "neoliberalismo", como se as desigualdades abaixo do Rio Grande (fronteira EUA-México) fossem causadas por excesso de liberalismo, quando na verdade o são por falta dele, excesso de hábitos aristocráticos arcaicos e de intervenção populista estatal, ineptocracias a privilegiar os ineptos amigos do ineptocrata líder dos salões palacianos de ocasião. Mas, um tanto desolado, rejubilei-me ao ler no Clarín a notícia de quão mal recebida foi a notícia da ascensão de Bergoglio ao Trono de Pedro entre a bancada kircherista no Congresso Argentino. Se a intenção do Espírito Santo foi afrontar os malditos ineptocratas da família K, escreveu muito certo. Que Deus ilumine a Argentina, tão necessitada de mudar, e os caminhos de Francisco I. Por fim, é claro que não vejo com bons olhos a escolha de um jesuíta. Tenho muitas restrições à velha Companhia de Ignácio de Loyola. Mas, quem sabe, mais linhas tortas a escrever certo.

Alexandre Pinheiro em 13 de março de 2013

Já estão querendo matar o Papa... É apenas Papa Francisco, essa história de Francisco I não existe ainda, apesar de ser o primeiro Francisco da Igreja Católica ele só se tornará Francisco I quando houver o II... Quando a pessoa é a primeira com determinado nome o numeral não se fala e muito menos se escreve.

Newton Bueno de Menezes em 13 de março de 2013

Comentário interessante e ponderado, caro Setti. Parabéns Obrigado, caro Newton. Volte sempre ao blog!

Thalia Vianna em 13 de março de 2013

Concordo em linhas gerais com o comentário. Seria bom ter assinalado também o ineditismo de um jesuíta haver sido escolhido.

Iris Maria de Lorenzi Cancelier em 13 de março de 2013

Papa Francisco I, retomará o Caminho da Santa Igreja.É um Papa que gosta de evangelizar nas Praças...viaja de trem...muito humilde!

patricia m. em 13 de março de 2013

News, news!!!!! Cristina Kirchner entra na ONU para, a exemplo das Malvinas, solicitar a soberania argentina sobre o Vaticano.

Arthur Lopes em 13 de março de 2013

Desculpem: Errei ao digitar o número do Papa. Ratificando: O Papa é um Argentino, foi eleito no dia 13 de 2013, e é o Papa de número 266. Sendo um argentino, a decilmal 66 não lembra algum número citado no apocalípse?...

patricia m. em 13 de março de 2013

Eu acho que ele vai ser um JPI, um papa de transicao. A saude dele esta muito ruinzinha. E ele eh velho.

patricia m. em 13 de março de 2013

Reynaldo BH: quem disse que ele nao escolheu o nome em razao do grande S. Francisco Xavier, co-fundador da ordem dos jesuitas? Por que vc assume que eh Francisco de Assis?

luiz em 13 de março de 2013

argentino é para acabar.....lamentavel! Discordo inteiramente de você. O que há de errado com o fato de o cardeal e agora papa ser argentino?

Arthur Lopes em 13 de março de 2013

O papa é um argentino, foi eleito no dia 13 de 2013 e é o Papa de número 666. Sendo um argentino, a decimal 66 não lembra algum numero citado no Apocalípse?

Pedro José Cilnyk em 13 de março de 2013

Um ateu em oração: eu que não creio, rogo-vos: tende peiedade...

ANTI-PETRALHAS em 13 de março de 2013

ACREDITO QUE A ESCOLHE SEJA MESMO TRANSITÓRIA PELA IDADE DE FRANCISCO FICA CLARO QUE ELE TALVEZ POSSA FAZER A TAL REFORMA ,MAS COMO CONSERVADOR QUE É ,NADA MUITO IMPORTANTE SERÁ ALTERADO E ACHO QUE A DISPUTA CORREU ENTRE O SCOLA E ODILO E ELE ENTROU COMO ALTERNATIVA PARA UMA ESCOLHA RÁPIDA E FIQUEI SABENDO QUE ELE FOI O SEGUNDO MAIS VOTADO EM 2005 DURANTE A ESCOLHA DE BENTO 16 ,MAS CARISMA E NADA É A MESMA COISA ,OUTRO BENTO 16 ,NÃO FICA MUITO TEMPO .

Reynaldo-BH em 13 de março de 2013

Habemus Papam! Jorge Mario Bergoglio, Arcebispo de Buenos Aires é o novo Papa. Surpresa? Completa. Cada vez mais admiro a instituição secular de nome Igreja Católica. Não tenho a Graça da FÉ para creditar ao Espírito Santo a escolha de 115 príncipes de uma Igreja, reunidos em um local de introspecção e oração. Mas, humanos. Portanto, falhos. Mas não há como não enxergar a verdadeira REVOLUÇÃO que nos é dada a acompanhar. A revolução, etimologicamente falando, é a evolução com substituição. Coloca-se algo (estado de coisas) ou alguém no lugar do status quo ou de outrem. O primeiro jesuíta que se fez Papa! É muito! A Companhia de Jesus é conhecida como a Ordem dos Intelectuais da Igreja Católica. São estudiosos. E quase independentes. Chegam a possuir o “Papa Nero” (Papa Negro, pelas vestes negras que usam) que comanda a Ordem secular. Nunca houve um papa jesuíta. Francesco Papa é um homem de uma profunda cultura. Psicólogo, teólogo, professor e até farmacêutico. E simples ao extremo. Até a renúncia de Bento XVI usava ônibus e metro para se deslocar em Buenos Aires. Absolutamente informal. De uma integridade impar. E escolheu - pela primeira vez – o nome FRANCISCO. Mesmo não sendo um franciscano. De outra ordem. A escolha do nome indica um recado. A simplicidade do santo católico que representa a humildade e doação ao extremo. São Francisco não é só o protetor dos animais e da natureza. É mais. É o que não se rendeu ao poder, às riquezas e a idolatria. E este rótulo, o Cardeal Jorge fez questão de deixar claro. Moderado, jamais foi alinhado à Teologia da Libertação e nem ao conservadorismo de correntes como a Opus Dei. Como se deu esta escolha? Seria um tertius? Apostaram no papado breve, já que tem 76 anos? É bom lembrar que João XXIII também foi escolhido por isto. E fez o Concílio Vaticano II. Deixo aos que tem FÉ, a dádiva da presença do Espírito Santo. A mim me basta o entendimento que há necessidade de mudanças. Scherer seria – infelizmente – um algodão entre cristais. Manteria a Cúria intocada, esta é a verdade. Scola faria mudanças profundas, mas com uma oposição intensa desde hoje! A escolha me parece atender ao continente mais católico (a América Latina e Central) sem deixar-se contaminar por posições prós ou contras a Cúria Romana. Que perdeu poder. Mais um sintoma desta revolução. Uma escolha surpreendente! E animadora. (Exceto para a viúva de Nestor, a louca Cristina, que ofendeu POR DIVERSAS vezes o cardeal de Buenos Aires!). Esta América Latina que se rende a múmias como Chávez (literalmente), lhamas bolivianas, ditadores Hermanos-y-poderosos de uma pequeña Isla, dá ao mundo um Papa! Seja bem-vindo, Francisco! Continue e termine a obra que Bento não conseguiu fazer. E que com a renúncia, abriu espaço para que seja feita! Habemus Papam! Papa Chico!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI